História Sonhos impossíveis não existem - BTS - - Capítulo 58


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Bangtanboys, Bts, Coréia Do Sul, Realidade, Romance, Sonho
Visualizações 32
Palavras 2.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee, mais um capítulo pra vocês!!

Tretaaaaa!

Espero que gostem! ❤
Boa leitura e divirtam-se ❤

Capítulo 58 - Minha casa, minha doce casa!


Acordei no meio da noite com a garganta seca, desci então pegar um copo d'água para beber, voltei para o quarto e deitei ao lado de Jimin, fiquei ali apenas o observando, sorrindo e reparando o quão lindo ele é, meu sorriso mudou drasticamente para uma fisionomia preocupada assim que lembrei da conversa de mais cedo com meu bolinho. Não posso acreditar que isso está acontecendo. Vou ligar pela manhã para o corretor avisando que não poderei ir ao escritório dele, preciso estar presente na reunião que os meninos terão com o CEO.

...

Despertei com a luz do Sol que entrava pela janela, apalpei a cama e percebi que meu amado não estava ali, olhei no relógio e já era 09:20, dei um pulo da cama e corri para o banheiro fazer minha higiene matinal, tomei um gole de suco e peguei uma maçã, sai dali num pulo, preciso chegar lá antes que a reunião comece, se é que já não terminou. Ainda bem que a BigHit é extremamente próxima ao dormitório, então em 10 minutos já estava lá. Abri aquela porta, respirei fundo e entrei. Cumprimentei a recepcionista e informei que iria ver os meninos. Entrei no elevador e tentei me manter na maior calma possível, parei no andar desejado e então sai daquele cubículo chamado elevador, respirei fundo novamente e dei os passos que pra mim pareciam os mais lentos que já havia dado, coloquei um sorriso forçado no rosto e entrei no estúdio de ensaio dos meninos.

JK: - Oh, noona! O que você está fazendo aqui? – Ele me perguntou confuso e todos me olharam rapidamente – Como conseguiu chegar viva aqui? – Ele riu –

S/n: - Bom dia meninos, como vocês estão? – Sorri fraco –

JM: - Estamos bem, mas o que você está fazendo aqui S/n? – Ele me perguntou nervoso – Vem cá, vamos conversar! – Ele pegou em meu braço direito com certa força e me puxou para longe dos meninos – O que você está fazendo aqui? – O tom que ele usava, ah esse tom. Segurei as lágrimas – Se o CEO te ver aqui estamos ferrados, hoje é nossa reunião com ele! – o tom que ele usava continuava sendo o tom mais bravo que já vi ele usar – Volte pra casa!

S/n: - Jimin! – Deixei que sem querer uma lágrima rolasse, enxuguei rapidamente e disse – Por que você está gritando comigo? O que foi que fiz de errado? Nunca teve problema em eu vir aqui! E respondendo a sua pergunta, eu vim até aqui com uma boa intenção de te ajudar, de participar dessa reunião e entender o que está havendo. – Disse esbravejando –

JM: - Primeiro, você nem deveria ter ficado sabendo disso, te contei porque estava nervoso. Segundo, nunca houve problema até termos assumido um namoro publicamente sem a aprovação do CEO. Terceiro, não pedi para que você viesse. – Aquela sonoridade permanecia na voz de Jimin, o que estava me angustiando cada vez mais – Já disse, vai pra casa antes que ele te veja aqui.

S/n: - Okay Park Jimin, estou indo. Sabe de uma coisa? Você é um mal agradecido, sempre fiz de tudo por você, e hoje estava disposta e largar tudo, a mudar minha vida por completo se fosse preciso, só pra te ver bem, mas você não se importa com isso não é mesmo? E quer saber? Também não me importo. Estou indo, bom ensaio! – Sai dali sem permitir que ele dissesse uma só palavra, nem me despedi dos meninos, eu estava nervosa de mais pra isso –

Não acredito que Jimin fez isso comigo, ele nunca me tratou com tanta grosseria dessa forma, entendo que ele está nervoso, mas eu também estou e estava disposta a fazer qualquer coisa para que tudo se acertasse, mas parece que ele já decidiu o que quer. Bom, vou ao escritório do Min Joo assinar toda a papelada logo.

~ LIGAÇÃO:

- Alô, ahjussi? Sou eu a S/n, estou ligando para confirmar a minha ida até seu escritório, sei que eu disse que não iria, mas resolvi meus problemas a tempo. Ainda está de pé?

