História Sr. Confusão e Srta. Encrenca - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), F(x), Seventeen
Personagens Amber Liu, Hansol "Vernon" Chwe, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 49
Palavras 3.884
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Obrigada a quem favoritou. Amo vocês!

Espero que curtam o capitulo. Ele vai explicar algumas lacunas dos capítulos passados e dar um novo rumo a fic.

A proposito ficou gigante.

Capítulo 6 - Os fins e os meios


Fanfic / Fanfiction Sr. Confusão e Srta. Encrenca - Capítulo 6 - Os fins e os meios

Duas semanas haviam se passado desde o início da trégua. Juno e Yoongi se esforçavam ao máximo para não deixarem transparecer qualquer sentimento ou atitude que pudesse colocar tudo a perder. Passando até a fazerem certas atividades juntos, como ele a ajudar a passar o texto de alguma nova propaganda, ou ela o acompanhar em alguma programação com seus amigos, mas é claro. Amber sempre era arrastada junto.

As mudanças foram tão significativas que por algumas vezes ambos puderam até ser vistos fazendo algumas de suas refeições juntos, com direito a risadas encenadas de Juno quando Suga tentava contar algumas de suas piadas sem graça.

- Nota mental. Nunca acreditar nas suas risadas. – disse Suga sentado em uma poltrona do camarim, enquanto checava as mensagens de celular.

- Convenhamos Torrãozinho, você não é nenhum exímio comediante. – disse Juno de dentro do provador enquanto terminava de se trocar.

- Os garotos riem das minhas piadas. Até o seu irmão já riu. – Protestou.

- Nada mais compreensível eles são seus amigos. Já o meu irmão...esse  tem uma alma de ouro. Santo Jin!

- Não vá me dizer que a do gato zarolho era ruim?

- Não era...

- Viu? – ele deu um pulo da poltrona.

- Era péssima! – ela rolou os olhos, mesmo que ele não pudesse ver.

- Você é cruel.

-  Só para você, amor. – disse ela involuntariamente ironizando.

Suga paralisou por um instante. Não poderia crer no que acabara de ouvir. Kim Juno o havia chamado de amor? Isso procedia?

- Do que você me chamou? – ele se levantou e chegou mais perto da porta do provador.

- Como? – disse ela, já se xingando mentalmente pela falta grave.

- Não se faça de desentendida. – disse ele. – Você sabe muito bem o que disse.

- Eu digo muitas coisas Min Yoongi. – disse ela abrindo a porta de uma só vez. O fazendo dar dois passos para traz.- E antes que você tente usar isso contra mim no futuro...e você vai. – arqueou uma das sobrancelhas. – Admito, te chamei de amor. Erroneamente, mas chamei. Satisfeito agora? Então pare de bolar o que estava bolando e coloque-se a marchar para aquela sala de reuniões.

Juno viu o rapaz murchar feito alface no óleo quente. Era obvio que ele esperasse dela uma tentativa de maquiar o que havia dito para poder usar contra ela mais tarde. Mas ela não lhe daria esse gosto, não hoje.

Ambos caminharam em silêncio pelos corredores da empresa. Até chegarem ao destino final. A sala de reuniões.

Lá dentro o CEO os esperava pacientemente para aquela conversa. Primeiramente, os parabenizando pelos resultados positivos que o “cessar fogo” entre os dois estava refletindo na audiência do programa. E como o favoritismo do casal estava aumentando entre os fandons. A ponto de novas oportunidades terem surgido.

- Show Music Core? – questionou Suga , torcendo o nariz. – Por que eu? Jungkook, J-Hope, Taehyung ou qualquer um dos outros meninos não seria uma melhor opção, senhor?

- Todos já foram MCs em outras edições do programa. Agora a produção quer vocês dois.- declarou o CEO. – E eu concordei. Acreditem, será uma boa experiência para a popularidade de vocês.- sorriu. – Além do mais, um bom desempenho como MCs neste programa fará o público esquecer aquela entrevista que a sua namoradinha Suga deu dizendo que que vocês se odeiam.

