História Sou Lucia - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~Bia2486

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Aquarius, Aries, Cana Alberona, Câncer, Capricórnio, Carla (Charle), Charlie, Chelia Blendy, Crux (Kurukkusu), Doranbolt, Droy, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Freed Justine, Frosch, Gajeel Redfox, Gemini, Gildartz, Grandeeney, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Hibiki Lates, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Jellal Fernandes, Jenny Realight, Jude Heartfilia, Jura Neekis, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Kinana, Laki Olietta, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Lector, Levy McGarden, Libra, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Lyra, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Metalicana, Metallicana, Michelle Lobster, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Mystogan, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Orga Nanagear, Personagens Originais, Pisces, Ren Akatsuki, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Rufus Lore, Scorpio, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Tauros, Taurus, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Weisslogia, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Fairy Tail, Lucy Heartfilia, Zelu, Zeref, Zerlu
Visualizações 94
Palavras 1.442
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não vai ter capa por agora porfavor desfrutem

Capítulo 11 - A Verdade


Apesar de ele ter dito que falaria sobre isso até agora ele nao disse nada, estaria a pensar nas palavras certas, ou se calhar arrependera-se de me prometer contar a verdade é que eu estava muito curiosa para saber o que aconteceu após o meu desaparecimentos


_ Foste dada como morta depois do teu desaparecimentos _ Ele soltou do nada, não parecia existir melhor maneira para começar _ Alguns achavam que tinhas sido capturada e morta pelo inimigo e outros achavam que Zeref te tinha reduzido a cinzas _ Soltei uma risada seca no fim não era tão fraca para ser morta assim, pelo menos não pelo Zeref de antes, ele obviamente estava mais forte agora _ Seja como for ninguém achou o teu corpo e a princesa Iris assumiu o trono. Iris ficou muito atordoada com a sua morte


Senti uma pontar no coração Iris perdera os pais quando ainda bebê, depois disso ambas fomos criadas como irmãs, os meus pais eram como se fossem os pais dela, depois da morte dos tios ela deve ter se feito de forte para me apoiar, mas assim que eu “morri” ela ficou sozinha 


Apertei os meus braços e fixei o meu olhar ali, não consegui imaginar o que era ficar só, não… A Lucy não consegue, mas eu era capaz, imagens da morte dos meus pais, das palavras de Zeref, eu fiquei sozinha mesmo que por algumas horas, eu não tinha ninguém, por quantos anos ela teve de suportar 


_ A dinastia continua até hoje é isso foi o que se passou aos olhos da maioria, mas tem coisas por de trás dos panos que ficaram por resolver _ Olhei para cima para contemplar a expressão dura que refletir na cara de Poco


_ Do que falas?_  Ele aponta para mim, mais especificamente para o meu casaco, onde estavam guardados o diário e as adagas gêmeas com isto tudo acabei por esquecer a sua existência 


_ Essas armas são a causa da morte dos seu país


_ Como assim, para que é que o Zeref queria as armas


_O Zeref não as queria para nada, ele é eu fomos encarregados de proteger essas armas a mando do rei essa era outra das reais razões de estar no castelo e para ser os olhos e ouvidos do rei no castelo_ Ele fez uma pausa e olhou-me entendendo a minha confusão


Porque o Zeref queria as armas? Ele não as queria então porque matou os reis? Para que elas serviam? O Zeref tinha de protegê-las?


_O Zeref foi manipulado para matar os reis, ele não tem culpa de nada que aconteceu, era alguém próximo que o controlou enquanto dormia, quando acordou, já os reis estavam mortos _ Levei uma mão a minha boca para evitar um gemido de horror


Como sabes disso


_ Depois do seu desaparecimento eu vi Acnologia falar sobre isso com a princesa Iris, depois de ela rejeitar casar com ele,Acnologia surtou e ameaçou a princesa dizendo que se matou os seus tios também podia matar a ela e todos os que ela ama _ Poco suspirou e olhos para cima soprando as últimas frase como um rápido suspiro _ Felizmente eu apareço expulsando-o de lá e passei a ser o protetor da princesa até a sua morte


_ Obrigado Poco, mas então para que toda a gente quer essas armas, porque o meu pai as protegia a ponto de nem contar para a sua família , o que se faz de tão importante que leva Acnologia a matar os reis usando o Zeref


_ A história dessas armas começar há muito tempo… Graças a um homem chamado Fiore os dragões desapareceram ninguém se lembra bem como isso se passou, apenas que depois disso o homem foi nomeado novo rei e assim nasceu Fiore que conhecemos hoje, esse homem trancou os dragões graças ao poder dessas armas, pelo que o rei me resumiu, elas têm o poder de conceder um desejo a pessoa que as reunir, depois da morte do Fiore, o seu primogénito reuniu as armas fez o mesmo desejo que pai, tornando-se assim uma tradição entre a família real evitando uma nova aparição dos dragões é assim evitando o extermínio da raça humana


