História Spring Day - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais, V
Tags Imagine Hoseok, Imagine J-hope, J-hope, One-shot
Visualizações 31
Palavras 1.083
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drabs, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, eu sei que eu me atrasei mais uma vez (fato) mas eu tenho um motivo. Hoje eu quase chorei só de pensar que esse é o penúltimo capítulo dessa mini fic do Hoseok. O próximo será o epílogo e eu... Não estou muito ansiosa para que isso aconteça. Enfim, boa leitura para vocês.

Capítulo 4 - The Last Kiss.


Desajeitadamente, Hoseok se levantou com os passos largos e rápidos e começou a correr, fixou os olhos nos cachos que se debatiam para cima e para baixo na muito longe.

 

Na sua mente a única palavra que se repitia era "Droga,droga,droga". Começou a respirar pela boca já sentindo o sr escapar de seus pulmões. Olhou de relance para seus pais vendo eles diminuindo o ritmo aos poucos. Tentou forçar a ir mais rápido para não perder o ritmo mas já era tarde demais. Suas mãos se chocaram com seus joelhos e seu olhar foi para o chão. Respirava fundo simultaneamente até recuperar o ar perdido. Olhou para cima e não viu mais rastro nenhum de cachos indo para cima e para baixo.

 

- Merda! - exclamou irritado. Assim que recuperou ar ficou de pé e começou a andar. 

 

Hoseok estava triste, um misto de todos os sentimentos ruins que ele teve estava em seu peito, não gostava da sensação, mas por um instante pensou que era merecedor por aquilo. Levantou suas mãos um pouco e começou a analisa - las.

 

" Nunca fui bonito o suficiente." Pensou, fechou os olhos e lembrou quando estava em um dos fandoms e mesmo não querendo. Conseguiu escutar uma das fãs dizer que ele era feio demais para estar ali junto, e que não era talentoso o suficiente para ser rapper.

 

Espremeu os olhos tentando segurar as lágrimas e deu uma risada áspera. Lembrou se o por que estava tão emotivo naquela manhã. 

 

" Então para elas, o meu melhor nunca foi bom o suficiente?" Pensou olhando para o céu e sentindo o vento bagunçar seus  fios de cabelos. " Só por que eu não sou tão bonito, significa que, para elas não devo nem ao menos ter me esforçado nesses últimos anos? Sou um inútil só por causa da minha beleza? Um "sem" talento só por causa disso?"

 

Hoseok negou com a cabeça tentando espantar os maus pensamentos já sentindo seu peito doer. Uma lágrima teimosa escorria pela sua bochecha, fez questão de deixa - lá cair. Como se ela representasse tudo que estava sentindo naquele momento, como aquela lágrima, Hoseok só queria deixar os sentimentos e os maus pensamentos irem embora para assim conseguir colocar mais sorrisos falsos em seu rosto só para mostrar que é forte. Para mostrar para tudo e todos que está bem. Que o Hoseok não se desanima facilmente, que um idol não tem sentimentos de "fraqueza", que um idol é perfeito sem se importar com seus sentimentos.

 

"Que um idol é o tipo de boneco que todos querem ser, o estilo de vida perfeito. "

 

Assim que fez questão mesmo de despertar de seus pensamentos mútuos e obscuros uma chama acesa fez presenta em seu peito. Algum tipo  de expulsador de maus sentimentos e pensamentos começou a limpar tudo aquilo que estava pesando.

 

Para Hoseok, a palavra definia mais em algum tipo de... cachos?

 

Um sorriso transbordou em seu rosto assim que a viu. Ela estava do mesmo jeito na loja, com seu rosto afundado em suas pernas e seus cachos todos esparramados em seu corpo todo encolhido. 

 

Como um gesto brincalhão Hoseok foi até ela que estava sentada no escorregador azul, desajeitadamente. Assim que se agachou para ficar na sua altura respirou fundo. Nunca tinha ficado tão de perto assim dela, tornava seus cachos mais bonitos e curiosos de se tocarem. Delicadamente pós a mão no ombro de (S/n) e na mesma hora ela levantou a cabeça assustada. Seu coração estava acelerado assim que se encontrou com os olhos de Hoseok que não ficou tão surpreso ao ver seus olhos verdes vermelhos, com rastros de lágrimas em sua bochecha e seu nariz empinado. 

 

Mesmo já sabendo a resposta não exitou em perguntar.

 

- Estão tudo bem? - sua voz falhou, tentou se manter firme, tentou mostrar uma aura mais madura do que antes mas falhou assim que as palavras saíram de sua boca.

 

Com um rápido movimento, (S/n) tentava parar as lágrimas que caiam de sua bochecha mas era em vão. 

 

 – O que você acha? – perguntou parecendo meio grossa. O que era o que ela menos queria no momento. Deu um suspiro longo. – Desculpe é só que... deis de que cheguei aqui, todos me tratam mal, me olham como se eu fosse uma... – antes que falasse mais alguma coisa, as lágrimas já escorriam pela sua bochecha, afundou novamente seu rosto em suas pernas e dessa vez fez questão de chorar alto. Queria desabafar, não se importava mais com nada. Só queria tirar todo aquele peso nas costas.

Hoseok mesmo tímido, aos poucos a abraçou delicadamente, assim que seus corpos se juntaram mais, (S/n) levantou a cabeça e a depositou no peito de Hoseok que se agitava depressa. Seu coração estava explodindo rapidamente, e sabia que não podia implorar para Deus já que até ele mesmo conseguia ouvir suas palpitações aceleradas. Olhou para baixo e viu as pequenas mãos apertaram sua blusa começo se fosse algum tipo de apoio. 

Hesitante, Hoseok começou a afagar sua cabeça, sentia a maciez dos cachos roçarem em sua mão e dedos. 

 – Esta tudo bem. – disse baixinho. Com muita dificuldade, (S/n) estendeu seu rosto para Hoseok, ainda soluçando. 

– Hey...Hoseok... Eu pareço com algum tipo de aberração? – disse a última palavra baixo. Até mesmo para Hoseok que estava em estado de choque.

“ Quem seria o cego que a chamaria de aberração?” pensou indignado. Olhou para baixo e fixou seu olhar com a mais nova. Seus olhos verdes era o tão bonitos, sua cor de pele, a mais bonita de todas que já viu, seus cachos... Os seus tão preciosos cachos que Hoseok desde que a viu ansiava tocar.  Ela era perfeita, era perfeita para Hoseok. E ele sabia disse. 

Só depois de alguns segundos percebeu o movimento repentino. Seu dedão acariciava gentilmente a bochecha de (S/n) que por um instante, estava de olhos fechados, apreciando aquele toque, aquele carinho. Os olhos de Hoseok abaixaram mais ainda, agora, ele olhava para os lábios de (S/n).

“ Tão bonitos... Tão bem desenhados...” pensou aproximando seu rosto do dela. 

Estava com medo, apavorado, as batidas de seu coração ainda podiam ser escutados com forme se aproximava mais e mais. Seus dedos deslizaram para a nuca de (S/n) que lá podia sentir alguns minis cachos roçarem em seus dedos. Assim que sentiu sua respiração bater em seu rosto Hoseok fechou os olhos e então sentiu seus lábios encostaram delicadamente nós dela, e um beijo calmo e delicado foi iniciado.


Notas Finais


É isso... espero que tenham gostado, se gostarem pf não esqueça de comentar, ficaria muito feliz em saber sua opinião sobre a minha fanfic do Hoseok :3
Críticas construtivas são sempre bem-vindas ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...