História Sorte pra nós - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Depois das Onze
Personagens Gabie Fernandes, Thalita Meneghim
Tags Dd11, Depoisdas11, Depoisdasonze, Gabie, Thalita
Visualizações 93
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 41 - ...Vou perder o amor da minha vida para sempre.


Fanfic / Fanfiction Sorte pra nós - Capítulo 41 - ...Vou perder o amor da minha vida para sempre.

P.O.V (Gabie)

Acordei e vi que o doutor conversava com a Luiza. Eles pararam de conversar quando perceberam que eu tinha despertado e se aproximaram de mim.

- Quer dizer que a senhorita chega passando mal e primeiro procura pela Luiza? – ele disse fingindo estar chateado.

- Não queria te atrapalhar por causa de uma simples dor no peito e falta de ar. – falei.

- Nunca atrapalha! As meninas da recepção te atrapalharam não foi? Agora elas já estão avisadas que assim que Gabriela Fernandes me procurar é passagem direta para o meu consultório. – ele avisou e gargalhou.

- Muito obrigada, doutor! Você é excelente comigo. – eu disse.

- Não precisa agradecer...  Já ta preparada para sair daqui novamente? – ele me perguntou.

- Com certeza, já estou cansada de hospital. – falei.

- Você ta liberada. Descanse bastante para se sentir melhor, evite estresse e correr. Cuide dessa asma, é obrigação andar com a bombinha. – ele disse sério.

- Sei disso, muito obrigada de coração! – falei.

Ele sorriu educadamente, me cumprimentou e saiu do quarto. A Luiza me perguntou se eu queria que ela ligasse para minha mãe, mas eu falei que preferia que ela ligasse pro Rafa, não queria assustar minha mãe por causa de uma simples asma. Em poucos minutos o Rafa e o André estavam no hospital.

 - Miga, o que aconteceu? – ele me perguntou desesperado.

- Nada, amigo. Só uma crise de asma. – expliquei.

- Ela chegou aqui passando muito mal, precisou tomar doses de alguns remédios fortes para melhorar e com certeza sentirá muito sono pelo resto do dia. O doutor já deu alta para ela, pediu para que ficasse em repouso absoluto pelo mesmo até a segunda! – Luiza explicou.

O Rafa confirmou que cuidaria muito bem de mim, agradeceu pelos cuidados da Lu e disse que me esperaria lá fora. Fiquei sozinha com a Luiza no quarto, então pude agradecê-la por tudo, ela me passou o seu novo numero e me pediu para ligar caso precisasse de algo. Me despedi dela e fui embora junto com os meninos. O André dirigia o carro, o Rafa estava no banco do carona e eu estava deitada no banco do fundo contando para os dois o inferno que estava sendo o meu dia, quando o celular do Rafa toca.

- É a Thali. – ele disse desconcertado.

- Atenda e invente qualquer coisa, só não fale que ta comigo. – eu ordenei.

Ele mentiu dizendo que estava viajando com o André e desligou o telefone.

- Não gosto de mentir para vocês. Pela voz dela eu percebi que ela estava precisando muito de mim. – ele falou triste.

- Rafola, ela ta grávida! – falei.

- Ela disse que estava? – o André questionou.

- Não, mas eu pedi pra ela ir fazer o exame comigo e ela não quis ir. – expliquei.

- Ela não tem obrigação de fazer exame pra provar algo pra você. Se ela te disse que não ta é porque não tá. Isso é confiança – o André disse.

- Você lembra quando essa história aconteceu contigo? Lembra quando a Thali julgou que você estava grávida do Castanhari? Lembra como você ficou magoada por ela ter feito aquilo contigo? Agora imagine como ela deve estar devastada com essa situação. – o Rafa complementou.

Aquelas palavras dele foi como um banho de água gelada em mim. Talvez ele tenha razão, eu fui ridícula em largar a Thali sozinha em um momento como esse. Talvez ela nem esteja grávida, eu preciso confiar nela. O André interrompeu meus pensamentos perguntando se eu não iria descer do carro. Logo me toquei que já tinha chegado na casa do Rafa, desci do carro e fomos para o apartamento, no caminho eu tentei ligar pra Thalita, mas o seu celular só dava caixa postal. Deitei no sofá do Rafa, pois me sentia sonolenta e ali mesmo eu peguei no sono.

P.O.V (Thali)

Cheguei na cidade em que o Luba estava e marcamos de nos encontrar em um restaurante no centro e lá estava eu. Não demorou muito pra ele chegar, me abraçou, entramos no restaurante e sentamos.

- Você quer pedir algo? – ele me perguntou.

- Não. Pode pedir se você quiser. – falei.

- Não quero! O que te fez pegar 2 horas de estrada? – ele falou me encarando.

- Eu briguei com a Gabie, contei pra minha mãe que estava apaixonada pela Gabie e a reação dela foi a pior, eu posso ta grávida. – falei rápido.

- Calma! Você pode ta o que? Grávida? – ele falou sem acreditar.

- Eu estou tão desesperada! Eu não quero, eu não posso. – falei e comecei a chorar.

- Calma, Thali. A Gabie sabe e por isso vocês brigaram? – ele disse.

- Ela queria que eu fizesse exame pra saber se era verdade, mas eu me senti pressionada e não quis fazer, por isso brigamos. – expliquei.

- Mas ela tem razão, Thali. Você precisa fazer exame, vai ficar com a duvida? – ele disse calmamente.

- Eu to com medo! Se eu tiver grávida vou perder o amor da minha vida para sempre. – falei.

- Como você sabe? Vocês nem conversaram sobre isso! O amor de vocês já foi maior do que muita coisa e eu tenho certeza que vocês vão superar isso também. – ele falou.

- O que eu faço? – perguntei.

- Você deveria procurar a Gabie. Liga e pede pra conversar! – ele respondeu.

- Toda vez que eu ligo ela não atende. – falei

Então ele pegou o celular dele, discou o numero da Gabie e me entregou. Naquele momento eu não sabia quais palavras usar e nem se ela atenderia, mas o meu coração implorava para ouvir a voz dela do outro lado da linha.

****LIGAÇÃO GABIE****

Rafa: Alô, Lubito.

Thali: Rafa?

Rafa: Thali?

Thali: O que você ta fazendo com o celular da Gabie?

Rafa: Ela ta aqui em casa, deitada no meu sofá dormindo profundamente. Tomou muito remédio.

Thali: Como assim muito remédio?

Rafa: Não sei se deveria te falar, mas ela teve uma crise de asma e parou no hospital. Vem pra cá e eu te conto tudo, antes de dormir ela estava tentando ligar pra ti.

Thali: Ligar pra mim? Sério? Ela ta mais calma? Ela quer me ver?

Rafa: Sim, ela quer muito te ver!

Thali: Eu vou demorar mais de 2 horas. Você segura ela pra mim?

Rafa: Ela ta dormindo, meu anjo. Não vai sair daqui pra nada! Você ta aonde? O Luba não ta viajando?

Thali: Sim, eu vim até ele! Precisava conversar com alguém. Depois nos falamos, tenho que pegar estrada. Tchau

****LIGAÇÃO FINALIZADA****

Desliguei sem nem ouvir a resposta do Rafa, expliquei pro Luba que precisava voltar imediatamente pra Floripa e ele entendeu. Nos despedimos e eu peguei estrada de volta. Estava ansiosa pela conversa com a Gabie, eu estava mais calma e tinha decidido que não desistiria da gente por nada neste mundo! A conversa com o Luba me fez acreditar que o nosso amor é realmente mais forte do que toda essa confusão. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...