História Soul Mates - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger, Tom Riddle Jr.
Tags Hermione, Tom, Tomione, Voldemort
Exibições 87
Palavras 1.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Outro aqui <3
bjos

Capítulo 7 - Fraquezas e o Tempo


A noite ia alta , já podia ser próximo ás três horas da madrugada, mas isso não dava o mais minimo sono, a Ronald Weasley, que a cada dia que passava não entendia como sua actual esposa, racional e de bem com a vida, parecia feliz de um momento para o outro mesmo sabendo da vida e da crise conjugal que atravessavam, muda-se para Hogwarts e pior, faz um feitiço sem ponderar devidamente ás implicações de o lançar, somente o lançou sem pensar nas consequências e nos filhos que ali estavam junto dela dormindo sob o ventre da mãe , olhando-a dormir placidamente, quem dera que fosse somente isso. Ela estava em coma e não aparentava sinais de acordar tão cedo.

Rony não conseguia entender como chegou nesse ponto. Que teria sucedido á Hermione doce, alegre e de bem com a vida, que amava enterrar-se em bibliotecas que ele conhecerá a decadas atrás em Hogwarts, ela no sétimo ano após a caçada as horcruxes de Voldemort e aquela tarde que ela havia sido torturada por Bellatrix e visto-o , ela não sentia-se bem, havia começado a ficar com comportamentos estranhos logo após , mas eram raros, momentos de ausência que ela detinha o livro sobre o regaço e olhava o vazio pensando em nada, ou algo que ela nunca revelara-lhe, havia conseguido a carreira que ambicionava , tendo nascido pouco tempo depois Rose, esses ataques subitos haviam sossegado um pouco. Mas não tardaram em surgir dessa vez sob estranhos ataques que os medibruxos chamavam “sonambulismo”, ela inconscientemente aparatava enquanto dormia e havia vezes infinitas que a apanhava perto de uma casa em ruinas próxima a Hogwarts ou então isso que era por demais estranho, sob um cemitério perto da tumba que dizia “Riddle”.Começara criando barreiras anti desaparatação dentro da nossa casa e isso havia evitado que ela continuamente aparatasse, senão qualquer dia podia suceder de nunca mais a ver. As coisas acalmaram ligeiramente, mas a minha preocupação com esta situação tão estranha não cessava, isso foi deixando que nós ficassemos mais distantes, tentara abordar este assunto com ela , Hermione sempre esquivava-se de explicar o que sucedia.Isso arrefecera de sobremaneira nosso casamento, mas ele fora mais feliz após nascimento de Hugo, concordamos que aquilo seria um bom momento para nos tentarmos que o nosso casamento desse certo, e durante um tempo assim foi até começar os sonhos. Sim , esses eram os mais perturbadores, ela sonhava e falava num dialeto que nao entendia e chorava em sonhos, como se a dor fosse demasiada para ficar so em sonho, depois sonhava com conspirações e chamava um Tom Riddle durante os sonhos, como se fosse essencial e isso perturbara-o em demasia, era o nome do Voldemort sem estar anagramado, o pior era ela acordar após e dizer que não recordava de ter sonhado com alguém e que ele estava exagerando.

E assim, foram ficando mais afastados , seus filhos crescidos , eles haviam decidido que o amor que tinham não era o suficiente para permanecerem casados, mas que continuavam grandes amigos, como sempre foram.

Mas Hermione ia ficando pior, as ausências foram ficando piores e apanhava-a chorando do nada, ela irritada com isso, sabia que ela recordava-se de todos os sonhos e sentia-se mal com isso por isso não fizera nada e nem tornara a tocar nesse assunto.

Livros não mais a satisfaziam como antes, os filhos não a distraiam do essencial que ela estava passando naquele momento , Harry e nem Ginny conseguiam perceber o porque de ela começar se isolando e ficando mais aerea, mais para dentro.

Até que ela informara-os que decidira tornar a Hogwarts,ser professora de Defesa contra á arte das trevas, vulgo DCAT. Aplaudiram todos sua decisão, só eu ficara mais apreensivo, sabia que ela tentava achar respostas ao que lhe sucedia apesar de ela dissimular muito bem como andava seu estado de espirito, todos pensavam que era para ela por as ideias em ordem e voltar para ele, mas ele sabia o que haviam conversado e sabia que não havia retorno possível.

