História Spider-Man: A New Reality - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Duende Verde, Nick Fury, Pepper Potts, Peter Parker, Steve Rogers, Tia May, Tio Ben Parker
Tags Capitão América, Flashpoint, Homem Aranha, Homem De Ferro, Iron Man, Realidade Alternativa, Spider Man, Stony, Vingadores, Yaoi
Visualizações 93
Palavras 1.779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Sci-Fi, Super Power, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OUTRO CAPITULO GENTE!
EU PRECISO DA AJUDA DE VCS
A GENTE FALA LA EM BAIXO

Capítulo 2 - Continuação do Prologo.


— Jarvis? Abra a pista de aterragem por favor –Tony ordenou sobrevoando os céus de Nova York enquanto avistava ao longe a Torre Stark. O logotipo brilhava em tons de Neón azul contrastando com os vários edifícios altos em seu redor. Nova York era grande. Vários prédios se sobrepunham uns atrás dos outros alcançando o céu escuro daquela noite que era iluminado por todas as luzes e holofotes da cidade. Stark observou a cúpula de vidro se abrir, dando passagem pro hangar no seu anterior.

— Tony! – Steve Rogers correu até ele quando o mesmo pousou sobre o chão.  

— Jarvis? Pode fechar agora.

Sim Mr. Stark... se me permite Sir, eu queria lhe desejar meus pêsames.

— Obrigado Jarvis. – Lamentou o dono. Ainda custava acreditar que seu amigo de longa data estava morto.. Richard Parker, seu amigo e colega, estava morto. 

— O que aconteceu Tony? – Steve perguntou olhando confuso. Tony lhe entregou o bebé enquanto saía de sua armadura. As luzes da mascara se apagaram, as peças do peito e torço de moveram para as extremidades formando uma abertura pra dentro do fato no qual Stark saiu.

— Ele está morto Steve – o mais velho suspirou – quando cheguei a esposa estava morta e ele foi alvejado.

Steve encarou Peter Parker em seu colo. O bebé abraçava o seu pescoço com os seus braços frios devido ao ar frio da noite. – Você salvou ele?

— O Parker pediu que trouxesse ele… aparentemente Peter é uma chave qualquer para uma das suas pesquisas.

— Uma chave?

Tony caminhou até à mesa de painel num dos cantos. Uma tela azul digital se ergueu na sua frente enquanto o cientista colocou um auricular em sua orelha. – Jarvis, abre os arquivos da pasta 0267 por favor.

Entendido Mr. Stark. Abrindo aquivos 23, 39 e 98…

Em segundos várias fotos e documentos se sobrepuseram sobre a tela.  Tony gesticulou pra direita criando mais duas telas enquanto organizava a visualização das imagens.

A foto de um homem apertando a mão ao general do exercito apareceu na primeira tela. Richard Parker vestia a sua habitual bata branca enquanto sorria pro homem ao seu lado.

— O Richard estava trabalhando recentemente num projeto do exército. Eu o conheci há uns anos numa conferencia de tecnologia naval. Na altura que eu criava misseis e armas pro exército, o Richard estava encarregue de uma pesquisa que alteraria os genes dos soldados.

— Alterar os genes? – Steve arqueou a sobrancelha segurando o bebé adormecido em seus braços – como o projeto supersoldado?

— Algo assim – a mão direita de Tony tocou sobre a segunda tela na qual mostrava a foto de um homem conversando com vários jornalistas. Steve examinou os cabelos castanhos e olhos claros do sujeito.

— Norman Osborn – Tony falou – era ele o financiador principal da pesquisa do Parker. Em em 1997 o Richard assinou contratos com a Osborn Industrias pra dar continuidade ao projeto. Enquanto o soro supersoldado fez aumentar suas capacidades físicas através dos raios Vita, o que o Parker pretendia era completamente novo. A fusão do DNA humano com o DNA animal.

— DNA Animal?

— A pesquisa de Parker era quase perfeita – Tony deu um sorriso de lado – Porém, era necessário anos de pesquisa e claro, dinheiro. O Richard pediu que eu o financiasse mas eu recusei. A minha Empresa era baseada na engenharia e a pesquisa de Parker precisava de algo mais..er… cientifico. Algo que eu não podia dar no momento. Ele então contactou o Osborn que ficou maravilhado com todo aquele projeto.