- Permita-me corrigi-lo senhor, mas ela na verdade disse “essa implicância toda se deriva de uma paixão avassaladora reprimida por parte da Megera e um recalque galáctico de Yoongi pela garota preferir o modelo príncipe gostoso DK a ele”. Palavras da senhorita Pamela Stuart para o site Sparks.com. – Observou Hee Chul, que também estava na sala. – Megera? Meg-Hera? Agora faz sentindo. Retire o h e junte Meg com Era, e dará megera. Inteligente garoto, muito inteligente.

Formou-se um silêncio na sala quando Hee Chul parou de falar. Juno semicerrou os olhos para Yoongi, que engoliu seco sem a encarar.

- Bem...- o CEO tossiu antes de retomar seu discurso.- Continuando, creio que não haverá problemas para vocês. Já que percebi que ambos andam se dando bem melhor do que antes. – observou. – Acham que podem fazer isso? Se não me engano o boy grupo F.A.M.A e o Galactic Girls irão participar neste episódio. E acho que vocês são fãns deles, não são?

Ambos se entreolharam. Sacudindo as cabeças em conjunto positivamente.

- Estamos dentro! – responderam em conjunto.

 

(Quebra de tempo)

 

- Eu prometo que vou mandar a conta da lavanderia para você. Juro que vou. – disse Juno, ainda irritada encarando o casaco horrendo de cor laranja abobora que fora obrigada a colocar por cima do vestido. Aquela era a segunda cor que detestava, mas apelar para o casaco foi a única solução no momento para esconder a mancha gigante de pasta de pimenta ali existente.

- Por um momento eu achei que você fosse mata-lo. – declarou J-Hope, se sentando na mesa.

- Acredite, eu tive que reunir muita força para não fazer isso. – disse a atriz.

- Ué, acontece? - disse Yoongi, balançando os ombros tão calmamente como se não tivesse sido ele a cometer o ato.

- Acontece, não é? –  a atriz estreitou  os olhos para o loiro.

Suga sabia que por força do acordo de trégua não poderia aprontar diretamente com a garota, mas como resistir à tentação quando as condições lhe eram favoráveis. Afinal, quem desconfiaria, além da própria Juno, que ele havia tropeçado de propósito para derrubar um pote cheio de pasta de pimenta no vestido branco dela? Não é?

- Agora ao almoço! – disse Jin, batendo as mãos tão animado quanto uma criança, ao ver os pedidos chegarem em sua mesa.

Os cinco se sentaram e por alguns minutos desfrutaram em silêncio de suas refeições. Até que Juno se pronunciou.

– Você está me encarando. – sua cara era de preocupada. – Porque está me encarando?

- Serio mesmo? – disse Suga, fazendo uma careta. – Achei que você não ligasse para kpop.

- E não ligo. – ela deu de ombros ainda mexendo sua tigela de sopa. – Mas gosto de um grupo.

- F.A.M.A? Não tinha coisa melhor não? Aqueles caras são tão...- fez outra careta.

-  Simpáticos, talentosos e que ficam incrivelmente sexys quando estão de preto? – disse Juno sorrindo para o happer. – Especialmente o Dario. Com aquela retaguarda... – fez sinal com as mãos para Amber como se pudesse apertar algo.

- Juno, pega leve. – disse Jin, sentado do outro lado da mesa.

-Me agradam mais que as Galactic Girls. – torceu o nariz.

- Não consigo ver na de extraordinário nelas. – disse a atriz.

- Olha o recalque! – disse Suga.

- Não é recalque. – Juno deu de ombros. – Só não curto, ué.

- Não estou convencido.

            Juno largou os talheres de lado. Debruçou-se na mesa e fez sinal para que Yoongi chegasse mais perto. O rapaz fez o. Chegando o mais próximo que podia da moça.

- Posso te contar um segredo? – ela disse baixinho.

- Sim –respondeu.

- Ninguém se importa. – ela sorriu voltando a se sentar e degustar sua sopa.

- Hyung, eu já te disse que as vezes tenho fantasias de estar pendurando sua irmã de cabeça para baixo em cima de um poço cheio de crocodilos famintos? - bramiu o happer, encarando Jin.

- Sinceramente, essa é uma informação que eu não gostaria de ter tido conhecimento. – Jin disse, fazendo uma careta.

