História Spring Lily - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Assassin's Creed
Visualizações 6
Palavras 2.320
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei... Demorei um pouquinho, mas estou de volta. Bem, espero que aproveitem a leitura e que gostem do capitulo... Deem uma olhadinha nas notas finas, tem umas coisinhas interessantes por lá...
Beijinhos e boa leitura... <3 :*

Capítulo 8 - Doce como Cereja


Fanfic / Fanfiction Spring Lily - Capítulo 8 - Doce como Cereja

Chiara sorriu, enquanto ela e Diana caminhavam pelos jardins da igreja de San Jacopo. 

-Me ajude a lembrar... -Chiara apertou um pouquinho mais o braço da amiga, que usava roupas normais e o cabelo solto. -Como eu deixei você me convencer a sair? E por que eu estou aqui mesmo?

-Por que eu preciso de alguém me acompanhando, apenas para ter certeza de que ele não é um louco. -ela sorriu, puxando a loira para um banquinho próximo. -Isso não deve demorar mais do que alguns minutos... Assim que estiver tudo certo, nós deixamos você em frente ao palazzo.

-Ainda não gosto disso... -Chiara torceu uma mecha do cabelo. -Não poderia ter sido no mercado ou na piazza? Pelo menos eu teria com o que me distrair...

-Chamaria muita atenção. -a morena sorriu de modo charmoso para um rapaz de pé próximo a um arbusto.

-E aqui não?! -ela apertou um pouco a mão da amiga, antes de sentir alguém lhe tocar o ombro. Ela levantou os olhos, sorrindo ao ver Claudia. -Claudia... O que está fazendo aqui?

-Vim me encontrar com Ducio... -ela sorriu, radiante para a loira, apontando para um rapaz em um terno de aparência cara não muito longe delas. -Mas e você? Veio encontrar com meu irmão?

-Na verdade ele nem sabe que ela está aqui... -Diana sorriu, se levantando e arrumando o vestido. -Ela veio me acompanhar para um encontro... Mas como parece estar tudo bem e você parece ter encontrado companhia, eu vou seguir com meus... negócios.

Diana deu um sorriso malicioso, antes de se afastar e abraçar o braço do rapaz, enquanto eles saíam discretamente dos jardins.

-Maluca. -Chiara balançou a cabeça, fazendo Claudia rir. -Bem, vou deixar que você continue com seu encontro... Acho que vou passear pelo mercado... 

-Sozinha? -Claudia a olhou alarmada, enquanto a loira apenas concordava com um aceno, antes que ela se levantasse as pressas, indo saltitante até Ducio e se despedindo dele. -Pronto... Agora não estará mais sozinha.

-Obrigado... -ela sorriu para a jovem Auditore, enquanto elas começavam a passear pelas diversas barracas, olhando com interesse algumas fitas e conversando. -Melhor voltarmos para o palazzo, está começando a ficar tarde.

-Sim. Mamma deve estar ansiosa para conversar com você, ainda mais por que você sumiu na ultima semana. -ela sorriu, pegando a mão da loira. 

-Fiquei meio enrolada com os papéis da Paola... Aquilo anda me dando mais trabalho do que eu gostaria. -Chiara sorriu um pouco se jeito, apertando um pouquinho mais a mão de Claudia ao passarem por uma pequena multidão.

-E o fato do Federico aparecer por lá não tem nada a ver com isso... -ela riu quando Chiara ficou rosada, apesar do sorriso. -Por falar nele... 

Federico estava de pé, na entrada do palazzo conversando com Ézio, que sorriu ao ver as duas se aproximando, acenando para elas e fazendo o irmão se virar. Ele sorriu, correndo até as duas e levantando a pequena loira em seus braços, antes de a beijar. 

-Ei. -Claudia protestou, puxando a mão da loira e a fazendo rir. -Você terá muito tempo para ficar com ela depois... Por enquanto, me deixe aproveitar da companhia dela mais um pouquinho.

-Daqui a pouco... -ele as acompanhou para dentro do pátio, antes de se virar novamente para Chiara. -Você veio sozinha?

