História Stand by me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Chávez, Demi Lovato, Fifth Harmony, One Direction, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Christian Chavez, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Camren, Larry, Norminah, Romance, Semi
Exibições 122
Palavras 3.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Acho melhor preparar o coração kkk

Capítulo 4 - Capítulo Quatro




Laurence POV

- Tão quieto - Camila quebrou nosso silêncio. Ela fez um biquinho lindo me olhando com desaprovação.

- Quer outra cerveja?

- Não obrigada - ela esboçou um sorriso e moveu a cabeça negativamente - Acho que vou voltar para a água.

- Não sou a melhor das companhias não é?

- Na verdade eu estava achando que você não tava gostando muito da minha... As meninas disseram que quando você está com seus amigos não para de falar.

- Então andaram falando de mim?

- Pra falar a verdade, sim. Você é a única pessoa que não conheço aqui.- eu engasguei com a cerveja. - Tá tudo bem?

- Tá... É que não gosto de falar sobre mim.

- Típico dos tímidos...

- Então por que não falamos de você?

- Pode perguntar... Sou um livro aberto.- ela disse se deitando sobre uma das toalhas que estava estendida. Preciso dizer como aquilo foi sensual?

- Qualquer coisa? - ela afirmou com a cabeça. - Ally disse que você tinha namorado...

- Nós terminamos - ela cortou minha pergunta.

- Como eu ia dizendo... Você "tinha" namorado. Veio pra cá afim de espairecer um pouco?- ela sorriu um pouco vermelha.

- Espairecer... Como você é antiquado Laur... Ou melhor Lourence. - ela ficou meio desconfortável, deve ter se lembrado das palavras de Dinah.

- Pode me chamar do que quiser...

- Ei casal - Dinah veio gritando - A gente tá pensando em entrar

Eu e o Troy desmontamos a tenda e também entramos.

Ally e Camila estavam preparando algo para comer e os outros estavam na piscina.

- O povo que gosta de água - Troy disse abraçando Ally por trás. - Amor me ajuda a achar meu chinelo pra eu tomar um banho?

Ela o olhou um pouco confusa, mas todos entenderam que ele tava chamado ela pra tomar banho com ele. Ela certamente ia subir correndo, mas me olhou um pouco receosa de me deixar sozinho com a Camila.

- É vai lá ajudar ele Ally. - eu disse piscando para ela.

- É Ally, vai lá, o Laur me ajuda aqui.

Ela subiu com Troy pendurado atrás dela. Me aproximei do balcão onde Camila estava.

- O que tá fazendo?

- Tacos... Tô terminando a carne, você pica o alface e o tomate por favor?

Ficamos alguns minutos conversando sobre a origem latina dela. Era tão estranho escutar tudo aquilo de novo depois de tanto tempo. Até todos entrarem na cozinha e começarem a comer.

- Nossa Dinah Jane! Se eu não tivesse terminado você ia comer crú.

- Para Mila. O Chris pegou primeiro, foi ele que me chamou.

- Isso aqui tá muito bom - Chris já tava no terceiro.

- Vocês já tão devorando tudo? - Ally vinha descendo as escadas.

- Corre sininho senão não sobra pra vocês.

Nós comemos e fomos mais um pouco para a piscina. As meninas ficaram conversando e nós rapazes jogando vôlei na água.

Depois que começou a escurecer as meninas entraram para preparar o jantar é nós bebemos um pouco.

A maioria queria voltar para a praia e fazer uma fogueira. Troy disse que a lua refletia no mar e as meninas enlouqueceram.

- Laur pega o violão... - Tyler gritou lá de fora. Eu tinha subido para trocar de roupa. Coloquei uma camisa de algodão branca e uma bermuda bege. Subi de novo as escadas e peguei o bendito violão.

Quando eu cheguei na cozinha senti um alívio. DJ e Mani estavam com Camila me esperando. E elas tavam falando de mim...

- A Ally que disse, ele é muito bom. Toca qualquer coisa.

- Meninas posso dizer que vocês estão lindas?- elas sorriram.

Estavam realmente lindas. Dinah com um short jeans e uma blusa branca de manga longa que ficava caidinha deixando um ombro a mostra. Mani estava com um macaquinho laranja que realçava lindamente sua cor de pele. E Camila " oh meu deus", estava com um vestidinho branco com manga longa de renda. Ele nem ensaiava tampar suas pernas.

- Vamos dar uma voltinha para ele meninas - Dinah disse girando sendo seguida pelas outras.

