História Spider-Woman (Camren G!p) - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Homem-Aranha
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Intersexual, Norminah, Trolly
Visualizações 391
Palavras 2.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Fantasia, Ficção Científica, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Queria não ouvir Havana oh na na, mas Havana oh na na não sai da minha cabeça oh na na!

Capítulo 31 - Reconciliação


Fanfic / Fanfiction Spider-Woman (Camren G!p) - Capítulo 31 - Reconciliação

Entrei na faculdade pisando firme. Eu encontraria aquele filho da puta e acabaria com a raça dele. Dessa vez ele não escaparia e eu não teria misericórdia. Passei pelo corredor procurando ele, como ainda estava no intervalo com certeza ele estava por aqui em algum lugar. 

O achei numa rodinha de amigos. Meu sangue ferveu, pude sentir minhas narinas inflarem de ódio.

Com o uniforme da Mulher-Aranha eu sou a heroína que salva. Sem ele, sou apenas uma garota que está doida pra enfiar a porrada num magricelo que arruinou meu namoro.

-Hey! Shawn! -Gritei chamando sua atenção. Me aproximei empurrando dois garotos que estavam na minha frente. -Seu filho da puta! -Dei um soco de direita no rosto dele que o fez esbarrar em uma pessoa do lado dele. -Seu fodido do caralho! -Agarrei minhas mãos na gola de sua camisa social toda engomadinha e acertei outro soco na cara dele, sem deixar ele cair. -Seu desgraçado, filho da puta! -Joguei ele no chão. -Vai me pagar pelo que fez, Mendes! -Sentei em cima dele e comecei a socar sua cara. Todos que estavam ali nos rodearam, mas ninguém ousava separar.

-Lauren?! -Ouvi alguém chamar e por esse milésimo de distração Shawn conseguiu me acerta um soco no queixo me fazendo cair de lado. -Para! Sai de cima dela! -Levei outro soco.

-Filha da puta! -Ele gritou me acertando mais uma porrada. -Vadia! -Quando ele ia me bater de novo eu segurei suas duas mãos. E num movimento rápido eu já estava por cima dele o socando de novo. Descontei toda a raiva que eu guardava há muito tempo dele. Ele ia pagar pelo que fez, ele não tinha o direito de colocar Camila contra mim enchendo a cabeça dela de bobagens, ele não...

Senti alguém me puxar pela cintura.

-Me solta! Eu vou acabar com esse filho da puta fodido! -Eu avancei pra cima dele, mas a pessoa me puxou de volta. -Me solta, porra!

-Lauren, para! -Era Dinah. -Você vai se meter em encrenca por causa dele! 

-Eu não tô nem aí, DJ, que se foda todo mundo! -Tentei me soltar, mas senti algumas mãos segurando meus braços. -Esse pau na bunda enfiou um monte de merda na cabeça da Camila e ela terminou comigo! -Gritei com raiva querendo matar o merda na minha frente. Ele virou pra mim rindo com a boca cheia de sangue. -Do que está rindo? -Me debati pra me soltar.

-Ela terminou com você? -Ele gargalhou.

-Vou tirar esse sorrisinho da tua cara é agora! -Consegui me soltar das três pessoas que me seguravam e me joguei contra o Shawn. -Ri agora contra meu punho, desgraçado! -Encurralei ele contra a parede e meti a porrada nele, na cara, no estômago, dei um joelhada na barriga dele... Mas me puxaram de novo. -Me solta, Jane!

-Não, Lauren! Vamos embora daqui! -Ela e mais algumas pessoas me arrastaram dali. Eu continuei gritando pra eles me soltarem, mas eles continuaram me segurando firme, e me levaram até o estacionamento, onde estava Lola.  Quando vi que não iam me soltar me deixei levar. -Pode deixar ela comigo. -Eles me sentaram no chão encostada no carro. -Obrigada rapazes. -Os garotos foram embora deixando eu e minha amiga. -O que deu em você? -Ela se agaichou na minha frente. Me senti esgotada, cansada, mas não satisfeita. -Você podia ter matado ele!

-Ele mereceu. Ele merecia apanhar mais. -Retruquei. -Ele colocou merda na cabeça da Camz e ela... -Parei sentindo o choro vir. -Terminou comigo, Dinah... -Falei a última frase baixa engolindo em seco.

Eu não queria acreditar que aquilo era real.

-Vamos pra casa. Você toma um banho, limpa esse sangue e me conta o que aconteceu, tá bom? -Demorei um pouco pra responder, não queria ir sem falar com Camila pra explicar as coisas a ela. -Tá bom? -Mas por fim concordei com minha amiga. Ela me ajudou a levantar, me sentou no banco do carona e assumiu o volante dirigindo até nosso apartamento.

