História Soulmate - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Life Is Strange
Personagens Alyssa Anderson, Brooke Scott, Chloe Price, Frank Bowers, Kate Marsh, Mark Jefferson, Maxine Caulfield, Nathan Prescott, Personagens Originais, Rachel Amber, Ray Wells, Samuel Taylor, Victoria Chase, Warren Graham
Tags Pricefield
Exibições 83
Palavras 943
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Saga, Super Power, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, meus amores. Tudo bom com vocês? Espero que sim.
Boa leitura, espero que gostem.
3...2...1... IT'S TIME.

Capítulo 25 - I kiss her


Fanfic / Fanfiction Soulmate - Capítulo 25 - I kiss her

Fazia alguns minutos que Chloe e eu estávamos sentadas na cama, ela me abraçava forte fazendo que eu me acalmasse.

-Agora que está calma. Por que não me conta o que aconteceu?-Ela se afastou, mas não quebrou o contato entre nós, ela segurou meu rosto e manteve seus olhos fixos no meu.

-Tem uma borboleta, azul-Falei devagar.

-Continue-Falou.

-Ela aparece quando algo acontece algo com você, apareceu nas vezes que tentaram te matar e quando você atirou em si mesma. Ela me avisa-Contei.

-E ela apareceu hoje?-Perguntei em misto de curiosidade e preocupação.

-Sim. Eu estava no restaurante com a Vick e quando eu ia responder o pedido dela, a borboleta apareceu, somente eu posso ve-la. Então fiquei desesperada e aqui estou eu-Desta vez, falei em um fôlego só.

-Que pedido?-Ela soltou meu rosto e me encanrou de uma forma diferente.

-Ela me pediu em namoro-Falei.

-Voce aceitou?-Perguntou arqueando uma sobrancelha.

-Não deu tempo de responder, foi quando a borboleta apareceu-Contei.

-Mas você vai aceitar?-Me olhou de forma curiosa.

-Eu gosto dela-Disse fitando o chão.

-Não foi isso que eu perguntei-Falou um pouco grossa agora.

-Sim-Olhei para ela.

Não pude decifrar a expressão que formou em seu rosto.

-Sabe, Max, tem algo que não entendi nisso tudo. Por que a borboleta apareceu se eu estou bem?-Ela levantou e ficou de costas para mim.

-Eu também não entendi isso-Falei.

- Voce não pode aceitar o pedido de namoro da Victoria-Ela se virou pra mim e se aproximou um pouco.

Eu fiquei em silêncio.

-Max, ela voltou a vender drogas-Contou.

P.O.V Chloe

-Eu vi ela vendendo para Nathan a alguns dias-Contei.

Max ficou em silêncio e aquilo me matava, porque eu não sabia o que ele estava pensando.

-Você não vai falar nada?-Perguntei agoniada com o silêncio dela.

-Eu já sabia-Falou fitando um ponto qualquer do quarto.

-Sabia?-Franzi a testa.

-Ela me contou.

-E você continua com ela? Max, isso pode te colocar em problemas-Disse me aproximando mais dela.

-Ela prometeu que foi a última vez...

Eu soltei uma risada nasal.

-Não é a primeira vez que ela fala isso-Disse como um alerta.

-Mas eu acredito nela-Falou.

-Não se engane com ela, Max-Alertei.

-Acho que o fato dela me contar, ja diz algo.

-Diz que ela quer te colocar no meio disso, quer te tornar cumplice-Eu já estava ficando irritada.

-Assim como você faz?.

Eu olhei incrédula para ela. Nunca imaginei que Max falaria algo desse tipo para mim.

- Você acha que te torno cúmplice das merdas que faço? Beleza. É só não aceitar quando eu te pedir ajuda. Aliás, nem precisa se preocupar com isso, não te peço mais nada-Esbravejei em um fôlego só.

- E-Eu não quis dizer aquilo-Falou cabisbaixa.

- Mas disse, né.

-Me desculpa-Me olhou.

- Me deixa sozinha um pouco, Max-Pedi.

-Não, Chloe. Não vou deixar você fazer isso-Ela levantou.