- Isso todas as vezes que ela tenta parecer “humana” – disse o outro entre dentes.

- Nossa, estamos progredindo mesmo. Já está tendo até fantasias comigo.- ela riu debochada.

- Essa é a Juno. Ela tem um temperamento... bem, meio forte. – disse J-Hope, dando um tapinha no ombro do amigo.- Aceita que dói menos.

- Acrescente incisivo e medonho a lista.- disse Jin olhando a irmã e rindo.

- Hey! Eu escutei isso. – protestou.

- Eu sei. – respondeu Jin, enchendo a boca com um punhado de kimchi. Enquanto bagunçava de leve os cabelos da mais nova com a outra mão.

-O que me conforta é que o Galactic Girls vai estar lá. – sorriu Suga. – Ah, Akemi!- suspirou.

- Ainda prefiro mais a Ariel. – declarou J-Hope.

-Boa escolha, mas não ganha da Akemi. – disse Suga. – E você Jin? Quem é a sua preferida.

Jin parou de mastigar na mesma hora. Engolindo tudo de uma vez. Piscou por algumas vezes parecendo analisar a situação.

-Bem...Akemi? – disse meio acanhado.

- Excelente escolha cara, excelente! – Yoongi fez sinal de “ok” com os dedos.

- Não entendo o porquê de toda essa euforia em relação a tal Akemi. Acho Livy muito mais bonita e simpática.- observou Amber.

- Existe um encanto fora do comum por de traz da Akemi.- disse Suga.

- E que encanto. – observou Jin inocentemente, sem perceber que seu comentário fora percebido pelos outros presentes. – Por que essas caras? O que eu disse demais? – ele arregalou os olhos ao perceber a careta das meninas ali presentes e o sorriso sem vergonha de Yoongi.

- Um brinde ao encanto especial da Akemi. – disse Yoongi levantando seu copo de água.

- Vocês são podres.- disse Juno rolando os olhos.

- A propósito, escutei que haverá outro casal de MCs na apresentação junto com vocês. É verdade? – questionou Hoseok.

- Engraçado, o CEO não me informou sobre isso. – disse Jin. – Ele deve me deixar a parte mais tarde.

-  Escutei Seiji comentar algo sobre, mas não dei muita importância. – comentou Suga. – De qualquer forma, nós dois somos a atração principal.

Jin sentiu o celular vibrar no bolso do blazer. Levando a mão no mesmo e tirou de lá o aparelho.

- Alô! –  disse, recebendo uma reposta. – Sim, espere apenas um momento...- afastou o aparelho e encarou os outros. – É o Seiji seu produtor Suga. Se me dão licença vou atende-lo lá fora. Já volto.

O mais velho saiu da mesa deixando os outros quatro imersos em suas brincadeiras. O clima entre Juno e Suga naquele instante era tão pacifico que quem olhava de fora jamais imaginaria que existia um acordo de paz entre os dois.

Não demorou muito e Jin estava de volta. Sentando-se no seu lugar e sem dar uma palavra voltou a comer.

- Aconteceu alguma coisa? – disse Juno.- Você parece tenso.

Ele não parecia. Realmente estava. O que Seiji acabara de lhe confirmar poderia mudar totalmente os planos para o Show Music Core.

- Hã? É impressão sua.

- Oppa, você está mentindo

- Não estou não.

- Está! – ela disse retirando um pequeno espelho de dentro de sua bolsa e mostrando o reflexo para o irmão. – Você está piscando sem parar, isso só acontece quando você está mentindo. Vê?

Não importava como, ou o motivo pelo qual ele era forçado a fazer. Por mais que tentasse era quase impossível para Kim Sokjin conseguir mentir para a pessoa que mais bem o conhecia. Seu tic nervoso sempre o denunciava para Juno.

Vencido ele finalmente resolve se pronunciar sobre a conversa de minutos antes com Seiji.

- Seiji acaba de me informar que a produção do programa confirmou outro casal de apresentadores além de vocês.

- Hum...toda essa preocupação por isso? – diz Juno. – Não vejo motivos para tamanho alarde.

- Eu disse a vocês. – disse Hoseok.

- Bem, mas ele disse os nomes? – disse Juno curiosa.

