História "Sorte" de Garota - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Comedia, Mistério, Romance
Exibições 34
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - Temos problemas


Fanfic / Fanfiction "Sorte" de Garota - Capítulo 16 - Temos problemas

— Ethan amor!

Uma voz irritante vinha do fundo da sala, era Dana. A garota chegara ao lado de Ethan o abraçando. Ellie apenas o encarou esperando o garoto a explicar alguma coisa. Era por ela que ele havia se apaixonado? Não estava acreditando no que estava vendo. Dias atrás ele estara a defendendo dela, agora estava com ela. Resolveu voltar para sua mesa, era muito pra Ellie entender. 

— O que é aquilo? — Mathew perguntava enquanto apontava para Ethan e Dana.
— Você que é irmão não sabe, como eu vou saber?
— Vai por mim, sei de mais coisas do que você pensa, e aquilo ali é loucura.
— Tanto faz, que sejam felizes.
— Senti um doce tom venenoso em sua fala.
—  Cala a boca Mathew!

A aula continuou, e Ethan voltara para o lado de Amy. A garota estava tão confusa quanto o resto do grupo, passaram as aulas calados, estavam com medo de perguntar qualquer coisa a Ethan, com medo da possível resposta.

Enquanto os alunos prestavam atenção na aula, Ellie prestava atenção em Aaron, se Ethan que era o mais sensato do grupo havia se apaixonado por Dana, por quem será que Aaron estava apaixonado? Depois de tudo o que haviam passado juntos, de todos os segredos, ele conseguira se apaixonar por outra, e ainda a usar pra ver como seria a reação da garota ao descobrir o que ele sentia. Aquilo ainda doía, mas mesmo assim, enbanjava um sorriso largo no rosto.

O sinal mal tocou para o intervalo e Mathew puxara Ellie para a cantina, ela não ia fugir dessa vez, não sem antes comer o famoso lanche da tia Mel.

A cantina era um espaço aberto enorme, como uma praça, havia apenas uma parte fechada, onde tia Mel cozinhava e servia aos alunos. Mathew se juntou a fila para pegar o lanche: Pão de mel e suco de laranja, perfeita combinação. Talvez daí surgira o apelido dela.

— Não vai pegar? — o garoto perguntava, ao ver que Ellie não havia entrado na fila.
— Não estou com fome.
— Por isso tá tão magrinha, não come.
— Isso é bullying sabia?
— Não, é falta de comida mesmo. Entra na fila.
— Não!
— Pelo menos pega pra mim.

Ellie já supeitara do verdadeiro motivo pelo qual a havera trazido, iria comer a parte da garota já que ela não queria, estava bem satisfeito com a presença dela, sentaram em um dos bancos para que o mesmo pudesse comer.

— Vai demorar muito? Preciso ir pra casa. — Ellie falava enquanto segurava um dos pães de mel de Mathew.
— Já ouviu dizer que lanchar é sagrado?
— Ouvi dizer que comida é sagrada.
— Como eu disse! Eu não to aqui comendo vento.
— Cala a boca.
— Ce me ama né? Me mandar calar a boca é o nosso "okay" tipo a Culpa é das Estrelas.
— Mathew, come logo e não enche.
— Meio difícil, quando o objetivo é encher.

Estava prestes a dar um soco na cara de Mathew, quando Ethan apareceu e sentou ao seu lado.

— Por que estão aqui? — perguntou o garoto, um pouco desconfiado.
— Não sei, o que a pessoa vem fazer na cantina na hora do lanche? — Mathew o olhava com um sorriso irônico.
— Eu sei idiota, tô falando dos dois juntos, nunca tinha visto Ellie desse lado...
— Também nunca vimos você abraçar Dana, e nem por isso tamos aqui perguntando nada.
— Algum problema Mathew? — Ethan parecia estar irritado com as provocações do irmão.
— Quer que eu fale mesmo qual é o problema?

Ellie não se metera, não era mais sobre ela, e na verdade nem sabia do que os garotos estavam falando. Parecia haver algo que ambos a estavam escondendo. E seja o que fosse, não queria saber, já estavam brigando por conta de um segredo, imagina se o mesmo viesse a tona. Se despediu dos garotos que a imploraram para que ela ficasse, e foi para o jardim, precisava escrever um pouco.

"Sabe o que é se apaixonar? É se jogar de um precipício esperando alguém te dar a mão pra te salvar. E sabe o que acontece quando você se apaixona? Você cai desse precipício. Pois mesmo que alguém te dê a mão por um momento, uma hora o mesmo irá soltar. Por que paixão é como vento, a gente sente, mas passa, assim como a dor de se perder uma paixão, a gente tem, mais supera. Por que nascemos pra isso, pra superar tudo, superar um sonho, uma meta, um desejo, uma dor, superar nós mesmos.  Se apaixonar é bom, te faz voar sem paraquedas em queda livre. Mas a sensação de voar é boa, aquela fração de segundo faz tudo valer a pena, arrependimentos sempre irão ter, mas melhor se arrepender de ter feito, do que por nunca fazer."

Havera conseguido escrever todo o seu capítulo, ainda sem nome. Aquele lugar era mesmo lindo, uma inspiração natural, mas agora Ellie precisava deixá-lo, tinha que ir pra casa.

Andou pelos corredores desejando não encontrar ninguém, cruzou o pátio e logo estava na rua, atravessou-a, para descobrir que sua porta estava destrancada. Ela não lembrara de tê-la trancado, entrou na sala e não encontrou Luph no sofá, começou a andar pela casa procurando o gatinho, que não estava em lugar nenhum dos cômodos do andar de baixo. Subiu as escadas e foi direto ver se o mesmo estava no quarto, estava escuro, não conseguia ver nada. Tateou a parede para acender a luz, quando alguma coisa a tocou, tapando sua boca com a mão, impedindo Ellie de gritar. A mão parecia ser masculina, Ellie estava desesperada, tentava se soltar dos braços de quem quer que fosse  e gritar por  socorro, mas apesar das tentativas só o que conseguia era se aproximar. Aos poucos o desespero ia desaparecendo como se ela já conhecesse a pessoa que a estava segurando cada vez mais perto, e a duvida virou certeza quando o mesmo abriu a boca.

— Precisamos conversar..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...