— Então o Parker começou trabalhando pro Osborn? – Steve perguntou penteando os seus cabelos loiros.

— O Osborn imediatamente o contratou e financiou todo o dinheiro do projeto. O objetivo era recriar o experimento que fizeram com você Steve mas ir muito mais além. Dar aos soldado a força e características de um animal especifico.

— Um animal?

— Um Insecto na verdade.

A terceira tela se iluminou com vários fotos de ocumentos digitalizados com símbolos, calculos e gráficos incompreensíveis enquanto no canto inferior esquerdo apareceu a foto de uma aranha.

— DNA aracnídeo?

— Existem cerca de 4 mil espécies conhecidas de aranhas. O que o Richard queria era combinar o DNA de determinados espécimes e depois fundir ele ao DNA humano. A aranha de alçapão por exemplo. Ela é capaz de levantar até 120 vezes o seu peço. Richard selecionou mais espécies como a Aranha Saltadora capaz de saltar até 20 vezes mais alto e-

— Tony, dispenso fotos de aranha sim? – o loiro piscou o olho, fazendo o mais velho sorrir.  – Pode saltar essa parte.

Stark suspirou baixinho.

— Há umas semanas Richard me enviou isso. – os seus dedos teclaram sobre a mesa – Jarvis?

Sim Mr. Stark?

— Abra o vídeo enviado pelo Richard de há 2 semanas por favor.

Sim Mr. Stark.

Tony deslizou os dedos sobre as três telas formando um painel único.

Richard estava sentado em frente a uma mesa num dos laboratórios da Osborn. Ele ajustou a camera na sua frente e olhou novamente pro computador ao seu lado.

“Tony? É o Richard Parker, como você sabe eu estou trabalhando em meu projeto junto com Mr. Osborn. A minha pesquisa está evoluindo e eu estou tão perto de alcançar o segredo pra fusão de genes. Tony — o homem sorriu pra tela orgulhoso – eu estou prestes a conseguir um dos maiores feitos científicos! Dá pra acreditar?... enfim… gravei esse vídeo porque eu preciso te contar uma coisa sobre a Osborn Indutries — o homem olhou pros lados como se estivesse com medo de ser pego a qualquer momento— Eu não sei se devo entregar minha pesquisa depois do que descobri, Tony me ligue assim que você vir esse vídeo por favor. Eu preciso ir. Por favor Tony é urgente.

O vídeo terminou.

Steve olhou pro homem ao seu lado. – Você se encontrou com ele?

— Infelizmente eu não pude. O Fury me chamou pra visitar a prisão na Florida nessa semana e só voltei uns dias depois. Eu tinha combinado com o Parker me encontrar com ele ontem pra que ele pudesse me contar o motivo do vídeo.

— Mas ele não apareceu – adivinhou Steve. Peter abraçava o seu pescoço completamente ensonado. O loiro deu um pequeno sorriso segurando a criança contra o peito.

— Não – concordou Tony – um funcionário da SHIELD, que estava encarregue das informações do Richard, foi encontrado morto no laboratório dele nessa manhã. Eu pensei que o Parker ia chamar a SHIELD mas por algum motivo ele não o fez. Eu tinha acabo de chegar hoje quando recebi a ligação dele me pedindo ajuda.

— O avião que caiu era seu?

— Não – lamentou Stark – alguém deve ter intercetado as ligações e descobriram o plano do Parker… se eu tivesse chegado mais cedo talv-

— Hey – Steve se aproximou colocando a mão sobre o seu pescoço – Não foi culpa sua Tony… você não sabia que eles iam planear isso tudo.

Ele suspirou assentindo. 

Ele não se sentia desse jeito. Talvez uns segundos antes e tudo seria diferente na cabeça de de Tony. 

— Quando eu cheguei no avião ele já estava caindo. A Esposa do Richard estava morta e apenas ele e o piloto estavam vivos… e claro o Peter.

— Você o conhecia o piloto?

