História Sons Enumerados - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Sehun, Suho
Tags Baekhyun, Exo, Sebaek, Sehun
Exibições 214
Palavras 3.221
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus bolinhos de arroz!
Nossa, tem dia que você não sabe se está passando por uma crise, ou se sua vida é uma merda. Provavelmente o meu dia é hoje. Aquele dia que nem ver um vídeo de 20 minutos de gatinhos cantando está ajudando.
Mas eu acho que todo mundo tem dia merda. ╭(๑¯д¯๑)╮
E se um de vocês estiver tendo um dia merda, hoje?
Bem. Eu em toda minha íntegra, talvez possa ajudar um pouquinho!
Eu nunca fiquei tanto tempo escrevendo um capítulo, falando sério! EU MORRI ESCREVENDO ISSO!
Mas eu acho que valeu o esforço :3
EU ESPERO MUITO QUE VOCÊS GOSTEM!!!! ♡^▽^♡
Ps.: vocês lembram o que estava acontecendo no capítulo passado crianças?
Ps2.: Tomem cuidado com o começo. Na real, tomem cuidado com tudo.
ԅ(≖‿ ≖ԅ) MUA HA HA HA HA!!!!!!!

Capítulo 13 - Sem Solos


~Capítulo 13~
Sem solos

 

-“A noite está tão bonita.” Sehun falava ao pé do ouvido de Baek, o abraçando por trás, segurando firmemente a sua cintura.

Os dois se encontravam assim fazia certo tempo. Eles estavam na cozinha, olhando para o céu estrelado, Baekhyun mostrando toda a sua casa para o namorado e a cada novo cômodo que lhe era apresentado, havia um novo beijo, um novo toque, uma nova sensação.

-“Eu sou mais do dia.” Alfinetou o mais velho, o olhando de relance e notando o singelo sorriso que surgia em seu rosto.

-“Pois para mim você tem cara de ser a noite, na verdade, a lua.”

-“Por que a lua?” Perguntou confuso.

-“Porque você é um menino de fases, como ela é. As vezes gosta de se aparecer, as vezes é tão tímido que me surpreende, as vezes fala coisas que imagino se você é do tipo que esconde os sentimentos, mas as vezes você me aparece brilhando, irradiando confiança, carinho e mais tantas outras faces que é impossível gostar de só uma dela e não se viciar em todas.”

Baek, como já era o esperado de Sehun, baixou a cabeça e sorriu tímido para seu pé, enquanto que o outro se deixava encantar cada vez mais. Ele realmente havia descoberto muitas coisas de Baekhyun em todos aqueles longos dias, mas ele sabia que haviam mais a se descobrir e as queria achar logo.

-“Sehun...” Baek lhe chamou. O brilho que vinha da lua e iluminava o menino pela janela era lindo e dava um toque tão estranhamente sereno para ele, que sempre parecia tão forte e decidido “Eu quero saber quem é você e descobrir mais sobre seus gostos. Você sempre parece saber tudo sobre mim, mas quando é o contrário...”

-“Baek, pare de graça. Como assim, você não sabe nada sobre mim?”

-“Comprado a você eu não sou nada.” Levantou seu olhar para o do menino, virando-se de frente para ele, passando seus braços em torno de seu pescoço “Eu quero saber quem é você Oh Sehun, quero saber por completo, quero conhecer cada traço da sua personalidade.” Deu uma olhadinha para o lado, rindo um pouco “Não é sempre que me demonstro tão empenhado em alguma coisa, então você deveria me ajudar.”

-“Baek...” Seu sorriso percorreu por todo o rosto “Você não tem jeito, moleque!” Apertou ainda mais sua cintura, lhe arrastando para perto “Eu também não te conheço por inteiro e queria muito conhecer.”

-“Eu acho que concordo.”

-“Eu acho que deveria concordar.”

 

~ ♫ ~

 

Os dois meninos entraram no quarto aos beijos, girando pelo lugar e se apoiando nas paredes próximas. Era certo o que eles queriam e a segurança - e amor - que um sentia pelo outro era o que mais contribuía naquele momento. As mãos de Baek já escorregavam para dentro da camisa de Sehun, que estava ao ponto de se separar do outro menino e tirá-la.

Sehun sorria contra a boca de Baek, durante aqueles beijos que eram realmente muito mais quentes e profundo do que como as outras vezes. Não é como se eles não contivessem amor, mais também era fato que esse vinham com uma coisa a mais: Desejo. As mãos do mais novo lhe apertavam contra o seu corpo, o que deixava Baek cada vez menos são, já que nunca esteve assim, tão colado ao outro.

