História SOS girls - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ian Bohen, Ian Harding, One Direction, Theo James, Zayn Malik
Personagens Ian Harding, Liam Payne, Theo James, Zayn Malik
Tags Liam Payne, Mistério, Romance, Zayn Malik
Exibições 31
Palavras 3.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem pela demora. O tempo tem sido curto para mim :(

Curiosidades: Malik x Bohen

A família de Zayn já teve uma rixa com Ian Bohen por causa de questões financeiras. Ian Bohen fez um empréstimo alto com a família Malik, que no caso confiavam no homem que seria um grande amigo. Mas ele nunca fez a devolução do dinheiro e não pretendia. Ele tem acusado a família de Zayn por falsos crimes. Foi algo sério que já foi até resolvido. Mas a amizade jamais voltaria.

Capítulo 6 - Segredos


Fanfic / Fanfiction SOS girls - Capítulo 6 - Segredos

Não tinha como Olinda reagir naquele momento. Seu pai estava de volta, e era em um momento difícil para todos, principalmetne para Benson. Ela também não estava com a cabeça boa para tirar satisfações, e nem era momento.

No enterro correu tudo bem. Enterrar é a parte mais difícil, mas ninguém entrou em crise. Porém, Olinda sabia que o momento em que o caixão fosse fechado, seria a maldita cena que não sairia da sua cabeça. Ela se repetiria, como se fosse uma despedida. Mas o pior poderia vir, pois ela tinha medo de esquecer tudo, até dos melhores momentos com sua mãe.

- Sabe que eu vim para apoia-los nesse momento difícil. Não sou um monstro como pensa - O pai de Olinda disse depois que já estavam quase indo embora.

- Ian Bohen - Disse Zayn o encarando de forma fria. Mas Ian não se deixou levar e olhou sorrindo para Liam que estava do lado de Olinda, sua filha.

- Não sabia que estava namorando, Linda. Belo jovem - Liam não teve reação, estava completamente confuso, e Olinda encarava seu pai da mesma forma que Zayn. - Não te conheço, mas é um prazer te ver. Você me parece um bom rapaz. Diferente de outros - Ele disse encarando Zayn.

- Também não faço questão de te ver - Zayn disse.

- Sei que não vai estar em condições de cuidar do Benson nesse momento - Ele disse voltando a atenção para Olinda. - Vai ficar de luto por um tempo, e eu gostaria de te ajudar a cuidar dele. Ele também vai precisar de muita ajuda - Disse ele olhando seriamente para Benson que estava com uma irmã de Ellen.

- Não precisamos da sua ajuda - Disse Olinda.

- Precisam, precisam sim. Sei que esta chateada pelo que fiz, e também por ter sumido da vida de vocês, mas eu tive meus motivos.

- Primeiramente, eu não queria ver você nem pintado de ouro. Mas quem precisava de você nunca pode contar contigo - Olinda falava sobre Benson. - Sabe o como foi difícil fazer com que ele superasse a dor de não ter um pai presente? Eu não sei porque você resolveu aparecer, mas isso foi um erro. Se é pra sumir novamente, que suma logo. Não quero que o Ben sofra mais do que ele já esta sofrendo. Se não é para ajudar, não atrapalhe.

- Mas eu vim para ajudar, filha.

- A questão é que você não é bem vindo - Ela disse saindo dali, e todos que estavam com ela foram juntos. Zayn passou encarando Ian seriamente, enquanto ele ficou parado pensando, pois sabia que naquele momento não poderia convencer sua filha de nada.


Nesse dia Benson permaneceu com a tia, porque não tinha como Olinda, Saya e os outros conforta-lo. A dor de perder alguém que amamos e extremamente horrível. Não tem como superar facilmente. E estar ali na sala olhando os balões, presentes e outras coisas que usariam para a festa de Ellen, fazia com que Olinda se sentisse culpada de alguma coisa, mesmo não tendo culpa de nada. Theo também esteve no velório de Ellen, mas não pode falar com Olinda direito. Ao ir na sua casa, ele conversou com ela.