- Sim. – suspirou. – O rapaz será o membro líder do F.A.M.A, Vernon.

Juno sentiu uma onda de ansiedade percorrer seu corpo. Não podia acreditar que veria seu bias de perto pela primeira vez. Já  Suga apenas deu de ombros.

- Diga que a menina será a Akemi e eu estarei no paraíso. – declarou o happer.

- Não, não será ela – Jin disse desviando sua atenção para o loiro a sua frente.- Melhor seria se fosse.

- Quem é Jin? – perguntou Juno.

Suga deu um pulo em sua cadeira. Agora era seu celular que tocava.

- Esperem um pouco. Vou atender a ligação do Nanjoon e já voltou.

Suga se levantou e saiu andando enquanto falava com o amigo.

- Então Jin, quem é a garota? Diga.

- Promete não tomar nenhuma decisão precipitada?

- Jin! – disse a mais nova impaciente. – Pare de dar voltas e vá logo ao ponto.

Jin suspirou.

 - Baek...Baek In Soo. Seiji disse que será ela a outra apresentadora.

O sorriso na face da atriz se desmanchou de uma única vez. A notícia lhe havia caído como uma bomba. Depois de tantos anos ter que ficar frente a frente com aquela pessoa lhe causava um profundo desconforto.

- In Soo... – a voz da atriz saiu seca. – Logo a In Soo.- piscou por algumas vezes. – Está bem. Não há problemas em ser ela.

- Tem certeza? – disse Jin, receoso. – Não há mesmo problemas para você? Posso tentar conversar antes com o CEO e quem sabe mudar a data de vocês.

- Não, a data está boa. – ela sorriu apesar de ter os punhos serrados. – Tenho certeza de que Suga se sairá bem apresentando...sozinho.

- Juno? – disse Amber.

- Não me interpretem mal, mas será melhor para todos se eu e aquela pessoa não circularmos pelo mesmo ambiente. Apenas isso. – sorriu amarga. – Diga ao CEO e a Seiji que Yoongi irá apresentar-se, mas eu estou fora.

- Vocês não vão acreditar...- disse Suga voltando minutos depois e percebendo o clima tenso que se instalara no ambiente. – O que eu perdi, Kim Hera?

- Pela milésima vez é Juno. –  disse entre dentes.- Me chame assim outra vez e eu extermino o restante da sua descendência com outra joelhada, capricche?- a voz de Juno era franca e tensa.

Os três rapazes se encolheram involuntariamente pela ameaça aparente da atriz, cujos olhos pareciam pegar fogo de tanta raiva.

- Alguém quer sobremesa? – disse J-Hope tentando cortar o clima e sendo encarado pelos outros componentes da mesa. – Tá legal! – balançou as mãos.

-O que aconteceu?

- Nada. –disse Juno, azeda.

- Vamos lá! Juju! – Suga piscou para ela.

- Escute, Juju é o seu...

Antes que a atriz terminasse a frase Amber lhe tampou a boca e encerrou a conversa.

- Baek In Soo será a outra MC. – disse Amber, ainda tampando a boca da atriz.

- In Soo? - Yoongi vasculhou as memorias a procura de associações ao nome que lhe era familiar. – Baek In Soo antiga trainne da Evolution?

- A própria. – declarou Amber.

- Uou! – disse Suga. – Teremos problemas.

- Não teremos. Já que eu não vou apresentar nada.

- Você não está pensando em considerar a ideia de não ir lá apenas por isso, não é? – disse Suga.

- Não estou. Já considerei.- sua voz saia agora um pouco alterada.- Me recuso a ficar no mesmo ambiente de uma  pessoa que se fazendo de amiga não tardou em dar para o meu namorado na primeira oportunidade. –ela atirou de uma só vez com raiva em suas palavras.-  Mas você não deve ser importar com isso, já que vocês eram até bem próximos no passado. E se bobear até riam juntos da minha cara de trouxa. Não é D'Artagnan?

