História Stalker - Suga (BTS) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bias, Bts, Fanfic, Min, Myself, Suga, Yoongi
Visualizações 150
Palavras 1.691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capítulo fresquinho saindo do foooorno kskss <3
Me desculpem por ficar sem atualizar por um tempo eu pretendia enviar
esse capítulo ontem, mas não tive tempo...
A história está com novos personagens, três foram revelados nesse capiítulo
e mais alguns irão ser revelados no próximos capítulos, como a irmã do Paulo <3
Espero que gostem e me desculpem por erros na escrita.

Capítulo 6 - Dohyeong, seu otário;


 

Hansol

 

- Já a encontraram? – perguntei para o meu assistente se já haviam achado a minha filha.

- Infelizmente senhor temos más noticias. – Chang diz.

- O que disse? – alterei o tom de voz.

- I-infelizmente senhor ela f-fugiu da casa de onde mora e não temos pistas

Eu não estava acreditando.

- Escute aqui, eu quero que encontre a minha filha, porque se não encontrar, vai levar uma punição daquelas, EU QUERO ELA AQUI NESTE BAR! TRABALHANDO PARA MIM!! – gritei de tanto nervosismo.

- S-sim senhor! – Chang.

- E o Wook? Já se recuperou da doença? – perguntei sobre meu segundo assistente.

- Sim senhor, ele só precisa ficar tomando alguns remédios. – ele diz.

- Okay, agora saia daqui!! – gritei e em seguida ele sai desesperado da sala.

Desde o dia que fui solto da cadeia, eu procuro minha querida filha, Anna Lee Young. Mesmo que eu tenho estuprado ela, eu quero ter uma conversa completamente séria com ela, quero saber tudo que aconteceu com ela durante todos esses anos sem vê-la, Wook e Chang são meus assistentes e a estão procurando por todos os lugares de Seul, e eu não mandarei eles pararem com esse trabalho até a encontrarem inteira. Onde eu a quero é bem aqui, no bar que estou escondido, um bar cheio de prostitutas que satisfazem desejos de homens que nem se quer conhecem direito. O melhor, é que esse bar é bem longe dos lugares mais populares de Seul. Eu nunca irei desistir até achar Anna novamente.


Paulo

 

Já havia se passado alguns dias desde que Anna fugiu, eu já liguei para policia e pedi para que eles a procurassem, eu e os outros também espalhamos folhetos pela cidade, indicando que se alguém achasse para me ligar imediatamente. Eu estou tão preocupado... E o pior de tudo é que eu não sei se ela está viva ou não. 

Que Deus me faça achá-la.



Anna

 

Eu acabei acordando com uma imensa dor de cabeça... O que aconteceu ontem à noite? Eu quase não me lembro de nada... Fui até o banheiro e lavei o rosto, escovei os dentes e depois me despi, tomei um banho para tentar diminui a dor de cabeça e após isso me vesti, desço do quarto e vou até a sala e só me deparo com Jimin no local.

- Bom dia Jimin. – falei enquanto coçava o olho.

- Bom dia bebê, tá bem? – ele pergunta desviando o olhar do seu celular.

- Só estou com uma dor de cabeça mas acho que daqui a pouco passa... Onde estão os outros? – perguntei indo até a cozinha.

- Eles foram no mercado, mas como eu acordei tarde eu não fui, quer alguma coisa? – ele diz jogando o aparelho no sofá.

- Só água já tá bom. – falei e rimos.

- Posso conhecer mais sobre você? – ele pergunta.

- Claro, eu só te contei sobre meu passado não foi? – falei engolindo a água que havia no copo.

- Foi, senta aqui. – ele bate no sofá indicando que ele queria que eu sentasse ao seu lado. Assim, o cedi.

- Bom, meu nome é Anna, gosto de comer e dormir, tenho problemas psicológicos... Amo músicas internacionais e tenho poucos amigos. Já me cortei, já tentei me matar... – interrompida.

- Como é?!! 

- Sim, já tentei tirar minha própria vida, é uma longa história, eu não gosto de contar...

- Você continua se cortando? – ele pergunta notando que eu usava uma blusa de mangas compridas.

- Sim, mas só quando estou com vontade... Bem, sabe, eu tinha uma paixão no passado, e ele foi um dos motivos por eu ter se cortado... – falei abaixando a cabeça devagar.

- Quem é ele?

- Dohyeong Seo... Eu nem sei se ele ainda está vivo, mas, ele me magoou tanto no tempo da escola... Ah, eu tinha apenas 14 anos ele 16. Ele sempre era pegador, andava com os amiguinhos e era descolado, a gente se falava, mas nem tanto, só falávamos um “oi” e pronto. Mas depois de um tempo a gente se aproximou, decidimos se conhecer melhor e iniciar uma amizade bem intima, os dias e meses se passaram e eu me apaixonei por ele de uma vez – uma lágrima cai – e então decidi me confessar para ele, mas no momento que eu fui eu me arrependi... Ele estava beijando outra na minha frente e nem se quer notou minha presença, eu fiquei paralisada vendo ele beijando outra de língua e de forma excitante, pelo que me lembro, a garota se chamava Jihyo... Eu sai correndo e deixei a caixinha com dois anéis que eu havia comprado cair no chão, e pelo visto, ele não se importou. Eu fiquei vários dias sem ir à escola por causa daquele imbecil e depois desse dia, eu nunca mais me apaixonei por ninguém, parei de ir a escola e parei de estudar e agora, eu me sustento desenhando pessoas na rua, eu não ganho tanto dinheiro mas foi a melhor forma de eu começar a trabalhar, eu ganho no mínimo 50 wons por dia... Eu aprendi a desenhar sozinha, sem ajuda, afinal quando eu estava no orfanato eu não tinha nenhuma amiga, ou amigo e vivi sozinha até o Paulo ir até lá... Ele me adotou e hoje somos melhores amigos como pai e filha. – limpei as lágrimas.

