História SONYEON-UI TAIMING - January |Jikook| [correção] - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Adaptação, Armyuny, Ativo!jungkook, Bangtan Boys, Boyxboy, Bts, Couples, Fanficlong, Fanficuny, Jhs, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jjk, Jungkook, Jungkook!tops, Knj, Kookmin, Ksj, Kth, Lemon, Myg, Passivo!jimin, Pjm, Prostitute, Revelaçoes, Romance, Seme!jungkook, Ukejimin, Yaoi
Visualizações 137
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - 열 아홉 - January [Book1]


Fanfic / Fanfiction SONYEON-UI TAIMING - January |Jikook| [correção] - Capítulo 19 - 열 아홉 - January [Book1]

PUTA QUE PARIU!!! MEU GATO BOTOU UM OVO MAS GATO NAO BOTA OVO PUTA QUE PARIU DE NOVO!!!!

MANOS A MINHA METE ERA 69!!! 🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚

E vocês bateram 73 FUCKING FAV!!! Além das exibições que aumentaram muito!!! 

Enfim!! Eu quero agradeçer a todos vocês! Vocês são muito especiais pra mim... *Tem um olho na minha lágrima*

KKKKKKJKJJJKK

Cada Ké uma lágrima e cada J um soluço do meu coração....

〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰

P.O.V Jimin

Puta que pariu.

Eu era importante.

Meu coração se encheu de felicidade ao pensar naquele momento algumas noites atrás, quando JungKook admitiu ter trocado o nome da personagem principal do seu filme por minha causa. 

Ele mudou até a aparência dela.

Ela se chamaria Allison e deveria ser uma mulher Alta e magra, loira de olhos azuis. Com certeza não uma beleza rubenesca, bunduda, de cabelos ruivos, pequena... 

Como GinaDeLuca... e eu.

Eu não tinha certeza do que pensar ou como processar essa informação. Concordamos em não nos envolver. Apesar de que, para ser sincero, tinha que admitir que estava envolvido com JungKook. Definitivamente.

Será que eu o amava?

 Eu achava que não. Esse tempo todo, fiquei tão focado em não me apaixonar que a opção de abrir meu coração para ele não apareceu.

 O zumbido do meu telefone me tirou do ciclo infindável de "e ses" que eu vinha enfrentando a respeito de JungKook e eu nos tornarmos um casal de verdade. Na realidade, não era uma opção. Ele sabia e eu também. E isso era o bastante.

— Alô — atendi ao ver o nome de tia Mi-Cha na tela. 

 — Oi, boneco. Como é que a vida luxuosa está te tratando? — Sua voz estava repletade humor, mas apenas me fez lembrar minha verdadeira posição. 

Eu tinha sido contratado para fazer um trabalho. E esse trabalho me proporcionou uma vida de luxo... pelo período de um mês. Não era minha, e nunca seria. 

Suspirei alto ao telefone. —Algum problema? 

— Não, tudo bem. O que houve? — Peguei uma mecha de cabelo e observei asextremidades, procurando pontas duplas. Estava na hora de cortar.

 — Estou ligando para falar sobre o seu próximo cliente, querido.

 Eu podia ouvir o farfalhar de papéis e o barulho das unhas batendo no teclado quando ela estalou a língua. — Você vai para Daegu! — Eu nunca estivera lá. Poderia ser divertido, pensei, enquanto ela continuava: — Esse vai ser interessante. Jeug Chigun é o nome do cliente. Trinta e cinco anos, alto, moreno e bonito. Se encaixa no perfil, mas é meio esquisito...

Eu me abstive de comentar.

 Tinha achado todo o processo esquisito até conhecer JungKook. Então percebi que era possível que homens legais, amáveis e normais precisassem de uma acompanhante por algum motivo, e, nessa circunstância em particular, eu estava feliz. Sem ela, eu jamais o teria conhecido, e ele era alguém que eu definitivamente considerava significativo.

 Ele era importante para mim também, embora eu ainda não tivesse dito isso a ele...    

— ... a escolheu pelo site no dia seguinte em que enviei você ao sr. Jeon. E me fez prometer que você ficaria com ele pelo próximo mês.

 Encolhendo-me, eu me virei, peguei um cobertor na cadeira e me enrolei nele.

Eu não quero te deixar Coelhinho...

 — Ele é um pervertido? 

Mi-Cha riu tão alto que tive de afastar o celular do ouvido. — Não, meu querido! Ele é um artista. Você vai ser a musa dele. Bastou uma olhada nas suas fotos para ele dizer que precisava tê-lo em sua nova série, Amor a óleo. —Eu podia ouvi-la digitando, em seguida meu celular apitou, informando que uma mensagem havia chegado.

Coloquei-a no viva-voz e li o e-mail que ela me enviou.

— Santa Mãe de Deus! — Todo o ar deixou meu peito. 