Agora ali estava ele vendo-a dormindo e repousando como um anjo com seus cachos esparramados pelo o travesseiro, suspirara e deixara que o sono o tomasse e lhe retirasse a preocupação constante, para retornar no dia seguinte com força e terminar no mesmo jeito como um ciclo viciante.

Enquanto isso, no seu estado de coma, Hermione continuava com seu feitiço que a prendia naquele estado , estava demasiado em choque com o que via diante dos seus olhos. Ele era...era...era muito mais bonito do que o Harry alguma vez havia mencionado.

Perfeitos cabelos pretos, devidamente arrumados com linha perfeita, rosto alvo e elegante de brilhantes olhos azuis sedutores e bélicos, corpo atlético que a surpreendera bastante.

—Lithiya, se olhar mais atentamente, perde os olhos querida..- Rira-se ele com sua risada arrastada , elegante.

—Nossa, prima parece que viu um fantasma... -Dizera um moço de longos cabelos pretos pelos ombros, olhos azuis brincalhões, reconhecera quem era de imediato, era o pai de Sirius, conhecido como Cygnus Black.

Ela respondera de acordo, já que ela visualizava somente.

—Meu querido primo, eu estou vendo o Tom e não fantasmas...se bem que aquela moça sim tem esse olhar que falais...

—Como sempre, escolhendo-me belas moças, com a devida licença...Walburga...-Lá fora ele atrás dela, ela retornara o olhar sorrindo para Tom que a olhava com o mesmo sorriso, mas parecia contrariado, ela rira-se do seu olhar ao qual ele limitara-se a arquejar a sobrancelha, olhando-a como se estivesse louca.

—Olá, meu principe sonserino..-Beijara-lhe o rosto pondo-se em bicos de pés.-Como foi seu verão? E desde já perdão minha falta, por deixá-lo esperando enquanto respondia ao meu querido primo Cygnus, my Lord...

Ele suavizara a expressão, abraçando-a mais fortemente pela a cintura, num acto algo repentino, dera-lhe um beijo no pescoço, ao qual ela suspirara gostosamente e Hermione percebera com estranheza que de fato vidas passadas detinham repercurssões em vidas futuras, era o mesmo acto que Igor, Salazar e agora Tom faziam a suas amadas.

— Meu Verão foi um tremenda chatice, com a tagarelice do Abraxas sem fim com sua queridissima Druella e claro Cygnus e suas pegas diárias e Walburga querendo a cabeça dele numa bandeja de prata que confesso teria feito eu mesmo se não fosse a Azkaban por isso..-Ilithiyia olhou por segundos séria, sabia que ele o faria se assim o desejasse, mas decidira relevar, sorrindo mais calma.- Você não me chame My Lord, querida...você sabe que é a única que deixo que fale meu nome..-Sussurrara no seu ouvido, que ela abraçara pelo o pescoço com força. Hermione ficara pasma , ela que vira um monstro sem coração como Voldemort, não sonhava um dia , que ele sorria capaz de um acto de amor como aquele. Ele de fato gostava e muito de Ilithiyia Bones via-se a distância.

—Principe Sonserino pode ser? Meu Tom...?

—Claro que sim...como foi seu Verão?

—Campanhas políticas como sempre chatas...mas enfim...-Ela ficara subitamente ausente , olhando em frente o vazio , seus olhos perderam o brilho inicial ficando mortiços e sem vida, ela olhara Tom que ficara subitamente estranho olhando-a de volta .

—Irá acabando matando-a...maldição...maldito Salazar...

Ilithiyia caira na inconsciência e com isso ela também tornara aquela escuridão , vendo que de fato Ilithiyia havia sofrido com possessões da consciência de Cassidy. Mas como quebrar uma maldição como aquela ...era uma maldição de um dos magos mais poderosos de toda a história da magia, era Salazar Slytherin e Tom ou Voldemort era um mago poderoso. Como poderia ela tornar e reverter esta maldição.

Cassidy tornara a surgir em sua memória , olhando-a.

