História Spoby- Me After You - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jenna Marshall, Melissa Hastings, Personagens Originais, Peter Hastings, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Veronica Hastings, Wren Kingston, Yvonne Phillips
Tags Alison Dilaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Byron Montgomery, Caleb Rivers, Ella Montgomery, Emily Fields, Emison, Ezra Flitzgerald, Haleb, Hanna Marin, Jaria, Jason Dilaurentis, Jenna Marshall, Jessica Dilaurentis, Lucas Gottesman, Maya St Germain, Melissa Hastings, Mike Montgomery, Mona Vanderwaal, Noel Kahn, Paige Mccullers, Pam Fields, Personagens Originais, Peter Hastings, Pretty Little Liars, Spencer Hastings, Spoby, Toby Cvanaugh, Verônica Hastings, Wren Kingston, Yvone Philips
Visualizações 79
Palavras 2.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁ GENTE BONITAAA

Gente, eu queria dizer, 12 DE OUTUBRO NUNCA MAIS SERÁ O MESMO! VAI POR MIM, FUJAM PARA AS COLINAS


Música: Tenerife Sea - Ed Sheeran
Música: Million Miles Away - KEEGAN ALLEN (tentei colocar IN MY VEINS, mas, não rolou! A música deles fica pra alguns caps na frente, ou o próximo, não sei)

Capítulo 11 - Just The First Kiss


Fanfic / Fanfiction Spoby- Me After You - Capítulo 11 - Just The First Kiss

- Posso te beijar? – Wren perguntou caminhando em sua direção – Pela última vez? Para dizer Adeus?

Estavam próximos, a respiração ofegante. Spencer o olhou, um olhar que disse o que sua boca não conseguia: Sim.

O rapaz se inclinou, e quebrou a distância que existia entre seus lábios.

Aquele estava sendo o último beijo que trocariam por longos anos...

Mas claro, nenhum deles sabiam disso.

...

Wren saiu pela porta, olhando de relance para Spencer, que o acompanhava.

Ela bateu a porta e encostou suas costas nela, fitando o teto.  

Seu celular vibrava no bolso de seu casaco incessantemente, mesmo deixando-o de lado, a pessoa era persistente. Pegou o aparelho em suas mãos e deslizou seu dedo pelo ícone verde que se movimentava.

- Alô? – Atendeu ela, afastando as poucas lágrimas que caiam de seus olhos e escorriam por sua face.

- O baile está chegando – Spencer conheceu a voz como a de sua pequena amiga, Aria – Não pode nos deixar escolher os vestidos sozinhas.  

Sua amiga estava hiperativa.

- Tudo bem – Spencer respondeu em rendição. Aproveitaria e escolheria seu vestido também.

A linha se fez silenciosa.

- Espera, o que você disse?

- Eu disse SIM – A morena respondeu à pergunta de sua amiga entre risos, enfatizando a última palavra. – Vou com vocês.

Aria ficou contente, e não escondeu isso.

- Eu estou passando aí – Ela disse – Encontramos as meninas no shopping.

Não dando tempo para Spencer falar qualquer coisa que fosse, desligou o telefone.

- Tchau para você também – A morena disse sozinha, olhando para o visor de seu celular, enquanto se apagava.

Olhou a sua volta, tudo estava diferente, tudo estava mudado.

Sabia que não poderia aguentar longas horas em um shopping, pondo e tirando inúmeros vestidos para no fim, escolher o primeiro.

- Não tenho escolha – Ela murmurou.

Colocou o celular em seu bolso e se dirigiu para a escada de sua casa. Subiu-a com passos largos, afim de chegar mais rápido em seu quarto.

Ao entrar no novo ambiente, caminhou até sua cômoda e abriu a primeira gaveta, logo em seguida, fez o mesmo com o fundo falso.

Mexeu freneticamente no compartimento que estava a sua frente à procura de seu precioso Carbolitium. Um medicamento que ajudava no chamado transtorno bipolar. Pelo menos, aguentaria por algumas horas.

Pegou a garrafa d’água que ficava sempre sobre o móvel, colocou três comprimidos, uma dose considerada alta para alguns, porém, em Spencer não fazia cócegas, por achar pouco, adicionou mais dois comprimidos, resultando no total de cinco capsulas pequenas em suas mãos tremulas. As colocou em sua boca, ingerindo água em seguida. Engoliu os comprimidos com tamanha agilidade.