 — Ele é um pedaço de mau caminho. Tanto quanto o sr. Jeon, mas o tipo o posto dele. Ele é mediano — Balancei a cabeça, entorpecido pela foto de Chigun o artista, na tela. Não havia nada de mediano naquele cara. Ele era praticamente sósia do Ben Affleck. Só que tinha o cabelo comprido, preso em um pequeno coque no alto da cabeça, e um combo barba-bigode.

Mas... Definitivamente... Ele não chegava nem no rastro do meu Kookie.

 — Então, hum, o que ele quer que eu faça como sua musa? — Não tenho certeza. Sei que ele faz obras de arte incomuns. De todos os tipos. E valem centenas de milhares de dólares e Won-Sul.

 No entanto, se você tirar a roupa, ele vai pagar mais. — ela riu —, ele vai pagar direto para você o adicional de vinte mil. 

— Ele pode exigir que eu tire a roupa? — perguntei, de repente me sentindo sujo. Imediatamente, quebrei a cabeça tentando me lembrar do contrato que assinei.

— Não, não, não, isso não faz parte do contrato. Mas ele mencionou o assunto quando reservou você. Expliquei que custaria mais vinte e cinco por cento sobre a taxa e que isso só aconteceria se você concordasse. E, tecnicamente, ele não pode tocá-lo sexualmente. Vinte e cinco por cento eram vinte e cinco mil Won-Sul. 

 — Sério? Eu vou ganhar vinte e cinco mil Won-Sul a mais se o deixar me pintar nu? 

— Não, bonecl, você vai ganhar vinte mil. A Exquisite Acompanhantes de Luxo recebe vinte por cento da sua comissão. Isso significa que cinco mil vêm para nós e vinte para você. — Encolhi os ombros, sem ligar muito. Eu planejava tirar a roupa. Esse extrade vinte mil me ajudaria a chegar mais perto do objetivo final.

 No mínimo pagaria ofinanciamento estudantil do Lu, que não havia sido quitado em seu primeiro ano na faculdade.

Mas... O JungKook. Eu não quero deixá-lo, mas eu preciso.

 Eu preciso mais que tudo desse dinheiro. Eu tenho que aceitar. Sim! Eu tenho... Mesmo que isso machuque-me...

— Eu topo! Desde que não precise dormir com ele, concordo em posar nu. —Mesmo dizendo isso em voz alta, faltava sinceridade.

 Cara, eu estava em apuros. Nem tinha deixado JungKook e já estava babando pelo próximo cara da fila. 

Eu era um puto.

 — Tudo bem. Seu voo sai no dia 1º. Não vá perdê-lo. Oficialmente, seu último dia com o sr. Jeon é 26 de janeiro. Isso vai lhe dar algum tempo para cuidar do cabelo, fazer depilação e todas aquelas coisas que você já sabe. — Achei graça quando escutei aquilo. — Bem, acho que é isso... 

 — Hum, tia Mi-Cha? 

 — Sra. Kim, lembra? — ela advertiu.

 — Desculpe. Mas você sabe que eu nunca vou te chamar assim, a menos que estejamos na frente de clientes, né? — falei a sério.

 — O que foi, Jimin? — Seu tom não tinha o amor de um membro da família naquele momento. 

 — É possível que um acompanhante reveja um de seus clientes? Pessoalmente? 

 — Ah, por favor, não. Não me diga que você se apaixonou pelo sr. Jeon.

Eu me apaixonei por Jeon JungKook tia Mi-Cha... Não!! Jimin... Você não se apaixonou.

— Não! Não é isso. — Realmente não... eu disse a mim mesmo. Não, não mesmo. Provavelmente... — É só que nos tornamos amigos e eu gostaria de manter contato, mas sem quebrar regras.

 Tia Mi-Cha suspirou alto.

 — Não existem regras exatamente, mas você precisa ter cuidado, Jimin. Homens como ele podem prometer o mundo um gatinho ingênuo e nunca cumprir a promessa. Acredite em mim, eu já ouvi tudo isso antes. Muitas vezes, na verdade.

 — Então, não há regras? 

 — Não. Só... — ela deixou escapar um longo suspiro — ... proteja seu coração. Este negócio não é para qualquer um, e você já teve uma jornada difícil. Aproveite esse tempo para se divertir, se soltar e experimentar tudo o que a vida tem a lhe oferecer. Provavelmente vai ser uma das poucas vezes na vida em que você terá essa chance. —Reprimi a onda crescente de emoção, parada logo abaixo da superfície da minha fachada forte. 

— Me ligue quando encontrar o sr. Jeug. 

— Vou mandar os detalhes por e-mail. — Foi a última coisa que ela disse antes de desligar. Minha tia estava certa. Eu não podia deixar JungKook me convencer de que isso era mais do que realmente era.

 Eu precisava ir para Daegu.

 E iria. 

Olhei para a tela do celular.

Eu não posso me entregar a você Jeon JungKook...

〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰〰



Notas Finais


Não me matei....







Beijinhos Tchau 😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...