História Spank Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Chris Argent, Isaac Lahey, Jordan Parrish, Kira Yukimura, Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall
Visualizações 17
Palavras 974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Gritos e cuidados.


Beacon Hills

17:30

Allison

Havia acabado de chegar da escola,a casa esta em um silêncio terrível,provavelmente papai ainda não havia chegado.As aulas haviam acabado há quase 4 horas,e esse tempo vago é preenchido com minha ida até a casa do meu namorado,Scott,já que no fim de semana ele trabalha numa clínica veterinária para ajudar a mãe,e eu faço aulas de violão,e espanhol. 

Subi as escadas que direcionavam para o segundo andar,entrei na terceira porta.Era meu espaço pessoal ou seja meu quarto.Joguei a bolsa ao lado da porta que logo fora trancada,retirei o espesso casaco que eu usava,jogando-o sob a pequena poltrona,chutei meus sapatos para baixo da cama e fiz um coque no cabelo,enquanto andava até meu banheiro.

Retirei toda minha roupa e a joguei dentro do cesto de roupas sujas,ajustei a temperatura do chuveiro para o mais quente possível.Gemi satisfeita,quando a água quente acariciou minha pele,sabia que em breve estaria completamente avermelhada por conta dela ser alva demais.O banheiro ficou dentro de uma névoa densa que manchará o espelho.

Sai,15 minutos depois,envolvida por uma toalha branca,quando abri a porta do banheiro,a névoa se espalhou para dentro do quarto,mais não dei muita importância ao fato e caminhei até meu grande closet.Retirei de lá,minhas roupas intímas,uma calça moletom e um agasalho.Procurei minhas meias de veludos,fui encontra-las abaixo de minha cama.

Pouco tempo depois,consegui ouvir gritos vindo da casa ao lado,gritos carregados de palavrões e vez por outra,eram gritos de dor.Mais aquilo já havia virado rotina por tal ato acontecer frequentemente,era quase rotina.E também era uma realidade:O pai que bate no filho.

O garoto estuda na escola,ele é lindo,tem os cabelos loiros levemente encaracolados,olhos azuis que são carregados de frieza,magoa e dor,lábios perfeitamente rosados,mais além disso,ele é fechado,calado e o admiro por não usar sua beleza e pegar todas as garotas da escola como um certo popularzinho de merda,vulgo Jackson,faz.

Eu já tentei ser legal com ele,mais bem,ele simplesmente fica quieto,fingindo que não existe ninguém ali,fora que eu também faço minhas aulas de química e filosofia com ele.

Os gritos aumentaram,discretamente,me sento na poltrona em frente a janela afinal a casa dele é do lado da minha.A janela do que se parece ser o quarto dele fica em frente a minha e a da cozinha da casa é na frente da minha sala.Neste momento o garoto está encolhido em sua cama,enquanto o homem berra na porta de seu quarto.

Meu coração se aperta,todos da rua,tem medo daquele homem repugnante,pobre do filho dele que é obrigado a atura-lo.

-Isaac,quando você virar homem e deixar de ser um inútil,eu paro de fazer isso.-disse,ele estava retirando sua cinta.

Droga,ele vai surrar o garoto!E oque eu posso fazer?Já sei,vou ligar para a polícia.Corro em direção da minha bolsa,enquanto escuto um grito de dor e em seguida outro,pego meu celular e disco o número rapidamente.

-Alô?No que posso ajudar?-disse uma voz feminina.

-Eu gostaria de fazer uma denúncia,o pai do meu vizinho está o surrando com uma cinta...

Coloquei o telefone fora da janela,discretamente,e a moça pode ouvir um grito de dor.

-Senhora,poderia me passar o endereço?

-Claro,é...

-Logo,há um carro indo ai,tenha uma boa noite.

-Obrigada,boa noite.

Joguei o celular sob a cama e me sentei apreensiva sob a poltrona outra vez,a surra não parava e os gritos estavam intensos,até o carro da policia chegar,como o homem estava ocupado demais batendo em seu filho,o qual gritava e poderia ser ouvido da rua,a policia não se importou em arrebentar a porta para entrar,logo os policiais invadiram o quarto com o mandado de prisão.

O homem fora algemado,e eu enfim pude suspirar em paz.O garoto estava encolhido no colchão,debruçado sobre lágrimas e aquilo realmente partiu meu coração,tanto que quando vi,estava entrando na casa,já que os policiais levaram o pai do garoto e deixaram a porta escancarada.Subi as escadas vagarosamente,e quando vi,estava em frente ao quarto dele.

-Quem é você?o que quer?-perguntou,se levantando num pulo,o esforço exasperou as dores que sentia.

-Calma,eu só quero ajudar.-digo,encarando seu rosto,ainda molhado pelas lágrimas que caiam de seus olhos vermelhos e inchados,tinha alguns leves ferimentos e um roxo forte em seu olho esquerdo,fora o machucado no canto de seus lábios e o pouco de sangue que escorria de seu nariz.

-Vai embora,nem te conheço.-disse friamente.

-Prazer,sou Allison Argent,sua vizinha há dois anos.-digo estendendo minha mão para ele,que vacilou um pouco mais a pegou levemente.

-Isaac,Isaac Lahey.

-Nome bonito,Isaac,onde tem uma caixinha de primeiros socorros?

-É...No banheiro.-disse apontando para a outra porta do quarto.

Sorri levemente e caminhei até lá,procurei dentro do gabinete da pia e acabei a encontrando.Voltei para o quarto,o encontrei sentado na cama,olhando fixamente para o nada.

-Por que?Por que quer me ajudar?-perguntou,enquanto me sentava ao lado dele e abria a caixinha,retirando de lá uma gaze.

-Não sei,simplesmente quero.-digo,enquanto limpo o sangue de seu nariz.

-Você é um pouco estranha.

-Obrigada,eu acho.-dei uma pequena risada,enquanto pegava outra gaze,desta vez molhada por um líquido,passei pelos ferimentos de seu rosto,enquanto os olhos azuis me fitavam intensamente.

-Você estuda no Beacon School,certo?Já te vi lá.

-Sim,se não sabe,eu e você fazemos quimica e filosofia juntos.Reparo que você se senta sempre na última cadeira da sala,assim como a do refeitório e a biblioteca,não te vejo muito fora de sua casa e reparei que adora anime,já que todas as noites você lê uma revistinha.

-Você me vigia?-perguntou,pela primeira vez eu consegui sentir divertimento em sua voz.

-Não é algo da rotina,prometo!

-É sim,você disse que TODAS as noites eu leio uma revistinha.

-Todas as noites que eu vejo.

-Ou seja,sempre que pode.

-Exatamen...Hey!

Ele riu,uma risada divertida e gostosa de ouvir.Terminei de limpar seu rosto.

-Bem,Isaac,eu preciso ir para casa,agora.-digo me levantando.

-Claro,compreendo,maníaca.

Rimos juntos.

-Falando sério,brigada por,cuidar dos meus machucados.

-Não tem oque agradecer,mais enfim.Tchau.

-Tchau,Allison,quem saiba podemos ser amigos.

Dei um sorriso amigável para ele,antes de me virar e sair de sua casa com a sensação de dever cumprído.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...