História Sorte ou Destino? Segunda Temporada - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Asa Butterfield, Dylan O'Brien, Dylan Sprayberry, Hailee Steinfeld, Sabrina Carpenter, Thomas Sangster, Will Poulter
Personagens Asa Butterfield, Dylan O'Brien, Dylan Sprayberry, Hailee Steinfeld, Personagens Originais, Sabrina Carpenter, Thomas Sangster, Will Poulter
Tags Amizades, Amores, Drama, Passado
Exibições 54
Palavras 1.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AMORES! Como vocês estão?
Peço infinitas desculpas pela demora a postar esse bendito cap!
Enfim levem isso como um presente de dia das crianças hahahah Portanto, FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!!!
Espero que gostem!!

Capítulo 8 - Love Is In The Air


Fanfic / Fanfiction Sorte ou Destino? Segunda Temporada - Capítulo 8 - Love Is In The Air

         POV Rebecca

         -Vou postar essa, tá? – falo aos braços de Asa enquanto víamos as fotos que tínhamos tirado.

         -Ah Becca, olha a minha cara zoada! Posta outra vai!

         -Olha, desculpe te dar essa notícia, mas você é estranho assim mesmo, não importa a foto. – eu rio de sua expressão e ele me dá língua, o que só me faz rir ainda mais.

         -Sou tão estranho que tenho você como namorada! – brinca comigo.

         -Ok, ok! Somos o casal mais estranho e fofo do mundo, gostou? – ele assente rindo e seguidamente me dando um beijo na bochecha.

         POV Dylan O’Brien

         Fico estacado, não tendo a capacidade de movimentar sequer um músculo. A via chorar desesperadamente em minha frente, mas a verdade era que eu não tinha ideia do que falar, do que pensar e de como agir... “Eu iria ser pai.” Aquela era a única coisa que rodeava incessantemente minha mente.

         -Não, não, não... – digo frustrado, bagunçando totalmente meu cabelo.

         Minha cabeça estava uma confusão e podia sentir que minhas emoções se misturavam cada vez mais com meus pensamentos, algo altamente perigoso.

         -Isso não podia ter acontecido! – altero a voz, porém, não chegando a gritar.

         -M-me desculpa Dylan, eu... – Giovanna gagueja com a voz fraca e entrecortada pelo choro, não conseguindo completar a frase.

         -Pedir desculpas vai resolver nosso problema?! – pergunto, deixando a raiva antes interna sair. – Isso não podia ter acontecido!

         Ela me olha com os olhos totalmente encharcados e tristes. Viro de costas para Giovanna e tento pensar.

         -Dylan eu... – mas acabo explodindo.

         -NÃO ADIANTA PEDIR DESCULPAS! NÃO ADIANTA, ENTENDE? ESTAMOS COM UM PROBLEMA AQUI DO TAMANHO DO MUNDO E QUEM É A CULPADA É VOCÊ! – as palavras despontam como tiros de meus lábios, e só então percebo que acabei gritando.

         Todos à volta nos olhavam perplexos. “Merda...”

         -Só não venha atrás de mim. – falo por fim, libertando as lágrimas que tanto segurava caírem.

Viro-me de costas novamente e saio do recinto.

         POV Dylan Sprayberry

         -E ai, Sprayfruta! – Sabrina me cumprimenta com esse apelido e eu acabo rindo.

         -Até você, Carpenter? – ela ri e seu sorriso é tão lindo que me faz perder o fôlego.

         -Se divertindo? – ela pergunta ao dar um passo a mais.

         -Com certeza! – falo, me recompondo. – Aqui é um paraíso, não é? – pergunto, admirando o belo horizonte.

         -É mesmo. – ela assente, acompanhando meu olhar. – Ei, já aproveitou essa água maravilhosa?

         Nego silenciosamente.

         -Mas pelo que vejo você já. – retiro uma mecha úmida de seu cabelo de sua face.

         Ela sorri e eu também.

         -Me daria à honra? – ela pergunta, estendendo o braço.

         -Será um prazer. – responde, entrelaçando nossos braços.

         Carpenter ri e enfim, iniciamos nossa caminhada até a beira, não tão distante.

         -Vamos entrar juntos? – pergunto, já experimentando o toque de meus pés na areia molhada.

         -Vamos! – Sabrina responde ajeitando o cabelo.

         -Um... – conto, segurando sua mão a minha.

         -Dois... – ela sorri.

         -Três! – e então corremos para dentro do mar.

         POV Giovanna

         -O que houve aqui? – Hailee chega preocupada junto a Thomas.

         -Dylan... – é a única palavra que consigo pronunciar.

         -Onde ele está? – Sangster pergunta, mesmo sem saber do que a discussão se tratava.

         Aponto para a direção oposta a de que estávamos.

         -Vou atrás dele. – anuncia, seguidamente dando um selinho em Haiz. – Cuida dela, ok? – ela assente, e assim, Sangster sai bar afora.

