História Stand by me - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Chávez, Demi Lovato, Fifth Harmony, One Direction, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Christian Chavez, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Camren, Larry, Norminah, Romance, Semi
Exibições 86
Palavras 2.346
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chegamos ao capítulo 10, Aeeeh!
Tenho que dizer que esse é um capítulo muito interessante kkk. Ou vocês vão amar ou odiar kkk

Queria fazer um agradecimento especial para os leitores
VDC, Almeida-emilly, Jami5h

Muito mais especial para
Barbarafds... Que comenta TODOS os capítulos.

Eu amo vocês. Os comentários me dá gás para continuar.

Então continuem por favor... Eu já disse que amo vocês?

Sem mais delongas... Aproveitem

PS: o capítulo foi escrito em terceira pessoa, porque eu achei que ficou melhor.

Capítulo 10 - Capítulo Dez *




Laurence perdeu completamente a noção do que estava fazendo. Ficar sozinho com Camila parecia ser seu maior desejo. Cada célula do seu corpo pedia por aquilo. Sabia também que era errado. O fato de terem bebido podia trazer arrependimentos futuros.

Mas fala isso para alguém cheio de desejo e com a mente consumida pelo álcool.

Eles saíram da boate e ele chamou um táxi. Não queria voltar para a casa na praia e correr o risco de serem pegos. Passou o endereço do apartamento que dividia com Chris, não era tão longe, e teríam privacidade suficiente. Camila o olhou um pouco curiosa e ele sorriu.

- Confia em mim, não vou te sequestrar. - continuaram trocando alguns beijos até o táxi chegar. Ele simplesmente não conseguia ficar longe dela. Dentro do elevador a abraçou por trás e comecou a beija-la no pescoço. As reações do corpo dela já eram suficientes para o enlouquecer. Eles se separaram apenas para ele poder abrir a porta.

- Pode me explicar para onde me trouxe?

- Esse é o apartamento que eu e o Chris alugamos. Espero que não se importe muito com a bagunça. Ele chamou alguns amigos para vir aqui na quinta e não arrumou ainda.

O lugar nem estava muito desarrumado, apenas os móveis estavam afastados. Ele tinha jogado o lixo fora antes de irem para a praia na sexta.

Fechou a porta e se aproximou dela. Camila o olhou com uma expressão séria. Laurence começou a pensar que tinha sido uma péssima idéia lar ela até lá. Tinha sido muito impulsivo, não que tinha pensado em transar com ela. Só queria passar a noite junto dela. Mas talvez ela quisesse ir embora.

Agora ele estava realmente confuso. Seu cérebro resolveu ressuscitar e trouxe todas suas dúvidas a tona. Onde tava com a cabeça de trazer ela até ali. 

Camila por sua vez só conseguia pensar em quais amigos Chris tinha chamado para a " festinha ".

- A Lucy estava aqui? - ela estava um pouso zangada.

- Que? Não... Eh... A Lucy? - ficou um pouco confuso

- Você estava com ela na festa do Chris? - ele a olhou surpreso. E começou a rir nervoso

- Não... Eu nem sai do quarto. Só tinha uns amigos dele que fazem show como Drag queens...

Ela sorriu e se aproximou mais dele. Era um certo alívio saber que aquele carrapato não esteve ali.

- Camila se você quiser ir embora... Eu... Desculpa ter te trazido aqui... Você deve tar pensando que eu...

- Calma Laur - Ela se pendurou em seu pescoço e começou a rir - eu confio em você e sei que não vai fazer nada que eu não queira -  o puxou para um beijo. Ele comecou a sentir o corpo voltar a se incendiar. - Você quer ir para o quarto? - ela sussurrou.

Ele a levou até lá, não pararam de se beijar durante o percurso. Riam quando esbarravam em alguma coisa sem querer. Ter Camila Cabello daquela forma insinuante, tinha tirado completamente a percepção sobre o que ele estáva fazendo.

Ele a puxeu para dentro do quarto e a empurrou prendendo a contra a parede. Seus labios parecia querer se fundir e suas línguas se buscavam exigente. Sentiu ela o empurrando levemente até o sofá no canto do quarto. Ela o empurrou com mais força e ele caíu sentado sobre o móvel. Aquilo foi o suficiente para poder pegar um pouco de ar.

Ela então se sentou em seu colo, deixando uma perna de cada lado. Ele a olhou com intensidade, os lábio entreabertos, vermelhos e extremamente chamativos. Quis puxa-la para um beijo, mas ela se deteve a poucos milímetros da sua boca, pode sentir o sorriso safado, ela então mordeu seu lábio inferior antes de permitir que sua língua penetrasse a boca dele.

Ele suspirou. Fechou as mãos sobre as coxas dela com um pouco de força. Ela gemeu e mexeu o quadril, causando um atrito desesperado entre os dois. Essa foi a primeira vez que ele percebeu o quanto estava excitado. O membro espremido dentro daquele jeans sendo apertado contra a intimidade dela o fez perder a razão. A única coisa que queria era se perder naquele corpo, mas tinha medo. E se na manha seguinte ela se arrependesse de tudo.