As respirações foram as primeiras coisas que ficaram descompassada, pois as batidas do coração, apesar de velozes, pareciam totalmente descompassadas. Sehun beijava a nuca de Baek, que lhe dava espaço para faze-la e suspirava com tal ato. Suas mãos também, que já rodeavam a calça larga de Baek, parecia fazer o garoto ficar cada vez menos ajuizado.

Era estranho como o quarto de Baekhyun, de um simples cômodo, ganhava aos bocados um ar muito mais sedutor. Era estranho estar sentindo calor em um dia tão frio, ou o ar parecer tão pesado em um ambiente que sempre foi arejado e leve.

Deveria ser mais um talento para entrar na lista dos vários que Sehun já tinha: Deixar Baek insano. Ele parecia sempre saber o que agradaria a Baekhyun.

Baek sentia suas costas batendo na parede do quarto, enquanto Sehun já puxava a sua camisa para longe, o mesmo acontecendo segundos depois com Baek.

Era incomodo, mesmo que ao mesmo tempo excitante ver Sehun com os olhares sobre a parte de cima do seu corpo. Pereciam que eles se comunicavam, que diziam quero tê-lo, quero possuir-te, quero desfrutar-te, quero experimentar-te.

Se aproximou de si, lhe dando um beijo afoito e a proximidade de seu corpos faziam com que suas intimidades se encostassem, mesmo que por cima da calça.

Peças de roupa, para que serviam além de atrapalhar esses momentos?

Como se pensassem na mesma coisa, deram fim nelas, mas Sehun, como havia prometido, tiraria toda marra de Baekhyun tinha, e por isso mesmo ele descia a calça do menino lentamente, deixando que se encostassem mais ainda do que antes.

Ele queria provocar a seu namorado de alguma forma e sabia até como faria isso. Apertou as fartas coxas de Baek, que se mostraram bem melhores agora, que ele estava sem aquela calça. Ele as apertava com força, o que fazia com que o mais velho resmungasse sobre a boca do outro, ou lhe apertesse os ombros, também lhe marcando, mesmo que não fosse intencional.

Baekhyun também não se permitia ficar muito para trás. Sempre buscava roçar seu nariz pela curva do pescoço do menino, as vezes lhe mordia. Talvez fosse uma mania, quem sabe fetiche, mas amava puxar a pele de Sehun com os dentes, o que fazia quase que de imediato o mais novo reprimir em sua garganta um gemido tanto sôfrego.

Não diziam por ai que tapas de amor não doem? O mesmo talvez valessem para as mordidas.

As mãos de Sehun migraram das ancas, o que de imediato fez a Baek lhe cravar ainda mais as unhas, por puro nervoso daquela sensação, mesmo que fosse tremendamente boa. Sehun pode ouvir a cada gemido que agora não se reprimia na garganta de Baek, e estranhamente isso lhe deixava mais sedento de prazer. A aproximação de Baek faziam com que eles se encostassem mais ainda e senti-lo era de longe algo ruim.

Na verdade, tudo que Sehun queria era poder ter mais contato e ele tinha certeza de que, como todas as coisas que o menino amava, aquilo também teria som. Gemidos poderiam ser melodiosos? Pedidos de desejo poderiam ter tom? Suspiros poderiam ter ritmo? Será que seu coração poderia ficar mais rápido do que já estava?

Os sons que Baek produziam pareciam comprovar que sim, ainda mais quando o menino, propositalmente, deixou-se encostar mais ainda, fazendo com que os barulhos que tanto reprimidos em sua garganta se liberassem.

Os toques de Baek talvez fossem tanto inexperientes, mas nunca desagradáveis. Eram suaves, como se carregassem a insegurança de fazê-los, mas ainda assim podia sentir o desejo e a vontade em cada um deles.

Mas Sehun queria um pouco mais vindo do menino. Segurou de repente as mão do menino, as levando até seu membro. Já havia ficado mais implícito o possível o que ele queria. Sehun não era nenhum santo e o fogo que emanava de seus olhos só comprovava mais ainda a isso.

E foi nesse momento que Baek resolver fazer a sua parcela de maldade. Beijou o maxilar do menino, mas assim que subiu um pouco mais o rosto, lhe mordeu os lábios sem dó, enquanto que suas mãos se movimentavam embaixo, nos movimentos que costumava usar muito quando estava sozinho em casa. E Sehun notou que ele nao havia aprendido a fazê-lo de um dia para o outro, principalmente quando esse fazia seus movimento lentos, só para ver sua reação, que nunca era boa. Sabia que ele estava o provocando. E ele conseguia.

