História Sonho ou Destino? - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Tags Drama, Romance, Sonhos
Visualizações 172
Palavras 3.923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Um pouco de hot kkk
Desculpe qualquer erro.

Capítulo 12 - Não se repetirá


Fanfic / Fanfiction Sonho ou Destino? - Capítulo 12 - Não se repetirá

 ~~ Bruno ~~


 Assim que cheguei no meu quarto recebi uma ligação do Wil, dizendo que tinha gostado da Malu e que iria conversar com ela na segunda. Estou torcendo pra tudo dar certo ela canta muito bem, é linda e simpática, como não querer uma mulher assim? Eu sei, eu sei, tenho namorada. Mas a Malu é maravilhosa, gostosa pra caralho, aquele corpo maravilhoso, com curvas lindas e bem definidas. Eu daria tudo pra ter tudo aquilo, nem que fosse só por uma noite.
 Saio na sacada e vejo o quanto a cidade está iluminada pela bela lua que estava linda no céu, logo me lembro da conversa que tive com a Malu na van sobre a lua, ela tem até uma tatuagem. Droga, essa mulher não sai da minha cabeça. Penso em ir chamá-la para ver essa vista. Fico um bom tempo no vou ou não vou, até que finalmente decido ir. Pego o elevador e fico imaginando se levaria um não, ou até mesmo um vácuo, vai que ela está dormindo? Bom, agora já estou aqui, bato na porta, que não demora a se abrir, ela estava com uma camisola preta um pouco a cima dos joelhos, cabelo solto e totalmente sem maquiagem. Faço o meu convite, mas sem dizer o que era exatamente, ela relutou, mas rapidamente mudou de ideia. Quando chegamos no meu quarto ela se impressiona com o tamanho, mas não era o meu quarto que eu queria mostrar, não agora. Pego em sua mão e a levo até a sacada, ela fica radiante diante desta vista.


- Nossa Bruno, que lindo é aqui em cima. Quando eu ficar famosa quero ficar em lugares assim ~ diz toda boba e nos fazendo rir. Ela tem uma ingenuidade que me encanta.
- Pelo o que eu vi hoje, isso não vai demorar pra acontecer. ~ enxergo o reflexo da lua em seu olhar.
- Você acha? ~ disse quebrando o nosso contato visual. 
- Acho não, tenho certeza. Me espera aqui ~ Me lembro que tinha visto alguns vinhos na cozinha, vou até lá, pego duas taças e o vinho, claro. Porquê estou fazendo isso? Não sei, mas sinto que quero muito.
- Qual é a das taças e do vinho? ~ me perguntou quando me aproximei. 
- Vamos comemorar a sua noite e a sua reunião de segunda-feira. ~ abro o vinho.
- Como você sabe de segunda-feira? ~ hora hora, eu sou o Bruno Mars! 
- O Wil me ligo assim que cheguei aqui, disse que falou com você. ~ falo enquanto encho as taças.
- A tá! 
- Contou a novidade para o seu namorado? 
- Que namorado? 
- Aquele cara que te deixou no estúdio hoje, ele não é seu namorado? ~ Ela não namora? Ótimo.
- O Max? ~ digo sorrindo ~ Não, ele é só um amigo, eu conheci ele na praia, depois de uns dias que eu já tinha chegado em Los Angeles. Ele me convidou para uma boate que o pai dele é o dono. Depois descobri que ele estuda na mesma faculdade que eu.
- A tá. Menos mal. ~ digo terminando minha taça.
- Como assim menos mal? ~ disse me olhando. 
- Nada, esquece. Mas eai, o que está achando disso tudo? Sobre ser uma artista.
- Eu estou achando tudo muito novo, nem comecei e já me sinto nas nuvens. Primeiro me mudei pra cá, depois conheci você, que era um dos meus grandes sonhos e agora vivi essa noite maravilhosa. ~ disse sorrindo.
- Seu sonho era apenas me conhecer? ~ perguntei a encarando.
- Pode parecer besteira, mas eu pensava em ser a senhora Hernandez. ~ disse me fazendo rir ~ Isso não é engraçado, eu era apenas uma adolescente, releve. Não penso mais essas coisas.
- Que pena ~ digo me aproximando e a beijando em seguida, ela pareceu se assustar com a minha atitude, mas pareceu gostar. Seus lábios eram macios, o gosto do vinho os deixavam ainda mais saborosos, coloco minha mão em sua nuca e aprofundo o nosso beijo. Eu não queria pensar em mais nada. 


