História Stalker Markson Version - Capítulo 62


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags Got7, Markson, Stalker, Yaoi
Visualizações 107
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Obrigadaaaaa por +400 favoritos ♡♡♡♡

Capítulo 62 - Resgate do Wonwoo parte 1


 

 

Wonwoo:

- Quantas vezes eu vou ter que falar que não sei quem são esses caras?- Gritei para o Sehun que se divertia com o meu desespero.

- Aposto que os seus pais não iriam gostar que você se refere a eles dessa maneira.- Falou sem tirar o seu olhar do meu.

Baekyun observava tudo encostado em um dos cantos desse lugar. O seu olhar indicava medo. Mas não tinha nada que eu pudesse fazer. Afinal eu sou a vítima no momento.

- Você é tão idiota que não presta atenção em nada do que eu falei, eles são sim os seus pais.- Falou pela milésima vez e eu suspirei de forma derrotada. Esse cara não iria desistir nunca.- Jaebum e Youngjae são os melhores amigos do Mark, que é um dos seus pais.. 

- Os meus pais não mentiriam para mim.- Falei com um tom firme.- E você pode me bater quantas vezes quiser mas isso nao vai mudar quem são os meus pais, e eu jamais vou acreditar nessa sua estória encantada.

Enquanto debatíamos aquele assunto ridículo, a expressão no rosto do Baek mudou. Ele fez sinal para que eu ficasse quieto e agisse normalmente.

- Sabe que eu não vou te soltar até aquele babaca do seu pai aparecer.

- Então parece que vamos conviver por muito tempo porque eu estou no ensino médio e nunca o conheci.- Respondi sorrindo e o mesmo se aproximou para deixar um tapa forte em meu braço.

Percebi que o Baek estava com um objeto na mão, talvez uma pedra.. Não, não estava conseguindo enxergar as coisas direito. Provavelmente porque não me alimento dá forma certa há vários dias.

- Vou parar de te bater até você recobrar todos os sentidos... porque qual vai ser a graça se eu acabar contigo de uma vez?

-☆-☆- 

Mingyu:

- Não podemos ir mais rápido?-  Perguntei e o meu tio negou ao meu lado.

- Mingyu estou dirigindo o mais rápido que posso, temos que resgatar o Wonwoo mas nem por isso vamos nos matar antes.- Respondeu o tio Bambam.

- Mantenha a calma Mingyu, eu tenho certeza do local onde eles estão.-  Falou Joshua.

 O homem que o meu tio está saindo, ew! Nada contra mas o meu tio não deveria ligar para essas coisas, apenas para mim.

Fechei os meus olhos para controlar as minhas emoções. Era melhor fazer isso do que descontar neles a minha frustração de estar sem o Wonwoo.

- Eu planejei muito bem isso, tenho certeza que vou acertar o local.- Falou Joshua em seguida e eu sorri pelo esforço que ele estava fazendo para me ajudar.

- Jisoo é o melhor Mingyu, em outra oportunidade ele pode te contar outros casos piores que ele conseguiu resolver.- Falou o meu tio e eu apenas balancei a cabeça.

Não conseguiria prestar atenção em nada da conversa, então apenas fingi que estava dormindo. 

Já que sem ele me sinto a criatura mais solitária do mundo.

-☆-☆-

[2 horas depois] 

- O que aconteceu aquela hora que você ficou todo estranho mandando eu ficar quieto?- Perguntei ao ruivo a minha frente.

- Eu pensei ter escutado alguns passos, pensei que seria alguém nos salvando... desculpe por dar falsas esperanças.- Respondeu tentando limpar os meus machucados.

- Não se preocupa de toda forma, nao é sua culpa mesmo.- Respondi fazendo uma careta de dor quando ele encostou o pano um pouco mais forte na minha bochecha.- Baek eu aprecio o seu esforço para me ajudar, mas acho melhor parar de passar esse pano só esta doendo mais.

- Larga de ser teimoso, estou apenas querendo te ajudar para não inflamar.- Falou molhando o pano em um balde e torcendo pela terceira vez.- Acho que ele vai voltar logo.

-  Espero que esteja errado.-  Respondi.

Sehun havia me batido, dito coisas estranhas sobre a minha família. Como se nada do que eu tivesse vivido tivesse sido de verdade. Dizendo que a minha família na verdade é outra e até mencionou que eu tenho um irmão.

- Ei Baek.- Chamei e o mesmo murmurou baixo em resposta.- Você sabe alguma coisa sobre esse suposto irmão que eu tenho?

- Não muito, sei apenas o nome... Mas como você disse que não é filho daqueles caras nem se preocupe com isso.- Respondeu passando pela última vez em meu rosto o pano.- Prontinho está tudo limpo!

- Obrigado Baek.- Falei.

- Disponha.. sempre quando precisar.-  Respondeu ajeitando a mecha do meu cabelo.


- Mas de qualquer jeito eu gostaria de saber... qual o nome dele?- Perguntei e o mesmo mordeu os lábios antes de falar.

- Mingyu- Falou e senti um aperto em meu coração.

E se essas coisas que o Sehun fala são de fato verdadeiras? Isso explicaria o motivo do meu pai Youngjae não querer aprovar a nossa relação.


-☆-☆- 

Mingyu:

Após algumas horas paramos em frente à uma casa pequena. 

O meu coração estava batendo tão rápido que pensei se eles poderiam escutar as batidas de tão fortes.

- É agora o momento, Mingyu espera no carro.- Pediu Joshua e eu revirei os olhos.

- Até parece tem quase um mês que não o vejo, essa é a única chance que tivemos até agora para encontrá-lo e você acha mesmo que vou ficar dentro do carro curtindo uma música até vocês voltarem?- Perguntei cruzando os braços.

- A sua semelhança com o Jackson chega a assustar.-  Comentou o meu tio em um tom baixo porém eu pude escutar.

- Então vamos entrar.-  Falou Joshua pegando uma arma e a ajeitando em sua calça.

- Não sabia que ele andava com armas, leva isso em consideração quando ele te pedir em namoro.-  Falei no ouvido do meu tio e o mesmo saiu andando sorrindo.

- Agora é sério Mingyu, peço que tome cuidado.. pelo o que o Bambam me contou esse Sehun é agressivo.-  Falou e eu concordei.- Se afastem.

Assim que ficamos um pouco mais para trás ele atirou na corrente fazendo a mesma se estilhaçar e cair no chão.

- Pensei que iríamos entrar no estilo agentes secretos, não fazendo todo esse barulho...- Comentou o meu tio.

- Shhh Bam faça silêncio, porque agora começa o resgate.- Avisou Jisoo apontando sua arma para o corredor a nossa frente



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...