-O que eu to fazendo?-Perguntei.

-Tá fazendo a gente voltar para quando cheguei aqui. A gente brigava e você me mandava embora-Falou me olhando.

-Talvez não nós nunca devêssemos ter voltado a ser amigas-Falei fingindo um tom frio.

- Para, Chloe-Ela se aproximou de mim.

- Eu to falando sério-Caminhei até a porta-É melhor você ir-Disse.

-Tem certeza que é isso que quer?-Perguntou, eu assenti-Okay-Ela disse e saiu.

(...)

P.O.V Max

A chuva não havia parado nem um pouco, o barulho dos trovões não me deixa dormir. Na verdade, o que tirou meu sono foi o de sempre, Chloe. Tenho a Impressão de que ela não ficou chateada só pelo que eu disse, havia algo à mais. Mas o que?.

A cortina se moveu, como se o vento tivesse feito-a se mover. Mas a janela estava fechado, então não podia ser. Logo á vi, batentndo suas lindas asas azuis.

E novamente, seu nome veio em minha mente. Podia não ser nada como antes, mas eu não correria esse risco. Mesmo que Chloe desistisse de mim, eu jamais desistirei dela.

Peguei meu celular debaixo do travesseiro e mandei uma mensagem pra ela.

Eu: Você está bem?

Não houve resposta.

Eu: A borboleta está aqui de novo.

Eu: Chloe, você está bem???

Comecei a ficar preocupada, mas ela podia ja estar dormindo ou estava disposta a me ignorar. Então mandei uma mensagem pra Joyce.

Eu: Chloe está em casa?

Joyce: Não, ela saiu tem alguns minutos.

Eu: Okay. Obrigado.

Joyce: De nada, querida. Ela está no farol.

Eu me levantei correndo e me vesti rapidamente.

Precisava chegar no farol o mais rápido possível.

Resolvi perguntar se Warren não podia me levar.

Eu: Warren, desculpa incomodar. Mas será que você poderia me levar até o farol?

Warren: Claro. Sem problemas, Max.

Eu: Muito obrigado.

Warren: Magina.

Encontrei ele no estacionamento e o mesmo já abriu a porta do carro para que eu entrasse.

-Muito obrigado mesmo, Warren-Agradeci.

-Não precisa agradecer. Amigos são pra isso-Ele sorriu simpático e eu retribui.

Ele não perguntou o que eu queria no farol, o que eu agradeci. Ele apenas me levou.

-Eu vou com você até lá-Ele falou.

-Agradeço, mas não é necessário-Ele assentiu.

-Vou esperar aqui então-Desta vez, quem assentiu foi eu.

Saí imediatamente do carro e corri. Tudo que eu fiz foi correr para o farol.

-Chloe?-Olhei em volta.

-O que faz aqui?-Ela apareceu atrás de mim.

-A borboleta, ela...Que bom que está bem-Falei, aliviada.

-Eu to ótima-Falou seca-Foi sua namorada que te trouxe?-Perguntou.

-Eu nem falei com ela. Foi o Warren. E ela não é minha namorada ainda.

-Ainda-Falou em tom..sei lá.

-Chloe, por que eu tenho a Impressão que isso te incomoda mais do que fato de você não gostar dela?-Questionei, olhando atentamente para ela.

-Quer saber o por que, Max?-Ela se aproximou de mim.

Eu assenti.

-Eu odeio pensar em você com outra pessoa-Falou olhando nos meus olhos.

-O que você tá querendo dizer?-Perguntei confusa.

- Max, ta na hora de te falar o que eu não consegui dizer na lanchonete à 5 anos atras-Deu mais alguns passos para perto.

Eu a olhei de forma curiosa.

-Eu gosto de você, Max-Falou olhando no fundo dos meus olhos.

Naquele momento, eu não consegui pensar em nada.

Eu mantive meu olhar fixo no dela e então fiz a primeira coisa que me deu vontade.

Eu à beijei.


Notas Finais


Então meus amores. O que acharam? FINALMENTE o beijo pricefield rolou. Espero que tenham gostado. Até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...