- Bruno, isso não deveria ter acontecido, você namo... ~ não precisamos pensar nisso agora baby. 
- Shiiu, não pensa nisso agora~ digo dando um selinho ~ Vem comigo ~ a pego pela mão e a levo de volta para o quarto. ~ Não sei se é como você pensava, mas hoje você será minha. ~ Beijei sua boca novamente, essa menina beija muito bem e com isso não irei responder por mim. 


 Desço minhas mãos até seus ombros e tiro seu casaco, sem desfazer nosso beijo, o jogo em algum lugar do quarto. Sinto ela fazer o mesmo com a minha camisa. Eu que, já estava com as mãos em sua cintura, desço mais um pouco até a barra da sua camisola e vou retirando, me afasto um pouco durante e passagem da camisola no seu rosto e percebo que está sem sutiã, suas seios não eram grandes, mas bonitos e firmes. Ela se abaixa e abre o zíper da minha bermuda, vai a abaixando de vagar e depois a joga pro lado. Ainda abaixada beija o meu membro que estava coberto pela cueca que por sinal já me incomodava. Levanta seu olhar em minha direção como se pedisse permissão.


- Vai em frente Baby. ~ digo segurando seus cabelos para não atrapalhar.


 Ela retirou minha cueca rapidamente e começou os movimentos com suas lindas mãos, me olhava a cada segundo, já percebi que ela gosta de contato visual. De ingênua não tem nada. Em um movimento rápido a vejo abocanhar meu pau e dali só vinha estrelas, era um vai e vem gostoso e já estamos um tempinho assim. Sinto meu pau começar a inchar e eu não queria acabar com a festa agora, pois só estávamos começando.


- Vem cá Malu ~ digo ajudando ela a se levantar. Beijo sua boca e vou levando até a cama, que está próxima. ~ Deita aí anjo. ~ Assim ela faz, foi se ajeitando e subindo mais pra perto da cabeceira. Vou em sua direção e me coloco ente suas pernas, passo uma das minhas mãos na lateral do seu corpo até chegar em sua calcinha, a retiro e jogo pra fora da cama. Passo minha mão em sua vagina fazendo movimentos circulares, sinto Malu respirar fundo, logo em seguida penetro um dedo e ouço ela gemer bem baixinho, como se só ela pudesse ouvir. Ela está molhada e pronta, beijo seu pescoço, seios, barriga e finalmente chego onde quero, começo um oral lento, ela apertava os lençóis e mordia os lábios, baby , não esconda o prazer... Faço com um pouco mais de intensidade e vejo ela soltar um gemido gostoso.


- Ahhha Bruno ~ Isso anjo, assim que eu gosto.
- Tá gostoso Malu? ~ levanto a cabeça e a encaro.
- Sim ~ diz com um sorriso sapeca.


 Me levanto e vou até o banheiro e pego um preservativo, volto para o quarto e Malu continua na mesma posição. Abro a embalagem e me protejo. Volto pra cama e me coloco novamente entre suas pernas, vou penetrando devagar e sinto meu pau ser literalmente apertado, cheguei até pensar que ela era virgem, mas logo em seguida tive a totalmente certeza que não. Nossos movimentos foram lentos até certo ponto, Malu me apertava contra seu corpo e gemia o suficiente pra me fazer entender que era pra ir mais rápido e assim fiz. O barulho do nossos corpos se chocando ecoava pelo quarto, Malu estava se contorcendo por debaixo de mim, acho que ela já estava chegando no prazer, mas eu queria mais um pouco.

- Fica de quatro para mim, fica?~  pedi baixinho no seu ouvido.