         -Venha meu amor. Vamos. – Haiz me apoia em seu corpo e devagar, nós nos retiramos dali.

         -Sente aqui. – Steinfeld me ajuda a sentar em um canto mais reservado do bar restaurante. – Quer um copo d’água? – eu assinto, soluçando.

         Uns dois minutos se passam e a água chega.

         -Aqui, Gih. – ela me dá o copo de vidro com certo cuidado, se certificando de que eu segure firme.

         Tomo os goles sem demora e reentrego o recipiente para a mesma.

         -Está melhor? – pergunta, se sentando a minha frente.

         -Sim. – falo, tentando não chorar mais.

         -Quer me contar o que houve? – sua voz doce me trazia a calma de que eu precisava, mas não a que queria.

         -Eu estou grávida, Hailee. – minha voz não falha e eu não gaguejo, sendo um bom começo.

         Tento não encará-la, pensando que iria ver o desaponto em seus olhos.

         -Ei... – ela levanta meu queixo suavemente. – Está tudo bem. – assente deixando escapar uma lágrima, mas com um sorriso reconfortante nos lábios vermelhos.

         -Não, Haiz. Não está. – digo tristemente.

         -Está sim. – ela reafirma, segurando minhas mãos. – Convenhamos que essa notícia seja um pouco inesperada, ainda mais para Dyl... Mas pense, Giovanna. Você será mãe! Isso é uma benção indescritível! – eu nunca havia parado para pensar no lado positivo disso tudo...

Talvez pelo simples fato de que só pensava que essa criança seria um fardo para todos.

-E eu... – apreciava o delicado rosto de minha amiga se encher de lágrimas. – Eu vou ser titia! – diz extremamente animada, me fazendo rir.

-Mas Hailee, Dylan não... – ela me corta.

-Ele vai sim, Gih. Eu o conheço. O’Brien só está assustado, nada mais. Sei que quando se acalmar irá notar o quão feliz é por se tornar pai, e ainda mais... – Hailee seca uma lágrima que caía sob minha bochecha. – A mãe desse bebê é a mulher de sua vida.

O choro não tinha mais espaço para ser preso. “Como pude ser tão estúpida com Hailee?

-Haiz, muito obrigada. – a abraço com força, sem antecedentes.

-Não tem o que... – a interrompo.

-Eu te amo. – digo segura de mim mesma e de minhas palavras.

Ela se desvencilha carinhosamente do abraço, deixando a mostra seu sorriso sincero.

-Eu também te amo. – retribui com mais um abraço.

As melhores amizades são aquelas que surgem do inesperado e impossível.

POV Sabrina

Nossos risos enchiam o atmosfera de alegria, e principalmente minha alma.

-Quem poderia prever que um dia estaríamos assim? – Dylan joga a pergunta no ar.

-Assim como? – pergunto, deixando meu corpo relaxado na água relativamente calma com poucas ondas.

-Amigos. Quer dizer, eu nunca imaginei que me tornaria amigo da espetacular Sabrina Carpenter! – sinto minhas bochechas corarem, mas rio.

-É, amigos... – só tomo consciência de que havia recitado aquilo em alto e bom som quando Sprayberry se aproxima de mim e fala:

-O que foi?

-Ah nada... – falo atrapalhadamente, o fazendo rir.

-Vamos, diga! – me motiva.

-Não é nada, Dy. Esqueça. – finjo dar de ombros.

-Ah não! Agora terá que dizer! – diz me puxando para si.

-Quer mesmo que eu fale? – pergunto com seu rosto tão perto do meu que consigo sentir sua respiração.

-Sim. – assegura, acariciando minha face.

Seu toque me faz delirar. Seus lábios são uma tentação tão grande que não consigo me controlar, ou ao menos pensar.

 -Eu só... – invento uma mentira, mas paro imediatamente.

Aquele sentimento só estava me torturando, e por isso não devia mais guardar.

-Você só? – ele me incentiva a continuar.

-Eu simplesmente... – respiro fundo e repentinamente, a coragem me invade. – Gosto de você. – sua feição não muda muito, mas vejo a surpresa em seu olhar. – E antes que você diga algo como: “Eu também gosto de você, afinal somos amigos.”... – o vejo rir. – Não, é algo mais que amizade. – por fim, a coragem que me transbordou por apenas poucos e esplêndidos segundos se vai.

-Na verdade, eu não ia dizer isso. – Dylan se aproxima ainda mais de mim e praticamente cola nossos corpos.

Ele repousa uma de suas mãos em minha cintura e a outra em meu pescoço.

-Pensava que nunca a ouviria admitir. – um sorriso surge em minha face logo antes de sentir seus lábios selados aos meus. 


Notas Finais


E então, gostaram? Deixem suas opiniões nos comentários!
Até a próxima semana queridos (dessa vez sem falta)!!!
Beijão <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...