Ouviu buzinas altas. Pegou sua bolsa e saiu.

...

- Certo – Spencer começou – Sempre visitamos inúmeras lojas, experimentamos inúmeros vestidos, e no fim, compramos o primeiro vestido, da primeira loja.

Suas amigas a olharam e caíram na risada, como se fosse uma grande piada.

- Ótimo – Murmurou para si mesmo, enquanto suas amigas foram caminhando na frente.

- Vem Spence – Chamou Aria, a morena deu um sorriso falso em resposta.

Horas haviam passado, e nenhum vestido tinha sido do agrado de suas amigas. Até que por ironia do destino, todas acharam seus vestidos ideais.

 

- Estou tão feliz com nossos vestidos! – Exclamou Hanna com suas sacolas em mãos.

- Fizemos ótimas escolhas – Alison concordou.

- Spencer vai se dar bem na noite do baile – Emily brincou, a tirando de seu transe.

- Como?! – Perguntou ela completamente confusa.

- Você não nos disse com quem vai – Aria afirmou – Em um momento estava quase mudando de país para não ir ao baile, e agora, está toda animada.

- Vamos, abra o jogo – Pediu Hanna, delicada como sempre.

- Vou com Toby – Spencer disse de imediato.

Suas amigas pararam e a encararam surpresas.

- Achei que fosse levar Wren – Aria pareceu confusa.

- É, não vai dar – Spencer voltou a andar, ultrapassando suas amigas, o que fez com que as companhias fossem atrás.

- O que está escondendo? – Perguntou Alison

- Terminamos – Spencer estava estranhando seu modo de resposta rápida e curta. Mas aquele era um efeito do remédio.

- Como assim? – Hanna perguntou – Eram tão bonitinhos juntos.

- Ele precisa ir para Paris – Spencer respondeu de bom grado. Não estava magoada, mas sim, feliz. – E, não posso prendê-lo aqui.

Suas amigas concordaram e preferiram não tocar no assunto.

{...}

Na noite do baile...

Todos estavam animados e ansiosos, Spencer estava neutra, porém, um pouco nervosa.

Não tinha contado para Toby sobre seu rompimento, até que soubesse o que sentia, agora sabia e estava pronta para dizer, mas não com palavras.

Estava fitando seu reflexo no espelho. A maquiagem pesada demarcava seus olhos de forma intensa. O vestido verde longo, ajustado ao seu corpo de forma que sua silhueta ficava marcada. Possuía detalhes dourados na base da cintura e do pescoço. Seu cabelo estava preso com duas tranças laterais e o resto solto, de modo que caia em seus ombros em uma cascata castanha ondulada.

- Está linda – Disse uma voz a suas costas, fazendo-a virar. Veronica.

Spencer a olhou gentilmente, sorrindo.

- Nervosa? – Veronica voltou a perguntar

- Estou – Spencer respondeu sem tirar o brilho e sorriso de seu rosto.

No exato momento, a companhia tocou, Spencer arregalou seus olhos, seu coração bateu mais forte.

- Certo, eu vou abrir a porta para ele – Veronica disse indo em direção a porta, parando no corredor e a olhando – Você, não demore.

A morena assentiu.

Estava tão nervosa e tremula, ansiosa e com medo. Estava próxima de sua cômoda, o tão protegido móvel, que guardava um de seus segredos.

Ouviu as vozes que vinham do andar de baixo, tinha tempo. Abriu a gaveta com velocidade, foi no medicamento certo logo de imediato, ele estava esperando por ela.

“Sertralina” um antidepressivo aprovado não só para o tratamento da depressão, mas sim, aliviando os sintomas da ansiedade. O ingeriu rapidamente, colocou novamente em seu devido lugar, e fechou o local, tomando cuidado com todas as pistas deixadas para trás. Não podia se dar ao luxo de ser descoberta novamente.

Antes que pudesse sair de seu quarto, olhou para o visor do celular que piscava, indicando mensagem.

“Divirta-se bastante”- Wren.

Sorriu com a mensagem, ainda mantinham contato regular, pois eram amigos acima de tudo.