MJ: - Olá senhorita. Sim, ainda está de pé. Nos vemos então às 14:00, pode ser?

- Eu posso ir agora?

MJ: - Lógico que pode moça. Estou te esperando! Até logo!

- Até logo ahjussi!

~ LIGAÇÃO OFF

Chamei um táxi que não demorou nem 5 minutos para chegar, quando entrei no carro ouvi alguém me chamar, olhei para trás e vi Jimin me olhando, ignorei completamente, continuei o que estava fazendo e pedi para que o motorista saísse logo dali, passei o endereço e entrei um pouco na Internet, queria esfriar a cabeça. Recebi mais de 10 ligações do Jimin e dos meninos, ignorei todas. Não estou a fim de falar com ninguém, não agora. Cerca de 15 minutos depois eu estava em frente ao escritório de Min Joo, a partir desse momento tudo em minha vida irá mudar.

Entrei naquele prédio gigante, e fui direto na recepção, conversei com a mocinha que logo me encaminhou para o local onde o ahjussi se encontrava. Bati na porta, obtive uma resposta positiva para que pudesse entrar, cumprimente-o corretamente e logo me sentei.

MJ: - Então a mocinha estava muito ansiosa que não aguentou chegar às duas horas. – Ele riu – A papelada já está toda preparada, só você assina-las. Pode levar o tempo que precisar, se quiser ler tudo com calma, fique a vontade.

S/n: - Obrigada ahjussi. Vou ler com calma. Não que eu não confie no senhor, mas preciso saber exatamente o que a papelada toda significa. – Sorri pequeno, após ler todas aquelas cláusulas, assinei cada local onde pedia minha assinatura, apertei a mão de Min Joo e me despedi – Obrigada mais uma vez, o senhor me ajudou a realizar um pequeno sonho. – Sorri – Mas agora preciso ir. Tenha uma boa tarde ahjussi.

MJ: - Você não me parece nada bem, quer conversar? – Neguei com a cabeça – Tem certeza? – Afirmei e sorri forçado – Sabe que além de tudo isso, posso ser seu amigo. Mas não vou forçá-la a nada. Você também tenha uma boa tarde mocinha. Até mais! – Sorri e sai da sala acenando –

Realmente não estou bem, mas não vou ficar contando meus problemas ao primeiro que aparecer. Vou pra casa agora, preciso fazer umas coisas antes que os rapazes voltem pra lá.

Peguei um táxi segui meu rumo, continuei a ignorar as msg e ligações que recebi. Só se tratavam de coisas sobre o Jimin, dizendo que ele se arrependeu. Sei que ele está nervoso, mas eu estou também e quero um tempo pra esfriar a cabeça. Cheguei no dormitório e graças a Deus estava vazio, subi para o quarto e comecei a arrumar minhas coisas em malas e mochilas, agora que estou com a chave e a casa é realmente minha, me mudarei pra lá.

Após terminar tudo, desci todas as bagagens e esperei o taxista chegar, ouvi uma buzina e corri abrir a porta, não era o táxi e sim o Min Joo estacionando em frente ao dormitório.

S/n: - Min Joo? O que está fazendo aqui?

MJ: - Fiquei preocupado com você, seus amigos me ligaram e disseram que você não está atendendo a nenhuma ligação, estão todos preocupados, mas não podem sair da BigHit para ver como você está. Então aqui estou eu! Mas me diga uma coisa, o que significam essas malas na porta? Você vai embora sem avisar ninguém? Aconteceu alguma coisa? – Não aguentei mais e desabei a chorar, ele me abraçou e começou a acariciar meus cabelos – Ei moça, o que aconteceu? Por que está chorando? Calma! – Então o convidei para entrar, cancelei o táxi e contei detalhadamente o que havia acontecido. – Mas você parou para pensar no que Jimin está passando? Ele tentou falar com você o dia todo, você acha mesmo que a escolha dele é o término?

S/n: - Eu sei que estou sendo egoísta, mas eu... – Fiquei em silêncio pensando no que ele havia dito, cada palavra martelava em minha cabeça – Mas eu ainda acho melhor sair daqui, não quero dar mais motivos para o CEO me obrigar a terminar com Jimin. Vou morar na minha casa, a noite eu conto para eles. Por Favor, me entenda! – Disse enxugando minhas lágrimas que era teimosas o suficiente para continuar a cair –

MJ: - Eu te entendo, de verdade. Mas você deve comunicar aos rapazes aonde, e porque você vai!

