História Sorry for being who I am. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Irene, Joy, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin, Yeri
Tags Angst, Chansoo, Chanyeol, Exo, Kyungsoo, Lemon, Long Imagine, Sad, Yaoi
Visualizações 400
Palavras 1.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chegueeei.
Vou enrolar não hahah ♡

Capítulo 4 - Pizza, gritos e um pedido de desculpas.


— Como assim? — Baek arqueou a sobrancelha esquerda.

— Chanyeol vai hoje lá pra casa. O pai dele viajou e minha mãe teve a brilhante idéia de brincar de família feliz antes do tempo.

— Hmn. Sabe, Soo. Eu acho que vou almoçar em casa. — o Byun coçou a nuca.

— Que? Nem pensar seu viado! Você não é louco de me deixar sozinho numa hora dessas.

— Eu não tô afim de servir de escora para Park Chanyeol fora do meu horário de escola.

— Ele não vai fazer isso. Agora vamos! — Kyungsoo saiu arrastando o garoto praticamente o caminho todo.

Quando chegaram, a casa estava vazia, ou seja, Chanyeol não havia chegado ainda. Isso fez Kyungsoo respirar aliviado. Soo levou sua mochila para o quarto, trocou o jeans apertado que usava por uma calça de pijama e vestiu uma camiseta qualquer. Após um longo suspiro e voltou para a sala.

Depois de quase meia hora pensando os dois menores chegaram a conclusão que pediriam pizza para o almoço.

— A gente não deveria esperar o Chanyeol para decidir qual o sabor da pizza? — Baek se jogou no seu lado preferido do sofá.

— Hmn. Eu tô com fome.

— Eu também tô.

— Ok. A gente pede metade do meu sabor preferido e metade do seu e é isso.

— Bom, acho meio difícil o dumbo não gostar de queijo ou Bacon. — o Byun disse e Kyungsoo assentiu.

O de cabelos preto saiu da sala rumo rumo a cozinha. Pegou o telefone da pizzaria que sempre costumava ligar.

A pizza demorou cerca de meia hora pra chegar. Os dois comeram e depois Soo guardou o restante no microondas para que o maior comesse quando chegasse.

Os menores estavam no sofá, cobertos por um cobertor azul enquanto assistiam ao seu dorama favorito, comentando uma cena ou outra, reclamando do personagem que eles não gostavam.

A atenção dos dois fora roubada quando a porta se abriu e um Chanyeol de cabelos castanhos apareceu. O maior fitou os dois por um breve momento enquanto empurrava a porta para fechá-la.

— Oi. — o maior murmurou enquanto tirava a mochila das costas e largava sob a mala que carregava.

— Oi. — os dois falaram em uníssono.

Um breve momento de silêncio pairou sob o lugar, mas logo fora interrompido por Baek.

— Lembrei que eu prometi que ia deixar a casa arrumada pra quando minha mãe chegar. — o garoto foi fuzilado pelos olhos demoníacos de Kyungsoo. — A gente se fala mais tarde, Soo.

— Baekhyun! — Kyungsoo chutou o outro.

Baek apenas negou com a cabeça e pegou a sua mochila no chão, indo até a porta e calçando seus tênis. Ao se despedir abraçou Kyungsoo que já estava em pé ao seu lado, segurando os punhos para não agarrar Baekhyun e arrancar a alma dele.

— Eu te amo, Soo, mas esse trauma você vai ter que resolver sozinho. — sussurrou.

— Você me paga, viado. — Soo rosnou.

— Viado, mas pelo menos não uso calcinha. — Baek sussurrou e riu.

— Foi uma vez só! Ah, vai a merda!

Baekhyun deu um Tchau rápido para Chanyeol e saiu da casa, deixando Kyungsoo sozinho com seu trauma de infância, sem saber o que dizer ou o que fazer.

— Então... — o baixinho virou-se para Chanyeol. — Não sei se você já almoçou... mas tem pizza no microondas pra você. — trancou a porta. — eu vou lá pra cima arrumar umas coisas.

A presença do outro ali, sabendo que seria assim todo dia, fez o estômago de Kyungsoo contrair.

O castanho apenas assentiu assentiu e logo foi deixado sozinho pelo outro que subiu as escadas correndo. Chanyeol suspirou e seguiu para a cozinha. Pegou a pizza que estava onde o menor havia dito.

O maior andou pela cozinha, pegou algumas coisas e seguiu para o balcão para comer. Sua cabeça estava doendo. Toda vez que seu pai ia viajar, o homem deixava muitas regras para o garoto cumprir. Além do mais, o cheiro da tinta que havia passado no cabelo era forte de mais.

Seu rosto virou abruptamente quando ouviu o outro se aproximar no cômodo. Soo seguiu para a geladeira e tirou dali uma jarra de suco.

— Quer? — o menor largou a jarra no balcão.

— Hmn? — surpreendeu-se ao ouvir o outro falando consigo. — Quero sim, obrigado.

— Olha, você sabe ser educado. — o menor riu fraco.

— Tem muita coisa sobre mim que você não sabe. — Chanyeol grunhiu, revirando as orbes negras.

O menor não tinha uma resposta para aquilo. Apenas suspirou e pegou dois copos, servindo ambos.

— Você ainda tem raiva de mim pelo que aconteceu a seis anos atrás? — Chanyeol quebrou o pequeno silêncio que havia tomado a cozinha.

— Se eu tenho raiva? — franziu a testa. — você tem noção do que fez com a minha vida?

— Não! Eu não tenho! Quer dizer. Eu ajudei você a se assumir. Não foi?

— Ajudou. Ajudou a fazer todo mundo tirar uma com a minha cara. Ajudou a todo mundo a olhar estranho e falar de mim pelas costas, a fazerem piadas de mim. E ah, claro, não vamos esquecer o famoso "princesa Kyung"! Muito obrigado, Chanyeol! — o garoto respirou pesado.

— Porra. Eu era uma criança! Eu só queria te zoar. Você sempre era o melhor, o mais perfeitinho. — bufou. — e quando por fim eu achei algo de errado em você. Não pensei duas vezes.

ERRADO? — o menor aumentou o tom de voz.

PRA MIM ERA, TÁ! ME ENSINARAM ASSIM. PORRA. EU ERA UMA CRIANÇA. JÁ FALEI! — Chanyeol também aumentou seu tom de voz.

Aquela atitude gerou um silêncio mútuo em seguida, fazendo cada um olhar para um lado diferente.

— Me desculpa. — Chanyeol falou baixo.

— Tanto faz agora. — o baixinho largou o copo na pia.

Soo foi pego de surpresa pela mão do maior, segurando firme no seu braço. A boca do de cabelos preto ficou entreaberta como estivesse com dificuldade de respirar pelo nariz e seus olhos encontraram o do maior.

— Me desculpa. — o castanho disse de novo.

— Tá. Eu desculpo. — suspirou.

mesmo com a resposta o maior ainda segurava o baixinho pelo braço, encarando o mesmo. 

— Soo… me dá um beijo? 


Notas Finais


Jesus quanto grito.
E agora?
Aaaa~
Até o próximo. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...