-Não. -ela sorriu, entrelaçando seus dedos aos dele. -Eu vim acompanhar a Diana. Mas ela saiu para tratar de negócios depois que encontramos a Claudia. 

Ele sorriu, enquanto Claudia puxava Chiara pela mão, a levando para um canto qualquer do palazzo onde poderiam conversar sem serem incomodadas. 

��

Federico passou pela cozinha, olhando rapidamente para o interior a procura de Chiara. 

-Ela não está aqui... -ele voltou os olhos para Annetta que saía da dispensa, carregando algumas coisas. -Da ultima vez que a vi, Petruccio estava a arrastando para a biblioteca.

-Obrigado. -ele sorriu antes de sair, procurando pela caçula e por sua amada. -Encontrei vocês.

Ele pegou Petruccio, o colocando sobre seus ombros e passando um dos braços ao redor da loira. 

-A Chiara vai ler um livro comigo. -Petruccio se pendurou sobre o irmão, o encarando e fazendo Chiara rir. -Quer ir junto? 

-Sobre o que é? -ele olhou para o livro que a loira tinha em mãos.

-Uma coletânea de contos. -ela sorriu, folheando o livro e parando na página com algumas ilustrações. -Começamos a ler da ultima vez que vim aqui. Hoje vamos ler sobre um rei-águia.

-Não dê mais ideias para ele... -ela riu, quando a Federico a apertou um pouquinho, balançando os ombros e sacudindo o irmão. -Então, onde vamos ficar?

-Na biblioteca é melhor. Mais conforto e mais luz. -Chiara sorriu, se aninhando um pouco mais contra Federico, antes que ele se sentasse em um confortável divã, deixando Petruccio em seu colo.

Ele sorriu, enquanto Chiara começava a ler, preenchendo o ambiente com a voz doce e calma, enquanto Petruccio prestava atenção a cada palavra. 

-Ei dorminhoco... -ele piscou os olhos, ouvindo Chiara rir ao seu lado.

-Quando foi que eu dormi? -ele se sentou, passando ambos os braços ao redor do irmão, que dormia pesadamente apoiado em seu peito. 

-Acho que uns dez minutos depois que eu comecei a ler... -ela sorriu para ele, baixando os olhos para o pequeno e lhe acariciando o cabelo. -Melhor levar ele lá pra cima.

Federico concordou com um aceno, se levantando com cuidado. Ele deixou o pequeno sobre a cama, sorrindo de modo apaixonado ao ver a pequena loira sendo tão cuidadosa com ele. 

-Agora... -ela sorriu, ainda falando baixo enquanto o puxava pela mão para fora do quarto. -Eu vou aproveitar um pouquinho você, antes que alguém apareça... 

Ele riu, enquanto a envolvia em seus braços, fechando a porta do quarto e se sentando sobre a cama, a puxando para seu colo enquanto começavam a conversar.

��

Chiara sorriu ao sentir os lábios de Federico passeando por seus ombros, fazendo cada lugar que ele tocava queimar. Ele havia começado com isso há alguns minutos, enquanto ela lhe falava sobre o mais recente livros sobre politica que lera. Mas agora, a loira começava a perder a concentração, se atrapalhando com as palavras e o fazendo sorrir.

-Eu não consigo ser... coerente com você fazendo isso. -ela disse, respirando fundo quando ele começou a beijar seu pescoço. 

-Não precisa fazer sentido... -ele levantou o rosto para ela por um instante, sorrindo ao ver os azuis olhos dela brilhando. -Eu apenas gosto de ouvir a sua voz. 

-Certo... -ela deixou que ele lhe beijasse o pescoço, logo voltando sua atenção para os lábios de cereja dela. Ele a encarou por um instante, enquanto ela se levanta, com um sorriso travesso nos lábios, como se fosse aprontar algo.

Chiara se sentou no colo dele, colocando uma perna de cada lado, lhe tomando os lábios de forma desejosa, apaixonada e até mesmo com certa urgência, o fazendo se perder no sabor doce dos lábios macios dela.

