História Sonho ou Destino? - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Tags Drama, Romance, Sonhos
Exibições 57
Palavras 1.725
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 30 - Just friends


Fanfic / Fanfiction Sonho ou Destino? - Capítulo 30 - Just friends

                     ~~ Malu ~~

 Eu acordei um pouco indisposta, sentia uma real dor de cabeça e parecia estar com febre. Eram 9:00 no meu celular, me levanto e vou fazer minha higiene matinal, tomo meu café e volto para o quarto. Meu corpo pedia cama, era uma dorzinha chata...


           ~~ Depois de um tempo ~~

- Malu, posso entrar? ~ Isa perguntou batendo na porta.
- Pode. ~ respondo me sentando na cama.
- Não vai levantar hoje? ~ se sentou.
- Eu já levantei. ~ dei uma risada fraca. ~ Só estou sentindo um pouco de dor no corpo e na cabeça. ~ digo a encarando. Isa se levanta e põe a mão em minha testa.
- Acho que alguém aqui está com febre. Vou pegar um remédio. ~ disse saindo do quarto. Mas volto logo em seguida. ~ Toma. ~ me entregou um copo de água e o comprimido.
- Obrigada. ~ digo assim que bebo. ~ Tem um tempinho pra me ouvir? ~ eu precisava desabafar.
- Claro Malu. Fala. ~ Isa se sentou na cama.
- Acho que fiz besteira de novo. ~ digo.
- Como assim? ~ me perguntou.
- Ontem quando fui pegar seu chinelo, ouvi um barulho vindo de um dos quartos lá da casa do Bruno, me aproximei do tal quarto e vi ele na cama com a Stephani. ~ digo calma.
- Mentira? ~ Isa arregalou os olhos. ~ Eai?
- Eai que eu me senti mal, sei lá, comecei a tremer e fiquei sem jeito. Por isso fui embora.
- Por que você não me falou? Eu teria voltado pra cá com você Maria. ~ Isa falou lamentando.
- Você estava curtindo, não queria atrapalhar. ~ uma lágrima escorre. ~ Tem mais...
- O que ? ~ ela me olha com atenção.
- Quando eu já estava aqui, o Bruno me ligou, e eu falei algo que me arrependi. ~ falo respirando fundo. ~ Eu falei pra ele voltar pra cama com a Stephani e me deixar em paz.
- A Malu, jura que você falou isso? ~ Isa perguntou não acreditando. ~ Vocês não tem nada amiga. 
- Poxa Isa, eu sei disso, acontece que eu gosto dele e não pude evitar me sentir assim. ~ digo secando as lágrimas.
- Aí amiga. ~ ela veio até mim e me abraçou. ~ Eu te entendo, você viu algo que te magoou e reagiu a isso, normal... ~ ela alisava minha costas. ~ Olha pra mim. ~ ela me soltou. ~ Me promete que você vai se segurar e tentar seguir em frente? Querendo ou não, o Bruno está solteiro e faz o que quiser. Você precisa voltar a se estabilizar e levantar a cabeça. ~ Isa falou segundo minhas mãos.
- Eu prometo. Chega disso. ~ dou um sorriso. ~ Vou tomar um banho. Você vai sair? ~ pergunto me levantando.
- Vou ir na casa do Kameron. Tudo bem? ~ me perguntou.
- Tudo, aproveite. ~ rimos.


 No caminho para o banheiro ouço o celular da Isa tocar.

- Isa, seu celular está tocando. ~ grito antes de fechar a porta.
- Obrigada. ~ ela respondeu.

 
 Tomo meu banho pra relaxar, lavo meu cabelo e faço uma hidratação. Passo sabonete pelo corpo e me enxáguo, fico mais um pouco e saio. Isa se despede de mim e vou para o meu quarto. Coloco uma roupa leve, penteio meu cabelo e depois o seco no secador. Aos poucos sinto a dor indo embora. Pego meu notebook e vou pra sala, o conecto na televisão e entro no Netflix, hora de colocar as séries em dia né?! Começo a assistir à segunda temporada de Narcos, que parece estar melhor que a primeira... Pego uma cerveja na geladeira e fico deitada no sofá, não sou de beber cerveja, mas hoje deu vontade.

 

                     ~~ Bruno ~~

    - Bruno? ~ Isa disse atendendo o telefone.
    - Oi Isa, tudo bom? ~ pergunto.
    - Tudo e você? 
    - Tudo também. A Malu está aí? 
    - Está sim, está no banho. Por que? ~ perguntou.
    - Eu quero ir aí conversar com ela, não sei se você sabe, mas...~ ela me interrompeu.
    - Eu sei o que aconteceu e é melhor vocês conversarem mesmo. ~ disse firme. ~ Mas por que me ligou. ~ deu uma risada.
    - Porque quero saber qual é o número do apartamento de vocês...
    - É o 24 no décimo andar. Vai vim mesmo? ~ perguntou.
    - Vou, mas não fala nada pra Malu.
    - Não vou falar e nem vou estar aqui quando você vir. Mas enfim, resolvam logo esse circo. ~ ela disse
    - Pode deixar, obrigada. 
    - De nada. Beijos.
    - Beijos Isa.


