História Spirit - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Personagens Originais
Tags Espíritos, Hana Ichida, Joshua, Joshua Hong, Vernon
Exibições 14
Palavras 925
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então, aqui está o final.
Obrigado para quem leu até aqui, sério, muito obrigado mesmo S2

Titulo do capitulo - Ai (Amor em japonês)

Capítulo 7 - Ai


Tínhamos acabado de nos casar, estávamos no local da festa. Um salão de festas com um gramado imenso. Havia muitas mesas espalhadas por aí, com amigos e parentes ocupando elas. Uma mesa de buffet imensa, junto com um bolo de casamento enorme decorado delicadamente.

 Joshua estava só de blusa social e a calça social preta e eu com um vestido azul simples. Ele segurava a minha cintura e me mantinha perto de si enquanto cumprimentava os convidados, sorrindo lindamente.

 Eu não tinha dúvida alguma, eu o amava com todas as minhas forças.

 Então, chamei a sua atenção para uma garota com vestes brancas, olhos num tom meio violeta parada no gramado, um pouco distante de nós. Ela tinha cabelos branco azulados e sorria para nós, quando percebeu que a encarávamos, acenou e num piscar de olhos, sumiu.

 — Quem era? — Ele me perguntou.

 — Não sei não. — Dei ombros e voltei a minha atenção para as minhas amigas que vinham na minha direção. — Vou falar com as minhas amigas, já volto. — Avisei e fui até elas.

 Loretta foi a minha madrinha no casamento ocidental. Tínhamos feito o casamento de duas formas, o ocidental e no coreano. Elizabeth tinha sido minha madrinha de honra. Ambas são muito especiais para mim.

 — Você está oficialmente feliz agora. — Loretta me abraçou forte. — Só falta meus sobrinhos. — Falou soltando um sorrisinho malicioso.

 Dei um leve murro no seu ombro e ri.

 — Você realmente não tem jeito. — Elizabeth riu também e me abraçou de lado.

 — Loretta Averoff é especialista em deixar os outros sem graça. — Segurei no braço da ruiva e encostei minha cabeça no ombro dela.

 — Mudando de assunto, devia ver os olhares que ela mandava para o padrinho do seu marido.

 — Elizabeth, não exagera. Eu só olhei uma vez e olhe lá.

 — Eu inverti, ele é que praticamente devorava ela com os olhos. — A inglesa riu.

 — Você e o Vernon? Nossa, shippei. — Fiz um coração com as mãos.

 — Elizabeth e o JeongHan. — A grega fez um coração com as mãos também.

 — Meu deus, vocês são rápidas ein. — Gargalhei.

 — Sei de nada. — Elizabeth se defendeu, mas riu logo em seguida.

 Eu virei a cabeça um pouco e encontrei Joshua sorrindo para mim, retribui o sorriso, vendo o brilho nos olhos dele aumentar.

 Eu literalmente amo Joshua Hong.

 Após a festa, fomos direto para o aeroporto. Como destino o Havaí

 Chegamos no Havaí no dia seguinte da viagem, de manhã. Nossa lua de mel seria naquele pedacinho do paraíso. Um presentinho dos meus pais. O hotel fica a beira mar e em uma praia tranquila.

 O quarto era simplesmente maravilhoso. Paredes brancas e somente uma cinza, que é a onde a cabeceira da cama de casal fica encostada. Uma varanda com vista para o mar, um banheiro enorme e uma televisão tela plana gigante. Em um canto do quarto há um tapete vermelho com poltronas brancas e uma mesa de centro de vidro.

 — Uau, seus pais não brincam em serviço mesmo. — Ele disse enquanto olhava o quarto.

 Eu entrei e me joguei na cama quentinha e macia do quarto.

 — Eu sei. — Respondi convencida.

 Respirei fundo aquela maresia que havia ali. Tão boa.

 Joshua trancou a porta e caminhou até mim. Me sentei na cama, o olhando. Ele sentou ao meu lado da cama e segurou o meu queixo.

 — Passou-se anos e você ainda não deixou de ser convencida. — Se aproximou ainda mais, quase encostando nossas bocas.

 — Só falo verdades. — Mordi o canto da boca, segurando o riso.

 — Será mesmo? — Disse com aquele tom sarcástico dele e me beijou.

 Só que diferente das outras vezes, desta vez era mais intenso. Ele de vez em quando puxava meus lábios para si, junto com meu corpo. Quando eu menos percebi, já estávamos com os corpos colados e ofegantes.

 Respirei fundo, tentando recuperar todo o fôlego perdido. O que foi em vão, por que ele voltou a me beijar com uma necessidade maior do que da outra vez. Meu corpo foi ao encontro da cama, com ele ainda me beijando.

 Ok, esse lado dele eu não conhecia.

[...]

 A lua estava tão bonita. Nós dois estávamos sentados na areia, perto do mar, observando a lua. Eu estava sentada entre as pernas dele e encostada no peitoral dele. Vestia um simples vestido de praia, enquanto Joshua só vestia uma bermuda azul escura e uma blusa branca leve.

 Brincava com a areia molhada em meus pés e ele com meus cabelos. Tirou uma grande parte do cabelo do meu pescoço e observou a marca roxa ali.

 — A culpa foi sua. — Acusei sem olha-lo.

 Sim, ele tinha dado um chupão naquela região, e do jeito que eu sou branca, vai ficar preto.

 — Na verdade, a culpa foi sua. — Passou seus braços pelos meus ombros e me puxou para mais perto.

 — Ah é? E porque foi minha? — Giro meu tronco e o encaro, arqueando uma sobrancelha.

 — É culpa sua ser tão bonita. — Sorriu.

 — Oh desculpa tosca. — Revirei os olhos e selei nossos lábios num curto selinho.

 — É o que eu tenho pra hoje. — Deu ombros e me abraçou.

 Eu não queria que aquele momento acabasse, não havia ninguém que ousasse nos separar. Éramos só nós dois ali, ali naquele pedaço do paraíso. Minha vida jamais estaria completa sem o Joshua, e tenho quase certeza de que ele pensa o mesmo, eu o amo com todas as letras e formas.

 — Eu te amo. — Falei sem pensar, enquanto ele me abraçava.

 — Também te amo. — E me beijou novamente.

 

 Não importa o tempo.

Não importa a idade.

Duas almas gêmeas

Sempre irão se encontrar.

 


Notas Finais


Tá pequeno, mas é um bônus.
Obrigada a todos que acompanharam e comentaram, amo vocês S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...