- Eu sinto muito por isso - Ele disse fazendo com que ela balançasse a cabeça concordando. - Não sabemos direito o que aconteceu, mas  eu queria muito dizer que eu entendo. A situação com o meu pai foi bem parecida - Olinda começou dar mais atenção para o que Theo falava, enquanto ele olhava para o nada e contava sua história. - Eu não pude fazer nada, eu era só um estudante e não sabia onde encontrar o assassino. Mas uma raiva enorme me consumiu fazendo com que eu mudasse todos os planos da minha vida. Mas esse sentimento é inútil, porque nada vai fazer com que meu pai volte, que sua mãe volte - Ele disse olhando para ela dessa vez. - Não deixe esse sentimento te consumir, porque ele acaba com sua vida. E você tem outras vidas para cuidar - Theo se referia a Benson e Liam. Mas também se referia um pouco de seus amigos. - Eu já fui consumido e não consigo voltar atrás. Não vou sossegar até achar quem matou o  meu pai. E durante o caminho vou ajudando outras pessoas. E de uma coisa eu tenho certeza. Vou achar que fez isso com sua mãe, e o que eu não pude fazer pelo meu pai, vou fazer por ela. Vou te ajudar, Olinda. Quero justiça, e nada mais - Ele disse dando um suspiro longo em seguida. - Fique bem - Ele se levantou, pois ele tinha compromissos com seu trabalho, como sempre. 

Zayn estava logo atrás encostado na parede ouvindo tudo. Ele estava muito mal. Mas mesmo assim quis ajudar Olinda, mesmo não sabendo como.

- Onde esta Liam? 

- Ele foi buscar uns remédios para nos ajudar a ficar mais calma. Ele já vem - Zayn tentava pensar no que poderia dizer.

- Sabe o que eu estava pensando? - Olinda o encarou esperando a resposta. - Que perder alguém tem sido bem mais comum do que imaginamos. Mas essa dor aqui dentro - Ele disse colocando a mão direita em seu peitoral - vai embora um dia. E o que me conforta, é saber que posso contar com meus amigos. Se olhar em sua volta, você vê tantas pessoas querendo ajudar. Vai ser difícil, mas elas vão estar do seu lado.

- Verdade - Olinda concordou olhando para frente. - Mas eu estava pensando comigo. Zayn, você acha que devo dar uma chance para meu pai se ele quiser mesmo nos ajudar?

- Quando se trata de dar chance a alguém arrependido, eu concordo sim, porque acho que todos merecem uma chance. Mas primeiro você tem que saber se ele esta realmente arrependido, se ele voltou mesmo por esse motivo. Isso pode levar tempo. Também tem seus prós e contras. Por isso eu peço que você não pense nisso agora. Deixe para depois.

- Você tem razão. Obrigada Zayn. Tirei o peso que tinha nas costas de não saber o que fazer em questão do meu pai.

- Esquece ele. Cuide de você agora, e também de quem precisa de você - Olinda o abraçou. Aquele seria o primeiro abraço depois que Ellen morreu, pois eles nem tinham se falado ainda.

Depois de pouco tempo, Liam voltou para a casa de Olinda. Zayn estava sentado na sala, como se esperasse alguém.

- Onde esta Olinda? Eu trouxe os remédios - Ele disse colocando a caixinha de remédios na mesa de centro. 

- Eu convenci ela de ir dormir um pouco. Ela esta desde ontem sem pregar os olhos. Mas ela vai precisar dos remédios quando acordar, porque tudo vai voltar como uma bomba na mente dela.

Depois de ouvir aquilo, Liam se sentou no sofá também e suspirou fundo. A decepção era  notada em seu olhar.

- Esperava que tudo continuasse bem - Disse Liam.

- Ainda pode continuar bem. Vai ser difícil sim, mas a vida continua. Você e a Olinda podem virar as páginas.

- Sim, mas já percebeu o quanto a ausência de uma pessoa pode mudar uma vida inteira? Depois que algo como isso acontece, tudo se torna tão diferente.

- Entendo. Você sabe que a Olinda precisa muito de você agora, não é? Não sei quem é o culpado de tudo, mas sei que você pode ajuda-la com isso. E que a pessoa que derramou o sangue de Ellen encontre a justiça - Zayn disse encarando Liam com um olhar furioso. Liam não conseguiu encarar Zayn, então  desviou-se e olhou para baixo se lamentando.

- O culpado de tudo- Sussurrou Liam para si mesmo.

Saya saiu logo de manhã com Ian. Ela queria permanecer com os primos, mas Ian a convenceu de sair um pouco, porque ela também precisava de apoio. Ela chorou muitas vezes, mas também sorriu quando Ian tentou acalma-la.

- Obrigada por ficar do meu lado nesse momento difícil - Ela o agradeceu.

- Não precisa me agradecer. É uma honra estar ao seu lado, e te apoiar.

- Mas você não deveria estar na faculdade dando aula?

- Talvez sim. Mas existe alguém precisando de mim e isso é bem mais importante - Saya sorriu ao ouvir aquilo. 