—O tempo...é curioso, querida Hermione e quando se mexe nele , perigoso...mas você somente está vendo o que te sucedeu ...e se vivesse realmente novamente...?

—Coisas terriveis aconteceram a quem alterou o tempo...e aqueles momentos passaram não posso fazer-me passar por Ilitiyia...ou você, ou Katerina...não sou vocês tive vivências e uma educação diferente ...

—Quem disse que seria tornar a alguma de nossas vidas ...seria você retornar a sua própria vida Hermione...

—Como?- Fizera um face confusa, olhando-a sem entender que ela queria dizer, até que puxara da mente e ficara subitamente estranha , ansiosa.

—Voltar no meu passado?

—Época de Voldemort...e você sabe tanto quanto eu ...o que eu quero dizer...

—Posso não retornar e perder o tenho até agora...

—A decisão cabe somente a você, mas este ciclo de sangue, ódio, morte continuara e a maldição continuará...

A consciência de Ilithiyia retornara e Hermione voltara a visão que possuia ali. Tom estava deitado sob a barriga dela, ela alisara seus cabelos sorrindo para ele.

—Meu Tom ficou perto de mim...-Ela estava feliz com seu carinho, ele suspirara fortemente olhando-a.

—Nao torne a pregar-me um susto como este Ilithiyia...

—Eu estou bem, Tom...

—Não foi o que me pareceu ...não sei que me aconteceria se algo te sucedesse..

—Tom...-Ele não deixara terminar, a puxara da cama e sentara-a no seu colo longe do olhar da enfermeira chefe, apertando-a em seus braços fortemente, ela sentia o coração dele descompassado.

—Detesto esta fraqueza que me fazes sentir...senti-me morto quando te vi desmaiar e sem sinais de vida...Não existe Tom Riddle sem você....Lithiyia...

Ilithiyia chorara com o que ele dizera, abraçando-o pelo o peito e ouvindo seu coração , chorava de felicidade. Olhara seus olhos, beijando cada um e por último beijando seus lábios.Ele correspondera calmamente e sorria olhando profundamente nos seus olhos, era um sorriso genuino ...de felicidade.

—E Ilithiyia não existe sem você meu Tom, um dia que decidires você morrer, eu não quero viver para ver tua morte em vida...

Ele calara-a e não deixara terminar retornando a beijá-la, só parando sob os protestos da enfermeira chefe e dos risos que estavam ao fundo.

Tom fora expulso do quarto e fora vendo ele ir irritado , via pessoas que a ela pareciam-lhe familiares.

—Que é isso, Minerva, Vector...Flitwick...como puderam com uma maldade dessas...

—Ninguém diria que Riddle estaria caindo de amores por você...Lithiyia...ver sentimentos humanos nele é inédito...sendo que ele sempre tratou-te mal..._Pronunciara a morena de olhos sérios que chamava Vector, Hermione constatara que eles eram professores seus de Hogwarts, que estranho.

—Não falem assim..-Ela ficara chateada, fazendo um burro e extendendo um bico, eles riram com ela e abraçaram-na fortemente.

—Vá despeçam-se de miss Bones e amanhã podem visitá-la...

Eles fizeram um rosto descontente,mas logo aceitaram até Vector extender para as mãos de Ilithyia um pequeno caderno de couro.

—Trouxe seu diário...sei que ama escrever nele.

—Obrigada...

—Miss Bones..

—Só um minuto, sra.enfermeira..so escrever uma frase.

Vira a frase que ela escrevera, “ Como te amo, meu Tom Riddle..” .

Tornara a cair na inconsciência, sentia que dentro em breve iria acordar para a sua realidade. Não sabia que fazer, apesar de no âmago de seu ser, ela deter a resposta.

O dito diário estava sendo desfolhado por uma angustiada amiga da sua possuidora,Vector olhava a cada página , até chegar na última.

—Sempre foi inteligente..a Ilithiyia...mas que feitiço é este ?

A última página que ela escrevera em vida, era um complicado e estranho circulo com muitos simbolos rúnicos complicados e pronúncias muito especificas da magia ancestral.

Vector olhava e tentava entender as runas inscritas e quando o decifrou ficara em choque.

—Não é possível...


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...