Camila pareceu perceber que ele estava um pouco confuso. E parou de  beija-lo para o encarar.

- O que foi? Não está gostando? - ela o olhou confusa. "Você tá de brincadeira comigo garota?" Ele pensou.

- Eu to adorando! - ele provou um pouco mais daqueles lábios. - Me avisa se eu estiver indo rápido de mais. Eu não quero fazer nada que você possa se arrepender amanhã - ela o silenciou com um beijo rápido. Juntou suas testas e sorriu.

- Eu não vou me arrepender de dormir com você hoje - ela voltou a beija-lo de uma forma provocante - O que você quer fazer agora Laur?

- Te tocar...- ele sussurrou

- Então me toque Laur - a voz dela estava rouca. E mais uma vez conseguiu deixa-lo fora de controle. Ele só queria tocar aquela mulher, tocar aquele corpo.

A livrou da jaqueta, que ela ainda vestia e permitiu que sua mão voltasse a explorar aquele corpo tão desejado. Ela gemeu soltando seus labios e começando a percorrer o pescoço dele com a língua. Aquele toque quente e suave o fez suspirar. A mão subiu rápido e apertou o seio esquerdo dela. Ela gemeu mais uma vez e começou a esfregar seu sexo contra o dele. Ele fechou os dedos sobre o mamilo já rígido e comecou a acaricia-lo.

- Laur! - ela gemeu com agonia - Me toca, por favor.

Nunca poderia imaginar o que é Camila Cabello gemendo seu nome no seu ouvido e implorando para que ele a tocasse. Estava a ponto de enlouquecer.

Camila também estava a beira da loucura. Laurence a tocava vagarosamente e aquilo parecia uma tortura. Ele apertava seu seio de uma forma tão gostosa. E ela precisava de mais. Precisava que ele a tocasse como fez a algumas horas atrás. Não sabia o que estava acontecendo com ela, não era sua intenção transar com alguém, muito menos com Laurence. Mas isso era a única coisa em que conseguia pensar agora. 

Sentiu a mão dele subir pela sua coxa e se infiltrar pela saia até chegar na calcinha que estava encharcada. Gemeram com o toque. As respirações estavam descompassadas. Ela repousou a testa sobre a dele. Os dois de olhos fechados. Parecia que queriam absorver o máximo daquele toque.

Ele puxou o tecido da calcinha para o lado, permitindo que seus dedos tocassem o sexo já inchado dela. Aquele foi um gesto extremamente sexy. Ela mordeu os labios com força.

Ele começou a massagear seu clitoris enlouquecendo-a com aquele toque. Ela enterrou as mãos em seus cabelos puxando ele para um beijo exigente. Ele se permitiu explorar o ponto de prazer dela, penetrando-a com um dedo.

- Laur! - ela gemeu alto, ele parou de se mover.

- Eu te machuquei?

- Mais. Por favor... eu preciso de mais. - ela sussurrou se movendo contra o dedo dele com desespero.

No mesmo instante ele a obedeceu, deixou que dois dedos a penetrassem. Ela o mordeu na curva do pescoço e voltou a beija-lo. Ele gemeu contra a boca dela. Aquilo estava o deixando muito excitado. Nunca pensou que dar prazer a Camila seria tão prazeroso.

Camila começou a sentir um prazer intenso se formar em seu ventre. Se movia com vontade contra os dedos de Laurence. A forma que ele a tocava tão cuidadoso, se esforçando para dar o máximo de prazer a ela, era tão diferente dos outros caras com quem ela tinha ficado. Ela queria também dar prazer a ele. Desceu as mãos lentamente pelo corpo dele, começou a desabotoar sua calça. Podia sentir o quanto ele estava apertado ali dentro. Começou a descer o zíper, mas ele segurou sua mão.

- É melhor não Camila... Eu não quero que você se arrependa... - ela tinha tomado uma decisão é não ia desistir tão fácil. Saiu do colo dele e ficou em pé. Ele fez o mesmo a olhando. - Camz.

- Eu sei muito bem o que tô fazendo Laur - ela se aproximou mais dele - Eu vou me arrepender muito mais se eu para agora. Então Cala essa boca e me beija. - ele sorriu surpreso

- Se você insiste.

- Idiota - ela deu um tapa no braço dele antes ter puxa-lo para um beijo - Eu não vou me arrepender de ficar com você hoje Laur. - voltaram a se beijar. Ele a segurou pela cintura, mantendo-a o mais próxima possível dele. O beijo foi se intensificando. Ele a guiou até a cama e ela puxou a barra da camiseta para que ele a tirasse. Ele se livrou da peça sem quase parar de beija-la.

- O que você quer fazer Camz? - ele sussurrou entre os labios dela.

- Coisas não muito corretas - ele sorriu afundando o rosto na curva do pescoço dela beijando aquela região, fazendo com que arrepios percorressem o corpo da garota. - Você acreditaria se eu dissesse que já fantasiei você me tocando?- ele suspirou com a forma que ela falou.

- É mesmo? E o que você fantasiou Camz - a voz dele completamente embargada pela excitação.

