História Soy Luna - Sigue Tu Corazón (HIATUS) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Ana, Cato, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Rey, Ricardo, Sharon, Simón, Tamara, Tino, Yam
Tags Gastina, Jico, Lumón, Lutteo, Passado, Pelfi, Romance, Simbar, Sol Benson, Sou Luna, Soy Luna, Yamiro
Visualizações 249
Palavras 1.921
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Para comemorar a volta de Sou Luna hj venho com mais um cap pra vcs.

Capítulo 7 - Novios Escondidos, Sobre Ruedas


Fanfic / Fanfiction Soy Luna - Sigue Tu Corazón (HIATUS) - Capítulo 7 - Novios Escondidos, Sobre Ruedas

Por Matteo

Eu e a Luna continuamos nos beijando debaixo da chuva, sem importarnos se estávamos nos molhando ou não. O beijo havia se tornado intenso e apaixonado, ela havia cedido passagem com sua lingua, e estávamos apenas concentrados no momento. Me sentia imensamente feliz, e meu coração batia forte ao perceber que a Menina Delivery cedia aos beijos, o que queria dizer que ela sentia algo por mim, e não havia como ela negar. Aposto que eu beijava bem melhor do que aquele idiota do  Simón, disso eu tinha certeza.

Nos separamos por conta da maldita falta de ar, eu colei minha testa na dela e ficamos assim por alguns segundos. Então, a chuva parou de repente, e começamos a rir feito loucos pelo fato de que parecia que havia chovido apenas para que nos beijássemos. Eu olhei fixamente para a Menina Delivery enquanto isso. Ela era linda, Muito linda! A peguei pela cintura e a abracei de lado, apenas curtindo o momento.

— Mauricinho, o que foi esse beijo? - Luna perguntou, olhando para mim. Ela parecia estar extremamente nervosa.

Acaricio o rosto dela suavemente, que estremece com o toque. Sorrimos um para o outro.

— Eu não sei, Luna. - Provoco. - Me diga você o que foi esse beijo.

Luna ficou calada por alguns segundos. Qualquer um perceberia que ela estava nervosa por tocar neste assunto.

— Matteo, eu.. - Luna começou, mas parou e abaixou sua cabeça, envergonhada. Suspiro de forma baixa, para que ela não perceba. Eu quero ouvir o que ela quer me dizer. Algo me diz que vai ser algo muito bom. Por isso, levanto o queixo dela, forçando-a a olhar para mim.

— Não tenha medo, Menina Delivery. Eu não vou te morder, fique calma. - Brinco, para tentar amenizar a situação.

Então, Luna, vendo que eu estava carregando meu violão nas costas, me pediu ele emprestado, o que me surpreendeu.

— Posso usar seu violão um pouco, Mauricinho? - Perguntou, me olhando de uma forma enigmática.

— Sabe tocar violão? - Pergunto, completamente surpreso com esse fato. Não imaginava que ela fizesse outra coisa que não fosse patinar.

— Claro que sei, Matteo. Senão não pediria o violão. - Luna me olhou com se eu fosse burro, e uma cara risonha. Essa menina me surpreendia mais a cada dia.

Tiro meu violão de dentro de sua capa. Por sorte ele não havia sido afetado pela forte chuva que havia ocorrido agora pouco. Entrego o instrumento nas mãos de Luna, ansioso para saber o que ela pretendia com isso. Luna me olhou fixamente.

— Matteo, eu escrevi essa musica ontem pra uma pessoa muito especial, e queria que ouvisse. - Anunciou.

Me mordi de ciúmes ao tentar imaginar quem seria a tal pessoa especial. Bufo ao constatar que com certeza essa musica foi feita pro Simón, e que Luna quer somente brincar com a minha cara. Mas, algo também me diz que a canção pode ser para mim.

Me Enamoré

Sus ojos eran como el mar
Misteriosos, fascinantes
Había algo en su mirar
Que me decía: "quiero amarte"

Fue ese mágico momento
No importaba nada mas
El mundo era solo de los dos

Te amaba antes de conocerte
Lo supe cuando te encontré
No imaginas cuanto te esperé
Mirarnos como nos miramos
Desde la primera vez
Es algo que no suele suceder

Y fue tan simple conversar
De la vida, de las cosas
Y solamente sonreí
Nada era importante

Fuimos aire y fuimos lluvia
Fuimos luna y fuimos sol
El mundo era solo de los dos

Te amaba antes de conocerte
Lo supe cuando te encontré
No imaginas cuanto te esperé
Mirarnos como nos miramos
Desde la primera vez
Es algo que no suele suceder

Te amaba antes de conocerte
Lo supe cuando te encontré
No imaginas cuanto te esperé
Mirarnos como nos miramos
Desde la primera vez
Es algo que no suele suceder

Me enamoré
Me enamoré de ti

Ao final, bato palmas para a Menina Delivery, maravilhado com sua voz doce e a letra da musica, que é muito profunda. Realmente, percebe-se que a Luna tá completamente apaixonada pela pessoa a quem a dedicou. Esse cara é muito sortudo, penso.

