História Sonho Possível - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 4
Palavras 880
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Ecchi, Famí­lia, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Wiih~capítulo~
espero q gostem ~w~

Capítulo 3 - Conhecendo os gêmeos


Era noite, mas como sempre, não consegui dormir. Fiquei pensando sobre tudo o que aconteceu em menos de seis horas.
Sobre aquelas pessoas... Em especial aquele guri... Eu não tenho um bom pressentimento.E ainda acho que aquela vadia vai me pôr em problemas. Pelo que eu vi, acho que ela gosta dele. Engraçado, eles combinam. Afinal, para mim é tudo farinha do mesmo saco... De qualquer forma, por que estou pensando nisso enquanto eu deveria estar dormindo?

Eu esperei o sono chegar, quando dormi, tive alguns sonhos psicodélicos, o que é bem normal pra mim. Acordei cansada, como sempre, escovei meus dentes e enquanto ia em direção ao meu quarto novamente para me trocar, ouvi a campainha... Ninguém além de mim pareceu ouvir, então fui atender.

-Bom dia vizinha! –Disse uma mulher energética- Parece que algo da minha filha caiu no seu jardim, poderíamos buscar?

-... Sim? –Nesse momento percebi que a filha daquela mulher, era a garota que se parecia muito com Brandon então fechei a cara- .... Me diga o que é, eu pego para você. –Falei dirigindo-me a garota.

-Olha entendo que tenha tido uma má impressão por causa da Evelyn –Falou num tom energético como o da mãe- Mas eu realmente queria fazer uma amizade com você! Nunca fui muito com a cara dela mesmo, agora podemos começar uma amizade entre nós e-

-Você veio as 6:45 da manhã de sábado para fazer as pazes? –Falei, cortando-a

-... Bem, sim. Mas é por uma boa causa, não acha?

-Hunm…Não?

- É você não tem cara de quem socializa muito mesmo... Mesmo assim, acho que podemos ser amigas! A gente dá um fim na Evelyn, trazemos meu irmão gêmeo idiota para o nosso lado e a fofa Charlotte também.

-... Ok eu acho –Disse sem entender muito bem- Entre então...

Ela entrou. Parecia mais animada do que nunca. Incrível como essa gente tem tanta animação logo cedo de manhã.

Levei-a ao meu quarto. Ela pareceu se surpreender.

- Achei que você não fosse o tipo de pessoa que gosta de rosa -Disse ela rindo um pouco

-Ei, não é porque eu deixei você entrar no meu quarto que já estou te dando intimidade. Fica na tua –Falei meio rude, porém sem intenção.

-Ei calma. É bonitinho, vendo assim até combina com você. Acho que a Charlotte ia adorar seu quarto.

- Tá. O que você quer mesmo?

- Virar sua amiga.

-Difícil...Mas você pode tentar.

Nesse momento escutamos uns gritos. Olhei pela janela e era aquele garotinho com cara de passivo de novo. Era engraçado, por causa da puberdade a voz dele ficava dando falsete.Com um tom de riso falei:

-Que foi em?

-E-Eu.... – Ele parecia nervoso, olhou pra baixo e continuou-Estou procurando a Nanda. Minha irmã...Minha irmã gêmea...

-Ei, qual é seu nome mesmo? -Perguntei a garota que estava no meu quarto.

-Nanda –Disse ela olhando pela janela- E aí irmãozinho?

-... O que faz aí tão cedo?

-Estou conversando com minha nova amiga, ué.

-Nunca disse que éramos amigas.

-Mas o que você quer? –Perguntou Nanda ao irmão, me ignorando completamente

-...Você disse que iria sair hoje, uh?

-É mesmo!-Falou com certo espanto- Eu esqueci que tenho aula de violino hoje! Tchau.... É... Louise –Ela saiu, correndo.

-E você? Toca algo? –Perguntou Brandon, dirigindo-se a mim

-....Sou nível intermediário em teclado. Eu queria aprender piano, mas sabe como é né? –Disse com uma expressão meio irônica –Eu era uma “pobretona”

Ele pareceu um pouco constrangido.

-Ei, perdoe a Evelyn sobre isso... De qualquer forma, acho que eu vi um piano pela janela...

-Sim, agora eu tenho tocado piano. Mas ele é um pouco maior, então ainda não tenho tanta “intimidade” com ele.

-Eu toco...Eu posso te ajudar. –Novamente olha para baixo, corando um pouco –Se quiser, é claro.

Eu fiquei o encarando. Ele realmente tinha uma carinha fofa e doce de passivo.

-Por que não? Eu já desço. Nem me vesti direito ainda. Que seja, eu já vou.

Me arrumei e desci, ele me esperava na porta da minha casa. Mais de perto ele é realmente bonitinho.

-Você parece um coelho.

-O-o quê? –Disse corando intensamente.

-Nada –Fui andando. –Você deve ter paciência, e me segurar caso eu tente quebrar o piano por raiva.

-Se quebrar eu compro outro...

Olhei pra ele.

-...Ricos malditos.

-Você também é uma agora!

-Isso não vem ao caso, nasci pobre e terei alma de pobre pra sempre –Disse em tom de riso.

Ele riu.

-Certo, certo. –Entrou em casa-Por aqui, o piano fica na sala principal...

-Acho que vou vomitar, não estou acostumada com essas coisas de...Rico?

-Você vai. Duvido que seja difícil se acostumar com isso.

-De qualquer forma –Segui ele até o piano –Eu tenho escolha?

-Creio que não –Disse ele sentando à frente do piano.

-Pois é –Sento-me ao seu lado -Concordo plenamente.

Ele começa a tocar uma música lenta e fácil. Captei rapidamente e comecei a tocar, do lado mais agudo do piano. Ele sorriu.

-Você é rápida, uh?

-Claro.

Ele comenta algo baixinho, como "Que modesta" com um tom meio irônico.Mas ignorei.

-De qualquer forma, você é muito boa.

Ele foi tocando, parecia concentrado, até que tocou minha mão, e olhou pra mim. Eu Retribuí seu olhar...Ele olhava diretamente no fundo dos meus olhos...


Notas Finais


Espero que tenham gostado ♥
o que acharam? >:^)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...