História Sou sua - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz
Tags Drama
Exibições 47
Palavras 543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi gente,perdão de novo mas eu não me esqueci de vocês,e bem que me dá vontade de mandar a louca da sara mesmo pro polo norte ou até mesmo pra marte mas vou deixar ela perturbar só mais um pouquinho tá minhas lindas.bjos amo vocês.

Capítulo 18 - Entre linhas...


Pensei que seria fácil,mas não,quando desci daquele carro e peguei as perguntas que faria e me deu um aperto,como perguntaria aquilo pro David?E pro Blanc?Que sinuca de bico,mas vamos lá,é a profissão que eu escolhi,e se tivesse que escolher entre ela e um relacionamento,acho que...sei lá,esse não é o caso,respira fundo e força.Olhei pro lado e vi Saulo me olhando como quem daria a vida pra descobrir o que se passa em minha cabeça,curioso que só ele.

-Vamos querida?-me perguntou com um olhar mais tranquilo.

-Vamos Saulo,só não grava nada ainda até eu chegar no David e falar com ele primeiro tá?

-Como assim Laura?

-Eu vou falar com ele primeiro e depois a gente grava,não quero pegar ele desprivinido,por favor?-fiz biquinho com beicinho,infalível.

-Tá legal meu amor,mas vamos de uma vez porque isso daqui está cada vez enchendo mais de jornalistas.

Peguei o microfone e fiz uma rápida chamada das notícias que seriam expostas ali em minutos.Fomos andando pelo estacionamento do clube  e adentramos o estádio,estava uma loucura,pessoas correndo pra todos os lados.Pude avistar Blanc sentado no banco de reservas sozinho,fomos atravessando o gramado ,quando chegamos perto dele eu pedi que Saulo me desse um minutinho pra conversar com ele,se ele aceitaria ser filmado,Saulo entendeu e se afastou esperando meu sinal para gravar.

-Bom dia Blanc.-ele pediu,me proibiu de chamá-lo de senhor.Sentei no banco ao seu lado.

-Bom dia Laura,veio me entrevistar?

-Se o senhor permitir,e se aceita ser filmado?

-Respondo suas perguntas,sem problema,mas sem filmagem,por favor menina.

-Sem problemas,você quem manda,podemos começar agora?

-Claro.

-Bom,sobre os exames,real,ente foi por conta de uma denúncia anônima?

-Sim,feita diretamente ao presidente do clube.

-Fomos conversando até que chegaram as perguntas mais delicadas,sobre sua filha.

-Você acredita que David teve relações com sua filha?

-É fácil falar de alguém que já partiu,mas eu não sei lhe dizer que sim e nem que não,eles eram muito próximos,eu falava com ela sobre possíveis especulações sobre os dois,porque ele tinha namorada,mas ela sempre negou algo que ultrapasse a amizade.

-Como ficará sua relação com o jogador depois dessas acusações?

-Eu não sou um monstro,nunca cortaria relações ou tentaria estragar o respeito que ele adqueriu nesse tempo de trabalho.foi mérito dele,não posso passar por cima disso.E além do mais,acredito só no que vejo,ou com provas sustentáeis,não dou importância para especulaçôes.

-Muito obrigada Blanc,encerramos por aqui.Desculpa,mas era necessário.

-Obrigado e não tem que se desculpar,estava fazendo seu trabalho,bom,já vou indo,pode ter certeza que será exclusiva,não darei entrevista à mais ninguém,até.

-Até.

-Laura,ele está no vestiário,se  quiser ir lá.

-Obrigada.-Saulo me encontrou e começou a falar coisas que não prestei atenção,só disse que iria até o vestiário e depois chamava ele.Parei em frente a porta e suspirei,bati na porta e ouvi um entra bem baixo e girei a maçaneta,abrindo a porta e revelando ele.Estava sentado em um banco de cabeça baix a e segurando um papel,levantou a cabeça e me viu ali,veio até meu encontro e me abraçou forte,um abraço desesperado.

-Acredite em mim,eu não fiz nada disso,por favor,não sou esse monstro que ela inventou.

-Calma David,eu não estou aqui  pra te julgar,infelizmente vou ter que te entrevistar.-torci a boca pro lado e ele me olhou de um jeitinho triste.

-Tudo bem,chama o Saulo,vamos conversar então.

Agora é que são elas.


Notas Finais


até mais meninas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...