-Chiara... -Federico a encarou, quando ela se afastou para recuperar o folego. As bochechas rosadas, os lábios um tom mais vermelho do que antes e os olhos brilhando desejosos e com aquele intenso tom azul. -Se continuar assim vou acabar fazendo algo idiota.

-Então, por favor, não me faça implorar... -ela sorriu para ele, voltando a o beijar, puxando a camisa e passando as unhas pelas costas dele, fazendo um arrepio percorrer seu corpo e o que restava de seu auto controle ir pelos ares.

Ele sorriu quando ela começou a puxar as fitas do vestido o soltando, deixando que ele lhe caísse até a cintura, antes que Federico a levantasse, deixando o vestido no chão e a levando para a cama, se deixando ficar sobre ela, arrancando a camisa pela cabeça.

Ele passeou os olhos pelo corpo magro e delicado, sorrindo antes de começar a lhe beijar a barriga, subindo com a mão pela cintura dela, entrelaçando seus dedos aos dela, antes de voltar lhe beijar os lábios, desejoso.

-Chiara... -ele se afastou dela por um instante, ainda hesitante. Até o momento em que ela o puxou para si, colando o corpo quente ao dele, o beijando com urgência. Ele sorriu, tirando o resto da roupa e a jogando para longe. -Minha Pequena...

-Amore... -ela sorriu, ficando um pouco vermelha quando ele a segurou por uma das coxas, fazendo com que ela lhe envolvesse a cintura com as pernas e lhe beijando o pescoço. Ele sorriu contra a pele delicada ao ouvi-la arfar, enquanto ele a provocava, passando seu membro sobre a abertura quente dela.

-Olha pra mim, Amore... -ele levantou o rosto, se perdendo nos olhos dela, antes de lhe beijar os lábios, a penetrando aos poucos, sorrindo ao ouvi-la gemer baixinho, lhe mordendo o lábio. Ele passou a mão carinhosamente pela lateral do rosto dela, enquanto ela abria os olhos, se deixando ficar dentro dela, esperando que ela se acostumasse a ele. -Ti senti bene?

Ele sorriu para ela, quando ela concordou com a cabeça, gemendo um pouco mais alto quando ele começou a se mover de forma lenta, dando prazer a ela. Ele se permitiu afundar o rosto nas mechas douradas, lhe beijando o pescoço e brincando com o lóbulo da orelha, o mordiscando, sorrindo ao vê-la se arrepiar.

-Federico... -ele a beijou, tudo ao redor deles se transformando em um borrão, enquanto ele se movia mais rápido dentro dela e ela o apertava, arranhando suas costas e afundando o rosto em seu ombro, abafando um gemido mais alto.

-Minha doce Chiara... -ele beijou o pescoço dela, mantendo o rosto ali, gemendo baixinho, aumentando o ritmo a medida que sentia o clímax se aproximar. Ele abafou um gemido mais alto, sentindo os dedos delicados lhe agarrem os cabelos e ela arquear o corpo, enquanto ele gozava.

Federico se deixou ficar sobre elas por alguns instantes, se retirando se sua Pequena loira e se deixando cair ao lado dela, a puxando para si. Ele sorriu quando ela se aninhou contra si, com as faces coradas e um sorriso no rosto, pressionando o corpo delicado contra os seu.

-Ti amo, Federico Auditore. -ela sussurrou, alto o suficiente para que ele ouvisse. Ele abriu um enorme sorriso a apertando contra si.

-Anche io ti amo, la mia Piccola Chiara. (Também te amo, minha Pequena Chiara.) -ele puxou as cobertas sobre eles, sorrindo enquanto a observava dormir, lhe acariciando as mechas douradas.

  ��  

Chiara acordou, sentindo o corpo reclamar, mas com um sorriso apaixonado no rosto. Ela ainda matinha as lembranças da noite anterior bem vivas em sua mente, se aninhando um pouco mais contra Federico. Ele sorriu, passando a mão ao redor da cintura dela. 

-Buongiorno, Bella... -ele abriu os olhos, lhe beijando a testa. -Quer levantar?