                ~~ Malu ~~


 Nós ja estávamos totalmente entregues ao prazer, nossos corpos suados e colados um no outro. Como esse homem é maravilhoso. 


- Fica de quatro para mim, fica? ~ pediu baixinho.
- Com prazer ~ digo me posicionando.


 Ele massageia minha bunda e logo depois deposita dois belos tapas. Em seguida me preenche novamente com o seu pau maravilhoso, eu juro que dessa vez eu vi estrelas, ele metia com força enquanto puxava meus cabelos.


- Gostosa! ~ disse me dando mais um tapa na bunda ~ não vou mentir. Adoro! ~ Eu quero ficar a noite toda fodendo com você Malu.
- Aahhha Bruno, mas rápido amor ~ estou chegando no ápice e preciso que ele chegue junto comigo.
- Estou quase lá anjo ~ disse dando as últimas estocadas. ~ Ahha ~ disse caindo do meu lado na cama. Ficamos encarando o teto enquanto nossas respirações voltavam ao normal, eu só me lembro de ter visto o Bruno levantar e ir ao banheiro. Dormir ali mesmo nua na cama do Bruno Mars!

      ~~ pouco tempo depois ~~

Abro os meus olhos lentamente e olho para o lado, vejo o Bruno dormindo serenamente com os braços envolvidos em minha cintura, e automaticamente me recordo do que tinha acontecido. Olho no relógio que ficava do lado da cama e são 5:30 da manhã. Eu sinceramente não sei o que essa noite significou pra ele, mas pra mim foi a melhor de todas. Na minha vida até agora só tinha me entregado assim para o Vitor e conhecer outro homem foi maravilhoso, como esse Bruno é BOM, o cara é simplesmente maravilhoso. Mas eu não posso criar expectativas em relação a isso, pode ser que amanhã ele acorde e decide não querer mais nada e dizer " amo minha namorada e blá-blá-blá ", eu não quero me sentir culpada por isso, é claro que não sou idiota e sei que participei de uma traição, mas não vou me torturar, se ele que namora pareceu não se importar, porquê eu vou? E também, tenho certeza que não passou de uma noite e nada mais... Para ele. Me levanto lentamente para não acorda-lo, coloco minha calcinha, visto minha camisola, pelo o casaco e saio. Não me leve a mal sair assim, só estou evitando possíveis constrangimentos. Vai que ele se arrepende. Chego no meu quarto e vou direto para o chuveiro, tomo um banho rápido, saio me visto e caiu na cama. Meu meus olhos estavam ardendo e eu só queria dormir e sonhar com o sonho já realizado. Devo estar dormindo sorrindo.


             ~~ Bruno ~~

 Abro os meus olhos lentamente com a forte luz do sol que invadia o quarto. Olho para os lados e me lembro da noite anterior, acho estranho não encontrar a Malu do meu lado, vou até ao banheiro e ela também não estava. Quando ela saiu que eu não vi? Enfim, tomo o meu banho e fico pensando sobre tudo que rolou, pra ser sincero, não me arrependo. Mas não irá acontecer novamente, provavelmente ela terá algum futuro na gravadora, sempre vamos nos ver e não podemos nos pegar sempre que isso acontecer, pois namoro, sei que não pensei nisso ontem à noite, a responsabilidade disso foi minha. E por isso acho melhor ficar aqui tudo que aconteceu. Saio do banho me arrumo, olho no relógio e são 10:00.Pego o elevador , mexo no meu celular enquanto espero chegar na comedoria, sinto o elevador parar, mas não me importo.


- Bom dia Bruno.
- Bom dia Malu ~ como me afastar de uma mulher lindas dessas? Força Bruno. Assim que a respondo o elevador se abre e vamos em direção à mesa gigante de café da manhã que nos esperava.