[…]

Eu estava agora deitada em nosso sofá com um saco de ervilhas congeladas na cara, pra ver se diminuía o inchaço.

-Ew, eu odeio ervilhas! -Fiz careta tirando do rosto e percebi que as juntas dos meus dedos também estavam inchadas. Realmente bati naquele idiota com muita força. 

-Tá bom, amor... -Dinah desligou o telefone e sentou-se no outro sofá. -Era Mani, ela e Ally estão com Camila. -Respirei fundo me sentando, apoiei os cotovelos na perna enquanto segurança o saco congelado contra meu rosto. -Agora me conta o que aconteceu.

-Shawn tirou várias fotos minha com a Kara, a Supergirl. -Dinah se manteve quieta e séria só me ouvindo. -Mostrou a Camila dizendo que eu estava traindo ela. -Tirei o saco congelado do rosto. -Por isso ela não apareceu no nosso jantar, por isso não atendeu minhas ligações, por isso... -Engoli o nó em minha garganta. -Terminou comigo. -Dinah continuou quieta, talvez pela primeira vez ela não tinha o que falar. -Eu perdi a cabeça por ele ter feito isso, eu... Eu não aguentei mais... Camila é tudo pra mim e perdê-la dessa forma é inaceitável! -Senti algumas lágrimas descerem. Mas eu não me entreguei ao choro. -Eu preciso falar com ela. -Levantei.

-Agora não, Lauren. -Dinah me puxou. -Espera mais um pouco e se acalma.

-Eu só vou me acalmar depois que falar com Camila.

-Você vai falar com ela, mas não agora. -Dinah foi até a cozinha. -Vai trocar essa roupa e tomar um banho enquanto eu preparo algo pra gente comer. Você está de cabeça quente, então, vai esfriar um pouco.

DJ tem razão. Niguém deve tomar decisões de cabeça quente. Eu devo pensar, respirar e me acalmar.

Tomei um banho bem gelado. Foi como se eu tivesse tirado toneladas do meu corpo, como se todo o peso que eu carregava tivesse descendo ralo a baixo. Saí do banho, coloquei uma cueca e um top, vesti um jeans preto apertado e joguei uma regata cinza por cima. Coloquei meu All-Star e joguei o cabelo molhado pro lado. Fui até a sala e fiquei lá com Dinah até ficar de noite e eu poder ir ver Camila. 

Comemos, conversamos, ela me deu uns conselhos e depois eu saí.

Quando cheguei na casa dos Cabello's vi um carro familiar estacionado. Era o carro dele. Ele estava aqui colocando mais merda na cabeça de Camila e a colocando contra mim.

Se acalma, Lauren.

Respira fundo.

Mantenha a cabeça no lugar.

Desci do carro indo até a porta, toquei a campainha e meu sogro atendeu. Quando me viu fechou a cara.

-Eu vim me explicar e dizer o que realmente aconteceu. -Falei firme. Mas meu coração estava batendo tão forte que estava sentindo pontadas. Ele deu passagem e eu entrei.

-Você disse que jamais faria mal algum a minha filha.

-Alejandro, eu...

-Já é a segunda vez que vejo ela desse jeito por sua causa. -Ele me deu as costas indo pra cozinha. -Menos dois pontos comigo, Jauregui.

Fiquei um tempo parada pensando. Eu vou recuperar esse pontos com meu sogro. Apesar dele ser um homem difícil, ele só está fazendo o papel dele, se fosse com minha filha eu faria a mesma coisa. Subi as escadas e parei na porta do quarto de Camila. Eu podia ouvir algumas vozes lá dentro, com certeza aquele idiota da falando merda pra ela. Respirei fundo e bati três vêzes. Ouvi quando ela disse "entra".

-O que faz aqui? -Shawn falou assim  que me viu. Camila estava deitada de costas para mim e Shawn ajoelhado a sua frente, mas levantou quando entrei. -Não devia estar aqui, Jauregui. -Quando ouviu meu nome Camila rapidamente virou.

-Camz... Eu quero conversar...

-Ela não quer falar com você! -Ele veio até mim. Ficamos muito perto, se ele não me odiasse tanto diria que ele quase ia me beijar de tão perto que chegou. 

Sai pra lá troço. Não curto macho.

-Fale por você. -Empurrei ele, e na mesma hora ele avançou me emprensando contra a parede. Um quadro caiu.