Jogou o celular na cama e deu uma pequena corrida até a escada. Ajeitou seu cabelo, de modo que caíssem pela lateral de seu pescoço, costas e ombros de forma natural.

Começou a descer a escada com seus saltos altos e no fim dela, lá estava ele... Tobias Cavanaugh.

Para ele, Spencer era um colírio em seus olhos, e precisava dizer algo para ela naquela noite. Sentiu a presença e perfume de sua amada preencher o ambiente e de instinto, olhou para o topo da escada.

(Tenerife Sea)

Você está tão maravilhosa em seu vestido

Eu amo o seu cabelo assim

A forma como ele cai de lado em seu pescoço

Pelos seus ombros e costas

Toby sorriu ao ver aquela bela imagem, Spencer estava ainda mais bonita do que o rapaz achou que seria possível.

Ao ver o rapaz sorrir, abriu o sorriso mais largo e apaixonado que podia exibir.

Eles se olhavam como se não existisse mais ninguém naquela sala. Um olhar de ternura, paixão, carinho e respeito. Ninguém sabia o que ambos estavam sentindo naquele momento, seus olhares, era indescritível para alguém de fora. Estavam vinculados, como almas gêmeas.

Caso esta seja a última coisa que eu vejo

Quero que saiba que é o suficiente para mim

Porque tudo o que você é, é tudo que sempre precisarei

- Você está linda – Ele disse, estendendo sua mão para que Spencer a pegasse, assim ela fez quando chegou aos últimos degraus.

Spencer alargou seu sorriso ainda mais.

- Divirtam-se – Disse Veronica quando estavam saindo pela porta.

Eu estou tão apaixonado, tão apaixonado

Tão apaixonado, tão apaixonado

{...}

Chegaram no baile lado-a-lado, os olhares das pessoas próximas caíram sobre eles, o que os fez sorrir. Suas mãos que estavam próximas foram entrelaçadas automaticamente. Fazendo com que seus olhares fossem direcionados para as mãos juntas. Olharam o gesto e sorriram um para o outro.

Não perderam tempo, Toby conduziu Spencer gentilmente para a pista de dança, o que ela aceitou de bom grado, mesmo estando envergonhada e nervosa.

O rapaz pediu permissão para colocar sua mão junto da cintura de Spencer, o que ela permitiu com um sorriso bobo.

Toby então colocou sua mão no local desejado.

A grande e calorosa palma de sua mão fez com que arrepios prazerosos percorressem o corpo da morena, o que a fez repreender tais pensamentos.

Automaticamente colocou sua mão esquerda sobre o ombro de seu parceiro, e sua mão direita na frente de seu corpo, unida com a de Toby.

(Million Miles Away)

Todos nós nos apaixonamos

Então, é engraçado como eles dizem

Tolos se apressam

Onde os anjos temem para jogar

Mas eu poderia continuar te amando

De um milhão de milhas de distância

Até que você me diga

Que queria que eu ficasse

- Perfume novo? – Perguntou Toby se aproximando do pescoço da morena para sentir a fragrância.

Ao sentir a respiração do rapaz bater contra seu pescoço de forma fresca, sua pele se arrepiou.

- Achei que ninguém iria notar – Ela disse em resposta sorrindo e olhando ao seu redor.

- Sempre noto o que você muda – Disse ele com um sorriso bobo nos lábios.

Ficaram em silêncio durante alguns minutos, ouvindo a música soar em seus ouvidos.

- Sobre o que está falando em seu discurso? – Ele perguntou quebrando o silêncio mais uma vez. – Da colação de grau?

Spencer gostava de estar preparada, e ao saber que seria responsável por essa responsabilidade, havia começado a escrever.

Spencer colocou seu queixo apoiado no ombro do rapaz, e suas mãos o apertaram contra seu corpo.

- Eu escrevi sobre o que significa ajudar alguém incondicionalmente – Ela começou sua resposta, pelo tom de sua voz, estava distante, e de certa forma, estava mesmo. – Mesmo quando não são totalmente sinceros com você.

