História Sorry for being who I am. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Sehun, Suho
Tags Chansoo, Chanyeol, Exo, Kyungsoo, Lemon, Long Imagine
Visualizações 115
Palavras 1.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aaa~ Cheguei tarde hoje. Mds.
Vou enrolar não porque esse promete.

Capítulo 7 - Jantar, atitudes inesperadas e susto.


 — Eu não tenho recentimento nenhum de você. Nada que me leve a planejar a sua morte. — Chanyeol deu de ombros.

— Nem tem porque. — Soo piscou lentamente. — Quer mesmo cozinhar? Nem minha mãe faz isso.

— Eu gosto. Quero sim. — Chanyeol comprimiu os lábios. — Só vou tomar um banho antes.

— Tá bom. Ultima porta do corredor.

— Ok, valeu. — Chanyeol levantou e pegou algumas roupas no roupeiro a sua frente e desviou do baixinho, indo na direção do banheiro.

Kyungsoo deu uma breve olhada pelo quarto. Ia ser estranho de mais dormir no mesmo lugar que Park Chanyeol. Aquilo não podia ser real. Balançou a cabeça, tentando não pensar. Tudo aquilo fazia seu estomago contrair.

Chanyeol tomou um banho rapido. Assim que saiu do box, fitou seu rosto no espelho embaçado. Seus olhos estavam vermelhos devido a água quente. O maior nunca teve problemas com as namoradas que seu pai havia tido, mas nenhuma delas havia sido tão sério quanto Sun-ye. E mesmo o castanho sabendo que Kyungsoo daria trabalho, ele tentaria se esforçar ao máximo para que tudo desse certo.

Vestiu uma calça de moletom cinza e uma camiseta preta e saiu do banheiro em direção acozinha.

Assim que chegou no comodo, andou pelo mesmo, pegando algumas coisas enquanto pensava no que poderia cozinhar. Sua atenção fora roubada quando o baixinho adentrou a cozinha.

Soo caminhou e logo encostou-se no balcão, com os olhos fixos no celular. O maior pensou em dizer algo, mas ele sabia que tudo que falava era usado contra ele pelo menor, então Chanyeol preferiu manter-se em silêncio e começar a cozinhar.

Kyungsoo trocava algumas mensagens com Baekhyun:

Baek: Ele vai cozinhar? Meu deus!

Baek: O dumbo sabe cozinhar!

Soo: Aparentemente sim.

Soo: É estranho ficar aqui em casa com ele em silêncio.

Baek: Fala com ele ué.

Soo: Ah sim.

Baek: É sério Soo, vocês moram na mesma casa agora. Querendo ou não você vai ter que aceitar ele.

Baek: E ah.

Baek: PORQUE VOCÊ NÃO ME FALOU QUE IA AO BAILE SEU FILHO DE UMA PUTA.

Soo: Decisão de ultima hora.

Baek: O Kris me convidou.

Soo: Vai com ele. Você é todo apaixonadinho por ele.

Soo: Só não inventa de ir de vestido.

Baek: Você tem inveja porque não tem vestidos que caibam nessa sua bunda gorda.

Baek: Minha mãe tá me chamando.

O Byun ficou offline em seguida. A cozinha estava extremamente silenciosa. Ouvia-se apenas o som da faca que Chanyeol usava para cortar alguns legumes.

— Hmn... — Soo pensou em algo para puxar assunto, mas era Park Chanyeol. Ele não tinha assunto. — Você não tava ruivo?

— Ahã. — Chanyeol respondeu sem olhar para o menor, estava tão imerso no que fazia que nem tinha percebido de quem se tratava. — Não gostei do resultado.

— Ah. — Soo deu de ombros.

Novamente o silencio tomou conta da cozinha. O baixinho virou-se de costas e apoiou os cotovelos no balcão, voltando sua atenção para o seu celular assim que o mesmo notificou uma mensagem de Kai.

