História Spideypool Moments - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha
Personagens Peter Parker, Wade Willson (Deadpool)
Tags Spideypool
Exibições 871
Palavras 722
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, meus amores. Bem, o momento chegou e sim, as notas iniciais (e finais) vão ser bem grandes, mas eu peço para lerem. É a minha despedida.
Eu quero começar pedindo desculpas. Desculpas por demorar a postar às vezes. Desculpas por demorar a responder vocês. Desculpa até por aqueles reviews que não consegui responder. Mil desculpas, de verdade. Eu só não imaginava que isso pudesse chegar tão longe como chegou, sabe? Eu nunca tive tanto reconhecimento em todos os meus 8 anos de escritora amadora. Eu não soube lidar com isso direito, porque não sei se perceberam, eu consigo desenvolver uma fanfic, mas não consigo desenvolver meus sentimentos. Mas, apesar de tudo, eu quero que saibam, que eu sou extremamente agradecida por terem me dado a chance de levar essa história ao fim. Quando eu comecei, juro que não imaginava que chegaria tão longe, que sequer continuaria, mas graças a vocês, ao amor e acolhimento de vocês, eu cheguei. Então, muito obrigada por me proporcionarem essa chance, e não só isso! Obrigada por todo o feedback incrível que me deram, desde as críticas construtivas até os comentários mais íntimos. Obrigada até mesmo aqueles que nunca comentaram, mas estavam sempre lendo, vocês fazem parte disso também. Vocês podem estar achando que eu to me sentindo ao falar assim e eu estou! Porque eu nunca fiz algo tão intenso e grandioso assim, e isso tudo é graças a vocês. Obrigada por tudo e eu já falei demais. Aproveitem o capítulo. <3

Capítulo 33 - Você não pode ver, só sentir.


Fanfic / Fanfiction Spideypool Moments - Capítulo 33 - Você não pode ver, só sentir.

Eles estavam deitados juntos, encarando o teto. Não estavam dizendo ou fazendo nada, apenas estavam juntos. E o amor que havia entre eles haviam crescido tanto, que apenas o ato de não fazer nada ao estarem juntos, era extremamente confortável. Até mesmo para Wade, que nunca foi do tipo que calava a boca por nada.

Entretanto, Wade se mexeu na cama, agitando-se levemente, quebrando o recorde mundial de mais tempo quieto, sem destilar humor ácido.

- Vamos fazer amor? - Wade perguntou a Peter baixinho, enquanto acariciava os cabelos dele.

Peter fez uma careta confusa a ele.

- Fazer amor? Não foi você que disse que isso de "fazer amor" não existe? Que só fode?

Wade sorriu malicioso ao escutar aquilo, porém seu toque no rosto de Peter demonstrava ternura.

- Sim, mas foi antes de ter você. Contigo eu percebi que dá pra fazer os dois.

- Acho que isso foi a coisa mais romântica que já me disse! - suas bochechas estavam um pouco rosadas. – Mas então, me diga como se faz amor?

O dedo indicador de Wade passou pelo nariz de Peter divertidamente.

- Não vou te dizer, vou te mostrar.

- Ok, estou a seu dispor!

Wade ergueu-se de baixo do cobertor revelando o corpo seminu. Foi até a cadeira do computador de Peter e pegou uma blusa que estava pendurada nela. Quando retornou ao rapaz, o fez ficar de pé e então vendou seus olhos.

- Ué, mas eu achei que começava, tipo, com uma declaração! - comentou confuso sem enxergar nada.

Um breve momento de silêncio ocorreu até Peter se assustar com as mãos de Wade segurando seu rosto.

- Lembra de Game of Thrones? Quando a Doreah ensina a Khaleesi que o amor entra pelos olhos? - Peter anuiu, embora continuasse confuso. - Então, nós já passamos dessa parte, agora quero ver se seu corpo sente meu amor e pra isso, você não pode ver; só sentir!

Um sorriso abriu-se nos lábios de Peter.

- Gosto de você romântico, podemos fazer amor mais vezes? - pediu-o.

Wade não respondeu, mas o surpreendeu com um breve beijo nos lábios, tanto que o rapaz não sabia onde por as mãos, mas correspondia.

Mordeu o lábio inferior de Peter e puxou de leve, enquanto suas mãos deslizavam pela cintura dele, notando que ele estava arrepiado. Aos poucos ele soube onde colocar as mãos no corpo de Wade e o segurou pelos ombros. No entanto, ele já havia desviado os lábios dos seus e os direcionados para seu pescoço. Deu uma pequena mordida na pele alva do garoto e escutou um suspiro.

Wade desviou-se das mãos dele é seguiu até sua traseira. Sua destra acariciou os cabelos de Peter, o que lhe arrepiou inteiro. Depois foi a vez de seus lábios beijarem a nuca dele com suavidade. Peter deu uma leve estremecida e mordeu os lábios.

A boca do homem começava a escorregar pelo dorso do garoto que suspirava e se arrepiava por conta da excitação. Os dentes de Wade também marcavam a pele alva dele, deixando registros avermelhados. Conforme sua boca se aproximava da cintura, ele podia escutar Peter ofegando e essa era o resultado positivo do corpo dele para com seu amor.

Quando chegou perto de seu traseiro, Wade abaixou sua boxer lentamente, apenas atrás, revelando sua bunda. Seus lábios tocaram a pele em um breve beijo e seus dentes morderam com carinho. Peter gemeu baixo e levou a mão para trás, tocando a cabeça de Wade com ternura e ansiedade.

Os beijos passaram para a lateral da coxa e dali, Wade já conseguia ver o volume da excitação de Peter. Por isso, sua destra deslizou pela perna dele e chegou ao volume ainda coberto, massageou-o com cuidado e escutou Peter chamar por seu nome manhoso. Então, mordeu-lhe a coxa com força moderada e se ergueu.

Ficou um curto período longe do corpo do garoto, sem sequer tocá-lo, apenas o observando com a boca aberta, ofegando, bochechas rosadas e as mãos lhe procurando.

De repente, os lábios de Peter foram tomados em um beijo intenso que fizeram seus joelhos cederem um pouco. Wade agarrou a bunda dele com ambas as mãos e o manteve preso contra seu corpo.

Não demorou e a venda caiu pelo chão, enquanto os corpos caíram sobre a cama, para enfim, se amarem.


Notas Finais


Bem, quem diria, né? O Wade fazendo amor...
Enfim, eu separei aqui para dizer o adeus, mas não é bem um adeus. Eu tenho certeza, que mais cedo ou mais tarde, eu devo voltar e trazer mais coisas deles. Mas, por enquanto, eu digo um "até logo". E continuo reforçando: muito obrigada. Obrigada por tirarem momentos do seu dia e lerem essas histórias. Obrigada por me incentivarem sempre. Por me acolherem, por serem tão carinhosos comigo, que sempre tive certo receio em postar algo dos quadrinhos, porque não é tão fácil assim. Obrigada por serem os melhores leitores desse mundo. E por mais que eu não receba cash por isso, eu recebi o carinho de vocês e cara, isso é impagável. Muito, muito obrigada pelos melhores momentos, que não foram só protagonizados pelo Wade e o Peter, mas também por nós, eu e vocês. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...