História Souls Liars - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Alfredo Flores, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Criminal, Drama, Policial, Romance, Sexo, Suspense
Exibições 25
Palavras 1.473
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - I figured out


Fanfic / Fanfiction Souls Liars - Capítulo 23 - I figured out

O dia estava amanhecendo, o céu já estava clareando e o sol já estava quase aparecendo por completo. Havíamos passado a noite no motel transando como dois amantes, não podia negar que o sexo com ela era realmente bom, e estávamos apenas de peças intimas apreciando o silencio do quarto. Megan estava na sacada da suíte olhando a cidade se iluminar pelo sol e eu estava olhando aquele corpo deslumbrante debruçado sobre o batente de mármore preto. Caminhei até lá e fiquei ao seu lado admirando o céu assim como ela, nós ainda estávamos mantendo o silencio depois de gemer a noite toda, era como se estivéssemos apreciando apenas a presença um do outro.

- temos que ir embora – ela disse finalmente quebrando o silencio – já está amanhecendo – seus olhos se mantinham em mim

- ta bom – respondi passando meu braço por cima dela – tudo que é bom dura pouco

- frase clichê – ela disse me zombando

- foi o melhor que eu consegui dizer – ri junto com ela e então caminhamos de volta para dentro do quarto.

Depois de nos vestimos nós deixamos o quarto. Por incrível que pareça nós ficamos em silencio mais uma vez e dessa vez ficamos abraçados, eu queria muito saber o que se passava na cabeça dela só para ter certeza que esse silencio toda não era algo de errado. Nós caminhamos pelo estacionamento até nossos carros, nos despedimos com um beijo e cada um entrou no seu veículo. Eu saí do estacionamento na frente, entreguei o cartão para a mulher na cabine e paguei a ela a estadia da noite deixando o local logo em seguida. Pelo retrovisor deu para ver o carro da Megan saindo do estacionamento logo depois. De imediato surgiu uma ideia, eu iria segui-la até sua casa.

Se eu soubesse onde ela mora eu poderia ir até lá investigar sobre a vida dela, seria um passo muito importante, assim eu conseguiria mais coisa do que conseguiria transando com ela. Então eu esperei ela se afastar numa distância boa, para não me notar e eu não perdê-la de vista, e comecei a segui-la.

Andamos pelas ruas da cidade por volta de vinte minutos até ela entrar num condomínio e descer com o carro pra garagem. Ela morava em algum apartamento daquele prédio o difícil era saber qual. Anotei o endereço da rua no bloco de notas do celular e deixei o local indo para minha casa satisfeito por ter conseguido segui-la sem ela notar. Assim que cheguei na minha residência fui direto para o escritório resolver algumas coisas.

Já a noite, depois do jantar eu resolvi sentar no sofá e assisti um pouco de televisão. Estava passando alguns jogos de futebol, basquete, alguns filmes, e telejornais. Parei em um dos canais assim que escutei a mulher falar “peça roubada”. De imediato aumentei o volume da tv arrumando minha postura no sofá e prestando atenção no que a mulher falava.

Era um jornal da BBK NEWS, a apresentadora estava vestida formalmente e sua expressão era de indignação.

- foi informado agora a tarde que o museu rainha Sofia, em Madrid na Espanha, foi roubado. Uma das obras de artes mais caras do mundo. A polícia informou que durante a limpeza das molduras foi notado que a tela que estava sendo exibida para os milhares de turistas estava diferente, então o funcionário da limpeza comunicou a direção do museu e logo foi chamado a perícia para averiguar a peça e confirmar que a tela do quadro Nafea faa ipoipo que estava no museu é falsa. A polícia está investigando o local do crime e ainda não tem suspeitas de quem possa ter roubada a peça e nem como foi roubada – minha alma foi no céu e voltou no mesmo instante que ouvi a mulher terminar a frase dizendo que ainda não tem suspeitas de quem roubou a peça. – Nossa equipe está atenta a qualquer informação, iremos informar assim que tivermos mais detalhes – então ela terminou de dar a notícia e começou a falar de outra, então eu mudei de canal porque eu odeio jornais.