Não adiantava Sehun gemer em reprovação, ou tentar fazer alguma coisa em contrapartida, como morder o menino mais forte. Ele continuava sendo inredutível e provocativo, como já era seu normal. Nem beijo ele permitia que Sehun lhe desse, pois queria que o outro perdesse o seu juízo e uma hora ele perdeu.

Com aquele brilho malicioso no olhar, ele rapidamente agarrou a Baek pelas ancas,  que fez o rapaz se desequilibrar e ter de segurar firmemente nos ombros de Sehun para que não caísse tragicamente no chão. Mal pode se reestruturar e sentiu suas costas ainda mais imprensadas contra a parede. A imagem de Sehun, tão louco, tão obstinado a tê-lo, mordendo os lábios e com aquele olhar de quem queria fazer bem mais do que aparentava.

Baek, apesar de ser um menino que na maioria das vezes era mais confiante até do que devia, achou que morreria em um momento como esse, em um momento com o Sehun. Era algo muito íntimo, então talvez fosse normal que sentisse vergonha, no entanto, mesmo que todo seu corpo queimasse, ele sabia que não era por conta de nenhuma timidez. Já havia passado um tempo em que o menino havia se demostrado extremamente curioso aos toques de seu namorado, imaginando o que aconteceria se a mão dele escorregasse um pouco mais para o lado...

Agora ele sabia que precisava do corpo dele junto ao seu, mesmo que aquele movimento de Sehun lhe deixasse um tanto pretencioso. Não teve como ele não olhar assustado por alguns segundos para o namorado, imaginando qual seria o próximo passo dele, no entanto, Sehun, quando viu aquilo, deixou que novamente seu sorriso doce percorresse o rosto, deixando-lhe um selar suave e carinhoso na ponta do nariz, que de imediato pareceu acalmar a Baek, lhe fazendo sorrir também.

Aos bocados, os lábios de Sehun voltavam a maltratar a pele de Baek, que ficavam entre beijos carinhosos e cheios de amor, e mordidas profundas, que faziam o menino gemer embaixo de si. As unhas de Baek cada vez mais se cravavam na pele branca do menino e até a nuca do menino não saia impune. A cada novo arfar, Sehun parecia perder a linha, e Baek não ficava muito atrás quando segurava com força nos cabelos do namorado e lhe puxava para um beijo desesperado.

Sehun parou novamente por alguns segundos, um olhar tanto sugestivo na direção de Baekhyun, como se dissesse 'E aí? Não vai me dizer o que quero?' e era fato o que Sehun queria isso por todo esse tempo.

O mais velho até tentou se fazer de inocente, virando seu rosto para o lado como se fingisse não se importar com aquilo. Ele nunca imaginou que Sehun fosse tão esquentado! O mais novo lhe foi soltando devagar, delicadamente, forçando ainda mais a Baek para que ele não caísse.

Ele pois uma mão ao lado de sua cabeça, na parede e segurou firme o seu queixo, bem próximo a sua boca. Baek queria, Sehun queria, ambos estavam suados, ambos estavam sedentos, mas ambos tinham sua parcela de orgulho.

E talvez isso deixasse as coisas um tanto mais interessantes

-“Pode pedir, Baek. Pode pedir agora” Sua voz saia autoritária e provocativa, fato.

Baek bufou fundo, ainda segurando a Sehun pelo medo de cair, mas fez força o suficiente para fazer com que o outro tirasse a mão de seu queixo, virando a cara na hora.

-"E se eu não quiser."

O sorriso de Sehun não poderia ter sido mais extenso.

-"Você nasceu para me deixar maluco, não é mesmo, garoto?"

-"Ou você faz pouca coisa..."

-"Ah, é? Bem insistente você." Sehun riu antes de ir soltando Baek delicadamente no chão, antes que o menino começasse a entrar em um colapso? Ele teria falado alguma coisa errada?

No segundo seguinte ele descobriu que não. Sehun soltou uma risada, que de certo fez Baek tremer um tanto na base. Ele deslizou as mãos pelo corpo do menino, até que essa chegassem as suas nádegas. Deu-lhe um olhar meio de lado, antes de apertá-las com força, fazendo com que um grito de dor ficasse em sua garganta.

-"Quer que eu seja mais persuasivo, Baekkie?"

-"Isso não foi ser persuasivo." Lhe respondeu em mesmo tom.

-"Ótimo." Sehun não demorou a segurar na cintura de Baek, lhe puxando para mais perto de si, em um beijo afoito "Eu te amo" Disse se separando minimamente "Mas você vai me dizer o que eu quero ouvir."

