História S.O.S: Como viver sem internet? [HIATUS] - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Aleatório, Comedia Romantica, Hyungwonho, Wonho
Visualizações 88
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - 7


Hyungwon


Alguém me traz uma maca, porque eu infartei. Gente, que macho mais fofo, puta merda!

Eu agradeci Hoseok pelo apoio, e ele disse que não tinha problema e gostava de ajudar as outras pessoas. Aiai. Depois disso, ficamos conversando um pouco. Acredita que ele me falou a biografia dele quase inteira? Gente do céu, me deu dó do bichinho.

O coitado cresceu sendo pressionado a ser um príncipe perfeito, tinha que aparecer nas aulas de etiqueta, tinha que estudar feito louco, tinha que ter uma boa postura. Se fizesse o contrário, ele era humilhado por todo mundo. E ele tinha uma motivação: queria dar orgulho para a mãe dele.

Hoseok descreveu mais ou menos e a mãe dele, e gente, ela parecia ser um pitel. Sério. Se eu fosse alfa e se ela ainda estivesse viva, ih, eu roubaria ela do rei Shin com certeza.

Enfim.

Hoseok perdeu a mãe dele aos nove anos. Ela estava grávida e morreu no parto, e, infelizmente o irmãozinho de Hoseok também não sobreviveu. Aí ele contou também, sobre o reino estar falindo e o pai dele estar desesperado para casar ele com um ômega.

Notícia boa? Hoseok não ama o ômega dele, ponto para mim. Oi, tudo bom? Não disse nada.

Enfim. Hoseok tem uma personalidade doce, e mesmo com um passado tão complicado, ele se impressionou quando eu mencionei o fato de ter um pai ruim. Isso me fez ter vergonha, sério. Hoseok faz tanta coisa, e eu? Nada.

Bom, ficamos conversando até a hora do jantar. Fomos até a sala de jantar, o rei estava sentado em uma das pontas e o noivo de Hoseok estava perto do rei, conversando com o mais velho. Changkyun e Minhyuk também estavam na mesa e Hyunwoo e Jooheon estavam com eles, conversando. Ao que me parece, os meus dois amigos fizeram amizade com os dois alfas, julgando pelo jeito em que conversava. Me juntei à meus amigos e Hoseok sentou ao lado do noivo dele, que sorriu para ele e me lançou um olhar de repulsa.

Ih, alá, a bicha ficou com ciuminho.

—Hm, foi dar uns rolê pelo castelo, é? —Minhyuk perguntou, me lançando um olhar malicioso.

—Vá se foder, babaca —murmurei. —Eu o encontrei no jardim. Quer dizer, ele me encontrou. Aí a gente ficou conversando.

—Ah, Hoseok faz disso —Jooheon disse. —As vezes ele sai para pensar, no jardim —se inclinou para frente e sussurrou: —Essa pressão pra casar com o nojento ali —apontou para Kihyun, de forma discreta —está atordoando-o.

—Imagino —murmurei e olhei para Changkyun, que comia, calado. Ops, ele anda calado demais ultimamente —Im Changkyun. O que está acontecendo? Desembucha logo, eu sei que está escondendo alguma coisa.

Ele ergueu o olhar, parando de levar à boca a colher cheia de comida, deixando a mão parada no ar. Fechou a boca que estava aberta, pôs a colher no prato e levou a mão à boca, pigarreando.

—Eu vou falar por códigos —murmurou. —Era uma fez um boi, ele estava sendo traído bem embaixo do seu nariz e ninguém sabia, exceto o inteligente aqui.

—Quem é o boi? —Perguntei baixo. Jooheon e Hyunwoo estavam distraídos comendo, então não prestaram a atenção.

Depois de conferir se os dois alfas não estavam olhando, Changkyun olhou de forma discreta para Hoseok. Meu Jesus amado, quase caí da motoquinha.

—EU SABIA!!!! —Minhyuk deu um berro, e todo mundo olhou para ele. —Desculpa —murmurou. —Podem voltar para suas refeições e... assuntos... reais. Reais, entendeu? Porque se não forem reais, são falsos.