Baby, você é o ladrão de gatos

E você me rouba toda noite

Queimando todas as nossas cartas de amor

No luar suave

E eu poderia vê-lo em breve

Então, aqui está o que eu tenho que rezar

Que eu poderia te amar bem

De um milhão de milhas de distância

E eu poderia te amar bem

De um milhão de milhas de distância

O rapaz permaneceu em silêncio, pedindo que Spencer continuasse, assim ela fez:

- E como todo mundo precisa de alguém em quem se inspirar. Alguém que defina seu altíssimo nível. Alguém que ponha as necessidades do outro acima das suas, e depois não se ressinta.

Toby ouvia cada palavra atentamente, embora o lugar estivesse tomado pela música alta, seus ouvidos priorizavam a doce voz da garota que amava. Nenhuma luz se comparava com que Spencer emitia através de seu olhar, e nenhuma garota JAMAIS tomaria o lugar da morena em seu coração.

Olhos estão florescendo lentamente

E esses pensamentos são docemente cronometrados

Contra a onda de produtos químicos

Em prata atado do nascer do sol

Resumos entendidos

Como você me faz passar os dias

Quando eu poderia te amar bem

De um milhão de milhas de distância

E eu poderia te amar bem

De um milhão de milhas de distância

- Alguém que sempre espere que você faça a coisa certa – Ela continuou, seus olhos estavam marejados, escrevia aquele discurso com tamanho sentimento. – E depois perdoe quando você não faz.

O silêncio predominou, Toby estava concentrado no novo perfume de Spencer, que enchia seus pulmões. Estava apaixonado.

- Bem – Ele começou após um tempo, trazendo-a mais para perto – Acho que sua mãe ficaria bem comovida.

Ela olhou a imensidão azul de seus olhos e se perdeu, desejou que pudesse passar o resto de sua vida ali, acomodada e protegida.

- Sim, ficaria – Ela respondeu olhando a boca vermelha pulsante de Toby, olhando-a com desejo, mordeu seu lábio inferior pois não aguentava oprimir a curiosidade de prova-la. Ele fazia o mesmo – Mas escrevi isso sobre você.

Toby sorriu com a última frase pronunciada pela moça.

Não importa onde você está

Ao meu lado, perto ou longe

Quando estou te desejando coisas excelentes

Não importa onde eu esteja

Você nos fará novamente

Fazendo a maioria dessas grandes coisas

Ambos estavam cansados de esperar, longas horas, dias, meses intermináveis haviam passado, e o tão esperado momento chegou.

Spencer e Toby aproximavam seus rostos. Suas respirações tornavam-se uma só. Seus focos intercalavam entre: Lábios e olhos, como em uma dança.

Ambos se olhavam com desejo. Spencer podia sentir o coração de Toby bater, estava realmente muito próxima do rapaz, seu coração também batia rápido, ansiava por aquela ação.

Então, Toby não aguentou, a beijou.

O desejo sentido por ambos, a ânsia para provar o lábio do outro, estava saciado.

O beijo entre eles representava mais que amor, um amor acumulado há tempos, mas nem um pouco frio. A paixão continha um tipo de conservante que não os deixava livres. As mãos de Toby queriam segurá-la inteiramente. Apesar de estar em seus braços, Spencer sentia que tudo não passava de um belo sonho, e tinha medo de que acordasse. O tempo, a duração do beijo era o mais insignificante. O que eles queriam eram apagar aquele fogo dentro de si. Spencer segurava o rosto de Toby em suas mãos e dava o máximo de si naquele beijo. Eles se amavam e não podiam negar, ou esconder. Mas claro, eles já sabiam disso.

Eu vou estar lá o tempo todo

Para pegar você quando cair

Quando você está comigo baby

Bem, eu estou duas vezes mais alto

É quem você é para mim

E isso nunca pode mudar

Quando eu amaria você mais do que mais

De um milhão, bilhões, trilhões de milhas de distância

Eu vou te amar melhor quando estivermos

Cara a cara


Notas Finais


Certo, essa música do Keegs me detona, minha música favorita desde que ele lançou!!
Chorei, meu Spoby está está vivo (KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK)

Queria dizer que eu sinto muito por tudo que está vindo, desculpe mesmo!!!

Esqueci o que ia dizer, desculpe!!

AMO VCS

KISSES
-B

P.S.: Preparem-se pro dia 12 de Outubro, sério mesmo! Estou tentando avisar, nunca fiz nada tão cruel


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...