_ Se era uma tradição porque eu não sabia de nada


_ Apenas a família real e os guardiões sabem a história, os sucessores só sabem da existência delas depois da maioridade 


_ Eu tinha ainda 17


_Exato, Acnologia era um Dragon Slayer, apesar de isso os reis confiavam nele, mas as suas verdadeiras intenções com o casamento de voces era para se tornar rei tornando-se a sim o primogénito e quebrando com a tradição trazendo o seu dragão de volta, mas pelos vistos as coisas não estavam a acontece como ele esperava, a princesa Lucia estava apaixonada e uso era uma calha no seu plano _ Nesse momento ele olhou para mim com um misto de complicidade e ironia _ Mais tarde ou mais cedo ias convencer o teu pai a acabar como o casamento, eu mesmo te ajudaria se fosse preciso, então ele optou pelo plano B


_ A morte dos reis


_ Exato ele achava que consegui casar forçosamente com voces e os reis morressem iria conseguir se tornar rei


_ Mas as coisas não lhe correram como ele esperava _ As peças começavam a encaixar assim como sentimentos que não esperava, culpa, inutilidade, tristeza e sobre tudo arrependimento 


_Sim tu deste-lhe a volta, entretanto tu desapareceste, Iris assumiu o trono se eu não tivesse lá ele teria se tornado rei a força, mas não serviu de nada ele acabou por roubar as armas_ Ele leva uma mão ao cabelo bagunçado ainda mais o seu penteado culpando-se _ Eu percebi tarde demais do plano dele… foi inútil


_ Não foste inútil, olha á tua volta, salvas-te Iris graças a isso hoje temos uma Fiore muito mais pacífica do que alguma vez seria com Acnologia no trono, foi tudo graças a ti


_ Obrigada Lucia, bem seja como for ele não conseguiu nada porque tu estavas no futuro com adagas, não havia ritual sem as armas todas, Acnologia escondeu as armas para um dia quando te descubrisse no futuro poder fazer o ritual, mas algumas pessoas são loucas o suficiente para subir a penhascos ou descer precipícios em busca as armas


_ Como aqueles dois lá que nos atacaram, ele tinha uma arma


_ Bem e isso é tudo o que estava por de trás das cortinas do reino, demorei uns anos de pesquisa depois que desapareceste eu fui tirar satisfações com Zeref, ele não me conseguia responder a nada do que eu dizia, ele apenas estava lá e existia, mas a sua existência não fazia nada apenas desfazia tudo em que tocava, só depois de umas décadas é que voltei a ouvir o nome dele, era um assassino ele tinha se deixado consumir pela maldição 


_ A culpa é minha, ele está assim e a culpa é minha ele mandou-me para cá para me proteger, eu não percebi, eu não acreditei… A culpa é só minha


_ Tu não sabias, a culpa não é tua _ Poco baixou-se para por uma mão no meu ombro pois eu tinha deslizado para o chão depois de ouvir tudo


_ Poco_  As minhas lágrimas pediam ajuda, transbordavam arrependimento, suplicavam para que fosse um pesadelo e exigiam voltar a vê-lo a ele _ Poco ele já não está a minha espera para voltar tudo ao de antes… Ele pediu-me que o matasse, ele quer morrer e a culpa é minha_ Os meus soluços eram fortes e doíam no meu peito eu destruí-o completamente, o mago mais terrivel, odiado e poderoso de Fiore fui eu que criei 


As minhas lágrimas pediam ajuda, transbordavam arrependimento, suplicavam para que fosse um pesadelo e exigiam voltar a vê-lo a ele, aos seus cabelos negros suaves, os seus olhos hipnotizante que riam da força magnética do planeta inteiro, os seus traços brancos e masculinos, os seus lábios que sorriam para mim sempre que o nosso caminho se cruzava e que de vez em quando se atreviam a roubar os meus, os seus braços que me protegiam sentiam no lar quando ele me agarrava e podia sentir o seu calor


As minha lágrimas imploram para que tudo fosse uma piada de maus gosta e que quando voltasse a realidade ele estaria ali no jardim. Ele ia hesitar em toca-me, como sempre, iria fazer uma piada, como sempre e depois de um beijo iria olhar-me nos olhos e dizer:


_ “ Eu te amo Lucia”_ como sempre ele iria...né?


Dormimos ali mesmo na floresta amanhã seria outro dia, um dia para planear o que fazer, como seria daqui em diante, seja qual for a decisão eu tenho de voltar a vê-lo 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...