História S.O.S Stiles Ao Mar - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jordan Parrish, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Talia Hale, Vernon Boyd
Tags Sterek
Exibições 311
Palavras 3.133
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Apenas leiam...

Capítulo 16 - Jantar Especial


 

— Como assim, Derek!? Você só me diz isso agora!? — Perguntei nervoso vendo ele dar de ombros, Derek não parecia estar se importando muito comigo — Da para você prestar atenção, cachorro idiota!?

— Ei! Cachorro não e você sabe muito bem. — Derek parecia verdadeiramente ofendido, aquilo me surpreendeu. Eu podia usar isso para chamar sua atenção ou fazer ele se sentir mal, apenas o chamando de cachorro? Isso era estranho, mas imagino que seja a mesma coisa que alguém chegar em você e dizer que é feio, não é uma das melhores experiências que pode ter na sua vida — Desculpa, mas eu só fiquei sabendo ontem, não tinha certeza que o cruzeiro da minha mãe também pararia em Santorini. Além disso, o que tem demais em conhecer ela? Minha mãe é bem legal e vai adorar você, até porque, eu já te marquei e não vou te deixar, nunca mais.

— Isso é um amor, mas e se ela não gostar de mim e tentar me matar? — Perguntei recebendo um olhar estranho dele.

Derek não respondeu. Meu coração acelerou demais, saímos do cruzeiro há pouco tempo, logo depois de Derek ter feito, sabe Deus, com Parrish, agora estávamos indo com Lydia e Peter à um dos vários restaurantes no porto, tudo aqui era maravilhoso, mesmo que ainda não tenha visto muito, Derek me prometeu que ainda teríamos tempo de dar um passeio por Santorini antes do cruzeiro partir. O que me confortava era saber que tanto Lydia quanto Peter estariam ali comigo e com Derek. Chegamos no restaurante e logo um garçom levou a gente até a mesa da minha nova sogra, aquilo era estranho. Ela, a mãe de Derek, era bem parecida com ele, cabelos negros, pele morena, até os olhos verdes, mas seu semblante era muito mais convidativo, ela tinha um sorriso encantador, sinceramente, eu já havia gostado dela, espero não me dar mal.

— Mãe, que bom te ver. — Derek apenas sentou, sem cumprimentar ela de uma maneira mais íntima, como um filho abraçando a mãe. Eu não sabia muito bem o que fazer, então fiquei parado ao lado de Derek, para meu azar Lydia e Peter tinham passado reto, eles foram à outra mesa. Dei um chute na perna de Derek, esperando que ele fizesse algo — O que está fazendo em pé, Stiles? Não espera que eu puxe sua cadeira, né? — Senti meu rosto queimar e corri para me sentar, eu não acredito que Derek tinha dito aquilo, era como se alguém falasse todas as merdas que você fez bem na frente de quem você quer impressionar.

— Que falta de respeito, Derek! — A mãe dele falou do nada e me surpreendendo — Eu não te criei assim! Cadê sua educação, garoto? É assim que ele lhe trata todos os dias, Stiles? — Ela de repente se dirigiu a mim, fazendo com que eu tivesse um leve travada cerebral, ela ia de um ponto ao outro muito mais rápido do que eu. Eu nem tive tempo de responder sua pergunta, ela logo se direcionou à Derek — Eu não acredito que faz isso, ele é literalmente o único amor da sua vida e ainda o trata como se fosse qualquer um! Você é extremamente tapado, Derek! Mas, se depender de mim, isso muda já! Levanta, Stiles. — Tenho certeza que travei mais um pouco, eu não consegui processar o que ela disse — Vai, Stiles, vamos ensinar para esse meu filho idiota como ser um cavalheiro. Levanta. — Finalmente entendendo o que ela disse, me levantei em rapidamente, querendo evitar que toda aquela indignação dela caísse sobre mim. Imagina se ela descobrisse o que fiz hoje mais cedo, eu beijei Theo — Isso aí, agora Derek, você vai se levantar também, puxar a cadeira para que Stiles possa se sentar e só então voltará para seu lugar. Entendeu?