- Eu imagino como deve ser sofrer uma desilusão amorosa... Mas, não fica assim, você é talentosa, tem seus amigos! Esquece esse otário, aproveita a vida enquanto pode meu bem. – ele me abraça e dá um beijo em minha cabeça.

- Eu sei mas sei lá... Acho que seria bom pelo menos perdoá-lo. – o abracei fortemente – Mas infelizmente não sei se ele ainda está vivo.

- Tudo bem esquece isso, agora quer me ensinar a desenhar pelo menos um pouco? – ele pergunta fazendo bico.

- Claro seu bobo. – o respondi e ri, em seguida nós fomos até seu quarto.
 

 


Yoongi

 

 

- ANDA LOGO GENTE, EU QUERO IR PRA CASA! – gritei enquanto os meninos se enlouqueciam nos corredores do mercado.

- Calma Yoongi, temos que fazer a feira, ainda tem muito dinheiro aqui. – Jin diz.

- Eu vou embora e vou deixar essas sacolas aqui. – falei colocando as sacolas no chão, eu estava perdendo a paciência.

- Ah, me dá logo isso aqui. – Hoseok pegou as sacolas – Agora vai pra casa dormir!

- MAS EU NEM SE QUER ESTOU COM SONO!! 

- Mas quer ir pra casa, agora vai satanás.

Ignorei Hoseok e sai do mercado, já estamos há tanto tempo aqui que eu nem se quer sei dizer quantos minutos ou HORAS já se passaram. Em instantes cheguei em casa e vi que não havia ninguém na sala.

- Jimin?! – perguntei.

- Oi! – o ouvi gritar do quarto.

Subi as escadas e entrei no seu quarto e vi a Anna o ensinando a desenhar.

- ...E é só finalizar cobrindo o desenho com caneta preta. – ela diz de jeito calmo. – Não é tão difícil, tenta... Ah, oi Yoongi. – ela sorri.

- Oi Anna, o que estão fazendo? – fui até a cama.

- Eu pedi para ela me ensinar a desenhar, sabia que ela é artista e até parou de estudar? – Jimin diz balançando o lápis.

- Eu sei que ela é artista, o Namjoon já disse... Mas por que ela parou de estudar? – perguntei me sentando ao seu lado.

- Eu parei de estudar porque eu já sofria demais na escola e para piorar, eu sofri uma desilusão amorosa. – ela diz abaixando a cabeça, ela já se apaixonou? Como assim? – Jimin, se quiser conta a história do meu passado pra ele, eu to meio que com... Uma dor de cabeça, vou descansar no quarto.

- Tá bom, vê se melhora e não faça loucuras. – Jimin diz rindo.

- Eu não vou fazer, pode ficar tranquilo. – ela sai do quarto e sorri fechado.

Um, dois, três e...

- ME DIZ POR QUEM ELA SE APAIXONOU!! 

- Eita Yoongi calma... Pra que esse desespero?! – Jimin pergunta colocando o caderno encima da mesinha onde ficava o notebook.

- P-por nada... Eu quero saber mais sobre ela, entende? 

- Ah sim, ela sofreu por um garoto no tempo da escola... – ele se senta – E eles já eram amigos, mas nem tão próximos mas um dia ela decidiu se confessar pra ele mas ela se arrependeu.

- Por que ela se arrependeu? Nenhuma garota iria se arrepender de ser declarar para um garoto a não ser que ela leve um fora! – ele colocou suas mãos em meu rosto.

- Ela viu esse garoto beijando outra, NA CARA DELA!

- COMO É QUE É?! 

- Sim Yoongi, ela se iludiu, ou melhor ela foi iludida por esse otário. – ele tira suas mãos do meu rosto.

- Mas quem é ele?

- Dohyeong Seo.
 


Flashback

 

- Acabei de iludir mais uma mina mano. – Dohyeong diz rindo e vindo até mim.

- Quem foi a idiota dessa vez? – pergunto.

- Uma tal de Anna... Aquela órfã sem noção.

- Você não cansa de iludir as pessoas cara?! Você não sabe o que essa menina sofreu não?! – pergunto alterando o tom de voz.

- Não sei e nem quero saber, apenas quero iludir. A próxima vai ser a Jihyo, haha!

- Você é um babaca mesmo viu.



Yoongi

 

 

- Yoongi!! Acorda desse pensamento! – senti um leve tapa em minha cara.

- Aish mano desculpa! – respondi passando a mão no rosto.

- Mas então, ela nem sabe se ele ainda tá vivo, mas ela o perdoaria. – Jimin diz.

- Como assim??!!

- Yoongi você sabe como a garota é, deixa ela.

- Tudo bem, tudo bem... Obrigado por ter me contado isso. – falei e sai do quarto.

- De nada.

Não cara, não pode ser! Quer dizer que meu velho amigo de infância já iludiu a garota que amo?! Não! Deve ser outra Anna... Mas ela foi órfã “até” descobrir que o pai dela ainda está vivo...  O Dohyeong está no Japão e ele disse que nunca mais ia voltar e nós não se falamos faz muito tempo... 

Argh, agora mesmo que eu vou descobrir se esse otário iludiu mesmo a minha garota.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...