— Link Foster – Tony resmungou deslizando os dedos de novo sobre a mesa. Uma imagem do atirador apareceu na grande tela. Steve examinou o seu cabelo negro, a pele branca e a cicatriz na sua bochecha direita – Ele foi solto há alguns meses… já foi acusado de assassinatos e assaltos, mas saiu por bom comportamento.

— Pelos vistos não tão bom assim. – Steve ironizou olhando pra tela.

— A questão é… - Tony pegou no bebé passando pros seus braços. Peter olhou novamente pros olhos azuis do cientista e depois pro loiro na sua frente. – Algo muito importante nesse garoto que o Richard queria que eu descobrisse.

— Como assim? – Steve cruzou os braços arqueando a sobrancelha direita.

— Ele falou algo como ele ser a… a chave? Não entendi muito bem.

— A Chave? Ele é um bebé, não um pen-drive. – Steve resmungou dando um suspiro baixo – E agora? Ele não tem tios, padrinhos, ou algum parente?

— Eu sei que o Richard tinha um irmão o Ben Parker… mas algo me diz que não é boa ideia isso.

— Porque não?

— Se o Richard falou que ele era a Chave e quem raio for o responsável por tudo o isso souber disso com certeza vão procurar ele Steve… e quem acha que eles vão procurar primeiro?

— Então “Parentes” tá fora de questão neh? – murmurou acariciando a cabeça do menor – o que vai fazer com ele Tony?

— Hmm – o Stark sorriu de lado, encostando a cara do bebé a sua – Que me diz Capitão? Nao acha ele é parecido comigo não?

— O que raio você está propondo?

— Peter Stark… não soa nada mal hein?

— Espere – Steve sorriu sarcástico apontando pra Tony – Não me diga… você?… você vai tomar conta dele?

— Porque não? Sou um Génio, milionário, playboy e filantropo.

— Playboy? – Steve o olhou – Sério isso?

— Como você não soubesse disso quando casou comigo Capitão – ele sorriu dando um selinho no marido – Então não fique ciumento.

— Eu não estou ciumento – Steve sorriu – Mas como pensa criar ele Tony? Ele não é uma das suas armaduras

— Primeiro, essa machucou – Tony sorriu olhando pra Peter – Segundo a gente já lutou com um Deus, Extraterrestres e loucos assassinos… é apenas um bebé só precisa do que? Alimentar dormir e mudar a fralda? Acho que consigo.

Antes que Steve pudesse responder a porta se abriu. Uma mulher ruiva caminhou até eles. Natasha vestia umas jeans negras e uma blusa listrada a preto e branco enquanto um lenço cinza cobria o seu pescoço.  – Muito bem Tony – Natasha resmungou – Fury me mandou ver qual das suas armaduras você explodiu novamente no meio do oceano e por fav-…. O que raio você está fazendo com um bebé?

— Ótimo – Steve responder aliviado – Aguém com Juízo nessa torre. Diga pra ele que isso é uma loucura.

— Ainda bem que você chegou – Tony sorriu compondo o garoto em seus braços – Querida Natasha, apresento pra você Peter Stark.

Natasha arregalou os olhos olhando pra Rogers. – Oq-… Estou perdida.

— Longa história

— Muito Longa história – Sorriu Tony enquanto acariciava as bochechas do garoto – Não é Stark júnior, não é?

— Você não vai chamar ele desse jeito vai? - resmungou Rogers.

— Ele é meu filho eu chamo ele do jeito que eu quiser.

— Ele não é seu filho Tony!

— Ele foi entregue a mim e eu v-

— Hey! - a ruiva chamou interrompendo a discussão - podem parar de discutir e por favor me contar o que raio eu vou ter de contar pro Fury?

— Com certeza Natasha - Sorriu Tony - Mas primeiro uma coisa... alguém sabe de um super mercado que está aberto a essa hora?


Notas Finais


EU N SEI SE DOU UM SALTO NO TEMPO DESSE CAP E POSTO OS MOMENTOS DE STONY COM PETER EM BEBE EM ONES SEPARADAS OU ENTAO POSTO TUDO AKI! HELP ME DA MARINA JOICE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...