— Gostou da musica, Mauricinho? - Ela pergunta sorrindo, parecendo ansiosa pela minha resposta.

— Gostei. - Respondo, com um tom de voz triste. - O cara para quem voce a escreveu tem muita sorte.

Luna ri, e eu fico sem entender nada.

— Matteo Balsano, como pode não perceber que essa musica é pra voce? - Ela diz, se aproximando de mim. - Eu descobri que te amo, Mauricinho. Sou completamente apaixonada.

Fico estático. Não consigo acreditar no que estou ouvindo. A Luna admitiu estar apaixonada por mim! Eu não poderia estar mais feliz. Pego a menina no colo e a rodo, escutando sua risada doce ecoar em meus ouvidos. Depois, nos beijamos novamente.

— Eu te amo, Luna Valente. - Me declaro. - Como nunca amei ninguém. Quer namorar comigo? - Pergunto, convicto de que dessa vez a resposta vai ser um sim.

Luna se afasta, me deixando surpreso.

— Acho melhor não, Mauricinho. Eu não quero magoar o Simón ainda mais porque me importo muito com ele e.. - Luna fala, remexendo as mãos nervosamente, mas eu a calo logo em seguida pondo meu dedo na boca dela.

— Shii. - Sussurro. - Vamos namorar escondidos, e eu não aceito não como resposta Menina Delivery! - Exclamo, decidido a não soltar Luna nunca mais.

Por Ada

— Me chamaram? - Pergunto para Rey e Sharon ao chegar na sala de estar. Olho apreensiva para a Sra Benson. Depois que eu tive o sonho ontem em que Sharon dizia que iria matar a Sol Benson não consigo olhar pra ela da mesma forma. Acho que eu tenho medo de o sonho acabar se tornando realidade.

— Chamamos sim, Ada. - Sharon diz para mim de forma fria e vira-se para seu empregado. - Abra logo este envelope, Rey!

Rey abre o envelope que contem o exame de DNA. Torço para que a minha tia tenha conseguido falsificar ele, senão tudo estará perdido.

Sharon pega o envelope das mãos de Rey, ansiosa. Seus olhos recaem sobre a folha de papel que pode mudar o meu destino. Suspiro, esperando o que vai acontecer.

Então, a matriarca dos Benson enxuga uma lagrima do olho e olha fixamente para mim.

— Sol Benson! Nem acredito que você está na minha frente!- Exclama ela, emocionada.

Sim. A primeira parte do plano foi concluida com sucesso. Dou um sorriso contido, comemorando por dentro.

Por Simón

Maldito Matteo. Tenho certeza absoluta de que foi por causa desse idiota metido que a Luna terminou comigo tão rapidamente. Droga! Porque ele tinha que estragar tudo? Eu finalmente tinha conseguido fazer a Luna me dar uma chance. Ah, mas isso não ficaria assim. Eu não deixaria minha melhor amiga sofrer nas mãos daquele babaca. Mas, não vou mesmo! 

 Vejo Ámbar sentada num banco conversando com Delfi e Jazmin, e ando para o local. Depois, puxo a loira pelo braço, não me importando se irei a machucar ou não.

— Ai, me solta, seu grosso. -  Ámbar exige, brava.

Eu a solto, mas olho-a fixamente. Por algum motivo, o beijo que eu dei nela me vem na cabeça. Esqueço isso e tento me concentrar apenas no motivo pelo qual quero falar com ela. Luna e Matteo.

— Preciso da sua ajuda. - Digo, de maneira fria. Nunca fui assim tão frio com ninguém, mas Ámbar consegue despertar esse tipo de reação em mim facilmente.

A loira apenas bufa e me olha com desdém.

— Diz logo o que quer.  Ámbar fala, irritada. - Tenho coisas bem mais importantes a fazer que perder meu tempo conversando contigo.

Bufo. Estou perdendo a paciencia, mas tento ficar o mais calmo possível.

— Eu aceito sua proposta. - Solto de uma vez, antes que me arrependa. - Ontem convenci Luna a aceitar namorar comigo, mas hoje ela terminou tudo subitamente. Algo me diz que Matteo tem algo a ver com isso. Precisamos nos unir para que esses dois não se aproximem de jeito algum.

