História Sorte de Gato Preto - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Exibições 13
Palavras 1.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi
Esse capítulo vai ser um pouco fora do meu planejamento, mas eu estou muito feliz e queria compartilhar essa felicidade com vocês...
Boa Leitura.

Capítulo 21 - Medy


Fanfic / Fanfiction Sorte de Gato Preto - Capítulo 21 - Medy

Acordei desanimada e ao mesmo tempo motivada, desanimada por ter feito Chat chorar e motivada á realizar um de seus desejos que é saber quem sou.

- Bom dia. Onde estão meu pai e as meninas. - Perguntei para minha vó e Alice que estavam na sala assistindo televisão.

- Bom dia querida, as meninas queriam ir na pracinha do centro da cidade seu pai levou eles. - Respondeu minha madrasta Alice.

- Centro da cidade? - Perguntei para  mim mesma tendo uma ideia brilhante.

Sai de casa e fui direto para a estrada que levava ao centro da cidade. Tive a brilhante ideia de "perder" meu cola, então só tenho que dar um jeito para Chat perceber que Lacey perdeu o colar e Volpina perdeu o mesmo. 

Ótimo, mas faz tempo que não falo com Chat então como vu fazer para ele ver que Lacey também perdeu o colar? Talvez essa ideia não seja tão boa assim.

Chegando ao centro da cidade á algumas lojas e mercados, uma igreja bem perto do ginásio. Mas percebi que tinha um novo estabelecimento onde já foi uma simples casa.

- Oque está fazendo por aqui? - Levei um leve susto quando Lucas apareceu do nada e me perguntou isso.

- Não entendi sua pergunta. - Falei 

- Bom... É que hoje o ginásio não abre. - Ele esclareceu.

- Na verdade nem sei bem oque vim fazer aqui. - Falei e voltei a olhar para o estabelecimento.

- Aquilo é uma adoção. - Ele falou também olhando para o lugar.

- Vem vou te mostrar. - Ele falou e me puxou para o lugar.

Lá dentro havia vários animaizinhos de estimação, me encantei ao ver uma seção só de gatinhos.

- Que fofo. - Falei observando varias crianças escolhendo seu mais novo amiguinho.

- Vamos ver. - Ele falou.

Me dirigi para a seção dos gatinhos, havia gatinhos de varias as cores me encantei com uma em especial.

- Eu amei aquela ali. - Falei apontando para uma gatinha, ela era toda preta com olhos azuis. 

- Ela é linda. - Ele falou

- Acho que ela quer ficar com você. - Ele falou para mim.

- Que pena que não posso. - Falei ainda olhando como ela era linda.

- Acho que você pode tudo oque quiser! - Ele falou e logo pegou a gatinha e me deu para mim segurar.

- Nós vamos querer adotar essa gatinha aqui. - Lucas falou para uma mulher que estava cuidando do lugar.

- Claro, ela é linda. Mas vocês tem que preencher uns papeis antes de levar ela. - A mulher falou.

Saímos da loja com a gatinha e uma pergunta na cabeça: "Qual vai ser o nome?"

- Eu gosto de Medy. - Falou Lucas.

- Ai não, esse é um nome horrivelmente feio. - Falei discordando de sua ideia de nome.

- Ta, só porque você quer muito.

- Oque fazemos agora? - Ele perguntou.

- Eu quero um sorvete. - Falei.

 

- Então porque a Clara virou aquele monstro? - Perguntei observando meu sorvete de morango gigante.

- Bom... na verdade ela não gosta nada de mim. Então ela ficou com muita raiva de você ter me ajudado a tentar conquistar ela, e eu fui um burro também porque deixei para pedir ela em namoro bem na frente de todas as amigas dela inclusive minha irmã. Você sabe como minha irmã é, ela adora me irritar e me provocar. - Ele falou e logo depois voltou a comer seu sorvete, parece que nem estava incomodado de falar sobre esse assunto.

- Entendo. Bom sabe aquela festa que vai ter? - Perguntei.

- Sei. - Ele respondeu. 

- Então acho que você vai, porque você estava ajudando nos preparativos também. - Continuei.

- Sim. - Ele falou.

- Então, aposto que você consegue encontrar alguma menina muito melhor que a Clara afinal todas as meninas da cidade vão estar lá, não é? - Falei tenta animar ele.

- É, eu acho. De qualquer forma, não estou decepcionado nem nada do tipo. Estou bem. - Ele falou.

- Tenho que ir, ainda tenho que mostrar o mais novo membro da família. - Falei olhando para Medy.

- Tudo bem.. - Ele falou.

- Mas antes posso pedir um favor? - Perguntei.

- Claro! - Ele falou um pouco animado de mais.

- Você poderia guardar isso para mim? - Falei tirando da bolsa o colar que havia ganhado de Chat.

- Por favor não mostre á ninguém. - Falei.

- Ta, mas porque você mesma não guarda se ele é seu? - Ele perguntou pegando o colar.

- É só por um tempinho até acontecer oque eu quero que aconteça e depois eu pego de volta com você. Além de tudo sei que vai estar seguro com você.

- Como queira, tchau. - Ele se despediu já guardando o colar.

- Tchau. Até amanhã eu acho. - Falei me despedindo também.

Andei com Medy em meu colo até em casa, Medy por cima de meu braço esquerdo e o sorvete que ainda não havia acabado no braço direito.

- Que linda! Exclamou Raquel assim que ela me viu com Medy no colo.

- O nome dela é Medy. - Falei.

- Posso pegar? - Ela perguntou.

- Sim claro. - Falei e logo coloquei Medy em seus braços.

- Eu vou mostrar para o papai! - Raquel falava, nunca mais havia á visto tão animada com alguma coisa assim.

 

O plano já havia se iniciado, agora eu só tinha que esperar Chat ver que Volpina perdeu o colar, mas Lacey perdeu também. Depois disso ele vai descobrir quem sou e vai desistir de mim, por saber que não vou me mudar e sim que já moro longe. 

Sei que ainda sim será um fim triste para os dois lados, mas será muito menos triste se ele souber quem sou e não sofrer por um amor que ele nem conhece direito.

Passei o resto da tarde lendo um livro em minha rede ou mexendo no celular mesmo sem internet ou sinal, mas ainda não tinha sido visitada por Chat oque eu entendo afinal faz tempo desde a última vez que nos vimos. Oque começou a me preocupar foi não ver ele de noite, oque será que aconteceu? Ele sempre vem para cá de noite para me encontrar ou treinar. Eu entendo, ele deve estar muito triste e magoado para querer me ver hoje, talvez amanhã ele venha.

Então amanhã eu tentaria de tudo para fazer Chat perceber quem sou e que só amo ele, mas infelizmente nunca poderemos namorar pois moro muito longe e nossas vidas vão ser completamente diferentes: Ele sendo um herói e eu sendo uma simples menina da cidade grande.

 


Notas Finais


~Motivo da minha felicidade: Ganhei duas gatinhas lindas s2
Bjs até amanhã...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...