- Achei que ia ficar de vela, mas agora tenho um harém. Olha como é a vida...

- Vem Habib! Vamos para nossas mil e uma noites.- Mani me puxou pela mão.


Os garotos estavam terminando de colocar as madeiras na fogueira. Ally tinha forrado algumas esteiras na areia e tinha trazido mantas. Miami parecia um deserto, quente de dia, mas bem frio a noite.

Camila esperou eu me sentar para se sentar ao meu lado. Estendi o violão para o Troy.

- Não Laur. Toca você... Aí da pra todo mundo cantar a que quiser.

- Sabe tocar qualquer coisa mesmo? - Camila perguntou enquanto eu afinava as cordas.

- Na verdade não, mas tem algumas sequências de notas que compõem melodias mais abrangentes. É assim que quando um cantor fala na televisão por exemplo... Me da um ré... Não é que a banda sabe todo o repertório. Eles basicamente seguem a escala e o ritmo do cantor.

- Nossa to impressionada - Mani disse enquanto jogava a manta em volta dela e de Dinah.

- Você toca Beyoncé? - todos riram da empolgação de DJ.

Elas cantaram Beyoncé. Cantaram Lana del Rey. Britney. E mais uma porção de músicas que eu so sabia o refrão.
Meus dedos estava pedindo clemência.

- Lour toca aquela do Maná que você é o Chris cantam e eu acho linda.

- Não me diz que é "vivir sin aire"? - Camila praticamente pulou ao meu lado.

- Eu não trouxe a gaita Ally.

- Toca sem a gaita mesmo... Ela é linda... Começa Chris.

Nós cantamos e a empolgação de Camila foi tanta que ela praticamente entrou em frenesi enquanto cantávamos.

Pouco a pouco todos foram entrando. Havia uma fila pra tomar banho mesmo. Então fomos entrando em duplas.

Ally já havia avisado que nós íamos nos virar. Por que dos três quartos da casa um era dela e do Troy, então seria meninas em um e meninos no outro.

Eu já havia decidido dormir na sala, não ia ficar no quarto com Chris e Harry querendo se pegar.

- Acho que as meninas já devem ter terminado... Vamos amor? - Troy se levantou estendendo a mão para Ally.

Estávamos Camila, eu e eles. Ally me olhava com uma cara espantada. Ela me olhava com uma cara, tipo, o que você tá fazendo?

- Vocês não vem? - ela disse me encarando.

- Vamos ficar mais um pouco Laur?- Camila pediu com aquele biquinho e eu olhei para Ally.

- Laur - Ally me olhou pedido cuidado - Não esquece de apagar a fogueira tá. - ela foi até Camila e deu um beijo de boa noite. Ela veio também me dar um beijo - Não esquece tá... Toma cuidado. - eu e ela nos olhamos em nosso código mudo. E eu ri da forma que ela falou.

- Pode deixar Ally. Boa noite pra vocês.

Camila ficou olhando o casal se afastar. Ela então se aproximou mais de mim se abraçando no meu braço. Aquilo me fez deixar o violão de lado.

Ficamos um tempo olhando para o mar. Ele realmente refletia a lua lindamente.

- É lindo não?

- Você leu meus pensamentos. - ela disse se prendendo mais em mim. - As vezes eu penso em como seria ir até lá.

- É só ir - eu sorri. - Se você quiser vou com você.

- Vai me levar para a lua? - ela me olhou um pouco confusa. Eu engasguei um pouco.

- Pensei que você estava falando do mar. - ela riu. Voltou a olhar para o mar sonhadora.

- Com esse vento deve estar congelando.

- Que nada, deve tar quentinha - eu disse tentando parecer animado.

- Você tem uma lógica muito estranha.

- Vamos até lá ver então. - eu disse me levantando.

- Não, não muito obrigado, pode ir se quiser.

- Mas foi você que deu a idéia. - ela se levantou e ficou bem na minha frente. Nossos corpos quase se tocando. Foi aí que eu percebi que tinha deixado a brincadeira ter ido longe de mais.

Camila POV

- Eu perguntei se você me levava até a lua - eu não sei qual era o meu problema. Devia ser aqueles olhos verdes que estavam me hipnotizando.

Eu simplesmente não conseguia parar de olhar para aquele par de esmeraldas.

Ele parecia ter congelado. Não se movia, somente retribuía meu olhar. Eu tinha minhas dúvidas se ele estava respirando.