- Vai ficar tudo bem. Sei que vai - Ela comentou e eles permaneceram em silêncio por um tempo.

- Posso fazer uma pergunta? Aquele homem que apareceu no velório da sua tia, era o pai de Olinda?

- Sim, ele mesmo. Ian Bohen é o nome dele.

- Ian Bohen... Mas pelo que eu percebi a Olinda não parece se dar muito bem com ele.

- Isso mesmo. Na realidade a situação entre eles é complicada. Ele era um ótimo pai, mas ele foi uma pessoa horrível com a mãe de Olinda, e também vivia aprontando. Ele é o tipo de pessoa que quer tudo fácil, e tenta ganhar coisas de forma desonesta. Ele tem algumas passagens na polícia. Olinda não me falou sobre algumas coisas, e eu nem perguntei. Só sei que ele tem sido um mal exemplo - Ian permaneceu quieto como se pensasse em alguma coisa. - Que foi? 

- Nada não. Só estou pensando na Olinda e no Ben. Deve  mesmo ser muito difícil superar tudo isso.


Ian Harding voltou para sua casa depois de levar Saya embora. Ele não parava de pensar em tudo que tinha acontecido.

- Não sei porque encasquetei com o pai dela - Disse Ian não entendendo o que estava sentindo naquele momento. Automaticamente ele se sentou em frente ao seu computador e digitou "Ian Bohen" no facebook. O perfil do pai de Olinda apareceu rapidamente, e na foto ele parecia ser mais jovem e estava com Olinda sentada em seu colo. Pelo jeito ele não usava muito aquela rede-social, pois só haviam fotos antigas e postagens de muito tempo atrás. Ele só passou a imagem de ser um bom pai e bom marido pelas coisas que estavam ali. Mas Ian sabia que não era bem assim. Ele fechou a página do facebook e foi direto ao banheiro para tomar banho. Ele queria parar de sentir aquele desconforto.

Alguns dias se passaram, mas a dor só parecia aumentar. Olinda não queria deixar-se levar por aquele sentimento ruim. Por isso tentou voltar a rotina normal para também ajudar os outros que estavam se recuperando.

A campainha tocou logo de manhã. Zayn que estava mais próximo foi atender a porta.

- Podem deixar que eu atendo! - Ele gritou girando a maçaneta. Ao abrir a porta e ao ver quem estava ali, ele ficou parado só observando a pessoa de forma fria, que no momento esperava que Zayn perguntasse alguma coisa, o que ele não fez. Então ele tomou a iniciativa.

- Posso entrar? - Ian, pai de Olinda perguntou.

- Esta perguntando para mim se pode entrar? - Ele perguntou com as sobrancelhas arcadas, e Ian permaneceu o encarando como se quisesse mata-lo por causa daquela pergunta. - Inútil me perguntar isso - Ele disse fechando a porta, mas Ian segurou e por si próprio entrou na casa.

- Você é inútil - Ele disse quando já estava dentro da casa.

- Onde esta minha filha? - Ele disse passando os olhos pelo comodo da casa.

- O que quer com ela?

- Onde ela esta? - Ele encarou Zayn dessa vez.

- Ela foi levar Benson para escola, então peço que se retire porque seu mal cheiro esta invadindo a sala - Ian pareceu pensar um pouco.

- Outra hora eu volto - Ele disse se aproximando de Zayn. - Me responda uma coisa; por que esta morando por aqui?

- A dona Ellen é uma ótima pessoa e me hospedou de coração.

- A Ellen te hospedou? - Ele perguntou sorrindo. - Então acho que não vai ficar por aqui por muito tempo.

- Talvez eu fique. Quero ajudar a Olinda e o Benson.

- Não, não vai ficar aqui por muito tempo - Ele disse se retirando dali com um olhar malvado. Zayn fechou a porta e permaneceu pensativo. Ele odiava Ian Bohen de forma extrema. Mas não tanto quanto o homem que sempre estava preso em seus pensamentos.

Zayn foi a faculdade de ônibus. Ao chegar lá viu Liam sentado no mesmo lugar de sempre, com um livro na mão. Ao ver Zayn se aproximar, Liam pareceu um pouco curioso, então se levantou e foi falar com ele.

- Zayn eu preciso falar com você. Eu não sei mais com quem falar, então pensei que talvez você possa me ajudar.

- O que foi Liam?

- Não quero perguntar aqui no meio das pessoas. Vamos entrar e procurar um lugar seguro.

