História Stalker - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga
Tags Jikook, Kookmin, Stalker, Yoonmin
Exibições 326
Palavras 993
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


aqui o segundo capítulo como eu havia falando, não ficou muito bom, mas espero que gostem!!

Capítulo 2 - Two





        - Onde você vai?

        - Em um lugar

        - Eu sei que vai ir em um lugar,  mas posso saber onde?

        - Isso não te interessa – Dito isso sai de casa, pegando meu carro na garagem e indo em direção a sua casa.

        Quando cheguei no bairro chique, onde ele morava estacionei meu carro longe de sua casa e caminhei até ela. Ao chegar em frente sua mansão respirei fundo antes de entrar, como eu tinha acesso as travas da porta, e o alarme, foi simples entrar. Com um aplicativo digitei a senha e porta da frente se abriu.

        Sua casa era maravilhosa, mesmo acostumado em ver cada detalhe, cômodo, todos os dias pelas telas dos computadores, não eraa  mesma coisa de ver ao vivo como agora.

        Tudo em sua casa era em tons claros desde o móveis, até as paredes de cada cômodo. Tinha que admitir que ele tinha um grande bom gosto tanto para decorar sua casa, que eu sabia que foi ele quem escolheu desdo piso da cor do chão até os forros do teto. Era maravilhoso.

        Subia as escadas calmamente passando meus dedos nos móveis e admirando-os. Cheguei na porta do seu quarto e me sentei na cama olhando para janela esperando ele chegar.

        Minutos se passaram e nada dele chegar, meu corpo estava suando de uma maneira absurda, um calor subiu em meu ventre me fazendo levantar, e andar de um lado para o outro impaciente, nervosismo, isso que estou sentindo agora.

        - Droga 

         Sentia minha pele queimar, e tudo isso porque era impaciente de mais para esperar que ele chegasse, precisava tomar um banho, molhar o rosto e esfriar o corpo se não iria entrar em colapso nervoso.

       Fui em direção ao banheiro apressado, tirando minha roupa com ignorância, não tive nem tempo de pensar que ele poderia chegar a qualquer momento e me ver ali despido em seu banheiro. Apenas tirei minhas roupas ficando nu e ligando a água do chuveiro no frio, ignorando esse fato sentido um fervor sair do meu corpo.

        Não sabia quanto tempo estava ali debaixo da água gelada, quando me dei conta de um barulho arrastado vindo dá porta. Ele tinha chegado.

        A pressas peguei minhas roupas do chão e comecei a vestir, todo calor que tinha sentido minutos atrás, havia voltando dez vezes pior, sendo em vão o banho tomado.

        Eu tive que respirar umas 100 vezes antes de colocar a mão na maçaneta, e mais 100 vezes para criar coragem para abrir a porta, e o que mais me incomodava era o fato de não houver barulho. Poderia ter me enganado, poderia ter sido um barulho enganoso ou coisa da minha imaginação, pelo fato de estar com medo de ser pego ou me encontrar com ele pessoalmente pela primeira vez, mas não, não foi engano tudo se calou quando sua voz cálida se fez presente.

        - Quanto tempo vai ficar ai dentro, não temos a noite toda.

        Meu coração parecia que ia sair pela boca, poderia morrer ali agora, se não tivesse ouvindo bem o que ele disse ‘’não temos a noite toda’’ o que isso significava?

      Girei a maçaneta e aos poucos, contando cada contração de segundos fui abrindo a porta com peito doendo devido aos batimentos acelerados do meu coração.

        Eu via um anjo, um anjo maravilhosos e incrivelmente perfeito sentado na cama, com sorriso doce em seus lábios rosados.

        Me senti um bobo apaixonado admirando sua beleza enquanto abria toda a porta dando paços lentos saindo de dentro do banheiro.

       - Até que fim, achei que não iria sair mais – Disse se levantando, o sorriso não saia da sua face o que me deixava ainda mais admirado – Então é você o Stalker que vive me perseguindo? Jeon Jeongguk certo?

        Não Jimin, não se a próxima, isso pode ser perigoso.

        - Achei que era mentira, mas olhando agora ao vivo, você é muito mais bonito – Tocou meu peitoral acariciando – O que foi? O gato comeu sua língua? Ou prefere que eu a devore pra você?

        Fiquei sem ar com sua aproximação sentindo seu halito quente batendo no meu rosto, aquilo era o cumulo precisava me controlar para não fazer um absurdo.

        - Jimin...

      - Ah então você fala? – Perguntou não obtendo resposta, sentia meu corpo ferver precisava tocar na sua pele, direcionei meu braço esquerdo e toquei em seu braço causando arrepios.

        - Sua mão está gelada – Sussurrou, em fio de voz que se não fosse pelo silêncio a aproximação do nossos corpo não teria escutado – Porque não acaba com isso logo? Não era seu desejo obsessivo me ter?

        - Não é assim...você está bêbado, e eu não quero.

        Eu queria, e como, mas não podia aproveitar da situação em que ele se encontrava. Me sentiria um monstro depois por ter abusado dele.

      - Não quer? – Me soltou bruscamente me encarando desacreditado, se virando de frente para cama, ficando de costas para mim. Jimin puxou seus cabelos para trás frustado o que me deixou confuso – Ninguém me quer, meu namorado não me quer, o cara que vem conversando comigo por quase um ano que não me quer, sou um lixo! – Gritou me assustando.

        - O que você ta falando? Não é isso que eu quis dizer – Tentei me aproximar para tocar em seu ombro mas ele se virou, dando um tapa na minha mão.

        - Você me enganou durante todo esse tempo, eu não te disse, mas fiquei doente por você. Muita das vezes eu deixava de me relacionar com meu namorado por sua causa Jeongguk. Uma pessoa que eu só via por fotos e que me vigiava 24 horas por dia – Me encarou no fundo dos olhos – Um doente que está se negando pra mim.

        Não sabia o que dizer, tive vontade de arremessa-lo na cama por falar comigo dessa maneira comigo. Mas Jimin estava certo, eu era um doente.

       - O que você quer que eu faça?

       - Eu quero que você me foda Jungkook

 


Notas Finais


comenta, critica, dê a opinião sincera de vocês, isso é muito importante pra mim!!
espero que tenham gostado <3
um beijuuuu e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...