História Sonic.exe: A origem - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sonic Boom, Sonic The Hedgehog
Personagens Amy Rose, Knuckles the Echidna, Miles "Tails" Prower, Shadow the Hedgehog, Sonic The Hedgehog
Tags Creepypasta, Sonic Exe, Sonicexe
Exibições 52
Palavras 938
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Sonho


Fanfic / Fanfiction Sonic.exe: A origem - Capítulo 8 - Sonho

Sensações estranhas percorriam meu corpo. Ouvia pássaros cantando ao fundo, embora não pudesse enxergar nada além de um branco cegante. Começou a caminhar, sem saber onde estava indo. Parecia que, quando mais andava, mais aquele lugar parecia grande. De repente, calaram-se os pássaros, e mais nada pode ser ouvido. De fato, aquilo deu um pequeno desconforto a ele. Sozinho, num lugar inexistente e sem sequer um barulho era torturante. Até que, para o alívio dele, pode ouvir alguns passos ecoando como uma melodia sincronizada. Embora curioso para saber de onde vinha aquilo, não fora investigar. Tinha péssimas lembranças de quando deixou-se levar pela terrível e traidora curiosidade. Porém ele não precisou sair do lugar mesmo. Uma figura azulada surgiu, em meio a aquele branco desesperante, e se aproximou lentamente. Quando mais perto chegava, mais Shadow pode ver suas características marcantes de seu velho amigo. A expressão corajosa, com seu sempre sorriso, seus olhos verdes como a grama recém regada, suas luvas brancas como a neve e seus cabelos azulados atrás de sua cabeça, num estilo esportista.

-Olá, Shadow. - a figura o comprimentou, colocando sua mão cuidadosamente no ombro do amigo a sua frente.

-Sonic… - pronunciou lentamente e logo abaixou sua cabeça, tentando segurar algumas lágrimas que lutavam para saírem. - Por que está aqui? Você não está… morto?

-Felizmente sim… - respondeu Sonic, com um sorriso.

-Como pode dizer uma coisa dessas? “Felizmente”!? - perguntou novamente o ouriço negro, sem levantar sua cabeça.

-Bem, é que enfim derrotamos aquela “monstra”, não é ver…

-COMO PODE FICAR FELIZ COM UMA SITUAÇÃO DESSAS!? VOCÊ MATOU NOSSOS AMIGOS, DESTRUIU O PSICOLÓGICO DO SEU PRÓPRIO IRMÃO E AINDA POR CIMA SE MATOU! COMO… você… consegue…? - gritou, inicialmente, Shadow, olhando diretamente para os olhos esverdeados da figura a sua frente. Logo após, diminuiu seu tom e caiu no chão, de joelhos. - Mas que merda, Sonic…

Ao ouvir isso, Sonic se agachou ao seu lado e o abraçou, sem hesitar. Por mais que aquela situação não fosse nem um pouco favorável ao ouriço azul, sabia que a única forma de curar a dor, era com carinho.

-Me perdoe… Eu sei que eu acabei com nossa família, e nunca irei me perdoar, mas preciso que o faça por mim. E, mais uma coisa. Preciso que faça uma coisa que nunca mais poderei fazer: cuide de Tails, ok? Ele é muito importante para mim…

-Foi por… isso que você… veio até mim…? - perguntou o ouriço negro, pausadamente, tentando controlar sua voz, para não parecer que estava chorando.

-Em verdade, sim. - respondeu Sonic, que o afastou lentamente de seu corpo, para fitar os olhos vermelhos de seu amigo a frente. - Lembre-se de nós, Shadow. Nós sempre estaremos com vocês. Não importa o que aconteça.

Com dificuldade e até um pouco tonto pela situação de desespero, Shadow balançou a cabeça, concordando. Com isso, Sonic se levantou, ainda encarando o ouriço a sua frente.

-Adeus, Shadow. - disse, por fim. E então, virou-se e seguiu na direção contrária, em direção ao vácuo.

-Sonic… espera… - pronunciou, tentando parar seu amigo. Mas de nada adiantou.

Antes de desaparecer, o ouriço negro pode observar mais duas figuras ao lado de Sonic - uma rosada e outra avermelhada. Os três deram as mãos até finalmente sumirem.

Acordou, assustado. Notou que sua respiração estava ofegante e que os edredons que antes o cobria, agora estava espalhado pela cama, provando que havia se mexido muito durante o sono. Assim, esfregou os olhos e encarou a sombra que a janela de seu quarto fazia no teto, deixando espaço para pensar sobre aquele sonho. Até perceber um barulho ao fundo, como um pequeno choro desesperado. Ao perceber que este vinha do quarto ao lado, não pensou duas vezes antes de ir até lá.

Quando abriu a porta, pode notar uma figura amarelada, sentada no chão sujo e com as mãos tapando seu rosto.

-Tails…? - perguntou o ouriço e sentou-se ao lado da pequena raposa.

Foi então que o pequeno o abraçou fortemente, pedindo desesperadamente por um conforto imediato. Como se a voz de Sonic ecoasse várias vezes em sua mente, Shadow o respondeu, o abraçando também, cumprindo o pedido que seu amigo fizera.

Ficaram por longos momentos assim. Apesar de saber com quem estava abraçado, Tails não queria o soltar. Não esperava que o conforto viesse do antigo rival de seu irmão, mas também não sabia o quão bondoso podia ser Shadow em uma situação dessas. Não demorou muito até que a raposa respirasse fundo, já bem mais calma.

-Shadow… posso dormir com você? - perguntou timidamente Tails, envergonhado por ter de pedir algo assim a alguém estranho como ele. - E-eu tive um pesadelo e Sonic sempre deixava eu dormir com ele quando isso acontecia…

Shadow encarou a fofa criatura a sua frente, da qual as pequenas bochechas ficaram completamente rosadas. Mas não o zoou por causa disso. Sabia o quão difícil era ter de perder o seu melhor amigo, irmão de consideração, do dia para a noite, sem sequer um “adeus” para melhorar tal situação.

-Claro… - respondeu por fim.

Enquanto seguiam pelo corredor, pensava em sua vida daqui para frente. Não demoraria muito até que o mundo soubesse da morte do mais querido dos heróis. Cabia a Shadow a assumir seu lugar e proteger sua tão amada moradia que compartilhava com outras milhões de pessoas e outros seres vivos. Além de cuidar de Tails, pois sabia, por experiência própria, o quão a depressão podia ser destrutiva. Mas não deixava de pensar que se não fosse por aquele jogo, nada disso teria acontecido.

Nada.


The End.


Notas Finais


Hey everyone ^^

Bom, é isso, espero que tenham gostado e obrigada pelo acompanhamento e carinho que me deram até aqui \o/

E com isso, deixo o alerta, não brinque com espíritos o.o é perigoso.

Espero nos vermos em outra fic :3

Goodbye o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...