História Sou sua - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz
Tags Drama
Exibições 23
Palavras 672
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


vamos apimentar um pouco mais essa relação deles?

Capítulo 20 - Choque


Cheguei na porta de casa,olhei o relógio que já marcava 20:34,pois é,demorei mais do que previ.Bati na porta e David abriu a porta sorrindo e me puxando pra um abraço gostoso.

-Como foi na redação?Demorou mais do que o previsto,eu tomei a liberdade de pedir comida mexicana pra nós,você gosta de comida mexicana?

-Pimenta?

-Sim,muita.

-Uuuhhn,gosto sim,obrigada,só vou tomar um banho e já volto.-ia em direção ao quarto quando ele me puxou de volta.

-Quer ajuda,pra esfregar as costas?-que sorriso lindo.

-Acho que uma coisa leva a outra e realmente não quero arder no inferno por fazer você quebrar suas promessas.-ele me deu um selinho e depois falou contra meus lábios.

-E quem disse que eu tô ligando pros meus princípios?-nossa,agora chegou a ame dar choque.

-Pois deveria amorzinho.

-Prometo que só vou esfregar suas costas,não farei nada que você não queira.-meu senhor,que proposta indecente e tentadora.

-Não vamos apressar as coisas,tudo ao seu tempo.-dei um selinho nele e fui pro quarto escolher uma roupa confortável e fui pro chuveiro.Que água gostosa meu Deus,que maravilha,para tudo,ouvi batidas na porta,se ele quiser esfregar minhas costa não vou impedir.

-Oi!

-A comida já chegou e eu já arrumei a mesa,vou botar uma música e esperar na sala tá?

-Sim,já estou saindo daqui.-porque ele não falou nada sobre as costas....

por David

Queria ter entrado naquele banheiro e  beijado ela todinha embaixo daquele chuveiro,que garota que me enlouquece.Não sei o que há com ela,me envolve de uma maneira que até meus princípios eu jogaria pela janela e faria ela nunca mais querer mais ninguém além de mim.Depois de hoje eu fiquei confuso com tudo o que está acontecendo,mas basta ela estar perto que eu esqueço dos problemas e só penso em nós dois,é muito louco.

-Pensando em que?-ela subiu no encosto do sofá e veio deslizando até meu colo.

-Pensando em como você me faz bem,pode explicar isso?-ela deu aquele sorriso que aquece meu corpo inteiro.

-Não sei se posso,mas me sinto assim também quando estou com você.-ela me olhou nos olhos e eu não segurei a vontade de beijá-la,que boca deliciosa,quente e ao mesmo refrescante,me dava arrepios por todo o corpo,é uma loucura.Pude sentir quando toquei a pele de seu braço um arrepio vindo dela,que se encolheu um pouco.

-A comida vai esfriar...-ela falou com os lábios grudados aos meus.

-Só mais cinco minutinhos,hahahaha,

-Bobo,estou com fome,vem,vamos meu gato.

-Miau,-ela deu outro sorriso,mas de deboche e jogou  cabeça pra trás,simplesmente linda.

Fomos jantar e realmente estava apimentada,mas uma delícia também,percebi que Laura se deliciava comendo e anotei no meu caderninho mental:comida mexicana.Depois disso arrumamos a mesa e lavamos a louça,depois fomos pro sofá assistir tevê e ficarmos bem agarradinhos,curtindo um ao outro.Ela sentou-se em meu colo e passou os braços em meu ombro e ficou esfegando suavemente seu nariz e lábios pelo meu pescoço,me deixando todo arrepiado.

-Para garota...

-Porquê?

-Estou me controlando...

-Porquê?

-Se continuar assim eu não vou aguentar,vou fazer coisas...

-Faça...

Nem deixei ela terminar e puxei mais pra mim beijando-a loucamente.Era um desejo incontrolável que me possuía cada vez mais,não aguentei e levantei do sofá e peguei-a no colo com uma perna em cada lado de meu corpo,prensei-a na parede e pude ouvir uma arfada,dei um sorriso.

-Não comece algo que não vai terminar....

-Quem disse que não vou até o fim?-ela não perde por esperar.Não perdi tempo e levei-à até seu quarto,beijando ela sem parar,coloquei ela na cama e me deitei sobre ela,a acariciando com toda a calma do mundo,podia sentir ela arqueando as costas suavemente à cada toque meu,o que me deixava cada vez mais excitado,era como um impulso para continuar.Deslizei minha mão até a lateral de seu corpo e entrei em contato com sua pele,o que me deu uma descarga de corrente elétrica por todo o meu corpo,quando ia me aprofundar mais,o telefone dela tocou e ela me olhou com se fosse indispensável atender,que merda.

-Alô?-ficou um tempo quieta e depois disparou-como conseguiu meu número?

-Quem é?.-perguntei baixinho pra não atrapalhar.

-Sara..

-O quê?-eu não acredito nisso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...