 Zayn concordou e os dois entraram juntos na faculdade. Zayn seguiu Liam até chegar perto da sala de professores, que certamente era um dos lugares mais calmos e sem movimento.

- Quero perguntar algo sobre Olinda. Ou melhor, sobre o pai dela.

- O que quer saber? - Zayn perguntou curioso, pois não entendia o porque Liam iria perguntar sobre o pai de sua namorada, sendo que ele poderia perguntar para ela mesma.

- Eu quero saber mais sobre quem ele é. Mas não quis perguntar para a Linda, pois sei que ela não gosta de tocar nesse assunto.

- Bom, ele é um mala.

- E?

- E sem alça. É tipo aquelas malas velhas e rasgadas que ninguém suporta mais.

- É uma pergunta séria Zayn - Liam disse sem paciência.

- Olha Liam, eu não sei muito bem dizer quem ele é. Mas ele não foi uma boa pessoa, fez muito mal para a mãe de Olinda. Uma das coisas era a violência física e traição. Ele é um péssima pessoa e não se importa com ninguém além dele mesmo.

- Mas se ele não se importa com ninguém, por que ele voltou?

- Eu não sei. Mas sei que ele deve estar interessado em alguma coisa. Minha família já brigou com ele por causa de coisas desse tipo. Por isso ele me odeia. Mas por que quer saber tanto sobre ele?

- Porque ele é pai da Olinda. Eu tenho que saber quem ele realmente é e quais são as intenções dele. Não quero que ele faça mal a ela e Benson.

- Entendo - Zayn disse não sabendo se acreditava ou não. Mas até que fazia sentido. - Realmente, você deve ficar atento. Ele só pensa em riquezas e mulheres.

- Obrigado Zayn. Por favor, não conte para ninguém que te perguntei sobre ele. Não quero que a Saya e a Olinda saibam disso.

- O que a Saya e a Olinda não podem saber? - Ian Harding surgiu por de trás deles. Liam se assustou enquanto Zayn revirou os olhos.

- De um Ian não basta, tem que vir o intrometido também - Disse Zayn.

- Tenho que ir - Liam disse saindo. Ele não se importava em deixar Ian perguntando para Zayn, pois confiava que ele não iria falar nada, até porque ele odiava Ian.

- O que vocês estão escondendo?

- Estou escondendo algumas coisas para colar na sua prova. Espero que não se importe - Zayn disse se retirando.

- Eu vou descobrir o que é. Sei que estão aprontando - Disse Ian ainda parado enquanto Zayn sorria seguindo caminho.

Ele já estava quase perto da sala de aula quando seu celular começou a tocar.

- Saya?

- Oi Zayn. Que horas são?

- Deve ser umas oito horas - Ele disse olhando para a tela de seu celular para conferir. - Mas por quê?

- Eu nem sei porque perguntei sobre a hora - Ela disse rindo em seguida. - Eu pensei que meu celular não estava marcando a hora, mas esta.

- O quê? - Zayn não estava entendo nada.

- A Olinda parece tão triste não é? Você também parece. Por que não tenta sorrir um pouco? Faz bem.

- Do que você esta falando Saya? Onde você esta? - Zayn percebeu que pelo tom de voz dela talvez ela tivesse bebido.

- Eu não sei. Tem uma cadeira aqui perto.  O moço tem cara de cinquenta anos - Ela disse rindo em seguida.

- Pode passar o celular para esse moço um pouco? 

 Saya fez o que Zayn pediu. Ele somente pegou a informação com o tal homem para saber onde que Saya estava. Ele nem entrou na sala de aula e foi direto ao encontro dela. Ela estava naquele mesmo bar onde ele tinha encontrado Stacy pela primeira vez. Ela estava em uma situação horrível. E pelo que ele pode ver, ela pareceu ter chorado bastante.

- Olha esse é meu amigo. Zayn Malik - Ela disse apontando para Zayn, equanto o barmen tentava fazer com que ela tomasse um copo de água.

- O que você esta fazendo Saya? - Zayn perguntou preocupado e pegou ela pelos braços. - Vamos embora.

- Você esta muito bonito. Muito bom - Ela disse mas Zayn não estava dando atenção para ela. Ele só pensava em como ajudar alguém que estava naquela situação. Ele chamou um táxi e levou ela para casa. Durante o caminho ela só falava coisas sem sentido. 

Ao chegar na casa de Olinda, Zayn sentiu um pouco de dificuldade para ajuda-la e abrir a porta ao mesmo tempo, mas ele conseguiu. Ele carregou ela até o quarto onde ele se surpreendeu ao ver várias fotos jogadas no chão, que eram de Ellen e da família. Zayn tentou coloca-la na cama, mas ela não o soltou e ele acabou caindo junto com ela. Por mais que ele estivesse preocupado, ele não conteve a risada ao ver Saya gargalhando por causa daquilo.