S/n: - Eu sei, eu sei! A noite eu conto, prometo que conto. Só não diga nada a eles por enquanto! – Ele concordou – Me leva até minha nova casa? – forcei um meio sorriso –

MJ: - Levo sim moça! Deixe eu te ajudar com essas malas. – ele me ajudou a colocar todas dentro do carro, logo saímos dali. E como a casa em aproxima ao dormitório, em questão de 20 minutos estávamos lá – Está entregue dona S/n! – Ele sorriu descendo do carro e me ajudando com as malas – Mas não esqueça de avisar aos meninos!

S/n: - Tá bem Min, eu conto. Não se preocupe comigo. Pode voltar para seu escritório agora, eu vou ficar bem, prometo. – Sorri abrindo a porta – E muito obrigada por tudo ahjussi! – disse lhe dando um abraço – Até mais!

MJ: - Até mais baixinha! – Ele riu depois que soltei um “eiiiii” - Se cuida, e qualquer coisa me ligue!

S/n: - Tudo bem! – Fiquei na porta o observando, até que ele entrou em seu carro, deu partida e saiu dali. – Finalmente em casa, minha casa!

Entrei, recolhi as bagagens, e comecei a olhar tudo. A casa realmente era muito linda, e como já vinha toda mobiliada eu não precisaria comprar absolutamente nada, só os enfeites, e se eu quisesse, algo que acho desnecessário, já que a casa em si é toda linda. Subi para o segundo andar e escolhi um dos 6 quartos da casa, e comecei a colocar minhas coisas ali, estava arrumando tudo no seu devido lugar e nem vi a hora passar. Quando terminei fui tomar um banho, durante o banho recebi algumas ligações, ai lembrei que não havia respondido aos meninos conforme havia prometido. Terminei de enxaguar meus cabelos e sai dali o mais rápido possível, ainda embolada na toalha liguei para o Jin, apesar de amar o Jimin não estava pronta para falar com ele ainda.

~ LIGAÇÃO

Jin: - Menina onde você está!? Você viu que horas são? Por que ainda não voltou pra casa? – Pelo jeito eles ainda não entraram no quarto do Jimin –

 - Jin, calma! Então... – Parei e pensei em como iria contar a eles que não iria mais morar lá –

Jin: - Para de enrolar e diz logo. Onde você tá? Por que não nos atendeu nenhuma vez sequer? Estávamos todos preocupados, prestes a ir na delegacia relatar seu desaparecimento!

- Calma! Se você deixar, eu explicarei tudo. – ouvi um “Okay” – Então, Jimin deve ter contado a vocês o quão grosso ele foi comigo hoje. – Ele concordou – Depois disso sai daí é fui ao escritório de Min Joo assinar o contrato, saindo de lá voltei ao dormitório, peguei todas as minhas coisas e me mudei daí. Não irei mais morar com vocês, sinto muito por contar por telefone. Mas preciso de um tempo distante de tudo e todos! – despejei tudo de uma só vez ouvindo do outro lado da linha um grito estridente –

Jin: - COMO ASSIM? VOCÊ TÁ LOUCA? - Pedi calma e ele começou a falar mais baixo – Por que você fez isso? Até parece que nunca brigou com o Jimin antes! Me passa o endereço agora que estou indo te buscar!

 - Não Jin, eu não vou voltar praí. Entenda! Só estou ligando pra avisar mesmo. Boa noite! – Finalizo desligando o telefone –

~ LIGAÇÃO OFF

Pensei que Jin iria me entender, me ajudar. Mas vejo que dessa vez estou sozinha. Preciso mandar uma msg ao ahjussi avisando para não passar o endereço a nenhum deles.

“ Ahjussi, sei que está tarde, mas preciso te pedir um favor. Não passa meu endereço pra ninguém. Os meninos querem me forçar a voltar para o dormitório, mas eu já te expliquei os meus motivos. Confio em você. Boa noite 💕”

Não aguardava uma resposta tão rápida, pensei que ele já estivesse dormindo. Afinal, já são onze da noite , mas ele me respondeu na velocidade da luz.

“Tudo bem mocinha, não passarei a ninguém. Direi que está no contrato, e você está melhor?

Boa noite! 💙”

O respondi gentilmente, agradecendo e lhe contando como eu estava, bloqueei meu celular, coloquei para carregar, desliguei o abajur e deitei para dormir. Fiquei pensando no ocorrido de hoje e adormeci.


Notas Finais


Bom, teve treta? Siiim!

Não me matem, por favor!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...