História Soulmate (Imagine Jaehyun) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaehyun, Johnny, Personagens Originais, Ten
Tags Imagine, Imagine Nct, Soulmate Au
Visualizações 36
Palavras 1.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Volteiiii ^^
Eu realmente não tenho ideia do tamanho que esse capitulo (ou de qualquer um) porque eu só corto por partes, já que era pra ser uma one shot, então pode ser que eles fiquem bem diferentes de tamanho...

Por favor, leiam as notas finais~~

Capítulo 5 - Parte 4- Ligações.


Fanfic / Fanfiction Soulmate (Imagine Jaehyun) - Capítulo 5 - Parte 4- Ligações.

Você se levantou na manhã seguinte e olhou seu telefone. Já era tarde demais pra tentar ir para a faculdade. Ao sair da cama, seu pé acabou batendo no colchão de Jaehyun. Você já havia se esquecido que ele estava lá. Você andou lentamente, tomando cuidado para não acordar o garoto. Tá que ele não era uma das suas pessoas preferidas, mas era bem melhor deixar ele dormindo do que ter que lidar com ele.

Sua roommate deixou seu café da manhã pronto. Vocês não eram muito próximas mas sempre tomavam conta uma da outra, isso era muito bom. Havia uma mensagem dela no seu telefone, então você abriu.

Emma: A noite foi boa, hein? Haha, tô brincando. Mas eu adorei o seu soulmate, se você não quiser ele, pode mandar pra mim! Hahaha

Eu: Sério? O que você viu nele?

Emma: Calminha! Não precisa de ciúme! Eu estou a espera do meu próprio soulmate ;)

Eu: Eu não estou com ciúme!

Emma: Tá bom então Haha.

“Ei!” Uma voz grave quase te fez derrubar o celular no chão. Você se virou para a porta da cozinha, onde Jaehyun estava. Seu rosto ainda inchado e seus cabelos bagunçados. “Bom dia”.

“Bom dia, Jaehyun.” Você virou em direção ao café da manhã.

“Obrigado por me deixar dormir aqui.” Ele disse baixo, como se falar um simples obrigado doesse.

“Não precisa agradecer.”

“U-hum. Então… eu falei com um amigo meu que entende dessas paradas soulmates.” Jaehyun disse sério.

Você colocou o café da manhã na mesa e vocês se sentaram.

“Ele disse que há maneiras de cortar a conexão entre soulmates. Ele não me deu muitos detalhes, mas disse que se fizermos isso não vamos mais ser afetados pelo afastamento.” O garoto te entregou o celular com o mapa na tela. “Ele me mandou esse endereço de uma pessoa que consegue fazer isso”.

Você não disse nada. Por um momento você se sentiu um pouco angustiada com toda essa conversa. Cortar uma conexão não parecia algo muito saudável de se fazer, dava um pouco de medo até, mas isso poderia ser muito bom.

“O que você acha disso?” Você perguntou.

“Bem… Essa é obviamente a vida que não queremos, então eu acho que pode ser uma boa ideia”.

“Então vamos agora.” Você disse.

“Agora? Você não acha que é muito cedo não?” Ele perguntou.

“Quanto mais rápido melhor, certo? E depois disso, nós nunca vamos precisar nos ver novamente e daí eu vou poder provar que o destino erra.” Você se levantou e foi para o quarto se arrumar.

Você e Jaehyun pegaram um táxi até o local indicado. Você já tinha passado por essa rua algumas vezes, mas não fazia ideia de que esse lugar existia.

“Gorila, tem certeza que é aí?”

Você respirou fundo e pôs as mãos no rosto.

“Primeiro, você acha mesmo que consegue me provocar me chamando de Gorila?” Você rolou os olhos “Essa é a coisa mais infantil de todas, Jaehyun. E segundo, foi você quem me deu esse endereço, como eu vou saber se esse é o lugar certo ou não?”

O garoto formou um sorriso no rosto e te olhou de cima para baixo. “Acho melhor a gente ir.” Ele disse, ignorando totalmente o que você falou.

Vocês dois adentraram aquela porta estreita e se depararam com outra porta, que estava fechada. Jaehyun bateu duas vezes e um garoto, aparentemente da mesma idade que vocês abriu.

“Bom dia. Posso ajudar?” Ele disse.

“Bom dia. Ouvi falar que você sabe cortar conexões de soulmates… Você sabe?” Perguntou seu acompanhante.