No fundo Suga queria muito responde-la a altura. Ao longo dos meses aprendera a conviver com as implicâncias e chiliques da atriz. Tendo sempre uma boa e irônica resposta na posta da língua. Mas aquele momento era diferente. Ele já sabia identificar quando o divertido e irônico jogo de repostas entre os dois chegava ao limite. E como Kim Juno perdia completamente o filtro entre a boca e o cérebro quando as discussões dos dois chegavam a um nível estressante. Havia sido assim na primeira vez quando ele lhe propôs a ideia de trégua. E era assim desde que se lembrava de quando eram amigos anos antes.

- Juno, chega! – Advertiu Jin.

Para o espanto de Juno,  Yonngi não comentou nada, ou fez alguma piada sobre o assunto. Pela primeira vez sua expressão era neutra como em todas as vezes em que ambos estavam em público.

- Deve ter sido terrível. – disse J-Hope, mais em uma afirmativa do que um questionamento.

- A traição não foi o pior. – ela sorriu sem ânimo. – Isso foi até de certa forma superado. O que veio depois é que foi difícil.

- Juno, você não precisa contar. – disse Amber.

- Não tem problema, Amber. Já passou mesmo. – ela respirou fundo. – Sabe Hoseok, o fato de eu ter ido embora para a América não foi motivado apenas pela vontade de estudar e me aprimorar. Isso também ajudou. O motivo real foi que depois da traição, o meu ex não aceitou muito bem o fato do nosso termino e por vingança  espalhou coisas sobre mim por ai. – sua voz saiu engasgada. – Como se eu tivesse fazendo coisas indevidas. Tipo usando drogas.- suas últimas palavras foram quase um sussurro. 

A expressão de Hoseok era de espanto. Ele conhecia vagamente os fatos.

- Nosso pai e nosso irmão mais velho tiveram que intervir na situação. Implorando para que o pai daquele imbecil não denunciasse a Juno para as autoridades. – Jin se manifestou. - Foi humilhante para todos nós. Em especial para a Juno, que além de ser recriminada por todos naquela empresa ainda teve que escutar do nosso irmão mais velho coisas desnecessárias.

- Kim Tan me acusa até hoje de ter dado esse último desgosto para nossa mãe antes da morte dela.

            As lagrimas já começavam a se acumular em seus olhos. A garota se esforçava ao máximo para não as derramar, mas vez ou outra ao longo do dialogo uma sempre insista e rolar por sua face. Sendo seca gentilmente por Jin, que agora estava sentado ao seu lado.

- Que ogro! – exclamou J-Hope, enojado. – Ele não tinha esse direito.

- Não tinha, mas o fez. – disse Juno.

- Mas você não prestou queixa? Ou algo do tipo? – questionou Hoseok. Atento a tudo.

- Não iria dar em muita coisa. – Amber se manifestou.

- Como não?

- Digamos que as condições estavam mais do lado dele do que do meu.

- Mas... deveria ter algum jeito. - Hoseok tentou protestar.

- É meio complicado tentar provar sua inocência quando você é o lado mais fraco da corda, Hoseok. Meu ex era o filho do CEO da extinta Evolution Entreteniment. Por mais que eu estivesse certa ninguém ali ousaria ir contra o pai dele. – suspirou. – Além do mais, absurdamente, ao que nos disseram ele tinha uma testemunha que confirmou todo o boato.

- Mas...

Hoseok tentou continuar o assunto, mas para a surpresa de todos foi repreendido por Yoongi, que até agora se mantinha neutro.

- Chega Hoseok!- advertiu o loiro.

- Yoongi? – disse Juno levantando o olhar e encarando-o. Os pequenos olhos do loiro brilhavam. Não pelo fato de estar feliz ou satisfeito com algo, mas sim pareciam de raiva

-  Você não precisa contar mais nada. – disse Yoongi encarando seu prato. – Isso é algo particular seu. Ninguém aqui tem nada a ver com isso. – colocou os talheres no prato. – Agora se me dão licença estou indo na frente.

            Suga se levantou da mesa. Fez uma reverencia e saiu andando para fora do refeitório da empresa. Deixando todos para traz com uma dúvida imensa sobre seu comportamento. Principalmente Juno.

 

 

(Quebra de tempo)

 

- Vamos de novo, por favor! – pediu Yoongi, ajeitando os fones de ouvido.

- Por hoje chega cara. Essa já é a decima terceira vez que você tenta cantar essa parte. Vamos descansar.