Derek a boca para contestar, mas o olhar que sua mãe lhe deu fez com que ele desistisse na hora. Com uma expressão irritada, Derek se levantou e veio até onde eu estava, puxando a cadeira para que eu me sentasse. Enquanto ele empurrava a cadeira levemente para frente, eu olhei para cima vendo seu olhar direcionado a mim, eu não aguentei, mostrei a língua para ele. Sua mãe riu da cara dele junto comigo, mas antes de ir se sentar, Derek se abaixou e sussurrou no meu ouvido:

— Você vai pagar. — Logo depois ele mordeu meu pescoço com mais força do que necessário, fazendo com que eu soltasse um gemido agudo e ficando extremamente vermelho ao ver os olhares de algumas pessoas de outras mesas na minha direção. Derek sentou-se em seu lugar com um sorriso de vitória, eu não ia deixar que ele se desse tão bem, ia ter volta — Feliz agora, mãe?

— Considerando que fez o que mandei, sim. — Ela respondeu dando de ombros — Mas fez Stiles ficar ainda mais constrangido, então, ainda temos que resolver essa questão de educação. Na verdade, é bom ver que finalmente está com alguém, estou feliz em saber que é com Stiles. Aliás, prazer Stiles, sou Thalia. — Ela estendeu a mão para mim e quando a peguei, Thalia, se inclinou rapidamente e me puxou para si, deixando um beijo na minha bochecha. Eu gostei, foi meio estranho já que só pessoas íntimas me cumprimentam assim, mas realmente gostei — Então, Stiles, me diga uma coisa. — Ela parecia um pouco receosa em perguntar, até o momento ela não parecia ter tido vergonha de nada, então algo não tão bom vinha — O que vai querer jantar?

Olhando pela primeira vez para algo que não seja Derek ou sua mãe, notei que tinha um garçom ao meu lado e o cardápio estava bem na minha frente. Me pergunto desde quando o garçom estava ali, será que ele viu toda aquela cena? Meu rosto estava ardendo novamente, definitivamente hoje era o dia do meu constrangimento, isso só piorou quando peguei e percebi que não entendia nada do que estava ali, nunca tinha visto tais pratos. Olhei para Derek, praticamente implorando para que ele me ajudasse, mas parecia que isso fazia parte de sua vingança, me fazer ficar pior. Se fossemos apenas Derek e eu, com certeza já teria armado um plano para que ele prestasse atenção em mim, e na verdade já tenho um, mas com Thalia aqui, o que ela pensaria se eu colocasse este plano em ação? Provavelmente acharia que eu não sou digno de seu filho.

— Você é muito lindo, sabia? — Thalia disse para o garçom, ganhando um olhar indignado de Derek, como se ele abominasse o que sua mãe falou. Até entendo, o garçom ao meu lado era novo, provavelmente com a minha idade, ver sua mãe flertando um garoto não é algo tão legal. Mas, eu estava achando bem legal — Ele é lindo, não é, Stiles? — Eu me afoguei com minha própria saliva e tossi algumas vezes, sendo acudido pelo garçom que me deu uma taça cheia de água para beber, enquanto dava leves tapinhas nas minhas costas. Derek rangia os dentes e tudo o que podia pensar era “Não morre, tem que fazer ele sofrer mais um pouquinho...”. Depois de me recuperar, olhei para o garoto que tinha um olhar preocupado e percebi que ele era realmente bonito. Era apenas um pouco mais alto que eu, seus olhos eram azuis escuros e seus cabelos castanhos também no tom escuro, o que dava um bom contraste em sua pele branca, quase como a minha; Derek que me perdoe, mas, que boca a deste menino, eu não me arrependeria nem um pouco de ter o conhecido antes. Eu olhei para Thalia e concordei sorrindo, voltei meu olhar para o garoto e ele estava tão vermelho quanto eu, minutos atrás. Derek chutou minha perna levemente, apenas o suficiente para que eu desviasse meu olhar para sua cara emburrada — Não adianta ficar zangado agora, meu filho, é isso o que acontece quando não se é o cavalheiro que a mamãe lhe ensinou a ser. Mudando de assunto, Stiles, se você deixar, eu gostaria de escolher seu jantar, eu acho que você vai adorar, posso?