- Você me ajudava a tirar minha roupa... - ela suspirou ao senti-lo puxar sua blusa para cima. Um rubor inesperado passou pelo seu rosto ao perceber que era a primeira vez que estava semi nua na frente dele. A forma com que ele a olhava com luxúria a fez se arrepiar - Laur!

- Você é muito linda Camz- ele colocou seu corpo no dela e foi se abaixando lentamente, sua boca deslizando pelo abdomem dela e descendo cada vez mais, até livra-la da saia e da calcinha. Queria muito beija-la ali, mas precisava ter paciência. Subiu novamente, encontrando os labios dela - O que mais você imaginou Camila?

- Você me abraçava igual quando fomos ver o sol nascer - ele fez como ela tinha dito. Enlaçou-a por trás. E o toque das costas nua com o peito dele fez os dois reprimissem um gemido. Ele a segurou pela cintura enquanto sua boca explorava o pescoço e a nuca dela. Podia sentir o corpo dela se arrepiando - Uhn - ela gemeu.

- Que mais Camz?

- Você me tocava com força. Ahn Laur - ela gemeu novamente quando ele mordiscou sua orelha.
Uma das mãos dele subiu para o seio e a outra desceu para sua intimidade.

- Com força - a voz dele arrastada. Ela gemeu alto quando ele segurou seu seio com firmeza. E seus dedos deslizaram até o mamilo apertando-o ávidamente. A outra mão se infiltrou pela sua intimidade e ele a penetrou com os dedos.

Camila não conseguia mais reprimir seus gemidos. Ele a estava enlouquecendo. A mão estocava com uma certa força os dedos para dentro dela. A outra não largava seu seio. Ela se apertou mais contra ele, esfregando sua bunda contra o membro rijo que ainda estava preso. Ele também gemeu.

- Eu quero te provar Camz! - Ela gemeu mais alto ao ouvir aquilo, daquela forma. - Me deixa sentir seu gosto? - ela estava a um passo de ter um orgasmo. Ele parecia ter percebido isso. Ela se deitou na cama e ele percorreu seu corpo, depositando beijos por todo ele. Até chegar a intimidade dela.

Camila enterrou os dedos no cabelo dele.

- Laur!

- Se abre para mim Camz! - ela separou as pernas permitindo que ele se encaixasse entre elas. Ele se permitiu explora-la primeiro com os dedos descobrindo o que cada ponto causava nela.

Sentir a língua dele finalmente em sua feminilidade causou uma descarga elétrica pelo corpo de Camila. Tentou afastar se da língua dele com agonia, mas Laurence a segurava firme pelo quadril. Ele então a penetrou com a língua, e ela sentiu o corpo todo tremer.

- Laur, espera por favor! - ela sussurrou inebriada. Ele parou no mesmo instante e a olhou preocupado - Vem aqui. - ele subiu até estar sobre ela.

- Quer que eu pare?

- Não... Laur estava incrível, mas eu não quero tão rápido.- ele fechou os olhos ao sentir as mãos dela percorrendo seu corpo até tirar seu membro para fora da calça.

- Camila - ele gemeu com o toque - Você tem certeza?

- Shhhh! só continua! - ele se levantou apressado e tirou o resto de suas roupas. Voltou a se deitar sobre ela. Se beijaram com desejo. Os seios dela sendo espremidos contra o peito dele, e seus sexos se tocando com impaciência, os deixavam completamente loucos. Ela movia o quadril contra o membro dele buscando alívio.

Camila podia sentir um certo nervosismo percorrer o corpo dele. Ela então tomou a iniciativa e guiou-o para que a penetrasse.

Laurence tentou ir da forma mais calma possível, mas seu corpo não o obedeceu. Penetrou-a de uma forma intensa e rápida. O prazer que sentiu só foi diminuído pelo receio de te-la machucado, mas ao sentir as pernas dela se cruzando em suas costas só fez seu corpo aumentar o ritmo. Camila gemeu alto e ele a seguiu. Era tão gostoso estar dentro dela que já estava quase gozando. Se reprimiu ao máximo, para conseguir ir junto com ela.

Os dois entraram em uma dança rítmica, se beijavam como loucos. Laurence se apertava contra ela tentando ir o mais forte e fundo possível. Camila nunca tinha sentido um prazer como aquele. Os gemidos sendo abafados por beijos.

- Não para... Laur..., por favor... vem comigo... -  ela estava muito perto. O pedido tirou a razão dele. Começou a penetra-la mais rápido. Ela cravou as unhas em suas costas. O prazer a invadiu e ele se deixou levar pelos espasmos do corpo dela. Seu corpo foi arrebatado por um prazer tão grande que suas mãos agarraram o lençol para não machucar Camila.

Ele deixou seu corpo cair exausto sobre o dela. Ficaram alguns minutos assim. Apenas prestando atenção a respiração do outro. Depois de algum tempo ele levantou o rosto buscando os labios dela.

- Eu to apaixonado por você Camila Cabello - as palavras a pegaram de surpresa. E foi pior ao olhar aqueles olhos verdes e constatar que sentia o mesmo.


Notas Finais


E aí? Será que a Camila vai acordar dando uma de bipolar ou vamos continuar com o clima de love?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...