História Spring Day (imagine Jin) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Jin, Romance, Suícidio, Você
Visualizações 85
Palavras 1.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Mutilação, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus Cupcakes!!!
Como prometido aqui estou eu hoje com um dos últimos capítulos da história (eu acho).
Ele ficou um pouco "curto" porque eu tive que dividir ele em duas partes e para não ficar confuso eu fiz assim mesmo.
Aproveitem a leitura e me digam o que acharam.
Por último, mas não menos importante: Obrigada pelos favoritos, vcs são incríveis.
PS: fiquem atentos aos fatos...

Capítulo 4 - Por favor...


Fanfic / Fanfiction Spring Day (imagine Jin) - Capítulo 4 - Por favor...

       Banheira, Lâmina ou remédios?

    Fui até a cozinha pegar um copo de água e acabei deixando a cartinha sem querer na mesinha de centro da sala,mas fiquei com preguiça de pegar, então ficou lá mesmo.
    Voltei para o meu quarto e vi uma caixinha pequena dentro da caixa de lembranças. Apoiei meu copo na penteadeira e fui ver o que era.
    Abri a pequena caixa e me deparei com um papel escrito "para minha próxima geração". Tinha uma cartinha que dizia:
   
    "Querido filho ou filha,  ou os dois, enfim, eu não tenho muito o que falar , já que estou escrevendo isso tendo quase 17 anos, mas vamos lá. Quero que saiba que quando vocês ou você nascer será amado até o último dia de sua vida, se eu não demonstrar muito, me desculpe, mas eu não sou muito boa com sentimentos. É isso, espero ser uma boa mãe."

    Em baixo da cartinha tinha alguns presentes com valor sentimental que teoricamente seria passado para as gerações futuras. Encontrei uma pulseirinha de bebê que ganhei da minha mãe assim que eu nasci, segundo ela era uma pulseira passa de geração em geração desde antes da minha tataravó, um ursinho de pelúcia e o espaço para o medalhão que eu estava usando, que no caso tem uma foto minha e do Jin. Essas coisas nunca serão entregues. Eu preciso acabar logo com esse sofrimento.
    Fui até o armário do banheiro e peguei todos os remédios que tinham ali, eu não quero, mas é mais forte do que eu. EU QUERO RESISTIR, EU NÃO QUERO ME ENTREGAR, mas eu também não quero mais sofrer assim, eu cansei!

 E nessa pequena confusão/discussão que eu tinha comigo mesma coloquei todos os remédios na mão, mas na hora que fui leva-los na boca escutei a porta do banheiro ser aberta e vi através do espelho quem eu menos queria ver nesse momento.

    ___ O quê você está fazendo? Por favor, não me diga que é isso que eu tô pensando.

    ___ J-J-Jin???

    ___ Me responde! Agora!

    ___ Jin, vai embora, por favor.

    ___ Só me fala o por que. Por que você está fazendo isso com você, comigo, com a gente?

    ___ Jin, você é sonso ou se faz? Esse "a gente" não existe mais, desde a penúltima vez que a gente se viu, você sabe que a última vez foi um erro, um erro que aconteceu a sete meses atrás e agora eu estou sofrendo as consequências dessa "reconciliação", que não durou muito, porque dois dias depois você foi embora. Às vezes eu acho que você só teve pena de mim esse tempo todo, desde o trabalho que eu fiz com você anos atrás até a última vez que nós nos vimos no enterro do meu appa, e se bobear até esse momento.

    ___ S/N por favor, não fala isso. Você não sabe o quanto foi difícil aguentar esse tempo todo sem você. Eu prometo que vou mudar, por você, por mim, por nós. Me dá só mais uma chance, por favor. ___ Ele chorava e soluçava, eu não estava diferente.

    ___ Jin, por mais que eu te dê outra segunda chance não vai adiantar. Você vai continuar tendo seu trabalho e, por mais que já tenha acabado esse contrato ridículo, outros virão, ou você acha que eles vão te deixar fora dos negócios? Você e os meninos são os alvos principais dessas negociações, jajá você arruma outra namorada.

    ___ Eu não quero outra, eu quero você e eu não vou deixar que separem a gente de novo. Se precisar eu me mudo pra cá, ou então compro um apartamento pra gente dividir em Seul. Eu assumo nosso namoro, te peço em casamento em rede nacional ou no show, se você quiser. Só não me deixa, por favor.

    ___ Jin, eu preciso, eu não aguento mais. Eu te amo tanto, mas isso me machuca tanto. Eu preciso pelo menos tentar, você me leva para o hospital em seguida, dá tempo. Se não funcionar, eu aceito suas propostas, se funcionar eu vou ficar bem. Só me deixa tentar, por favor.

    ___ Não me pede isso, você sabe que eu não consigo.

    ___ Jin, eu te amo tanto que você não tem noção.

    ___ (S/A) por favor... Você não precisa disso. Eu também te amo muito. Não precisa acabar assim. Nós podemos ter um final feliz juntos.

      ___ Esse já é o meu final feliz.

    ___ E o que eu faço? Só vejo o amor da minha vida tentar se suicidar com remédios?

    ___ É. Basicamente isso. Seokie, eu sei que eu já disse isso, mas eu te amo muito e aconteça o que acontecer, eu sempre vou estar do seu lado, mesmo morta eu vou ser o seu raio de Sol e a estrela que vai te iluminar quando se sentir sozinho.

    ___ Eu também te amo, meu amor.

    Começamos um beijo calmo e cheio de sentimentos, cujo gosto era salgado por conta das lágrimas que saiam de nossos olhos. Nos abraçamos, mantendo um último contrato visual. Fui até a pia do banheiro, ele permaneceu estático na porta do mesmo observando com cuidado cada movimento que eu fazia.

    ___ Chegou a hora.

    Tomei os remédios que estavam na pia. Ele me olhava com um olhar triste e pesaroso, com os olhos todos cheios de lágrimas. Coloquei os remédios na boca. Minhas mãos estavam trêmulas. Passaram alguns poucos minutos assim. Comecei sentir minhas pernas fracas e uma dor horrível na barriga, parecia uma cólica infernal. Mas eu percebi que não era só isso quando Jin me olhou com os olhos arregalados, Um misto de medo e surpresa. Olhei para baixo e vi que eu estava sangrando muito, era como se fosse uma menstruação, porém eu estava tendo uma hemorragia. Eu fiquei apavorada e, como se fosse um último suspiro disse:

    ___ Me...ajuda.




“Quando eu abri meus olhos um dia
Eu desejei estar morto
Eu queria que alguém me matasse
Neste silêncio barulhento

Estou vivendo para entender o mundo
Mas por que este mundo não tentou me entender?
Mesmo se for a metade ainda não é o bastante
Está tentando me machucar” ___ Rap Monster- Always





Notas Finais


Voltei. E aí, o que acharam? Comentem pra eu saber. Me desculpem pelos erros, mesmo revisando sempre sobra algum. Até o próximo cap, kisses 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...