História "Sorte" de Garota - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Comedia, Mistério, Romance
Exibições 36
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Sim, eu sou burra!


Fanfic / Fanfiction "Sorte" de Garota - Capítulo 15 - Sim, eu sou burra!

Ellie mal acreditava no que acabara de ouvir, congelou completamente, ainda encarando Aaron, que agora a analisava.

— Se a reação da garota for igual a sua, melhor nem contar.

Era um teste, o garoto acabara de testá-la, como se a mesma fosse um rato de laboratório, no fim ele tinha razão. Ela era realmente burra, apesar de não demonstrar, estava feliz ao acreditar que aquilo era com ela, apesar de ter demorado um pouco pra entender o motivo dele ter a xingado.

— Sim, eu sou muito burra!

Disse, e saiu... Desceu as escadas e rapidamente estava na rua sem dar qualquer chances de Aaron a pará-la novamente, aquele pressentimento ruim, agora ela entendia. Se ela tivesse ficado no colégio, nada disso teria acontecido. Se arrependera do momento em que se preocupara com aquele idiota.

Não estava com raiva de Aaron por ele ter se apaixonado por outra, mas sim por ele a ter usado, embora ela apenas ficara parada sem reação, ele havia ferido os seus sentimentos, mesmo sem saber o que ela sentia.

Já era noite, e finalmente chegara em casa. Encontrou seu gatinho deitado no sofá e deu um forte abraço nele, definitivamente ele era o único garoto que ainda prestava.

Sentou-se ao lado de Luph puxando ele para seu colo, nem a bolinha de pelos estava conseguindo fazê-la esquecer o que estava sentindo. Havia finalmente descoberto que gostava de Aaron, quando ele, havia se apaixonado por outra. Isso não podia estar acontecendo, agora ela entendia o que Ethan estava sentindo. Provavelmente a garota por quem estava apaixonado gostava de outro, ele não devia mesmo contar, mesmo que quisesse. Iria falar com ele, e dizer que essa coisa de se apaixonar era só mais uma maneira de estragar a vida.

Pegou Luph, e subiu para o quarto queria dormir o mais rápido possível, e fingir que nada era real.

                               ♡

Finalmente hoje era o dia do trabalho, já havia decorado suas falas com ajuda de Luph. Agora, ela precisava ir, não podia chegar atrasada dessa vez, a apresentação era na primeira aula. Trancou a porta, olhou para os dois lados da rua, e atravessou.

— Ellie!

Dois garotos a surprenderam falando ao mesmo tempo, esperavam-na em frente ao colégio. Ethan fora o primeiro a se aproximar, Aaron vendo os dois juntos, entrou no colégio sem dizer nada. O que era bom, era a última pessoa com que Ellie queria falar agora. Voltou os olhos para Ethan, ele estava tenso, como se seu mundo tivesse desabando.

— Me desculpa por ontem gatinha, eu fui um idiota.
— Vai por mim eu te entendo. Eu sei o quanto é ruim estar apaixonado por quem não sente o mesmo pela gente.
— O que?
— Sério mesmo, se apaixonar é uma droga.
— Ellie, do que você tá falando?
— Ta me pedindo desculpas por não me contar quem é a garota por quem está apaixonado.
— Não, estou pedindo desculpas por ter deixado você falando sozinha.
— Ah é isso.
— Mas sobre se apaixonar, só é ruim quando você não escolhe a pessoa certa.
— Mas não é a gente que escolhe.
— A gente se envolve demais com as pessoas e acaba se apaixonando, tecnicamente é escolha nossa se envolver.
— Você se envolveu demais com a garota?
— Não da forma como eu queria, ela é tão diferente, a gente consegue conversar sobre tudo, é como se ela fosse uma parte de mim.
— Tá mesmo gostando dela né?
— Como eu nunca pensei que fosse gostar de alguém antes, eu queria gritar pro mundo o que eu to sentindo agora, mas, acho que ela não sente o mesmo.
— Esse é o problema Ethan, a gente sempre se apaixona pela pessoa, e aí descobre que ela gosta de outra.
— Como assim, Ellie, você tá gostando de alguém?
— Eu acho que sim.
— Ele sabe?
— Eu acho que não.
— Vai me dizer quem é ele?
— Você vai me dizer quem é ela?

O sinal tocou, interrompendo a conversa dos dois, Ethan segurou a mão de Ellie para conduzi-la até a sala. Os alunos se espremiam na porta, enquanto os dois esperavam para entrar juntos.

Olhou para o fundo da sala onde seu grupo estava, Aaron havia sentado longe dos outros pra variar, e quase pirou ao ver Ellie ao lado de Ethan, ainda estavam de mãos dadas. Dava pra notar que o mesmo havia ficado irritado, o que Ellie não entendia, pois ele era apaixonado por outra.

Soltou a mão do garoto para sentar em seu lugar, ao lado de Mathew que a encarava com um ponto de interrogação.

— Ele te contou?
— Não entendi.
— Ethan… Ah, deixa pra lá.
— Me fala agora Mathew!
— Se eu abrir a boca vou ser morto, você quer me ver morto?
— Não, não quero.
— Então não me pergunta nada.

O professor entrara na sala, para alívio de Mathew, e começou a discutir sobre o trabalho. O primeiro grupo a se apresentar fora o de Dana e Isa, haviam  transformado o poema em música.

O segundo grupo foi o de Ethan e o garoto estranho, apenas leram o poema, Ethan parecia estar em outro mundo, pelo olhar do professor já sabia que a apresentação não o agradara.

Em seguida foi a vez de James e Amy, o poema que escolheram era lindo, criaram uma paisagem cheia de cores e vidas, e falaram sobre cada uma das partes. Definitivamente fora o melhor trabalho, até agora, era a vez do grupo de Ellie.

Apresentou sua turma, e falou um pouco sobre o poeta Ondjaki de quem havia escolhido o poema. Depois era a vez de Aaron citar o poema, e Mathew finalizou-o dramatizando.

A turma toda havia apresentado o trabalho, e apenas a dupla de Ethan não tivera uma nota boa. Vendo a decepção do garoto ao saber sua nota, Ellie resolvera ir até ele para piorar ainda mais as coisas, pois ela não era boa em distrair as pessoas, tanto quanto era ruim em conselhos.

— Tá chateado com a nota?
— Não gatinha.
— Ainda bem, por que você tem problemas maiores pra resolver.
— De que problema você tá falando?
— Mathew me falou que você tem algo pra me contar.
— Mathew é um idiota, eu vou matar você — falava enquanto olhava diretamente pro irmão que se escondia atrás da mesa.
— Ei, não vai matar ninguém. Vai me dizer o que tem pra me contar.
— Eu preciso te contar que, eu to apaixonado...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...