História Sou seu - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga
Tags Livoa, Yoonmin
Visualizações 64
Palavras 639
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi rcrcrc
Eu falei que ia ter um extra então tá ai (só demorou demais pra sair mas isso sao detalhes não é mesmo?).
Obrigada por lerem, a titia ama vocês~~

Capítulo 2 - Extra;; Sou seu.



  ​​Querido Jimin.
  Se está lendo isso, é porque meu esforço para achar seu e-mail valeu a pena, e este é o correto.
  Como anda a vida? Como você está? 
  Seu aniversário é daqui a dois dias (penso que eu havia esquecido, não é mesmo?).
  Você deve estar se perguntando agora: "O que diabos Min Yoongi está fazendo me mandando um e-mail depois de quinze anos como se nada tivesse acontecido?". Eu também não sei.
  Mas você me veio à memória esses dias e não foi embora até hoje, esse é o motivo desse e-mail sem sentido as 11:43 p.m.
  É tarde demais para me redimir? Acho que sim.
  Mas como não fiz isso quando deveria ter feito de fato, farei agora.
  Me perdoe por não ter lhe avisado quando iria embora. Me perdoe por não ter mantido contato.
Me perdoe por não ser aquele que você observa dormindo todas as manhãs quando acorda.
Me perdoe por ter sido tão compulsivo e rebelde.
E principalmente, me perdoe por ter sido inseguro.
  Você é a pessoa mais apaixonante que conheci em minha vida toda. Nunca vou me arrepender do que tivemos. Apesar de todas as desavenças e noite dormidas no sofá, foram os melhores quatro anos da minha vida.
  Eu te amei com uma intensidade que não cabia dentro do meu peito, mesmo não demonstrando isso do jeito que deveria (mas você sempre soube do meu jeito azedo, então apenas beliscava minhas bochechas e soltava um "eu também te amo hyung").
  Imagino se você constituiu família. Provavelmente sim. Não é possível que um homem tão lindo e carinhoso como você não tenha alguém.
  Também imagino como seria se nós tivéssemos constituído família. 
  Teríamos tido duas meninas do jeitinho que você sempre sonhou. Uma chamada Nayeon e a outra Sojung.
  Elas seriam as duas criaturinhas mais lindas desse mundo, pode ter certeza.
  Se lembra aquele dia das crianças em que fomos a um orfanato para ajudar a arrumar a festinha deles? De como você se apegou a aquelas duas pequeninas de um jeito que chorou na hora de se despedir dizendo que iria voltar na próxima festa?
  Fiquei bobo olhando aquela cena, apesar de suas lágrimas (e das delas também), eu imaginei como seria no primeiro dia de aula de nossas filhas. 
  Era uma realidade tão próxima, algo tão provável que tínhamos certeza que iria acontecer. Um sonho nosso.
  Mas eu pisei na bola com você, como em várias outras vezes. 
  Lhe prometi e também prometi a mim mesmo que não iria mais me envolver com jogos. Mas já estava a tanto tempo afastado de uma mesa de cassino que me sentia sedento por aquilo.
  Quando perdi o que tinha, fugi. Com o único dinheiro que tinha em meus bolsos e uma mochila com algumas peças de roupa dentro. 
  Eu fugi, fugi de vergonha. Me arrependi amargamente do que fiz logo quando entrei naquele ônibus com o destino para Ilsan.
  E me arrependo até hoje.
  Se quiser saber como estou agora, irei fazer um resumo breve.
  Hoje sou professor na Oogieart University, em Busan.
  Sim, me livrei do meu vício em jogos, com muito custo e esforço.
  Já fui casado, mas não durou. Ela era uma ótima pessoa, além de ser muito bonita. Mas casamentos arranjados geralmente não dão certo não é mesmo?
  Estou morando em um apartamento apenas com a companhia de meus dois gatos, que são ótimos ouvintes aliás.
  E eu ainda te amo. Te amo com todas as minhas forças.
  Nunca fui capaz de te esquecer, eu sempre fui seu.
  Desde o dia em que nos vimos a primeira vez no campus da faculdade, você todo sorridente e simpático, e eu com minha cara fechada de sempre e meus fones de ouvido, companheiros de longa data.
  Então lhe pergunto mais uma vez, Jimin-ah.
  É tarde demais para me redimir?
  
  

 


Notas Finais


#pas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...