- Bom dia rapaziada ~ digo cumprimentando os cara.
- Bom dia cara ~ disse Phil.
- Olá gente ~ Malu disse se sentando.
- Esta linda Malu ~ falou Ryan enquanto entregava a ela um xícara. ~ Dormiu bem?
- Sim, muito bem ~ bem demais, pensei...~ E você?
- Bem também. Pessoal houve um problema com a nossa van e só vamos sair daqui as 19:00, por tanto curtem a piscina.
- Será uma honra ~ disse Kameron. ~ Vamos pra piscina Malu? ~ todo mundo decidiu paparicar a Malu agora?
- Vamos sim. Deixa eu terminar de tomar meu café e por meu biquíni, te encontro lá.
- Ok, estou indo, mais alguém me acompanha? 
- Todos nós vamos ~ respondeu Phil.


               ~~ Malu ~~

  Tomei meu café e fui para o meu quarto colocar um biquíni e cair naquela piscina gostosa. Entro no quarto e vou em direção a minha mala, escolho um dos meus biquínis, ele é azul escuro e por aqui é conhecido como " biquíni brasileiro ", só por ser um pouco menor. Pego meu celular e vejo que  Isa me respondeu.


" Sua doida, você sempre se esquece de avisar kkkk, quero saber de tudo quando você voltar, sdds, que horas você sai dai?" Isa


" Irei contar tuuuuudo, vou sair daqui umas 19:00, me espera! Agora vou curtir uma piscina, beijos "  não demorou muito e tive minha resposta .


" Beijos minha cantora. Divirta-se " Isa


 Coloco meu biquíni e passo protetor pelo meu corpo, coloco um shorts , prendo meu cabelo com um coque e desço. Chagando lá avisto os caras fazendo a maior farra, tomando seus drinks e dançando. 

- Olha quem chegou ~ disse Jimmy.
- Voltei pessoal ~ digo me sentando em uma das tantas espreguiçadeiras.
- Não vai entrar na água maluzinha? ~ Ray me perguntou 
- Daqui a pouco ~ digo sorrindo. Des da hora em que eu cheguei aqui o Bruno não me olhou um minuto se queira, eu sei, não devo cobrar nada e nem vou. Eu disse que não tinha significado nada pra ele, é nítido isso. Mas que se dane também. Não vou me preocupar, foi uma noite e nada mais. Me levanto e tiro meu short, entro na piscina pela escadinha e fico com os cotovelos escorados na borda enquanto me acostumo com a temperatura da água.


               ~~ Bruno ~~

 Eu e os caras fomos para piscina dar uma relaxada, tinha mulheres lindas passando pra lá e pra cá bom aqueles biquínis. Todas passavam por nós e jogava um charme. Ficávamos apenas observando, enquanto bebia a minha bebida, vi de longe Mula vindo em nossa direção, aquele corpo dourado pelo sol, aqueles lindos pares de cochas. Em pensar que tive tudo isso ontem me dava um vontade de reprisar tudo. Mas é melhor eu ficar na minha. Depois de ficar nos observando, levantou-se tirou seu short e entrou na piscina, que biquíni era aquele? Todos os caras ficaram babando e ela realmente chama atenção. Eu a admirava discretamente quando ouço uma voz que não me agrada muito, o que esse babaca está fazendo aqui?


- Eai Brunão ~ me cumprimentou o insuportável do Maicon, ele é um dos produtores da Atlantic Records, só que ele vive mais em NYC! Pensa em um cara arrogante e insuportável? Então.
- Fala Maicon ~ digo por educação. ~ Faz o que aqui ?
- Estou passando as férias, vi teu show de ontem, parabéns, você evoluiu muito ~ dou um murro na cara dele, agora ou depois? Vejo Malu sair da piscina e se aproximando de nós novamente. ~ Ei, você não é a moça que abriu o show deles? ~ deles? Eu tenho nome caralho.
- Fui eu sim. Prazer~ disse o cumprimentando.
- O prazer é meu linda. ~ linda? Que intimidade é essa? ~ Você cantou muito bem ontem, já tem uma gravadora? ~ sim, ela tem, agora vaza. 
- Não, ainda não tenho! ~ que? 
- Ótimo, aqui está meu cartão, me liga. ~ liga porra nenhuma! ~ Vou indo rapazes, até mais.
- Até ~ os caras responderam.
- Você não tem uma gravadora Malu? ~ digo a encarando.
- Não Bruno, oficialmente não. Por que? 
- Nada, só achei antiético, pois amanhã você irá conversar com o dono da nossa gravadora, se você chegou a esse ponto, então você tem uma. ~ preciso desenhar?
- Mas não é nada oficial. 
- Você não sabe de nada. ~ digo me levantando. ~ Vou subir pro quarto rapaziada.


