História Sorte Grande - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 32
Palavras 619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Yeey galera, felps falando!
Midira, sou só eu mesmo kkkk
Voltei com mais um capítulo bem quentinho dessa fic maravilhosa
E muito obrigada pelo retorno no capítulo anterior, vocês são demais <3

Capítulo 3 - Voltinha na cidade


Fanfic / Fanfiction Sorte Grande - Capítulo 3 - Voltinha na cidade

Nós entramos no carro e logo, notei ficou o banco do passageiro vazio.

Estranho. Será que ele pretende buscar alguém?

De qualquer forma, nem liguei pra isso, só o fato de eu estar no carro do Rafael Lange já é uma grande vitória pra mim.

-Aonde a gente vai, Cellbit?-perguntou mike

-Vou passar na casa do Felps e vamos dar uma volta na cidade.

-Ah, sabia.-argumentou Pac colocando um dos fones-Porque ele sempre sai com a gente, Rafa?

-Ah, eu gosto de ter todos os que amo por perto. Além disso, será divertido juntar a turminha e apresentar pra ele também nossa irmã.

Eu não disse nada, apenas olhava pela janela e via os prédios altos, pensava em tudo, curtindo o som maravilhoso de Linkin Park

"Mas no fim,

Nada disso realmente importa (...)"

Nós andamos um pouco pela cidade, até chegar num congestionamento bem grande.

-Droga!-disse Cellbit parando e dando um tapa no volante

-O que foi, moço?-disse Mike baixando o headphone-Algum problema?

-Um congestionamento. Talvez nós ficaremos aqui por uns... 20 minutos...

-E não dá pra buscar uma rota alternativa?

-Dá, mas é arriscado, pra onde eu vou ir com essa fila enorme de carros? Vamos ter que seguir devagar até eu achar um retorno pra voltarmos...

-Hmf. Esse é o ponto ruim de morar bem no centro de São Paulo- disse Pac em um tom meio irritado

Ao que parece, ele tinha discutido com a namorada no WhatsApp. Foi o que eu vi meio de canto.

O pouco que sei sobre ele me dá a entender que seu temperamento é doce, mas muda com extrema facilidade.

Algo me diz que não devo confrontá-lo, tipo "Não segure-o contra nós", ou alguma coisa assim.

De qualquer forma, não liguei muito pra isso e só aumentei o volume da música.

"Parece que você pode ser um de nós (...)"

Depois de alguns minutos, Cellbit fez o retorno e voltou à via que levaria-nos à casa do Felps.

Parou o carro na frente da casa - e que casa - e disse pra gente:

-Já volto.

Vi ele descendo do carro e foi até o portão. Felps já estava a esperar por ele, pelo visto ambos já tinham combinado de se encontrar.

Felps entrou e disse algo pra Cellbit, que assentiu com a cabeça e esperou enquanto ele entrava buscar algo que tinha esquecido.

Vi o rapaz saindo e fechando a porta enquanto, aparentemente, Cellbit procurava por alguma coisa em específico.

Quando ambos saíram, notei que Felps tentou pegar na mão de Cellbit, que logo virou-se pra ele e ambos ficaram quietos.

-Pra onde a gente vai?-disse o loiro

-Podemos ir no StarBucks?-perguntou Mike sorrindo

-Claro!-concordou o loiro-Pro StarBucks!

Cellbit dirige muito bem. Admito que não imaginava que ele pudesse ser tão atencioso e cuidadoso, parece que estou vendo meu pai dirigir. Gostei bastante da ideia, vou sair com ele sempre

Chegando no local, Felps e Cellbit  desceram primeiro, e enquanto Felps abria a porta pra mim e Mike descermos, Pac comentou:

-Quanto tempo faz que viemos aqui? Uma semana? Um mês?

-Sei lá-disse Mike- Acho que uma semana.

-Não importa-observou o loiro-demos sorte de não ter quase ninguém aqui. E também que nem vamos ficar aqui. Vamos pegar algo pra comer e vamos fazer um tour com nossa maninha pela cidade

-Eu agradeceria se me chamasse apenas por Dani. É mais prático.

-Certo, certo.

Entramos na loja e fizemos os pedidos. Entrando no carro, Cellbit se virou pra mim e disse:

-Onde você gostaria de ir por primeiro?

-Sei lá. Não conheço a cidade, portanto qualquer lugar tá bom.

E assim seguimos, quase pela cidade inteira.

Essa é a 2ª pétala do meu trevinho.

O que vem a seguir..?


Notas Finais


Valeu gente, fui!
Beijo, bolacha, bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...