História Spectrum (Imagine) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Suga, V
Tags Espectro, Suga, Yoongi
Exibições 10
Palavras 1.143
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E aeee pessoal! Como você estão?

Bem, decidi continuar a fic.
Estou meio desmotivada, mas.....
Espero que gostem!

Boa leitura! <3

Capítulo 4 - Sighs


Fanfic / Fanfiction Spectrum (Imagine) - Capítulo 4 - Sighs

 O conteúdo das cartas era realmente assustador. Nunca pensei que a Sun Hee fosse capaz disso.

Por mais que minha curiosidade fosse grande eu não poderia ler as cartas sem o Suga. Tenho que esperar até o outro dia para saber o que aconteceu com ele.

Soltei o ar dos meus pulmões e olhei para as mudas de roupas na cama, acho que serviria para ele. Antes de me mudar para Seul e morar sozinha, “roubei” algumas roupas do meu irmão. -Ri com as lembranças- Com toda a certeza ele deve estar procurando até hoje pelo seu moletom favorito. Não tenho culpa, eu também gostava desse moletom, por isso “furtei”.

 

Peguei as mudas e caminhei até a escada, chamei Yoongi e esperei o mesmo subir.

 

Aqui estão suas roupas, o banheiro fica no final do corredor. Vou arrumar um lugar para você dormir, okay?

 

Ele apenas balançou a cabeça positivamente e seguiu para o banheiro. Andei até meu quarto e arrumei um pouco da bagunça, não deixaria que ele dormisse no sofá, aliás ele é a visita.

 

Troquei os lençóis e perfumei o quarto, estava tudo pronto. Me virei, mas me esbarrei em alguém que só depois descobri que era Yoongi.

Você pode dormir no meu quarto, eu vou dormir no sofá. - Sorri e sai do quarto

 

(S/N)! Espera! - Olhei para ele e esperei o mesmo falar- Dorme comigo! Por favor! E-eu estou com medo de ficar só

 

Olhei em seus olhos e não vi malícia, ele realmente parecia ter medo. Era meio estranho, mas decidi dividir a cama com ele.

Me aconcheguei no colchão e senti o calor de seu corpo atrás de mim, sua respiração calma batia na minha nuca, seus braços estavam na minha cintura e suas mãos faziam um carinho na minha barriga. Senti um beijo no topo da minha cabeça e logo após Yoongi se acomodou para dormir. Deixe-me levar pelo cansaço e me entreguei ao sono também.

 

<~>

Os raios solares insistiam em machucar meus olhos, novamente eu tinha esquecido de fechar as cortinas. Me sentei na cama e cocei meus olhos, olhei para o nada e só depois de alguns minutos percebi que Suga não estava ao meu lado. Senti um cheiro bom e deduzi que estava vindo da cozinha, desci as escadas e me deparei com Yoongi cozinhando. Ele terminou de colocar as panquecas nos pratos e quando me viu sorriu docemente.

Bom dia, (S/N)! Dormiu bem?

 

Bom dia, Suga! Não muito. Ainda quero saber o que tem naquelas cartas.

 

Calma, sua curiosa! - riu baixinho - Logo você saberá, mas venha comer agora.

 

Depois de nos alimentarmos, fui até a sala e coloquei as cartas no meu colo. Olhei para os olhos dele como um pedido mudo se eu poderia ou não abrir as cartas. Ele apenas balançou a cabeça positivamente e eu abri a carta.

16 de maio de 2014

As coisas estão indo de mal a pior.

Sun se tornou ainda mais possessiva, em todos os momentos ele vem ao meu quarto checar se eu não fugi.

Tenta constantemente me beijar ou abraçar, mas eu nego com todas as forças, sei que ela não é mais a Sun que eu conheço, sua loucura consumiu todo o lado bom que a mesma possuía.

Em seu rosto sempre está presente um sorriso sádico e assustador, seus olhos demonstram ira e outras coisas que não sei decifrar.