O outro menino mal teve tempo de pensar e já sentiu seu corpo sendo puxado novamente para o alto. Sehun lhe pegava no colo, mesmo que mediante aos muitos protestos de Baek. Lhe jogou em cima da cama e logo seguiu para cima de si, sem dar-lhe tempo de processar os fatos.

-“Me desculpa, Baekkie, mas é preciso." Mal ele teve tempo de entender e sentiu o outro virar a seu corpo "Eu te amo muito, mas..." Ele falava perto de sua orelha, enquanto lhe dava alguns pequenos selares que faziam o arrepiar "...eu não vou me conformar se você não conseguir deixar esse orgulho um pouquinho de lado."

Baek já começava a sua preparação para mais um milhão de contras, quando sentiu o membro de Sehun lhe raspando pelas nádegas, o que fez o engolir toda as palavras que tinha, a não ser alguns palavrões que não conseguiu conter. Sehun lhe segurava o quadril, movimentando-o só para provocá-lo e sabia que estava conseguindo.

-"Quer fazer as honras?" Ele perguntou ao mostrar sua mão para Baek, que com ódio no olhar foi colocando os dedos do menino dentro da boca, mas não era como se não estivesse louco de desejo também.

Mordeu a Sehun algumas vezes, só para dizer que estava sendo mal, mas não se conteve quando Sehun finalmente puxou vagarosamente a mão de sua boca.

-"Não esqueça que eu te amo." Ele repitiu e Baek já estava pronto para lhe perguntar o porquê, quando finalmente sentiu os dedos de Sehun lhe adentrarem.

Entre um alto chingamento, ele se agarrou nos lençóis, enquanto os dedos de Sehun lhe torturavam, vagarosamente fazendo os seus movimentos, mas era impossível negar que outra coisa parecia ser provocado em seu corpo. Ele esteva deixando a Sehun maluquinho. Quando se moveu para Sehun, o outro apenas deu uma risadinha de lado, mas continuou no mesmo ritmo, o que o fez ganhar um olhar feio do outro menino.

 -“Vai pedir agora?” Perguntou com o sorriso ainda nos lábios.

Baek pareceu relutar por um momento. Mas só por um breve momento. Ele já sabia que não resistiria mais e fazer jogo duro a aquela altura do campeonato era praticamente burrice. Mas além de tudo, ele gostava de Sehun e confiava nele.

-"Sehun, eu preciso de você” Ele se aproximou de meu rosto, para me analisar “Para já!”

Sehun o beijou intensamente, e de algum modo aquilo também era uma preparação para o que viria, mesmo que Baek já houvesse acostumado com seus dedos. Sehun não era bruto e não seria naquele momento. Seus toques haviam se tornado mais calmos por um momento, mais tudo se foi ao primeiro palavrão que Baek soltou, quando Sehun fez o seu primeiro movimento.

Era um tanto desconfortável no começo, e por esse mesmo sentido era que Sehun estava tão atencioso e calmo, como se devia. Baek tentava reprimir seus gemidos no colchão, mas mesmo mediante a tantas novas sensações, ele percebia o quão bom e necessitado ele eram delas.

A cada nova estocada era uma nava sensação, e ele se sentia estranhamente satisfeito por ser Sehun ali a fazer todas elas. A cada nova estocado ele se via ofegante, assim como o outro, e aquilo soava como música para seus ouvidos.

Cada pequeno murmurar de Sehun era bom.

O ritmo do mais novo se manteve até sua última estocada, ao qual o outro não conseguir conter os sons de sua garganta quando se sentiu preenchido, e impressionantemente também tirou os sons da garganta de Sehun.

Havia sido bom.

Quando Sehun se aproximou de Baek, para conferir o estado do garoto, este o puxou firmememete, até tomar seus lábios em um beijo extremamente necessitado, com tanta profundidade quanto os outros, assim como tantas carícias e trocas de afeto.

Baek sorriu quando se separou do beijo e o outro fez o mesmo.

-"Acho que ceder não foi tão difícil como eu pensei."

-"Concordo plenamente, Baekkie." Lhe deu mais um selar, antes de sentir o outro se afastar e se levantar com dificuldade da cama.

Baekhyun foi até o seu grande armário, enquanto Sehun observava a cada um de seus movimentos, vendo o corpo tão belo do menino. Baek vestiu um daqueles shorts de pijama e jogou o outro para o namorado, que também o vestiu rapidamente.

O menino deitou-se na cama e aninhou-se ao peito do namorado, puxando seu queixo novamente para o beijar. Ele já mencionou como o beijo do Sehun era o melhor do mundo?