— Deixa para lá, eu escolho. Eu conheço muito bem o meu Stiles. — Derek não disse aquilo apenas para sua mãe, era óbvio que ele estava falando para o garçom também. Tive de revirar os olhos por sua atitude, ele não sabia se me ignorava ou se enfatizava aos outros que eu era dele — Você vai gostar desse, amo...

— Eu prefiro que sua mãe escolha, Derek. — Cortei ele antes que terminasse a palavra, tanto eu quanto Thalia seguramos a risada quando Derek bufou e mais uma vez rangeu os dentes, ele bateu as mãos na mesa, foi fraco, mas deu uma boa chacoalhada nela. Infelizmente, essa alegria não durou muito, as unhas de Derek iam crescendo levemente e seus olhos estava mudando lentamente de cor, ele não parecia estar se controlando muito bem. Estendi meu braço e peguei na sua mão, apertando e vendo ele direcionar seu olhar para mim — Não precisa ficar assim, deixe sua mãe escolher dessa vez, afinal não sabemos quando vamos jantar com ela novamente. Isso, é claro, nós vamos ter dezenas de jantares ainda, Derek, acredite, o que não vai faltar são oportunidades de escolher por mim, pelo menos, nos meus planos sim, agora se não quiser, bem, alguma outra pessoa vai acabar querendo escolher por mim também.

— Não! — Derek falou repentinamente, ele não me assustou, e muito menos Thalia, mas o garçom parecia apavorado — Ninguém além de mim, isto está claro, somente eu!

— Tudo bem, não precisa ser tão possessivo, eu estava brincando. — Falei e sussurrei logo depois “Sabe que eu não quero ninguém além de você, mesmo tendo feito merda hoje de manhã”. Derek me olhou de forma de quem não quer lembrar, estranhamente, ele não parecia bravo comigo, mas sim com Theo, talvez aquela oferta que ele fez sobre eu ir com ele seja o principal motivo do descontrole de Derek. Ele demonstra de sua forma, que não quer me perder. Voltei-me para Thalia, percebendo que ela tinha feito o pedido por nós três, Derek não parecia ter gostado, ele disse que não precisava mais da mãe para ficar escolhendo sua comida. Eu apenas ria dele, era como uma criança birrenta, queria tudo de sua forma e ponto. Não demorou muito e logo a comida já estava na mesa, a aparência era estranhamente saborosa, é tipo aquelas comidas que fazem você pensar “Se eu morrer enquanto como isso, morro feliz”, mas em um nível extremamente alto. Eu dei a primeira garfada e era como se tivesse em um mar de chocolate, não que tivesse sabor de chocolate, mas um mar de chocolate seria um paraíso e é com isso que esta comida se parece, um maravilhoso e saboroso paraíso, acompanhado do vinho, tudo era simplesmente divino. Eu levei aquele prato o mais longe que podia, mas não durou o tanto que eu esperava, a sobremesa chegaria em pouco tempo e eu aproveitaria para ir ao banheiro — Com licença, eu já volto. — Falei me levantado e seguindo as indicações de onde seria o banheiro. Assim que o encontrei, fiz logo minhas necessidades, eu odiava ir ao banheiro e sempre acabar esbarrando em alguém, seja conhecido ou não, a situação era sempre desconcertante. O problema é que não fui rápido o bastante, quando estava prestes a sair, aquele garçom bonitinho abre a porta e fica parada bem na gente — Ah, oi... eu tenho que ir... e você está na frente então... licença?