 

Posso afirmar que isso está me assustando. Não suporto ficar preso nesse quarto, tudo está tão abafado.

 

Sun está se dedicando ainda mais a suas pinturas, ela nunca me mostrou nenhuma, mas eu sabia que ela pintava pois algumas vezes ela trazia a tela para o quarto ou a mesma estava com alguns respingos de tinta pelo corpo.

 

Ela colocou quadros em todas as paredes do meu quarto, eles sempre estavam cobertos por

lençóis brancos. Queria muito vê-los mas tinhas medo que ela descobrisse e me punisse da pior forma.

As janelas, antes abertas, agora estavam fechadas e trancadas. Borboletas dissecadas preenchiam as paredes, todas as vezes que eu olhava para elas as lágrimas mornas molhavam meu rosto.

 

Elas deveriam estar livres e não mortas.

 

Meus pés agora estavam algemados, não tem como eu sair desse quarto. Estou mais magro e mais fraco, sei que o meu fim está próximo.

 

Mas de uma coisa, eu tenho certeza…

Você irá pagar por tudo o que fez, Sun Hee.

 

Levantei meu rosto e encarei Suga, ele estava com a cabeça baixa, sua respiração estava pesada e seus punhos fechados. Decidi não perguntar nada e abri a última carta.

 

20 de Junho de 2014

 

O meu fim está próximo! Posso sentir isso!

 

Seu olhar para mim é assustador, quando escuto seus passos me escondo debaixo das cobertas.

Acho que minha sanidade se esvaiu. Ela é a culpada por tudo isso!

 

Meus pulmões doem, não aguento mais gritar.

Ninguém me escuta!

 

Já não choro a dias, meu estoque de lágrimas acabaram.

Estou definhando e ela apenas me olha com aquele sorriso doentio e deixa um selar na minha testa.

As correntes no meu tornozelo se tornam mais pesadas com o passar do tempo

Eu realmente devo estar muito fraco

 

Preciso procurar ajuda
 

Alguém precisa me ajudar!

 

Hoje a noite sairei em busca de ajuda

 

Sun Hee não me impedirá

 

Eu finalmente conseguirei minha liberdade!

 

Isso é uma promessa!

 

Era a última carta, virei o papel mas não tinha nada. Encarei-o em busca de respostas, ele apenas suspirou pesado e olhou em meus olhos.

 

Nesse dia, eu realmente fui em busca da minha liberdade. Consegui me livrar das correntes que me aprisionavam, mas antes que eu conseguisse fugir pelo atalho, ela me encontrou. Se aproximou vagarosamente e sorriu diabolicamente.- “Você não aprende mesmo, não é Yoongi?”- ela disse e eu me encolhi temendo o que ela poderia fazer.

 

Ela me abraçou e… - suspirou e encarou o nada

 

E…?

 

Me empurrou da sacada… - abaixou a cabeça e soltou o ar dos pulmões- Eu poderia sobreviver, mas estava muito fraco. Por causa disso, fui a óbito quando meu corpo colidiu com o chão.

 

Um silêncio se instalou naquele cômodo. Realmente a Sun é doente e precisa se tratar, mas, espera um pouco...

 

P-pera! V-você é um fantasma?

 

(S/N)! - riu anasalado – Sério que você nunca percebeu?

 

N-não! Claro que não! - Vociferei

 

Então… Prazer! Sou um fantasma, espectro, tanto faz. Ainda estou preso no mundo humano pois tenho alguns problemas para resolver.- estendeu a mão e eu sorri com isso- Me desculpe! Mas você foi a única pessoa que julguei capaz de me ajudar. Não estou totalmente livre, algumas correntes ainda me aprisionam e preciso de sua ajuda para me livrar delas. Você pode me ajudar?

 

Eu devo lhe ajudar, Yoongi! - suspirei e pisquei os olhos algumas vezes -Sun Hee, não será mais um problema para você!
 

Eu prometo!

 

 

 

Continua?


Notas Finais


E aí?
O que acharam?
Aguardo vocês nos comentários! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...