História Soy Luna - Sigue Tu Corazón (HIATUS) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Ana, Cato, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Rey, Ricardo, Sharon, Simón, Tamara, Tino, Yam
Tags Gastina, Jico, Lumón, Lutteo, Passado, Pelfi, Romance, Simbar, Sol Benson, Sou Luna, Soy Luna, Yamiro
Visualizações 231
Palavras 2.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vamos para mais um capítulo..

Capítulo 8 - Yo Soy Felicity For Now, Sobre Ruedas


Fanfic / Fanfiction Soy Luna - Sigue Tu Corazón (HIATUS) - Capítulo 8 - Yo Soy Felicity For Now, Sobre Ruedas

Por Yam

Estou passeando pela praça atrás do Blake. Eu sempre faço isso todos os dias, isso faz parte da minha rotina. Pois o ar fresco sempre consegue renovar meus pensamentos e me dar forças para começar um novo dia. E era exatamente disso que eu ia precisar, principalmente depois que saber que a melhor amiga teria que voltar pra Espanha. Doía muito para mim perder a Jim, porque ela era como se fosse uma parte minha, a gente fazia tudo juntas. Éramos somente uma. Eu tinha que dar um jeito de ajudar a Jim a ficar, mas não fazia a menor ideia de como.

Paro de andar de repente. Sinto meus olhos lacrimejarem e meu coração se despedaça aos pouquinhos ao ver a cena a minha frente. O Ramiro tá beijando outra. Eu não posso acreditar no que vejo. Isso não pode ser verdade. Eu pensava que ele me amava, mas ao que parece isso não é verdade. Ah, mas ele vai ter o que merece. Eu irei fazer o Ramiro pagar na mesma moeda.

Por Narrador

Yam estava destroçada e decidida a se vingar do namorado, mas o que não sabia era que aquela garota que ele beijava era uma ex-namorada dele, que não aceitava o fim do romance. Ramiro podia não ter culpa, mas Yamila pensava que sim.

As amigas Luna e Nina estavam conversando nos corredores do Blake antes do sinal tocar.

— Ah, amiga, mas se tem outra FelicityForNow o melhor seria contar logo a verdade pro Gastón antes que ele se engane novamente e ache a impostora. - Opinou Luna, depois de ouvir o que a amiga tinha a dizer.

— Ai, não sei Luna. Na verdade eu não me sinto preparada pra que ninguém saiba que eu sou a Felicity, principalmente o Gastón. Eu tenho que me afastar dele, Luna. Mas não consigo esquecer o beijo que ele me deu. - A nerd suspirou, com ar de apaixonada.

Luna riu e cutucou a morena.

— Parece que uma certa menina nerd se apaixona cada vez mais pelo Gastón! - A morena exclamou, brincando.

— Shii. Fica quieta, Luna. O Matteo e o Gastón estão chegando. - Avisou, corando levemente.

— Como vai a Menina Delivery mais bonita de todo o Blake? - Perguntou Matteo, sorrindo e abraçando Luna por trás.

Luna se derreteu com o carinho do namorado, mas logo se afastou.

— Pensei que o nosso namoro fosse segredo, Mauricinho. - Brincou ela, rindo.

— Pois a Luna tem razão amigo. Assim estão dando muita bandeira. - Gastón acrescentou, dando um tapinha nas costas do rapaz.

— Bem, não seja por isso. Vem comigo, Menina Delivery. - Matteo exclamou, puxando Luna com ele, e deixando Gastón e Nina sozinhos.

Um silencio desconfortável pairou no ar por alguns segundos. Nina se sentia extremamente nervosa de estar na presença dele, enquanto Gastón sorria largamente ao ver o quão linda ela era, e o quanto tinha vontade de beija-la de novo. Parecia que ele já não se importava tanto com a Felicity, mas estou começando a sentir algo muito forte por Nina. Ele sorriu de lado com esse pensamento.

Nina logo juntou seus livros e levantou-se do banco onde estava sentada, fazendo menção de ir embora, mas Gastón a deteve com o braço. Um simples contato como aquele fez com que os corpos de ambos se arrepiassem.

— Nina, espera. - O loiro sussurrou, descendo seu olhar para a boca da morena por um momento. - Eu quero conversar contigo hoje no Jam and Roller. Pode ser? - Ele perguntou.

Nina engoliu a seco. Porque ele tinha de ficar tão próximo assim dela?

— Si, sim, claro. - Gaguejou.

Gastón sorriu.

— Te esperarei ansiosamente então. - Falou.