Kai: Estou com o Sehun. Depois falo com você pequeno. Beijo.

— Fazendo trabalho com aquela vadia... — Soo pensou alto, bufando em seguida.

— Que? — Chanyeol levantou a cabeça fitando o menor de costas para sí.

— Nada. — bufou. — Sinceramente. O Sehun não é mais bonito que eu. Ou é? — continuou de costas, talvez se não visse com quem conversava, conseguiria ter um dialogo normal com Chanyeol.

— Oh Sehun? — Chanyeol jogou as coisas na panela e fechou a mesma. — Bom, eu não sei, nunca fiquei olhando pra ele. Só sei que consegue ser mais galinha que as próprias.

— É. Sei disso. — Soo suspirou.

Chanyeol apoiou-se na pia e ficou o olhando para o menor ali. A calça de moletom que o baixinho usava marcava as coxas avantajadas do menor. Embora o castanho tentasse não prestar atenção naquilo, estava chamando sua atenção. Mas a posição que o mesmo estava não ajudava nenhum pouco. Ele estava completamente empinado.

— Mas porque essa cisma com o Sehun? — Tentou desviar o olhar.

— Ele é dupla do Kai num... Ah, esquece. Nem sei porque to falando com você sobre isso.

O maior não conseguiu conter-se. O baixinho mexia consigo de uma forma que nem ele mesmo sabia explicar. Talvez fosse um pouco masoquista da sua parte sentir atração por alguém que lhe odiava, mas era inevitável. Aproximou-se do menor, apoiando as duas mãos no balcão, prendendo o baixinho entre seus braços. Sua barriga tocou nas costas do menor.

— Você tá com ciúmes dele, Soo... Tá com medo que o seu namoradinho troque você?

— N-não... — Soo sentiu seu corpo todo tremer. — V-você tá muito perto...

— Ao contrário do Kai... Que tá bem longe.—

— Eles... estão fazendo trabalho. — a destra do maior soltou o balcão e desceu até a bunda cheinha do menor apertando a mesma. — O que v-você éstá fazendo... — a voz de Kyungsoo falhou.

— O que seu namorado não faz. — Chanyeol sussurrou e apertou novamente uma das nádegas do baixinho, arrancando do mesmo um gemido involuntário. — Você não deveria ficar todo empinadinho assim...

— M-meu namorado... — gemeu novamente ao ter a nuca tocada pela língua do maior.

Mesmo contra sua vontade, Kyungsoo se viu completamente derrotado. Ser tocado daquela forma pelo castanho fez seus sentidos virarem uma completa bagunça. Novamente havia sido vencido pela sua carencia. Fechou os olhos e até mesmo esqueceu de quem se tratava.

— Você chama aquilo de namorado Soo? Fala sério. — Chanyeol sussurrou e beijou a pele abaixo da orelha do menor.

Chanyeol se perdeu no perfume de Kyungsoo. Por algum motivo ele queria o baixinho naquele momento. Com extrema facilidade virou o corpo do menor e atacou os lábios grossos do mesmo em um beijo afoito. Mas logo fora interrompido por Kyungsoo.

— Você disse... que não faria mais isso… — rosnou entre os lábios do outro.

— Disse que não ia pedir, não que não ia fazer. — Chanyeol rosnou também e segurou o baixinho pelas coxas, colocando-o sob o balcão da pia.

Ambas as mentes se encontravam em dois espaços brancos movidos apenas por seus lábios imersos naquele Beijo. Mas logo tudo foi por água a baixo quando Kyungsoo ouviu a porta da sala e empurrou Chanyeol pra longe.

— Minha mãe. — falou baixo e desceu do balcão pegando seu celular, disfarçando.

Chanyeol correu até a panela olhando a mesma.

— Hmn… Que cheiro delicioso é esse? — Sun-ye entrou na cozinha. — Oi meninos! 


Notas Finais


Jesus.
Socorro.
Até o próximo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...