— Claro, desculpa! — Ele rapidamente foi para o lado abrindo o caminho, dei um passo, mas ele começou a falar, e como sou educado, não deixaria ninguém falando com as paredes — Você está naquela viagem do cruzeiro, não? — Eu afirmei relutante, ele parece ser legal e tudo, mas ainda é um desconhecido — Então ainda tem tempo, tem muitos lugares legais em Santorini que você deve ver! — Ele falou animado como um guia de turismo apontando seus lugares favoritos — Tem ruinas de uma antiga cidade grega, Thera, é simplesmente incrível, você deveria ir com seu marido! É o lugar perfeito para viajantes e é aberta à qualquer um, não tem problema algum, é realmente um lugar que vale a pena ir antes de partirem.

— Thera? — Falei examinando o nome — É, parece realmente interessante, eu vou falar com... meu... marido. — Resolvi nem falar sobre isso, se ele perguntasse, seria complicado explicar, além disso, não era da conta dele — Obrigado.

 Saí do banheiro sem esperar uma resposta e voltei para a mesa, mas acabei parando na metade do caminho. Thalia tinha uma expressão séria, era a primeira vez que vi ela daquela forma desde o começo do jantar, Derek e Thalia parecia estar discutindo sobre algo importante, mas ambos estavam calmos. Voltei a andar e eles logos perceberam minha aproximação, mudando imediatamente seus semblantes, aquilo me deixou curioso, mas não vou ficar me metendo, por enquanto, mais tarde eu pergunto para o Derek, é só fazer um drama que ele fala tudo, eu espero. A sobremesa chegou e nesta eu não me segurei, queria manter a classe mais quem faz isso comendo sobremesa, fiquei feliz em ver que tanto Derek quanto Thalia faziam o mesmo que eu, nenhum deles se preocupavam com isso.

— E então, parece que é só. — Thalia falou com desanimo depois de terminarmos nossas sobremesas, por um tempo achei que ela estivesse falando das próprias sobremesas, mas percebi que falava do jantar no geral — É realmente uma pena que não possamos passar mais tempo juntos, Stiles, eu ia adorar, você é um doce de pessoa. — Derek fez uma careta quando sua mãe terminou de falar — Não precisa ficar com ciúmes, Derek, eu também ia adorar ficar mais um pouco com você, se bem, eu acho que este seu ciúme é por Stiles e não por mim. Se for o caso, não precisar se preocupar, não vou roubar ele de você.

— Assim eu fico feliz. — Ele disse simples e se levantou — Eu já volto. — Antes de ir Derek se virou novamente para nós e disse — Ele é meu, não faça nada demais se não você já era.

— Ameaçando a própria mãe, vê se pode. — Thalia então se virou para mim e ficou me encarando por longos segundos — Você é incrível, Stiles, é fácil perceber porque Derek é tão possessivo contigo.

— O que quer dizer com isso? — Perguntei na curiosidade de ver até onde aquela conversa nos levaria.

— Você fez com que Derek se transformasse completamente! Mesmo para os Hale, isso é algo muito difícil de acontecer. — Thalia disse animada.

— Eu fiz isso? Quando eu perguntei ele simplesmente dormiu. — Falei sorrindo e lembrando de deitar com ele.

— Realmente essa parte foi bobeira dele, podia ter dito, simples. Deixando isso de lado, eu não sei se Derek já lhe disse, mas um parceiro do lobisomem não pode ser escolhido. — Eu neguei, mostrando que Derek nunca tinha me contado sobre isso, mas uma vez ele me deixa sem saber do necessário — Então precisa saber de algo ainda maia básico: os parceiros dos lobisomens são seres humanos especiais, sempre houve poucos, mas hoje em dia, são tão raros quanto uma fada. Fique sabendo que está no meio destes humanos, caso ainda estivesse em dúvida. Continuando, lobisomens podem se casar com lobisomens ou outros seres sobrenaturais, mas o parceiro ideal são os humanos especiais, ninguém sabe o porquê, eles simplesmente são perfeitos. A ligação do humano e do lobisomem, transcende a vida, sempre que reencarnarem buscaram um ao outro, é o que muitos chamariam de destino. Mas há uma falha nisso, Derek lhe marcou e você foi roubado dele, todo o ciclo que vocês criaram será desfeito, iniciando um novo ciclo entre você e quem lhe roubou, até que seja roubado novamente. Há ainda outra coisa, mas essa já não é tão ruim dependendo da situação, se na vida passada você foi roubado de Derek e ele o encontrar nesta vida, Derek poderia lhe tomar novamente. Está entendendo?