- Meus pés estão doendo com esse sapato - Ela disse sabendo que era inútil ela tentar tirar o sapato. Zayn fez isso por ela e ela sorriu. - Muito cavaleiro você.

- Não seria cavalheiro? - Zayn perguntou rindo.

- Foi o que eu disse. Eu me casaria com você Zayn. Você é um grande homem.

- Tudo bem - Ele disse sorrindo.  - Acho bom que você tome um banho gelado, vai te ajudar um pouco.

- Não Zayn, vamos ficar aqui - Ela disse aproximando-se dele. - Você é um cara tão maravilhoso que eu não me canso de te olhar - Zayn sorriu porque achou  meigo ver ela falando daquele jeito. Ela parecia estar feliz. Mas então ele pensou que aquele momento seria ótimo para perguntar do por que ela tinha bebido. Naquela situação talvez ela respondesse tudo que sentia.

- Por que você resolveu de beber hoje?

- Eu só me senti triste. Muito triste. Eu queria a minha tia de volta, queria ela sorrindo. Mas puf' - Ela disse tocando no rosto de Zayn e ficou muito séria. - Dê valor a tudo que você tem. Aproveite porque tudo não é para sempre, okay? - Zayn assentiu com a cabeça. - Você me faz tão feliz - Ela disse abraçando Zayn.

- Você também me faz feliz - Ele disse retribuindo. Ele estava mal por ver que ela só estava daquele jeito porque queria esquecer os problemas.

- Quero que você descanse okay? - Ele disse fazendo com que ela ficasse frente a frente com ele.

- Seus olhos são tão bonitos - Ela disse seriamente. Ele não pode deixar de notar a beleza que Saya tinha. Seus olhos puxados, cabelos escuros e compridos. Aquele olhar de quem precisava mesmo desabafar. - Seria errado se nós nos beijássemos?

- Não - Zayn respondeu sabendo que ela não perguntaria aquilo se estivesse sã. - Eu poderia fazer isso agora - Ele disse colocando uma mecha do cabelo dela por de trás de sua orelha.

- Então por que não me beija logo?

- Me faça essa pergunta quando estiver inteiramente consciente e eu não respondo por mim - Ele disse sorrindo. - Agora deite-se e descanse. Deixe o banho para outra hora, porque quem precisa de banho agora sou eu - Ele disse se levantando e saindo do quarto dela.

Zayn estava ciente de que talvez Saya não irá se lembrar de nada do que disse depois que a ressaca passar. E ele iria guardar aquilo como se fosse um segredo, tanto suas palavras como sua situação. Ele não queria que Saya se sentisse mal.

O telefone da casa de Olinda começou a tocar. Zayn atendeu já que não ia mais voltar para a faculdade naquele dia.

- Quem é? - Perguntou Zayn.

- Zayn é você? Aqui é a Stacy. A Olinda ou a Saya estão ai? Queria saber se elas estão bem.

- Olinda já foi trabalhar, e a Saya... - Ele olhou para o lado lembrando de tudo que tinha acabado de acontecer. - Sim, ela esta bem, mas esta descansando.

- Que bom. E você como esta?

- Estou bem... Estou me recuperando.

- Entendo. Zayn, seria demais se eu te chamasse para conversar? Olinda e Saya eram as únicas que podiam me ouvir e aconselhar, mas elas não estão bem para isso agora. Queria saber se você poderia me ajudar a pensar em algo que eu preciso tomar uma decisão.

- Sim, claro que posso. É sobre o que?

- É que eu estou pensando em voltar com o Theo, e eu preciso de um conselho.

- Voltar com  o Theo? - Ele disse surpreso. - Você não pode voltar com ele! - Stacy ficou totalmente chocada com a reação de Zayn, e muito confusa também.

- Por que não? 


...

Liam saiu da faculdade um pouco apressado. Sua intenção era de ir rapidamente ao restaurante, mas de repente ele se depara com alguém por qual ele temia ver novamente. A primeira pessoa que veio em sua mente naquele momento era Olinda. 

Mas o que aquela pessoa queria com ele?

Continua...


Notas Finais


Desculpa pela demora mais uma vez. Estão gostando da fic? Prometo melhorar os momentos com Zayn. Aos poucos ele vai ficando ainda mais maravilhoso ;) Até a próxima beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...