História Sorry but, I love you - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias NCT 127, NCT U
Tags Nct
Exibições 30
Palavras 1.407
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente tudo bom? Pra quem já acompanhava a fanfic nada na história muda eu só juntei uns capítulos em um só, daqui a pouco eu posto os outros capítulos e até de noite eu posto um novo certo?
Boa leitura, até as notas finais

Capítulo 2 - Um dos nossos muitos problemas



O dia tinha sido um pouco cansativo para Taeyong na faculdade, mas ele se mantinha acordado esperando a visita de Ten que para ajuda-lo a arrumar o novo apartamento que os pais de Taeyong o deu. Meia hora depois a campainha tocava e Taeyong ainda estava no banho, ele sabia que era Ten, um de seus melhores amigos por isso foi atender a porta apenas com uma toalha enrolada na cintura.
Ao ver Taeyong só de toalha Ten sentiu seu rosto esquentar ele sabia que seu rosto provavelmente estava muito vermelho.
-Entre Ten, eu estava no banho. Desculpe, fique a vontade.
_Sem problemas Hyung, acho que cheguei mais cedo do que o combinado.- disse Ten ainda envergonhado e Taeyng sorriu para o mesmo.
Depois de vestir uma camisa preta  e uma bermuda preta Taeyong foi para a ala onde Ten o esperava para começarem a arrumar o novo apartamento do mais velho. Passaram-se horas desde que os dois começaram a organizar o apartamento do mais velho, quando terminaram, os dois se sentaram no ofá para conversar um pouco.
- Hyung estou com fome- disse Ten com um bico nos lábios.
-Você sabe aonde tem comida, vá pegar- Taeyong falou rindo do bico do mais novo.
-Aish hyung não seja assim, é essa a lembrança que vc quer deixar para o seu dongsaeng?
Taeyong estranhou a forma com que Ten disse aquilo.
-Porque está falando assim?- Disse o mais velho com medo da resposta.
-Eu vou embora de Seul, provavelmente no próximo mês- Disse Tem num longo suspiro, ele não gostava de falar sobre aquilo, não queria ir embora, não queria deixar a vida que tinha e principalmente não queria deixar seu amigo o qual estranhamente era o motivo do qual o mais novo não queria deixar sua cidade estranho até demais para ele.
Já Taeyong sentia um nó se formar em sua garganta, ele realmente tinha grandes sentimentos por Ten sentimentos esses que até ele mesmo não sabia explicar e tinha medo, mas seu medo maior,era perder seu amigo ao qual estava vendo quase escapar por seus dedos, mas logo em seguida como uma lâmpada que se acendeu em sua mente.
-Tive uma idéia
                                       ~~*~~
-Hyung! Taeyong! Ei! Estou falando com você!- Ten estava surpreso com a maneira com que o outro sempre achava que todo problema tinha um jeito fácil de se resolver.
-Mas será perfeito, fale com seus pais  hoje mesmo.- Disse Taeyong animado.
-Meus pais nunca deixarão eu morar com você, esquece!
-Apenas fale com eles.- Taeyong disse simplista pegando seu telefone.
-Eu já disse que eles não vão deixar... Espera como você pode mexer no telefone em uma hora dessas? Ten já não estava entendendo mais nada.
-Estou ligando pra eles,- O mais velho falou entregando o telefone á Ten que realmente não acreditava que ele tinha ligado para seus pais.
-Você não pode estar falando séri.. Ah oi mãe tudo bem? Então sabe o Taeyong?... Ele arrumou a solução perfeita pra mim poder ficar aqui, a senhora sabe que hoje eu vim ajudar ele a organizar o apartamento dele né? Olha aqui é realmente muito grande e ele disse que eu poderia ficar aqui, pena bem, eu não vou precisar deixar a faculdade... Sério? Assim tão fácil? E meu pai? OMO a senhora vai falar com ele também?- A alegria de Ten mal cabia em seu peito. Tinha ido tão fácil agora ó precisava falar com eu pai que com certeza seria mais difícil, mas com a ajuda de sua mãe, ele provavelmente deixaria.
- Eu preciso ir pra casa agora, mais tarde eu te ligo hyung.
-Vai com cuidado, me ligue assim que chegar em casa ouviu ?
-Não precisa se preocupar tanto assim- Ten disse mostrando os dentes em um lindo sorriso.
Os dois se abraçaram, mas foi um abraço diferente, eles sentiram algo a mais naquele simples gesto, algo que os dois estavam estranhando muito sentir.