— Eu compreendo, mas não entendo o porquê de me dizer isto agora. Sabe, porquê de estar me contando? — Falei sincero vendo ela sorrir levemente.

— É importante que você saiba, Derek não queria lhe contar porque como eu disse, o parceiro do lobisomem não pode ser escolhido, ou seja...

— Derek não pode ter ninguém além de mim como parceiro, já fui marcado por ele em outra vida. — Falei finalmente compreendendo o que ela queria dizer — Sempre que reencarnar, Derek só poderá me marcar como parceiro, nunca nenhum outro, ele está preso a mim. Mas eu ainda posso escolher o lobisomem que quiser, não funciona da mesma forma para nós dois.

— E é exatamente por isso que Derek não quis lhe contar, ele está com medo que assim que descobrir o troque por qualquer outro lobisomem, porque você literalmente os tem na palma de sua mão. — Thalia falou de forma tão calma, que não parecia se preocupar muito com isso, mas eu sei que ela estava fazendo isso por Derek, assim, saberiam de uma vez por todas se eu realmente ficaria com ele, ou o trocaria logo de cara — Tem mais uma coisa que precisa saber, é sobre a mordida, mas especificamente sobre a mordida da família Hale. Mas dessa vez, é Derek quem vai lhe dizer, acho melhor que estejam sozinhos quando perguntar.

Ela apontou discretamente e eu segui a direção que era indicada, Derek caminhava até nós sem pressa alguma, parecia até que estava querendo desfilar, admito que fiquei com um pouco de ciúmes e pelo sorrisinho de Derek, diria que ele percebeu. Quando ele se aproximou da mesa, eu não consegui segurar meu corpo, me levantei rápido e passei meus braços por cima de seus ombros, prendendo em volta de seu pescoço, eu o beijei. Queria que todos os sentimentos que eu tinha passassem para ele através daquele beijo, bons ou ruins, não importa, o que eu queria que ele sentisse era que eu não ia deixa-lo, não nesta vida pelo menos. Suas mãos escorregaram para a minha cintura, e logo meu corpo era prensado contra o seu. Pela primeira vez, não brigávamos por dominância, nossas línguas se mexiam de forma sincronizada e o modo como Derek me segurava, fazia com que eu me sentisse cada vez mais seguro. Eu já estava ficando sem ar, então separei o beijo, escondendo minha cabeça no peito de Derek ao ver que todos do restaurante nos encaravam, as expressões eram as mais variadas, e não era por isso que eu estava com vergonha, é só que, eu havia beijado Derek na frente de sua mãe, isso sim me preocupava.

— Por que disso agora? Pelo que percebi, não gosta que eu te beije na frente dos outros. — Ele falou sussurrando no meu ouvido, a voz grave, mas estranhamente doce de Derek fez com que todo meu corpo se arrepiasse.

— Porque eu simplesmente não posso mais viver sem você. 

 


Notas Finais


Provavelmente esperavam outra coisa do cap por causa do título, mas como bom sobrinho do tio Jeff, sou mestre na arte da enganação, dona Thalia ia ter de aparecer!
Desculpem a demora, eu meio que buguei esses dias, esqueci que escrevia fics, aí começei a escrever esse cap hoje as oito, oito e meia, por aí, tive de me apressar e estou com sono, maldito horário de verão!!!
Bom, esse é grande, então quero comentários seus
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...