A voz de Nanjoon ecoava pelos alto falantes da cabine de gravação. Do lado de fora, na mesa de controle ele analisava o comportamento estranho do parceiro de trabalho. No que se tratava de trabalho Suga era o mais comprometido de todos os garotos. Seu perfeccionismo em relação a sempre fazer algo novo que fosse capaz de emocionar e surpreender os fãns a cada novo camback as vezes chegava a ser irritante. Mas esse era Min Yoongi e nada mudaria seu jeito compulsivo e perfeccionista.

Porém algo nitidamente havia abalado sua concentração naquela tarde. Tanto ao ponto de fazê-lo errar por inúmeras vezes um dos versos mais simples daquela música.

- Não, eu consigo. Só preciso colocar minha mente para funcionar um pouco. – protestou o happer. – Pode soltar o som.

- Eu não vou fazer isso. – disse Nanjoon. – Vamos desligar tudo e voltar para o dormitório. Amanhã continuamos.

- NÃO! EU NÃO VOU. – gritou Suga  de dentro da sala.

Nanjoon saiu de onde estava e foi de encontro ao amigo. Assuntando-se um pouco ao ver que Suga estava chorando.

- Yoongi? O que...

- Eu não posso voltar para lá. Não vou conseguir olha-la nos olhos. Não depois do que eu escutei hoje. – disse Suga entre soluços.

- Cara..

- Eu sou um filho da mãe desgraçado. Mereço todo o ódio dela mesmo que ela ache que também trai nossa amizade de outra forma. – ele dizia arrancando os fones e os deixando cair no chão. – Ela foi prejudicada. Os irmãos dela, o pais dela. Tudo por minha culpa e do meu maldito egoísmo. – ele passou as mão pelos cabelos.

- Do que você está falando, cara?

- Lembra-se do caso de uma trainne da Evolution que foi acusada de estar usando drogas dentro da empresa.

- Claro cara. – piscou algumas vezes. – Todos que eram daquela empresa sabiam na época. Só nunca ficamos sabendo do nome da garota ao certo.

- A garota em questão era a irmã do Jin. – disse Suga para a surpresa do amigo.

- Kim Juno?- questionou Nanjoon. Sem esperar por uma reposta.

- A própria. – confirmou o happer com pesar na resposta.

Nanjoon passou as mãos pelos cabelos. Aquela informação o havia pegado de surpresa.

- Nunca achei que ela...

- E era mentira, tudo mentira. Ela nunca fez nada disso. – Soluçou. –Tudo foi inventado pelo filho da puta do ex- namoradinho dela. Ele corneou a garota e ela terminou tudo. Daí ele quis ferrar com tudo e inventou essa mentira toda.

Suga caminhava de um lado para outro da sala. Até finalmente se sentar em uma cadeira ali existente e encarar Nanjoon, que estava parado em pé a sua frente ainda tentando assimilar tudo.

- Tá, mas o que isso tem haver com você?

Suga deu um meio sorriso sem algum ânimo. Era evidente o seu nível de stress.

- Fui eu. – respirou pesadamente. – Eu fui a suposta testemunha que confirmou toda a história para o CEO da Evolution a pedido daquele bastardo do Ryu Won Jae. Fui eu quem ferrou com a vida daquela garota, Nanjoon. – disse derrotado. – E o pior de tudo é que ela nem faz ideia disso.

 

 


Notas Finais


Ai gente. Acho que se tinha alguém com alguma duvida do pq de esses dois se detestarem tanto (principalmente a Juno). Eles eram amigos no passado,DK,Amber e Juno. Era tudo junto e misturado.
Porém, como vcs viram ela acha que como o Suga era proximo da In vaca Soo e do Won fdp Jae na mente dela Suga sabia de toda a traição. E escondeu tudo dela. Dai ela descobriu e rendeu a merda toda.
Agora prometo que nos proximos capitulos irei explicar do que levou o Suga a colaborar com o Won Jae. E nao esta bem resolvido ainda,mas acho q ele irá dar as caras mais para frente. Só para colocar lenha na figueira hehehe.

Bjos e se gostou nao deixe de favoritar ou comentar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...