Meu telefone tocou minutos depois que eu troquei o canal da televisão e era chaz. Meu corpo gelou, eu não sabia que iria reagir assim, como se eu estivesse sido pego no flagra e fosse ter um treco a qualquer momento. Num segundo se passou mil coisas pela minha cabeça, se ele tinha visto eu e mega juntos, se ele soube de algo ou se megan contou pra ele só pra me ferrar, era tanta coisa que eu não conseguia controlar meu nervosismo. Eu peguei o telefone e respirei fundo antes de atender.

- alô – falei assim que atendi a ligação

- você viu o jornal? Acabaram de informar que a peça foi roubada – chaz falava nervoso e eu suspirei aliviado por não ser o que eu pensava – ainda não tem suspeitas

- e nem vão ter, não deixamos rastros – respondi meio rude já voltando ao meu estado normal

- Daqui a pouco a mídia toda vai falar disso, e se eles colocarem a Interpol pra investigar? – chaz questionava do outro lado da linha extremamente nervoso e eu podia imaginar ele andando de um lado pro outro

- fica calmo, está tudo sobre controle, não vão achar quem roubou – tentei passar tranquilidade – nós falamos depois estou indo dormir – menti só para terminar a ligação logo. Mesmo que ele não soubesse de nada, eu não iria conseguir ser tão frio com ele ou como dizem, falso, eu não estava com a consciência leve para falar com ele mesmo que fosse sobre qualquer assunto, eu transei com a mina dele noite passada e isso é muita coisa.

- ta bom – ele respondeu e então eu finalizei a ligação jogando o celular no sofá. Me apoiei no sofá e respirei fundo relaxando. Estava tudo dando certo até o momento, pelo menos era isso que eu pensava.

 

Na segunda de manhã eu acordei por volta das dez horas como de costume, tomei meu café da manhã e tomei um banho para sair. Me arrumei e peguei o carro para ir até a casa de Megan dar uma olhada no local ver algumas coisas que podem ser uteis para me ajudar a entrar lá sem ser visto. É muito mais difícil invadir os lugares quando não se tem os meninos, mas não é algo que eu não consiga fazer sozinho.

Encostei meu carro perto de um poste alguns metros longe da entrada do edifício que Megan morava, fiquei observando por um longo período, estava começando a ficar entediado. Quase ninguém saiu daquele prédio a não ser uma velhinha carregando um chihuahua nos braços e o porteiro que saiu para limpar os vidros da guarita em que ele ficava. Com o tédio me consumindo e a frustração de não conseguir nada de útil, até o momento, comecei a mexer no celular, estava olhando algumas coisas na internet pra ver se não havia saído mais informações sobre o roubo da peça em Madrid, algo que era de minha total importância.

Por um segundo desviei o olhar da tela do celular e vi um carro preto, de grande porte e lataria nova, parecia ter acabado de sair da loja. O portão da portaria se abriu e por ele saiu uma mulher de pele negra, cabelos lisos, vestida com um blazer cinza e calça social da mesma cor, ela carregava uma maleta e parecia uma daquelas donas de empresas, acompanhado dela estava Megan, a morena dos olhos claros apertou a mão da mulher desconhecida e observou a mesma entrar na parte de trás do carro. Megan cruzou os braços a frente do peito e observou o carro se afastar. Ela era alguém conhecido da Megan, talvez mãe, mas ela não aparentava ser mais velha que Megan, talvez irmã ou pode ser patroa da Megan, mas eu nem tenho certeza se Megan trabalha, Chaz nunca comentou comigo.

Enquanto minha cabeça rodava e eu me fazia um monte perguntas, Megan olhou na direção do meu carro e espremeu os olhos na tentativa de enxergar melhor, ela se afastou do portão e caminhou para o meio da rua ainda sem tirar os olhos do meu carro, ela andou em direção a mim e pareceu ver atrás do vidro do carro, eu até acreditaria se os vidros não tivessem com película escura, mas mesmo assim a mulher parecia brava e quase avançava sobre o carro a cada passo rápido que dava. Ajeitei meu corpo no banco e respirei fundo ao notar ela do lado do carro, ela deu três batidas no vidro e eu fingi que não estava vendo.

- eu sei que tem alguém ai – ela disse batendo no carro e eu acabei cedendo então abaixei o vidro da janela antes que ela quebrasse – justin? – ela quase gritou surpresa – o que faz aqui?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...