-“Sehunnie?”

-“Hum?” O olhou, já rapidamente o analisando, procurando a qualquer que fosse o problema “O que foi Baekkie? Aconteceu alguma coisa?”

-“Não, nada demais” Lhe deu um sorriso cansado, mais ainda assim verdadeiro “Eu só queria te pedir algo.”

-“É? E o que quer Baek?”

-“Cante para mim dormir? Por favor. Eu quero ficar com sua voz na minha cabeça.”

Sehun, em um primeiro momento, se deixou ficar um tanto surpreso, mas aos poucos relevou a tudo aquilo e se acomodou melhor, trazendo o namorado para mais perto, que agora o abraçava com força. Eles estavam tão felizes que seria uma injúria não atender aquele pedido. Se aproximou do menino, lhe deu um beijo estalado na testa. Ele já sabia exatamente o que cantar e não demorou a fazer. ‘Your Song’ do Elton John.

It's a little bit funny this feeling inside
I'm not one of those who can easily hide
I don't have much money, but, boy, if I did
I'd buy a big house where we both could live

É um tanto engraçado esse sentimento aqui dentro
Não sou daqueles que conseguem esconder facilmente
Não tenho muito dinheiro, mas, garoto, se eu tivesse
Compraria uma casa grande onde nós dois pudéssemos morar.

If I was a sculptor, but then again, no
Or a man who makes potions in a travelling show
I know it's not much, but it's the best I can do
My gift is my song and this one's for you

Se eu fosse um escultor, mas eu também não sou
Ou um homem que faz poções num programa de viagem
Eu sei que não é muito, mas é o melhor que posso fazer
Meu presente é minha canção e esta é para você

And you can tell everybody this is your song
It may be quite simple, but now that it's done
I hope you don't mind
I hope you don't mind that I put down in words
How wonderful life is while you're in the world

E você pode dizer a todos esta é sua canção
Pode ser um tanto simples, mas agora está pronta
Eu espero que não se importe
Espero que não se importe que eu me expresse em palavras
Como a vida é maravilhosa enquanto você está no mundo.

Não demorou a Baek dormir, com um sorriso nos lábios, abraçando o namorado como se houvesse medo de se perder dele, assim como Sehun, que quando viu que o menino dormia, lhe deu um último selar e se ajeitou na cama, feliz, com o casal que agora eram.


Notas Finais


https://www.youtube.com/watch?v=VJaWmGVQ5Ws MÚSICA DO TITIO JOHN (vulgo Elton John)

AlÔOOOO! Quem diria não é! Aguentar minhas manias de ser empata qualquer coisa funcionam viu? A perseverança que um dia a Tia Gohan vai fazer algo mais ou menos descente vale a pena. CARAMBA, COMO EU DEMOREI PARA ESCREVER ESSE CAP! MIL DESCULPAS SE NÃO ESTIVER BOM!

Essa música foi indicada por uma comentarista, a Daughter_OfRock, que eu carinhosamente apelidei de Hye Dongsaeng depois que a conheci um pouquinho mais – A intimidade, meu queridos, é algo inexplicável  . Ela me indicou outra, que se chama ‘The Light Behind Your Eyes’ do My Chemical Romance, (aqui o link https://www.youtube.com/watch?v=V-8CvA7KSKU ) que é igualmente linda, e isso logo no início da fanfic. Eu amei muito e logo sai caçando aonde que eu encaixaria essa joça, e eu até a encaixaria aqui, mas ela me indicou essa do Titio John e ai não teve nem o que contestar. Como que o Sehun poderia cantar outra coisa para o Baek?

HAHSUAHSUAHUSAHUSHAUHAU! Pessoas lindas, maravilhosas que amo para chuchu, muito obrigado e MEUS PARABÉNS POR ME AGUENTAREM! POR DEUS, COMO VOCÊS CONSEGUEM??? ʕ ≧ ᴥ ≦ ʔ
E olha... se eu fosse vocês, eu aproveitava a vibe maravilinda desse capítulo que fodeu com os meus miolos.
Eu tenho um grande problema para fazer lemon. Tenho sempre todo um puta ritual de preparo antes, HAUHHASUSHAUHSUA. Loucuras a parte, estamos aí.

Obrigado novamente, meus bolinhos de arroz <3 espero que tenham gostado! (๑・ω-)~♥”
Agora eu vou ouvir Summer Nights do Grease porque aquela música faz você querer ser um backing vocal, haushauhsuahsuhauh.

Tchauuuuu ~~~
Tia Gohan!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...