História Sonic.exe: A origem - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sonic Boom, Sonic The Hedgehog
Personagens Amy Rose, Knuckles the Echidna, Miles "Tails" Prower, Shadow the Hedgehog, Sonic The Hedgehog
Tags Creepypasta, Sonic Exe, Sonicexe
Exibições 54
Palavras 933
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - A Explosão


Fanfic / Fanfiction Sonic.exe: A origem - Capítulo 7 - A Explosão

Inquieto, Tails mexia em tudo ao seu redor, como forma de descontração devido ao clima tenso que aquela fortaleza demonstrava. De tanta era sua insegurança que a raposa prodígio pode construir uma arma utilizando apenas sucatas. E ia a melhorando, à medida que encontrava novas peças. Foi então, que, destruindo o silêncio já instalado a tempos naquele ambiente, um barulho de algo se aproximando rapidamente chegou às pequenas orelhas do amarelado. Quase como se pudesse calcular mentalmente o tempo certo que a tal coisa chegasse, ele apontou a arma para o corredor a sua frente, fazendo com que a figura parasse no mesmo instante.

-Hey, hey! Vamos com calma com isso! - afirmou surpresa a figura negra, com visíveis listras vermelhas em seus espinhos. Sim, era Shadow, para alívio de Tails.

-Ah, cara! Você me assustou! - disse a raposa, pondo sua mão no lado esquerdo de seu peito.

-De qualquer forma, dê-me isto. Você é muito pequeno para utilizar algo assim. - falou o ouriço e tentou arrancar a arma de Tails. A raposa não hesitou em escutá-lo e entregá-lo a perigosa arma. Tinha certeza, mais do que ninguém, que Shadow realmente tinha talento para aquele tipo de coisa e ela ficaria melhor com ele. Ao recebê-la e guardá-la com cuidado, o ouriço negro prosseguiu. - Nós temos de sair daqui. Rápido.

-O que!? Mas quanto a Sonic!?

-Escuta: Sonic está tecnicamente morto. Assim como Knuckles e Amy. Porque acha que eles não voltaram ainda? O fato é que aquele espírito da qual conversamos horas atrás, fez de Sonic seu hospedeiro e agora, precisa se alimentar constantemente de sangue de coração para manter seu poder. E, se formos a sua procura, estaremos apenas realizando seu desejo canibal. É suicídio.

Tails não respondeu nada. Ficou completamente chocado. Tanto pela informação que escutou, como também pela simplicidade pela qual Shadow o contou. Como ele conseguia ser tão forte ao falar sobre morte?

De qualquer forma, Tails abaixou sua cabeça, tentando segurar suas lágrimas. Felizmente, Shadow não ligou muito para o ato e o agarrou rapidamente pelo pulso e começou a deslizar sobre seus Air Shoes como de costume. A raposa, para acompanhar a velocidade do ouriço, usou suas caudas como hélices de um helicóptero. Porém não deixou de expressar sua curiosidade:

-Por que temos de ir tão rápido assim?

-Nesta fortaleza há bombas instaladas. Eu as ativei e em breve explodirão, pois este é o único jeito de matar o tal espírito. Simplesmente por isso.

Tails não teve tempo para formular nenhuma resposta, pois o que vira logo em seguida o fez perder quase toda a noção do que estava acontecendo: Sonic aparecera a frente de ambos, demonstrando sua insanidade através de seus olhos negros e sorriso cheio de dentes pontudos.

-Ow, que fofura! As pessoas pelas quais procuro para matar, agora querem me matar? Que consideração! Obrigado meus queridos… mas seria uma pena se eu os matasse antes disso, não? - o azulado afirmou, encarando alternadamente cada um das figuras a sua frente e rindo, logo em seguida. E então começou a correr, na direção de ambos.

-TAILS, PARA TRÁS! -gritou Shadow, que rapidamente, sacou suas duas armas - sua convencional e a pertencente a raposa amarelada - e atirou várias vezes em Sonic. Porém, não funcionava, nada parava o azulado de correr em direção a eles, até mesmo um tiro na cabeça. Ele sempre se regenerava de forma muito rápida.

Irritado com os atos do ouriço negro, Sonic usou sua magia novamente e o deixou suspenso por alguns segundos, o jogando contra a parede logo depois. Shadow ficou tonto por um tempo, mas não muito, afinal, ele era a Forma de Vida Suprema, e isso foi suficiente para ele observar o azulado de olhos negros se aproximar da raposa, visivelmente desesperada.

-Tails!! - berrou o ouriço negro.

-Sonic… - Tails clamou por seu irmão, embora sabia que ele não “existia” mais. Não o impedindo de prosseguir, o ouriço chegou bem próximo ao amarelado. Tails começou a tremer, pois sabia muito bem o que ele, ou o que estivesse dentro dele, faria consigo. - Por favor… não me machuque, irmão… - completou e abaixou a cabeça, se preparando para o pior.

Mas, durante algum tempo, Tails não sentira nada, nem sequer uma dor muscular. Foi então que, ao encarar novamente a figura a sua frente, percebeu lágrimas escorrendo de seus olhos, que haviam retornado a sua cor verde natural.

-Tails… corra! - disse o ouriço azul a sua frente, com uma voz baixa. - E-eu não vou aguentar segurá-la p-por muito tempo…

-Sonic!? - gritou a raposa, emocionado por ouvir a voz de seu irmão novamente. - Nem pensar! Eu só vou com você!

-Não!! - gritou Sonic. - Se ela sair deste lugar, irá matar milhões!

-Mas… Sonic… - o amarelado começara a falar, mas foi cortado por Shadow pegando no seu pulso novamente.

-Vamos, Tails! Temos de ir! - afirmou Shadow, o arrastando pelo corredor principal, que dava a saída.

-NÃO!!! SONIC!!! - berrou Tails, enquanto era levado por Shadow até a saída. Aquilo era uma tortura ao pequeno. Ver seu irmão pela última vez.

-Eu te amo, irmão! - e estas foram as últimas palavras do azulado, antes de ambos finalmente saírem da fortaleza.

No lado de fora, Shadow não parou de “correr” e arrastar Tails. Sabia que tinha de ficar em um lugar longe da explosão.

Algum tempo depois, uma explosão ao fundo foi ouvida. Mas isso não foi tudo. Um grito agoniado também acompanhava o estrondo.

Um grito que Tails e Shadow sabiam perfeitamente de quem pertencia...

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...