Entretanto, Matteo tinha encontrado uma sala de aula vazia, puxando Luna para dentro do local. Então, fechou a porta, colocando uma cadeira na frente dela, e fechou as cortinas. Prensou a garota contra a parede, começando a acariciar seus cabelos e beijar seu pescoço, que por acaso era o ponto fraco dela. Luna tentou resistir, em vão. Em poucos segundos, estavam se beijando intensa e apaixonadamente. Ali, naquele momento absolutamente nada importava para eles. Somente o amor e a paixão que estavam sentindo.

Logo se separaram pela falta de ar. Se encararam fixamente. Estavam cada vez mais apaixonados um pelo outro.

— Te amo, Luna. - Matteo murmurou no ouvido dela, a arrepiando.

Luna sorriu. Sabia que Matteo a amava, mas ouvir isso com todas as letras da boca dele aquecia-lhe o coração.

— Eu também te amo Matteo. - Ela respondeu, arrancando um largo sorriso de Balsano. - Mas, estamos numa sala de aula, Mauricinho. A qualquer momento alguém pode entrar aqui e nos encontrar. Além de que, eu não consigo tirar aquela conversa esquisita da Ada da minha cabeça e.. - Matteo a calou, pondo seu dedo na boca dela.

— Shii. Nada me interessa agora, Menina Delivery. - Falou. - Nem onde estamos, nem Ada, nem coisa nenhuma. Agora, cala a boca e me beija logo.

Luna riu do namorado, mas logo atendeu a seu pedido e ambos embarcaram em um novo beijo.

As aulas haviam terminado, e todos estavam no Jam and Roller, curiosos pelos anuncios que Tamara iria fazer naquele momento.

— Bem, primeiramente Boa Tarde a todos! - Tamara exclamou, com seu habitual sorriso estampado no rosto. - Queria lhes avisar que as inscrições para a competição intercontinental estão abertas. Dessa vez, teremos dois grupos, com seis integrantes cada. Apenas um desses grupos vai ter a oportunidade de representar o Roller na competição regional, e na intercontinental, então boa sorte a todos. Também quero dizer que a atriz e cantora internacional Sofia Carson vai estar aqui em breve para conhecer o Roller. Ela me disse também que procura uma menina talentosa daqui pra gravar um CD em dueto com ela. Uma oportunidade e tanto.

Um alvoroço se formou logo depois de ouvirem o que Tamara havia dito. Todas estavam completamente empolgadas, afinal, não era todo dia que tinham a oportunidade de gravar um disco com uma estrela internacional.

Por Luna

Fui para a pista e comecei a patinar, pois quando eu estava nervosa patinar sempre me acalmava, como agora. Seria um sonho poder representar o Roller nesta nova competição, e também gravar um CD com Sofia Carson. Eu era totalmente fã dela.

— Está errando todos os passos, Luna. - Uma voz falou. Olhei para cima e vi Benicio me encarando com aquele típico sorriso sarcástico no rosto.

Olhei para baixo e constatei que ele tinha razão. De tão avoada e distraída que estava com meus pensamentos acabei fazendo passos desconexos, e que não faziam sentido nenhum.

— Quer que eu te ensine a fazer direito? - Ele perguntou, com ar esnobe e superior na voz. Rio para mim para mim mesma pois ele me lembrava muito Matteo quando o conheci. Prepotente e convencido. Eles eram iguaizinhos.

— Não, obrigado. Não preciso de ajuda, Convencido. Sei me virar sozinha. - Falo.

— Vamos, Marretinha. Eu não mordo. - Brincou ele, e estendeu sua mão para que eu a pegasse.

Então, me vejo apertando a mão de Benicio. Afinal, que mal teria patinarmos um pouquinho?

Começamos a girar e fazer passos em sincronia. Estou me divertindo muito. Tenho que admitir que eu e o Benicio temos muita química.. na patinação, claro. Então, chega um passo onde eu passo deitada por entre as pernas dele, e Benicio se inclina para me beijar.

Fico nervosa com a atitude dele e me levanto rapidamente.

Por Ámbar

Depois de ouvir o que Tamara tinha a dizer, estava mais que claro que o meu grupo iria representar o Roller nas competições, e que obviamente seria eu a gravar o CD com a Sofia, vou até a pista. Sorrio ao avistar a Luninha patinando com o Benicio em perfeita sincronia e química total. Vejo Matteo parado na arquibancada, com uma cara nada boa. Suspiro ao perceber que a Luna deixou tudo assim ainda mais fácil para mim. Ponho minha melhor cara de choro para começar o show e vou até Matteo.

Olho discretamente para a pista, e vejo que Benicio quase beija Luna. Matteo bufa, e se vira para ir embora, e então me percebe ali.

— Ámbar, o que foi? Porque tá chorando? - Ele pergunta, parecendo preocupado.

Me atiro em seus braços, fingindo chorar mais fortemente. Que ótima atriz eu sou.