-Ainda não, Amore... -ela voltou a fechar os olhos, sorrindo quando ele começou a lhe acariciar as costas com as mãos quentes.

-Piccola... Posso te perguntar uma coisa? -ele sorriu quando ela murmurou uma afirmação, ainda de olhos fechados. -Você já teve medo de mim? 

Ele ficou a encarando, enquanto ela abria os olhos e se sentava, puxando as cobertas consigo. Federico queria entender por que ela confiara tão rápido nele, apesar das condições em que se encontraram. 

-Não. -ela sorriu para ele, enquanto ele se sentava, apoiando as costas a cabeceira da cama e a puxando para si. 

-Por que? -ele passou a mão pelas mechas douradas, sorrindo enquanto ela torcia as cobertas. 

-Eu não sei. Só... nunca senti medo de você. Acho que depois de... de ver o que eu vi, você passa a saber quando uma pessoa é má. Elas tem... traços, mesmo que nem sempre eles sejam tão visíveis. -Chiara se afastou, se sentando no colo dele e lhe segurando o rosto com ambas as mãos. -Você não tem nada disso... Você tem esse brilho doce no olhar. É como se uma parte de mim soubesse que era você quem ia me salvar... 

Ele sorriu, a puxando para si e apertando forte. Ela havia bagunçado a vida dele no momento em que apareceu, mesmo que não soubesse disso.

-Eu tenho uma coisa para você mais tarde... -ele a encarou, enquanto ela se afastava um pouco, os olhos brilhando curiosos. -Mas, só depois...

-Tudo bem... -ela fez um biquinho, antes que Federico a puxasse para si, a beijando e brincando com os lábios dela, os mordiscando e chupando.

-Acho que vamos nos atrasar para o café... -ele sorriu de modo malicioso lhe apertando as coxas, a fazendo corar, apesar do sorriso apaixonado que ela mantinha nos lábios. 

  ��  

Federico sorriu, olhando para Chiara, enquanto Claudia e sua mãe a levavam para a sala, conversando animadas. Para a infelicidade dele, Maria os importunara até que eles finalmente se levantaram, estragando assim os planos dele de manter Chiara no quarto apenas para si.

-Seu humor parece renovado. -Ézio parou ao lado do irmão, com um sorriso travesso nos lábios. -A noite foi boa?

-Calado. -ele manteve o sorriso, apesar da implicância do irmão, lhe dando um cascudo. -Aproveitando... Por acaso sabe se aquelas encomendas estão prontas?

-Não tenho muita certeza, mas vi o papai recebendo um par de pacotes hoje. Talvez seja isso... -Ézio sorriu ao ver o irmão seguindo as pressas para o escritório de Giovanni. 

-Achei que você não apareceria para buscar isso... -Giovanni sorriu para o filho, enquanto pegava o florete e a delicada caixinha, os entregando a Federico. -Acho que ela vai gostar.

-Eu realmente espero que sim... -Federico olhou um pouco ansioso para o conteúdo da caixinha. O circulo de ouro com alguns pequenos diamantes envolta da pedra negra no centro o fizeram sorrir, apesar do nervosismo. -Acha mesmo que ela vai gostar?

-É delicado... Assim como ela. Tenho certeza que sim. -Giovanni sorriu para o filho, achando um pouco de graça por ele estar tão nervoso por causa do anel. O que realmente o preocupava era como Chiara reagiria ao ganhar uma espada de presente de noivado.


Notas Finais


Primeiro, um trechinho que eu escrevi e não soube como encaixar: "Ele beijou os lábios dela se perdendo por um momento. Eles eram doces, mais doces do que se lembrara. Talvez por que agora a desejasse mais e a amasse mais do que no dia anterior e menos que no seguinte... Mas eles eram rosados, macios e doces como cereja."

Segundo, o que eu tomei como base para o anel da Chiara: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/e0/d3/04/e0d30458f4ed8a7ae1c263e735b7f227.jpg

Espero muito que tenham gostado do capitulo... ^-^ Bem, até a próxima e se quiser, deixa um comentário, pq eu amo ler o que vocês acharam...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...