História Sonhando acordada - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Aluna, Colégio, Literatura, Professor, Romance
Exibições 195
Palavras 387
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Poema para um amor secreto


Fanfic / Fanfiction Sonhando acordada - Capítulo 2 - Poema para um amor secreto

Segunda feira de amanhã , quem quer ir para a escola nesse horário? Quem aguenta? Bom , com os últimos acontecimentos , segunda de manhã já estava maquiada, com o uniforme bem alinhado , o cabelo bem arrumadinho , perfeita. 
Cheguei como sempre atrasada, qual é o meu problema? Nunca chego no horário, mas bem que eu chamei a atenção dele quando fui a ultima a entrar, ele deu um sorriso e pediu para que eu me sentasse.
Sentei e logo abri meu livro, estávamos estudando japonês clássico, eu tinha um de dificuldade nessa parte, pois não dominava muito bem o japonês imagina o clássico:
-Anna , você pode traduzir essa para a turma?
-sim-me levantei automaticamente-deixa eu ver... 
Deuses do passado nunca viram o velho que reside no rio Tatsuta?
-quase isso, Deuses passionais nunca viram o vermelho que reside no rio Tatsuta. -
(竜田川
からくれなゐに
水くぐるとは)

-esse poema é o número 69 , ele conta a história Karakurenai é realmente um tom de vermelho e do Rio Tatsuta tem sido famosa por suas folhas de bordo vermelho no Outono, foi um tema popular na poesia, principalmente por retratar um amor.
Eu me sentei com vergonha do que eu tinha falado, mas também com vergonha de ter sido um poema de amor, nesses poemas é muito comum você ver poemas de traição , de agricultura, de guerra , mas são poucos que falam sobre amor.
O sinal bateu e a aula terminou , eu já estava me levantando para arrumar as minhas coisas quando o professor me chamou:
-Anna ? 
-sim?
-posso falar com você um momento ?
-claro -falei já com vergonha.
-eu sei que deve ser difícil se acostumar com a língua e ainda ter que traduzir algo. Eu não faço muito isso por questões pessoais, mas eu posso te ajudar ... você se importa de ficar até mais tarde nas aulas? Eu juro que vai valer a pena.
-claro que não me importo,eu adoraria.
-ok, então começamos Amanhã? 
-sim , sim, muito obrigada 

Voltei para casa toda animada, ficaria com o professor até mais tarde, sozinhos ( meu rosto começou a ficar vermelho) não consegui tirar isso da cabeça , a partir de hoje , o poema do rio Tatsuta, e o meu favorito .
Mas podia esperar para o dia seguinte .



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...