                ~~ Malu ~~

- O que deu nele? ~ pergunto para o Phil.
- Não sei Malu. Ele tá estranho hoje. Relaxa.
- Então tá né ~ digo me deitando na espreguiçadeira para tomar um sol.

 
 Depois de umas meia hora, subo para o meu quarto, arrumo minha mala e vou tomar um banho. Visto um vestido florido de alcinha, que ficava no meio dás coxas. Deixei cabelo soltou e coloquei uma rasteirinha. Olhei no relógio e já eram 14:00, pedi um lance leve e fiquei observando o hotel da minha sacada. Só tenho a agradecer tudo que está acontecendo na minha vida, essa oportunidade não estava escrita e eu não posso estar mais feliz. Me desfaço dos meus pensamentos quando meu pedido chega. Enquanto comia recebi uma ligação...


- Alô? ~ era um número desconhecido, mas tinha o código do Brasil.
- Oi Malu, sou eu ~ meu coração disparou, Vítor! ~ Tudo bem?
- Oi Vítor, tudo ótimo e você? 
- Estou bem. Só liguei pra dizer que sinto sua falta e não tive coragem de responder aquela sua mensagem, eu não tinha aceitado a sua partida.
- Relaxa Vítor, já foi. Ó importante é seguimos em frente. E também sinto sua falta.
- Bom saber. Preciso desligar agora, bom falar com você. Beijos se cuida 
- Beijos, se cuida também.


 Ligação assim do nada... Bom, deve ter sido saudades mesmo, nossa relação foi muito intensa, não nego, eu ainda o amo. Termino meu lanche, pego meu celular o vou assistir um filme no netflix, escolho um que se chama " Pense como eles", falava sobre as mulheres agirem como uma dama, mas pensar como um homem, aprender a desapegar e quantos se apegar ter certeza que é o homem certo e ainda tinha uma música do Bruno... O filme acabou e vou atualizar meus capítulos da série Narcos, puta que pariu, esse Pablo era um gênio do tráfico. Eu amo esses filmes e séries com tiros e tals kkk, já estava no quarto capítulo quanto noto que já se passavam das 18:40, me levanto confiro a minha mala, olho ao redor pra ver se não estou esquecendo algo, arrumo meu cabelo antes de sair e desço para encontrar o pessoal.


- Demorei muito? ~ pergunto para o John.
- Não , a van acabou de chegar, me dar a sua mala para eu guardar ~ que gentil.
- Obrigada ~ agradeço assim que ele pega.
- Vamos entrando galera ~ disse Phil. Me sento novamente no fundão, coloco os meus fones e só torço para chegar logo em casa. O caminho era longo, então dava pra dar um cochilada maravilhosa. 

- Ei Malu, acorda ~ sinto alguém me cutucando.
- Não me deixa ~ ouço risos.
- Vamos logo Malu, chegamos no estúdio. ~ Bruno disse me encarando com aqueles olhos lindos.
- A tá, me desculpa. ~ digo me levantando. Desço da van, pego minha mala e fico à espera de um taxa. 
- Malu, entra aí, te deixo em casa. ~ falou Bruno de dentro do seu carro.
- Não precisa Bruno. ~ precisa sim, mas acho melhor não.
- Para de bobeira, entra aí.
- Ok então. ~ coloco minha mala no banco de trás e entro no carro.
- Onde você mora Malu? ~ disse dando partida.
- Moro duas quadras depois da UCLA, sou nova aqui ainda, não decorei o nome da rua. ~ digo nos fazendo rir.
- Vamos achar sua casa Malu ~ disse sorrindo. Não entendo esse filha da mãe, hora me ignora depois me nota. Seguimos o caminho ouvindo a rádio e não me segurei ... Cantei junto com os olhos fechados.