 Eu tinha passado a manhã toda pensando nisso, eu precisava conversar com ela, precisava saber o que de fato está rolando... Assim que Ruti saiu daqui, fiz essa ligação pra Isa. Liguei pra ela porque imaginei que a Malu não me atenderia... quando deu 17:00 eu sai de casa e fui em direção ao AP delas. O segurança de lá já conhecia o meu carro então me deixou entrar. Peguei o elevador e apertei no 10, quando ele parou no andar, sai e procurei o número 24, paro em frente à porta e fico pensando um pouco no que falar, minhas mãos soavam e eu pensava em desistir e deixar pra lá, mas aí me lembrei que o sentimento que eu tinha não ia passar e precisava dessa conversa. Toco a campainha e a porta não demorou muito para se abrir.

- Oi Bruno. ~ Malu falou surpresa.
- Oi, posso entrar? ~ pergunto.
- Pode claro. ~ ela me deu passagem. ~ Fique a vontade. ~ disse fechando a porta. ~ Senta aí. ~ me mostrou o sofá.
- Obrigado. ~ me sentei e ela sentou ao meu lado.
- Acho que já sei o que trouxe você aqui. ~ disse me tímida. ~ E eu só tenho que te pedir desculpas. ~ abaixou a cabeça.
- Olha pra mim Malu. ~ tirei seu cabelo do seu rosto. ~ Me diz o que eu fiz? ~ pergunto.
- Você não fez nada Bruno. ~ ela me olhava. ~ Eu que me precipitei, desculpe ter falado aquilo ontem. Você é livre. O que eu sinto não te prende a mim. 
- O que você sente? ~ perguntei curioso.
- Eu gosto de você Bruno. É isso. ~ eu não sabia o que falar. ~ Eu fiquei chateada por conta desse sentimento que tenho dentro de mim, mas não se assuste, você não precisa dizer que sente o mesmo ou coisa do tipo. ~ na verdade eu sinto, só não sei como falar ou se devo falar. ~ Bruno? ~ Malu me chamou tirando dos meus pensamentos.
- Você está desculpada maluzinha. Essas coisas acontecem. Acho que isso não da certo pra gente, então vamos investir na amizade, pode ser? ~ não era isso que eu queria dizer, mas a insegurança me forçou a isso.
- Claro. ~ ela me olhou dando um sorrisinho. ~ Posso te dar um abraço? 
- Não precisa pedir. ~ me aproximei dela e a puxei para um abraço forte, sentir sua pele me fez ver que eu tinha os mesmos sentimentos que ela. ~ O que você está assistindo? ~ pergunto quando a solto.
- Narcos. Gosta? ~ me perguntou se levantando.
- Eu já assisti. Acabei a segunda temporada. 
- Eu estou no capítulo 8, comecei a segunda temporada hoje mesmo. Quer uma cerveja? ~ gritou da cozinha.
- Quero. ~ ela volta de lá com duas garrafas e me entrega uma se sentando no sofá. 


  Malu olhava pra TV com total atenção enquanto tomava sua cerveja, ela me surpreendeu, não sabia que gostava desse tipo de série. Eu já tinha assistido, mas fiz questão de ficar um pouco com ela, preciso demonstrar que quero sua amizade agindo como um amigo, conseguindo ficar do seu lado sem nos agarrar. Malu se deitou apoiando sua cabeça no outro lado do sofá , ficando com as pernas encolhidas, peguei e as coloquei sobre as minhas, para que pudesse ficar esticadas, Malu me disse um " obrigada " bem baixinho voltando sua atenção novamente pra TV. Encostei minha cabeça pra trás, pensando em coisas aleatórias, o que eu queria mesmo era ter coragem pra dizer o que sinto, dizer que também sinto ciúmes dessa mocinha que está do meu lado e que queria ela só pra mim. Mas talvez seja melhor assim. Quando volto a olhá-la, estava dormindo, respirando tranquila e com uma expressão linda no rosto. Ouço um barulho vindo da porta e logo a Isa aparece.


- Oi. ~ ela disse baixo vendo a Malu dormindo.
- Eai. ~ respondi no mesmo tom.
- Conversaram? Está tudo bem? ~ me perguntou.
- Sim, está. ~ me levanto com cuidado. ~ Eu vou indo tá?
- Tudo bem, vai lá. Boa sorte no AMA amanhã.~ ela abriu a porta.
- Obrigada Isa. ~ me despedi dela e sai.


 Pego o meu carro e vou para casa, seja lá qual for o caminho que eu e Malu teremos, eu espero ser o melhor.


                    ~~ Malu ~~

- Acorda Maluzinha. ~ Isa me cutucou. ~ Vai dormir na sua cama muié. 
- Quero horas são? ~ pergunto me espreguiçando.
- 00:00. Você está desmaiada aí desde quando eu cheguei. ~ falou rindo.
- Cadê o Bruno? ~ 
- Foi em borá. Como foi a conversa?~ Isa me pergunto animada.
- Amigável.
- Como assim?
- Seremos apenas amigos daqui pra frente.
- Melhor assim. ~ Isa disse.
- Exatamente. Boa noite amiga. 
- Boa noite Malu.


 Deixo a Isa na sala e entro no meu quarto. Me sinto melhor depois dessa conversa, acho que foi bem esclarecedora, eu estava sentindo demais por uma situação pouca, estava não, ainda estou. Mas depois disso eu creio que vai passar, tudo que eu preciso é me manter forte e entender que nem sempre somos correspondidos. Que seja melhor assim... Me deito e coloco meus fones de ouvido, ouço qualquer música da minha playlist enquanto respondo algumas pessoas no meu Twitter. Também confirmei presença em uma entrevista na radio TNT, se eu não me engano é semana que vem. Deixo meu celular de lado, fecho meus olhos e espero o sono voltar.


Notas Finais


Vamos ver no que dá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...