—Puta que pariu, cala a boca —Changkyun murmurou, fazendo uma expressão de desgosto. —Vi-o com um Alfa, mais cedo —Changkyun sussurrou, depois que todos voltaram a comer. —Estavam aos beijos, chegou a dar nojo —fez careta.

—Imagino —fiz careta também. —Credo. Até o apetite eu perdi —olhei para Hoseok, que conversava animadamente com Kihyun.

Deu dó do bichinho.

—Viu, Hyungwon? Pega teu crush. Mas antes tem que desmascarar a naja ali. Faz isso, pelo amor de meus filhos —Minhyuk instruiu.

—Você tem filhos? —Jooheon e Hyunwoo perguntaram em uníssono, e Minhyuk revirou os olhos.

—Claro. Trinta e dois. Sou esposa do Catra, tá ligado? E tô grávido de mais um.

Hyunwoo e Jooheon pareceram acreditar, e talvez tenham acreditado porque sequer sabiam quem diabos era Mr. Catra.

—Enfim. Eu não ia dizer porque né... —olhou para Jooheon e Hyunwoo, que tinham voltado a comer —mas pelo jeito, eles estão distraídos.

Dei de ombros e comecei a comer.

Depois do jantar, todos se levantaram e foram para seus respectivos quartos. E comigo não foi diferente, não. Eu fui para o meu e fiquei lá, deitado, olhando para o teto. Sabe aquele soninho que bate após a refeição? Pois então.

Mas quando fechei os olhos para dormir, ouvi duas batidinhas na porta e assim que fui levantar para abri-la, ela já estava sendo aberta. Me pus em pé ao lado da cama e observei a figura baixinha com cara de nojento entrar, me olhando com desdém. Ele olhou em volta do quarto, antes de voltar a olhar para mim e me analisar dos pés à cabeça, com um olhar inexpressivo.

—Então é por isso que Hoseok pretende me trocar? —Ele murmurou, me encarando nos olhos.

Soltei um riso abafado. —Pelo menos isso, não troca seu Alfa por seu ''professor" —fiz aspas com os dedos, arqueando uma das sobrancelhas. —Tome um bom banho, Kihyun. O cheiro dele está em você ainda.

—Não sei do que está falando —trincou os dentes. —E para você, é Yoo.

—Hm? O cheiro de Min Yoongi está em você, Yoo —falei, com certo deboche.

—Eu estava com ele agora à pouco, deve ser por isso —Disse entre dentes.

—Ah, é? —Semicerrei os olhos e fingi cheirar minha própria camisa—Pois eu estava com seu noivo agora à pouco, e nem por isso o cheiro dele ficou em mim —abri um sorriso provocador, de puro deboche.

O cheiro de Kihyun se fortificou, mostrando o quão irritado ele estava. Apertou os punhos e se aproximou de mim e eu fui andando para trás, até que estivesse encostado na parede. Kihyun ficou à um passo de distância de mim e levou a mão até meu pescoço, apertando-o de leve.

—Escuta aqui, seu ômega desgraçado —disse, olhando diretamente nos olhos. —Se Hoseok souber disso, adeus noivado, adeus casamento, adeus planos de dominar essa porcaria de reino.

—E...? —Incentivei ele à continuar, arqueando uma das sobrancelhas.

—Eu faço da sua vida um inferno —prensou os lábios.

Abri a boca para falar algo, mas não foi preciso. Um sorriso brotou em meus lábios, quando ouvi:

—Yoo Kihyun?


Notas Finais


IH, FODEU
Sim o Kik é a naja nessa historia :o
Desculpa a demora~ eu realmente quis ter postado antes, mas nao deu devido a uns problemas. E postei hoje porque domingo é dia dos pais e vou pra casa do meu pai amanha...e seria injusto deixar vcs esperando mais, sendo que eu tenho cap das 4 fanfics prontinhos.
Perdoem os erros, e ate a proxima~
Nao esqueçam do comentário eu to mt carente :((


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...