 Ámbar sorri.

— Concordo, mexicano. A Luninha e o Matteo não devem ficar juntos nunca. O lugar do Matteo é do meu lado, e o da Luna, do seu claro.

— Então, aceita me ajudar? 

— Claro. -  Ámbar fala, e eu sorrio para ela.

Por Narrador

 Nina está lendo calmamente, quando sente Gastón se aproximando. Muito nervosa, a garota tenta juntar suas coisas rapidamente e faz menção de se levantar e fugir dali o mais rapidamente possível. Não estava pronta para voltar a encarar o rapaz, não depois do beijo que trocaram. O amigo de Matteo acha graça no nervosismo da garota. Ele era apaixonado por Felicity For Now, mas não conseguia tirar a nerd da cabeça após o beijo que haviam trocado.

— Nina, espera. Quero conversar. - Ele a detém, segurando seu braço.

Os dois se encaram intensamente por alguns segundos, e Nina cora, completamente envergonhada.

— Eh, então, Gastón, eu preciso ir para o Blake. - Nina inventa uma desculpa, querendo fugir da situação.

Gastón ri.

— Nina, o Blake fechou. Abre somente amanhã agora. - Ele fala, risonho.

— Ah, é. Então, eu preciso ir ver minha mãe. - Nina não desiste.

Nina e Gastón se calam por alguns segundos, e ficam apenas se encarando. Gastón pensa em como a garota é bonita, e sente uma súbita vontade de beija-la novamente. Mas ele não chega a fazer isso, pois seu celular emite um bip. O rapaz o pega e abre um largo sorriso. Era um post novo da Felicity.

— Nina, a Felicity For Now. Ela acabou de criar uma nova pagina e postou sua primeira atualização nela. - Gastón explica, completamente empolgado.

No entanto, Nina fica sem entender nada. Se a Felicity era ela como poderia ter aberto um novo blog e postado algo? Então, Nina chegou a conclusão de que havia uma segunda Felicity For Now, mas quem seria?

Por Nico

Canto enquanto limpo a bancada do Roller. Estou muito feliz porque eu e a Jim finalmente nos resolvemos. Hoje eu iria leva-la para um novo encontro. Eu gostava muito da ruivinha, e queria muito que a nossa relação realmente desse certo, sem brigas.

Então, avisto-a vindo, seus olhos estão vermelhos e marejados. Me preocupo. Haveria acontecido algo de grave? Me aproximo dela e a abraço de lado.

— Jim, o que foi, aconteceu alguma coisa? - Pergunto, apreensivo.

— Nico, a empresa do meu pai o transferiu de volta para a filial da Espanha. Eu vou ter que ir embora de Buenos Aires. - Ela me conta, aos prantos.

Sinto meu coração despedaçar-se com essa noticia. Como viverei sem a Jimena?

Por Luna.

— Para, Matteo. Não podemos namorar aqui. - Eu tento falar, enquanto Matteo distribui beijos por minha face e meu pescoço, me arrepiando por inteira. - A senhora Sharon pode aparecer a qualquer momento.

Estamos na sala de estar da mansão, sentados no sofá. Foi ideia do Matteo, mas eu acho isso muito arriscado. Vai que alguém aparece?

— A Sharon saiu, e se ela aparecer, inventaremos uma desculpa, Menina Delivery, agora fica quieta. - Ele pede, e me beija na boca de forma apaixonada e urgente. Não consigo resistir e me entrego ao beijo. 

Ouvimos passos vindo, nos separamos rapidamente e nos escondemos detrás do sofa. O mauricinho me abraça de lado para que eu me acalme, já que eu tremo de medo. Vejo que é apenas Ada. Ela fala ao telefone com alguém e olha para os lados. Parece assustada com a possibilidade de alguém escutar sua conversa.

— Sim, tia Clara. - Ela sussurra, parecendo um pouco irritada. - Sharon acreditou que eu sou a sobrinha perdida dela. Nossa farsa vai muito bem, e daqui a pouco deixaremos a velha completamente pobre. - Ela ri.

Eu e o Matteo nos entreolhamos, abismados com o que acabamos de ouvir.

............

No próximo capitulo...

— Ada ameaça Luna.

—  Ámbar finge um desmaio na frente de Matteo.

— Yam flagra Ramiro beijando outra.


Notas Finais


A música que Luna canta é da telenovela Grachi, exbida pela Nickelodeon entre 2011 e 2013.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...