"We don't talk anymore!We don't talk anymore! We don't talk anymore! Like we used to do
We don't love anymore. What was all of it for? Ohh, we don't talk anymore. Like we used to do "


 Abro os meus olhos e vejo o Bruno me encarando sorrindo e mostrando suas covinhas. Olho pro lado e vejo meu apartamento.

- Como você adivinhou?
- Imaginei que fosse aqui. ~ disse ainda me encarando.
- Tudo bem então. Muito obrigada Bruno. ~ dou um beijo em seu rosto e antes de sair ele me segura pelo meu antebraço.
- Espera um pouco, quero conversar com você.
- Olha se for sobre ontem à noite  eu sei que... ~ fui interrompida.
- Calma Malu, respira. Eu só queria dizer que foi maravilhoso e especial. Não me arrependo de nada que rolou lá. Não podemos continuar com isso e nem preciso falar o porque né?! Mas enfim, você é uma garota especial. Achará alguém certo pra você. E eu estarei aqui pra te ajudar na sua carreira e no que você precisar ~ ouço tudo com atenção. Vou falar o que?
- Concordo com você Bruno e mais uma vez obrigada. ~ saio do carro, pego minha mala e entro no meu AP. O que eu podia dizer? Ele tinha razão, não podemos continuar com nada que fizemos em San Francisco, mas aquela noite não sairá da minha cabeça. 

 Abro a porta e vejo Isa dormindo no sofá. Hora do troco.

- Isaaaaaa ~ do um grito e a vejo pular do sofá .
- Malu sua louca, quer me matar muié?~ disse pondo a mão no peito.
- Para de drama, você faz isso comigo sempre. ~ digo indo deixar minha mala no quarto e ela me acompanha. 
- Eai como foi? ~ disse me dando um abraço e nos sentamos em minha cama.
- Foi mágico Isa, eu me senti mas nuvens, cantei Ex - Factor e Say My Name. O público da festa adorou, me aplaudiu e tudo mais. E um dos donos da Atlantic Records quer conversar comigo amanhã. Estou nervosa.
- Estou muito orgulhosa de você, chegamos aqui e já estamos nos saindo bem. Eu queira ter visto você cantando linda e maravilhosa para aquele povo. ~ disse nos fazendo rir ~ mas qual dos donos falou com você? Foi o Wil?
- Foi ele sim.
- Imaginei, ele não estava no estúdio ontem.
- Você trabalho no sábado? 
- Sim, fui adiantar algumas coisas.
- A tá ~ digo olhando pra baixo.
- Pode falar. Estou a todos os ouvidos. ~ ela me conhece.
- Não me mata por favor!
- Fala logo Maria.
- Eu fiquei com o Bruno ~ falei fechando os olhos.
- Aí meu Deus Maria Luíza. ~ ela vai me matar ~ Como foi? Ele beija bem? ~ ou não.
- Muito bem e não só beija, como faz outras coisas também.
- Maluuuu, você e o Bruno... ~ disse colocando a mão na boca ~ que safadinha ~ falou rindo~ Mas pêra, ele namora e agora Malu?
- E agora já foi e não se repetirá. ~ digo tirando a roupa e colocando meu pijama.
- Ele viu esse corpinho. Deve ter pirado. Mas por favor Malu, toma cuidado, ele namora, não foi certo isso.
- Eu sei amiga. Mas não quero me sentir culpada. ~ digo voltando pra cama.
- Não se sinta, já foi. Só tome cuidado.
- Pode deixar amiga, agora vou dormir, estou um pouco cansada. Amanhã tem aula?
- Não, eles vão fazer a última reunião da festa. Você vai né?
- Claro que vou.
- Ok então, boa noite ~ disse me dando um beijo no rosto.
- Boa noite Isa.


Notas Finais


Eai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...