-Para vocês dois! -Camila puxou Shawn. Olhando bem pra ele agora, eu fiz um estrago na cara dele. Um belo de um estrago. Sorri de lado. -Shawn, você já pode ir.

-Não vou deixar você sozinha com ela!

-Eu sou a namorada dela! -Dei um passo, mas Camila entrou na minha frente.

-Ex namorada! -Ele rebateu.

-Shawn... -Camila foi até a porta e abriu. -Pode ir. Vai ficar tudo bem. -Ele me olhou furioso, pegou seu casaco e antes de sair deu um beijo na testa de Camila.

Como ele teve essa audácia? Mas esse cara é muito abusado! 

Camila fechou a porta e sentou-se na cama de costas pra mim, pegou um dragãozinho de pelúcia e o abraçou. Fiquei parada a observando  quando vi ela tremer levemente e começar a chorar.

-Não chora, Camz... -Sentei do lado dela e a puxei para um abraço. Ela não me afastou. -Não chora, amor... -Apertei ela contra mim. Ver Camila desse jeito tão vulnerável me fazia sentir como um lixo.

-Porque você fez isso...? -Ela soluçava. -Porque, Lauren? Porque fez isso? -Agarrou minha camisa com força. Senti as unhas dela arranharem minha carne.

-Camz, olha pra mim. -Chamei, mas ela continuava repetindo as perguntas. -Olha pra mim. -Ela tirou o rosto da minha blusa e me encarou com os olhinhos inchados. -Acha mesmo que eu seria capaz de fazer isso com você? -Ela se manteve quieta. -Eu jamais trairia você Camz, eu te amo.

-Mas eu vi as fotos de vocês duas. -Ela se afastou. -Eu liguei os pontos, Lauren. -Olhei confusa pra ela. -As suas saídas inesperadas, as desculpas esfarrapadas, as marcas no seu corpo, não lembro de ter feito rochos em você enquanto a gente transava... -Ela levantou. -E então, veio o flagra... 

Ela viu os rochos. Droga, Lauren!

-Eu realmente estava com essa pessoa... 

-Pelo menos admite que estava com outra. -Falou sendo irônica.

-A trabalho.

-Belo trabalho, Lauren!

-Camz, me escuta! -Puxei sua mão e a fiz sentar do meu lado. -O nome dela é Kara...

-Não quero saber o nome da sua amante vagabunda. -Ela cruzou os braços olhando pro outro lado emburrada fazendo biquinho. Fica uma gracinha quando está com ciúmes. Eu queria sorri, mas mantive a pose séria. Não mentira eu sorri sim. -Tá rindo de que sua idiota?

-Você fica mais linda assim. -Acho que fiz aquela cara de boba apaixonada. Camila virou a cara de novo. -Mas voltando... O nome dela é Kara Danvers. Ela é repórter e veio fazer uma matéria sobre os melhores jornais da cidade, e o sr. Raid colocou ela pra trabalhar comigo, pois disse que nossa áreas são parecidas. Então fiquei encarregada de "cuidar" dela enquanto ela estivesse por aqui. -Camila me olhou de cima a baixo parando o olhar entre minhas pernas levantando uma sobrancelha.

-Deve ter cuidado muito bem dela. -Revirei os olhos.

-Nesse dia... -Peguei algumas das fotos que ela tinha jogado na minha cara mais cedo. -Eu chamei ela pra comer aqui porque estávamos o dia todo trancadas no escritório trabalhando. E Camz... Eu me identifiquei com ela, ela me contou sua história, eu contei a minha, conversamos, rimos... Mas não passou disso. -Segurei sua mão. -Kara é uma pessoa incrível, nós somos parecidas, não fisicamente claro. Mas ela tem princípios, ela tem honra e é nisso que somos parecidas. Nos tornamos grandes amigas e quero manter essa amizade. -Num movimento rápido eu coloquei Camila sentada em meu colo.

-Sai, Lauren! Sua cretina, safada... -Ela me deu uns tapas tentando sair, mas foi em vão.

-Olha bem nos meus olhos. -Ela parou me encarando. -Diz que não me quer mais e eu vou embora.

-Lauren...

-Fala. -Ela desceu o olhar até minha boca e depois voltou a me encarar. -Fala que não me quer mais. -Aproximei nossas bocas. -Fala que quer que eu vá embora... Fala, Camz... -Desci minhas mãos que estavam apoiando suas costas para sua bunda e apertei de leve. Ela usava um shortinho curto de moletom e uma regata. -Me diz e eu vou embora. -Encostei nossas bocas dando um selinho nela. Senti sua respiração descontrolar, ela fechou os olhos enquanto eu roçava minha boca em sua pele. 