O garoto deu um sorriso e pediu que vocês entrassem. Era uma sala de tamanho normal, mas as paredes eram roxas e haviam diversas velas e incensos espalhados. O tapete e o tecido que cobriam o sofá pareciam ter sido feitos à mão, não havia nenhuma televisão, nem rádio e as paredes eram cobertas com estantes de livros. Parecia uma casa de feiticeiro.

“Meu nome é Winwin! Podem se sentar!” Vocês fizeram oq Winwin disse e ele se sentou na frente de vocês. “Vai ser um processo bem simples. Qual o nome de vocês?”

“Eu sou Jaehyun e essa é a S/N.” Era a primeira vez que você ouvia Jaehyun dizer seu nome, por algum motivo isso te causou um leve arrepio no pescoço.

Winwin pediu para que você e Jaehyun estendessem o pulso direito, segundo ele era nesse pulso que ficava a “linha” que ligava vocês dois. Ele os olhou por alguns segundos e franziu o cenho, parecia que algo estava errado. Ele olhou para vocês e voltou a fitar seus pulsos.

“Vocês dois tem certeza que querem cortar  conexão?” Ele perguntou, confuso.

“Sim, porque?” Disse seu soulmate.

“A linha que liga vocês é bem forte. Se eu cortar ela, provavelmente haveriam alguns efeitos colaterais, pode ser até que ela volte a se formar depois. Normalmente apenas casais com conexões fracas vem me procurar, por isso eu estou um pouco surpreso. Pra falar a verdade, é a primeira vez que eu vejo uma linha tão chamativa…”

Você ficou chocada. Como você e o Jaehyun poderiam ter uma conexão forte? Tudo o que vocês queriam era se afastar um do outro, sem falar que há poucos dias atrás vocês nem mesmo tinham uma conexão. Como algo tão repentino pode ser considerado forte?

Vendo que não houve uma resposta, Winwin se levantou e foi até a porta.

“Eu vou deixar vocês dois sozinhos, para discutir sobre isso.” Ele sorriu e deixou o cômodo.

Vocês estavam um pouco tensos. Jaehyun se levantou e começou a andar pela sala, observando os livros das estantes.

Você optou por quebrar o silêncio, afinal você não queria deixar Winwin esperando.

“O que você acha?” Você perguntou.

O garoto pegou um dos livros e começou a folhear as páginas. “Acho que devemos cortar, e você?”

“É… Talvez seja melhor assim.”

“Talvez? Há uma hora atrás você tava dizendo que mal podia esperar pra nunca mais me ver na vida.” Ele colocou o livro em seu devido lugar e foi até onde você estava.

“E-Eu… só acho que não se deve brincar com o destino...”

“Você também disse que queria provar que o destino estava errado.” Ele cruzou os braços.

Você se levantou e ficou de frente pra ele. “O motivo de eu não ter certeza se quero ou não fazer isso não é da sua conta!”

“Mas eu não posso saber? Não é da minha conta, mas vamos fazer isso juntos! Eu posso não te suportar agora, mas eu não vou fazer isso se você não quiser! Eu não sou esse tipo de pessoa.”

“Eu estou com medo! Satisfeito agora?” Você disse. “Eu estou com medo de fazer tudo isso e me arrepender! E além do mais, do que adianta se o Winwin disse que mesmo se a gente cortar, ela pode aparecer de novo?” Você se sentou e pôs as mãos no rosto.

A sala ficou silenciosa por um momento, até que Jaehyun se pronunciou. “Tudo bem… Então vamos embora.”

“O que?” Você se levantou, novamente, e segurou o ombro dele. “Mas você disse que queria fazer!”

“Eu disse que não vou fazer isso se você não estiver de acordo, então vamos embora!” Ele tirou sua mão do ombro dele. “E não tente me convencer do contrário.” Ele foi até a porta onde Winwin estava e o chamou. Vocês se despediram do garoto e saíram em silêncio.

“Não podemos sair de perto um do outro. Então é melhor eu ficar na sua casa de novo.” Jaehyun falou. Vocês estavam em um ponto de ônibus.

“Tudo bem.” Você não queria olhar para ele, você se sentia tão mal, mas não sabia explicar o porquê. Era uma angústia sem fim que tomava conta do seu corpo.


Notas Finais


Então galera, o que acharam?


O próximo capítulo provavelmente vai demorar um pouco pra sair, porque eu to escrevendo um conteúdo a mais pra colocar, entendeu? Porque eu to dividindo a história baseada nos acontecimentos, então se eu não fizesse isso, a parte 5 teria tipo umas 300 palavras só kk.

Então era isso mesmo. Beijos~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...