— Minha madrinha, Matteo. - Minto, em meio a soluços falsos. - Ela sempre foi muito rígida comigo, mas desde que encontrou sua sobrinha perdida ela tem me tratado pior do que tratava antes. Outro dia, ela ameaçou me trancar no quarto por uma semana inteira e me bater! - Mais choro falso.

Matteo acaricia meus cabelos. E eu sorrio de leve. Como ele pode ser tão burro?

— Ámbar, sua madrinha assim passa dos limites. Ela não pode fazer isso. - Falou, consternado.

Então, eu caio nos braços dele, fingindo um desmaio. Fecho os olhos, mas ainda consigo ouvir o que ele diz.

— Ámbar, acorda. - Matteo me chacoalha, parecendo desesperado. Sinto ele me levantar, então abro os olhos e o beijo sem mais nem menos.

Por Yam

Estou fazendo um dos meus desenhos sentada numa das mesas da lanchonete. Por mais que eu goste de patinar e cantar no Open, eu tenho uma verdadeira paixão dentro de mim. Desenhar! Sonho em ser um grande estilista um dia. Ainda não posso crer no que o canalha do Ramiro fez comigo, mas isso vai ter troco. Ah, se vai.

Vejo que ele vem se aproximando da minha mesa, me levanto e ando ao balcão, onde Pedro fica.

— Quer mais alguma coisa? - Pedro me pergunta, simpatico.

Olho pro lado. Ramiro se aproxima cada vez mais.

— Pedro, me desculpa, mas eu tenho que fazer isso. - Digo, e logo em seguida o beijo.

Por Narrador

Nina respira fundo ao ver que Gastón a esperava na pista. Ela finalmente havia decidido seguir os conselhos de Luna. Iria contar a ele que era FelicityForNow. Claro que ela tinha medo da reação que ele poderia vir a ter, mas ela resolveu arriscar.

— Vamos, Nina. Vai conseguir. - Diz para si mesma, tentando se acalmar.

Gastón logo a avista, e sorrindo vai a seu encontro.

— Nina, que bom que veio. - Diz ele.

Os dois se encaram fixamente.

— Gastón, eu preciso te contar uma coisa muito importante. - A garota sussurra, extremamente nervosa.

O rapaz franze a testa, curioso.

— Diga, Nina. Sou todo ouvidos.

— E, eu.. sou.. Ai, Gastón, eu sou a FelicityForNow. - Nina finalmente solta a verdade, com muita dificuldade.

Gastón parece surpreendido com a revelação, mas fica sem tempo de absorver o que ouviu, ou sequer responder, pois um garoto moreno chama Nina da arquibancada.

Nina sorri largamente ao ve-lo. O que causa ciúmes em Gastón. A garota patina ao encontro do desconhecido e o abraça.

— Xavi! - Ela exclama.

Luna caminha sozinha até a mansão Benson. Benicio se ofereceu para a acompanhar, mas a morena recusou. Precisava mesmo ficar sozinha. Ainda não conseguia acreditar no que vira. Matteo havia beijado Ámbar. Seu coração havia se partido ao ver a cena, e Luna havia saído do Roller como uma verdadeira covarde. Não sabia o que pensar. Mil perguntas lhe passavam pela cabeça. Teria Matteo apenas a usado para causar ciúmes na loira? Enxugou uma lágrima de seu olho esquerdo, o que não impediu outras de virem.

Confusa e triste, Luna acabou não percebendo que entrara pela porta da frente mais uma vez, e bem na hora em que Ada estava ao telefone novamente com a tia. Valente bem que tentou se esconder, sem sucesso. Ao encerrar a ligação, Ada veio até ela, e não parecia nada amigável.

— Ada, oi. Eu sei que eu entrei pela porta errada de novo, mas por favor não conte para a dona Sharon. - Luna pediu, dando um sorriso nervoso.

A morena agarrou o braço de Luna de forma forte, chegando a machuca-lo.

— Não sei o que ouviu, Valente. Mas, para seu bem e de sua familia, vai ser melhor ficar bem quietinha. - Ada ameaçou.

Matteo patinava sem rumo pelas ruas de Buenos Aires. Precisava esfriar a cabeça e pensar um pouco. O canalha do Benicio estava querendo repetir a façanha de anos atrás e lhe roubar mais uma namorada. Ele não podia perder Luna, aquela a quem mais amava no mundo.

- Desculpa. - Disse ao trombar numa garota que também usava patins. Surpreendeu-se ao ver quem era. Sua ex-namorada. - Francesca? - Indaga, chocado.

- Oi, Matt. Quanto tempo. - A menina sorri.

.......

No próximo capitulo:

— Matteo pede para conversar com Luna.

— Outro beijo Simbar.

— Uma nova personagem promete abalar a fanfic.

 

 

 


Notas Finais


Estão gostando? Digam nos comentários..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...