Ten chegou ansioso em casa não sabia se seu pai o permitiria ficar. E a idéia de ficar longe de Taeyong o deixava infinitamente triste porém o que mais o deixava triste era ter que voltar a Busan, ele não queria encontrar aquela cidade, muito menos encontrar quem ele deixou lá.
Sacudiu a cabeça e abriu a porta de sua casa, sua mãe e seu pai estavam assistindo TV quando ele chegou.
-Boa noite pai, boa noite mãe
-Boa noite filho- Responderam em uníssono som.
-Como foi seu dia Ten?- Seu pai perguntou
-Muito bom pai, fui ajudar Taeyong hyung a ajeitar o apartamento dele.
Seu pai suspirou pesadamente e disse.
-Sobre esse garoto, filho preciso te perguntar uma coisa.
-Sim pai – Disse Tem com medo da pergunta .
-Ten você gosta dele? Taeyong é seu namorado?
Ten se engasgou com a própria saliva ao ouvir a pergunta de seu pai.
-N-ão pai, ele é apenas um amigo, quase um irmão, o senhor sabe.
-Tudo bem filho, eu apenas não quero que você se machuque novamente, vá tomar um banho para jantar.
Ten foi inexpressivo para o seu quarto, ele esperava uma chantagem emocional de seu pai, mas não que perguntasse sobre seus sentimentos por Taeyong, porque nem ele mesmo sabia se conseguiria gostar de alguém como ele gostou da pessoa que deixou em Busan.
                          ~ FLASH BACK ON ~
-Taeil, meu amor sou eu, abra a porta, tenho uma surpresa pra você- Era aniversário de namoro dos dois, Ten tinha planejado uma noite maravilhosa para os dois, comprara as flores mais lindas que encontrou, flores vermelhas para agradar seu amado.
-J-já vou, espere um pouco- Ten estava tão ansioso que mal percebeu o tom afobado de seu namorado.
-Entre!- Taeil estava suado, seu rosto tinha uma coloração vermelha e a respiração descompassada.
-Olha o que eu te trouxe- Ten entregou as flores para Taeil que sorriu para ele e agradeceu.
-Eu pensei em ir no restaurante novo que abriu aqui perto, o que você acha?
-É uma boa idéia meu amor, vou me arrumar, já volto.- Taeil sentia medo, como ele tiraria do armário quem ele escondeu de Ten? Caminhava em direção ao quarto com a impressão de que esqueceu alguma coisa, mas ignorou e continuou caminhando –esse foi seu erro, ele não voltou para verificar-
Ten estava sentindo algo estranho, era como se um sétimo sentido estivesse lhe avisando que algo estava errado, caminhou até a parede de fotos e achou um casaco caído no chão como se tivesse sido tirado as pressas, estranhou o perfume que vinha do casaco, não era o perfume de seu Taeil, mas se lembrava vagamente do aroma então apenas achou que ele tinha mudado de perfume, foi para dobrar o casaco e algo caiu de um dos bolsos, era um documento, mas o pior, não era um documento de Taeil, era de alguém chamado Mark... Mark Lee. Assustado, foi até o quarto de seu namorado afim de perguntar a quem pertencia o tal documento, mas ao chegar na porta escutou vozes.
-Eu vou deixar a chave embaixo do tapete da porta não se preocupe amor- A voz era desconhecida para os ouvidos de Ten.
-E não use os mesmos lenções que usamos hoje a tarde quando fizemos sexo
-Pode deixar meu amor, não usarei.
-Taeil quando você vai largar aquele otário e viver só comigo eu sou muito melhor que ele em tudo, e você sabe, se não fosse assim, você não me procuraria.
-Espere um pouco Mark no momento certo será apenas nós dois, eu prometo.
Foi de mais para Ten, abriu a porta do quarto e se deparou com um garoto pelado beijando seu namorado.
Naquele momento o mundo de Ten desabou, agora tudo fazia sentido, as vezes que queria apenas carinho de seu namorado e ele sempre dizia que estava ocupado, o perfume que as vezes sentia em Taeil era de Mark, era o cheiro de outro impregnado no corpo daquele que Ten tanto amava, até mesmo a agitação de Taeil, a minutos a atrás, Mark esse era o motivo de tudo aquilo
                       ~ FLASH BACK OFF~
Quando se deu conta já estava sentado no chão, abraçando as próprias pernas e com lagrimas desesperadas saindo de seus olhos.
Não queria voltar para Busan, não podia e não queria. Ele tinha encontrado um novo motivo para viver em Seul, um sentimento que nem ele mesmo entendia, havia encontrado uma nova esperança e não a deixaria para trás, não se separaria de Taeyong nunca.


Notas Finais


Ficou melhor certo? POR FAVOR COMENTEM PARA QUE EU POSSA SABER O QUE VCS ACHARAM DEIXEM OS FAVORITOS TBM.
Beijos até daqui a pouco.❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...