Ela deu um gritinho quando de repente me levantei com ela em meu colo, a encostei na parede e comei a beijá-la. Um beijo urgente e feroz. Entrelacei nossas mãos levando até o topo de sua cabeça. No nosso desespero Camila acabou mordendo meu lábio inferior que estava machucado, gemi de dor me afastando, levei a mão a minha boca, estava sangrando.

-Desculpa... -Ela falou descendo do meu colo.

-Está tudo bem, Camz... -Passei a língua pelo meu lábio e continuava sangrando. Ela foi até o banheiro pegar um kit de primeiros socorros e me puxou pra sentar na cama. -Eu tô bem... -Ela fazia curativos nos machucados do meu rosto. 

Ficamos um tempo em silêncio,até ela quebrar.

-Você desfigurou a cara do Shawn. -Eu ri do comentário dela.

-Ele tava merecendo há muito tempo. -Ela riu. -Eu ainda quero dar na cara dele por ter te beijado. -Ela revirou os olhos. Peguei suas mãos e depositei um beijo, mas notei algo faltando. -Onde está seu anel?

-Eu tirei... -Ela disse envergonhada. 

-Porque?

-Eu estava numa fossa profunda. Até quebrei meu celular quando você ligou. -Ela apontou para trás de si. O aparelho dela estava todo quebrado no chão perto do banheiro. E mais uma vez me senti um lixo naquele dia.

-Então, pega seu anel e o coloca no lugar de onde ele não deveria ter saído. -Ela levantou-se, aproveitei e dei um tapa em sua bunda. Ela tirou o anel da gaveta e o pôs no dedo. -Agora sim... -Ia beijá-la, mas ela se afastou.

-Lo... -Ela abaixou a cabeça, fiquei a observando. -Me perdoa? -Me encarou com os olhos molhados. -Eu fui uma idiota, burra e estúpida por ter duvidado de você.

-Camz...

-Eu devia te procurar e perguntar, e não acreditar no Shawn e tirar minhas próprias conclusões com as coisas que ele me mostrou e falou. -Ela se ajoelhou na minha frente. -Por favor Lo, me perdoa? Eu tô muito arrependia do que fiz com você, e você não merece isso. Eu te amo, me perdoa?

Limpei algumas lágrimas que ela deixava cair. Camila agiu errado em ter acreditado naquele serzinho idiota e não ter me ouvido. Ouvir aquelas coisas saindo da boca dela me machucou muito. Mas é a minha Camz, então, claro que eu vou perdoá-la.

É como diz naquela música: "O amor pode machucar, o amor pode machucar às vezes." 

-Claro que sim, Camz... -Ela me abraçou forte me apertando como se tivesse medo de eu ir embora.

Mas eu nunca iria.

Fiquei bastante tempo com Camila em seu quarto. Não fizemos o famoso sexo de reconciliação, pois os pais dela estavam em casa e eu ainda tenho medo de Alejandro. Eu levei muito a sério a ameaça dele dizendo que me castraria, eu preciso do meu Morgadinho pra fazer mini's Cabello-Jauregui's.

Quando ela dormiu em meus braços eu levantei de vagar para não acordá-la, desci as escadas, falei com meus sogros e fui embora.

[…]

NARRADOR POV 

As meninas estavam no corredor  da faculdade conversando. Dinah abraçava Normani de lado, Troy abraçava Ally por trás e Lauren tinha um dos braços envolto no ombro de Camila com a mão entrelaçada na dela. 

-Que bom que se acertaram! -Ally falou enquanto se aconchegava mais a Troy. -Não aguentava mais a Mila chorando o dia todo.

Todos riram da baixinha.

-Já que Camren está bem de novo... -Dinah falou. -Que tal Camren, Norminah e Trolly saírem hoje?

-Por mim tudo bem! -Lauren disse. -Assim eu compro um telefone novo pra minha princesa. -Roubou um beijo de Camila.

Perto dali, Shawn observava as meninas e Troy rindo e conversando felizes. O plano dele de separar Camila de Lauren não deu certo, então, ele faria outra coisa. 

Quando as aulas acabaram ele foi diretamente pra empresa de seu pai, subiu até o último andar onde era o escritório do homem. Se aproximou da cápsula de vidro onde o pai matinha o uniforme de Duende Verde e ficou o observando.

-Meu pai tinha razão. -Fechou as mãos em punho tocando o vidro. -Agora você me paga, Lauren Jauregui. 



Notas Finais


Camren está de volta!! 😄 Eeeeeee.... No próximo capítulo tenho uma surpresinha pra vocês, amores!! ❤ me aguardem!! 🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...