História Sorte Grande - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 51
Palavras 741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem galera, uma fanfic meio... sem graça e totalmente paralela ao mundo que vivemos, pois isso provavelmente nunca aconteceria.
Mas, sonhar não é pecado e é de grátis, enton nóis vai sonhar memo nénom :3
Espero que gostem!

Capítulo 1 - Começando com o pé direito!


Fanfic / Fanfiction Sorte Grande - Capítulo 1 - Começando com o pé direito!

Eu me chamo Dani, tenho 19 anos e atualmente moro em São Paulo - SP.
Minha vida nunca foi fácil, sempre tive que batalhar pelo que eu queria, mas nunca fiz drama por isso.
Desde que me mudei pra cá, minha vida está meio... desorganizada.
Não pude trazer meu gato pra morar comigo, não consegui achar uma faculdade 'boa' e meus pais não estão muito bem, o que me preocupa, de fato.
Fora isso, o resto está uma maravilha. Meu carro é ótimo, eu [graças a deus e a minha mãe] sei cozinhar, estou com os estudos terminados e, o melhor de tudo, sou maior de idade e independente.
De fato, eu não estou com muita sorte hoje, mas amanhã vou acordar mais determinada e vou caçar empregos. Ao menos diarista deve ter algum. (não que diaristas/domésticas não sejam importantes, pelo contrário, mas é que meu 'porte' físico não me permite esse tipo de trabalho)
Cansada e um pouco deprimida, fui tomar um banho e deitar.
Deitada, olhando pro teto como se fosse o céu, eu pensei:
"Ah Senhor... se aquele meu sonho se realizasse...seria muito bom..."
No dia seguinte, acordei, tomei um banho frio (eu só posso estar louca, banho frio às 5h30 de terça-feira) e fui fazer o café.
Depois, me arrumei e fui procurar emprego.
Passei em 4 agências de emprego e nada. Passei em outras 3, nada também. Eu realmente não tenho sorte, viu?
Até que parei fazer um lanchinho numa panificadora que eu já conhecia, e pedi um café com leite e misto frio (hoje é o dia frio, só pode hahaha).
Quão surpresa fiquei quando, ao olhar para a mesa da frente, vi Mike piscando pra mim e rindo.

-É claro que não é ele, -pensei- Não passa de um engano qualquer. Deve ser meu vizinho querendo puxar assunto. O que raios Mike faria aqui, a essa hora da manhã? Foi dormir com as galinhas e pulou da cama com elas?
Continuei comendo e não dei muita atenção. De repente, enquanto um outro garoto ia ao caixa pagar a conta, o rapaz que piscou pra mim sentou-se do meu lado e disse:

-O que uma garota tão linda como você faz sozinha aqui?

-Eu conheço você?-perguntei tomando um gole de café

-Talvez do YouTube, não?

-Não tente me enganar, Mike nunca viria aqui.

-Como sabe meu nome? Ah é, você é inscrita desde 2013 né.

-Como você sabe?-disse espantada

-Você me disse no insta, sabia?

-Ah, tá brincando que é você?!

-Não. É sério, sou eu mesmo!

Nisso, o garoto que acompanhava ele chegou. Me olhou por algum tempo e disse:

-Espera, você não é a garota daquele canal...Qual é mesmo o nome? Maizena? MaizenaGamer?

-Bolacha de Maizena, Tarik.

-Como ela sabe meu nome, Mike?

-Não faço a menor ideia! Acabei de conhecê-la!

-O que você faz aqui, a essa hora? Quer uma carona até em casa?

-Não, obrigado. Eu estou de carro também, sei dirigir ok?

-Hmmm, bancando a independente então.

-Sou mesmo. E, respondendo à pergunta inicial do moço Mike, parei fazer um lanche enquanto não encontro emprego.

-Você está desempregada?

-Sim, infelizmente.

Mike olhou para Tarik, sorriu e me olhou dizendo:

-Então falou com os moços certos, né não moço Pac?

-Sim, é verdade. Talvez você não saiba ainda, mas eu, o Mike e o Cellbit estamos em busca de alguém pra trabalhar lá em casa.

-É, e a gente tem uma proposta pra você.

-Que proposta?-perguntei levantando um pouco mais a cabeça e percebendo o sorriso [lindo] de Mike.

-A gente paga R$2.100 por mês, com todos os direitos e registro em carteira, pra fazer tudo lá no apartamento. Só tem uma condição que eu não sei se você vai aceitar.

-E qual é?

-Dormir lá.

-Ah, brincou?!

-Sério.Dormir no serviço, já ouviu falar?

-Sim, é óbvio. Mas é claro que eu aceito!

-Então está contratada. Passa lá em casa hoje, às 15h30, pode ser?

-Pode, por mim pode!

-Certo,-disse Pac estendendo a mão-você agora é da família!

Não pude conter a emoção diante daquilo.

Puxei Pac pra perto e dei um abraço apertado, enquanto sentia as lágrimas escorrendo pelo meu rosto e molhando seu ombro
Mike veio nos abraçar e a gente ficou lá, por uns 5 minutos, chorando de felicidade e emoção.

Depois que eles saíram, fiquei olhando pro horizonte e pensando:

"Senhor...Obrigado. Você realizou meu sonho. Muito obrigado, de coração."

Essa é a primeira pétala do meu trevinho.


Notas Finais


Bem galera, como vocês viram, a fanfic tá meio né.
Emotiva.
Mas calma, calma, que não é só drama e tristeza, ainda tem muuuuuita coisa pra acontecer!
Espero que tenham gostado, esse foi o capítulo 1º, fiz com muito carinho [e sono pq são 01:17 da madruga].
Como eu digo no canal,
Um beijo pra quem quer, uma bolacha pra quem gosta e
fui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...