Meus olhos então foram dos olhos para a boca dele. Estava um pouco entreaberta. Só Deus sabe como ela estava convidativa para um beijo.

" Não Camila!" Meu subconsciente gritou. O que estava acontecendo comigo? Me sentir tão atraída por alguém que conheci a menos de vinte e quatro horas.

Por mais que meu corpo implorasse para que eu continuasse ali, minha mente me fez me afastar.

Ele foi mais rápido que eu, se virou para a fogueira e começou a chutar um pouco de areia sobre ela.

- Tá esfriando mais, é melhor entrarmos. - esfriando? Meu corpo estava bem quente. Mas concordei com ele.

Voltamos e parecia que já estavam todos dormindo. Como não dava para tomar banho no quarto da Ally que era suíte, ele fez questão que eu tomasse primeiro, mesmo eu alegando que demorava bastante.

Entrei em baixo da água morna sentido meu corpo relaxar. A água doce levando todo o sal e a areia do meu corpo.

O dia tinha sido maravilhoso. As pessoas eram tão legais que sentia como se fôssemos amigos a anos. Me lembrei de Ally falando sobre eles. Em especial sobre Laurence.

"- Mila ele é um amor de pessoa. Nunca conheci um garoto tão doce...

- Ele é gay Ally confessa!

- Menina, ele é tudo menos gay. Ele só é tímido demais. Então eu pensei, já que você terminou com o Austin e não tá a fim de se envolver com ninguém, é só ficar perto do Laur. Os garotos não vão chegar em você. E ele não vai fazer nada que não tiver iniciativa sua.

- E o que te faz pensar que ele não vai querer ficar com alguma garota?

- Ele tá numa fase que tá evitando se envolver com alguém.

- Tá querendo que eu fique de babá para seu amigo estranho Ally. Ele deve ser muito estranho.

- Me diz isso de novo depois de olhar naqueles olhos verdes"

Ah... Aqueles olhos verdes.

- Ia ser tão bom se você realmente fosse o cara estranho que eu imaginava Laur.

Aquele nome me fez lembrar de coisas que apertavam meu peito. Terminei meu banho e sai a procura dele. Os cômodos estavam todos escuros. Ele devia estar no quarto esperando. Deixei a porta do banheiro aberta para que ele visse que eu não estava lá.

Fui até o quarto é deitei na cama de baixo de uma das beliches. Ia ser difícil pegar no sono em um lugar estranho. Principalmente com a mente tão cheia.

Laurence POV

Eu estava sentado na beira da piscina. Só de pensar que eu e Camila quase havíamos nos beijadado eu sentia meu corpo arder.

Onde eu havia deixado as coisas chegarem. Eu me deixei levar pelo fato de ela não ter me reconhecido e pensei que poderíamos ser colegas. Nunca pensei que a Camila, com aquele corpo e aquele jeito de ser fosse se interessar por mim.

Eu ri de meus próprios pensamentos. Era óbvio que ela não estava a fim de mim. Eu devia ter fantasiado tudo aquilo. Amanhã eles iam pra Miami Beach. Ia chover homem pra cima dela. Ia ficar tudo bem. Mas estava pensando seriamente em começar a dar algumas indiretas de que a conhecia. Assim não seria tanta surpresa a hora que contasse a verdade. Afinal, era só dizer que não havia a reconhecido totalmente. Camila também tinha mudado muito fisicamente.

Deus. O que era aquele corpo? Comecei a imaginar ela no banho. Minha mente maligna tratou de transformar as memórias que eu tinha dela de biquíni em imagens dela nua...

- É melhor você ir tomar um banho gelado o idiota. - pode parecer loucura, mas nós mesmo somos nossos melhores conselheiros.

Deixei a água fria lavar meu corpo quente e matar o começo de uma ereçao.

Depois do banho me deitei no colchão na sala. Um dos lados tinha uma varanda que ficava de frente para o nascer do sol. Deixei as persianas abertas pra poder acordar com aquela visão.

Mal havia dormido e senti algo se movendo ao meu lado. Abri rápido os olhos e era Camila me olhando. Ela se assustou com a minha reação é soltou um gritinho e rapidamente tampou a boca.

- Desculpa... Eu não queria te acordar... Tá fazendo o que aqui? - ela dizia sussurrando como se alguém lá em cima pudesse nos escutar.

- Eu não tava dormindo ainda... Tá fazendo o que aqui a essa hora?

- Vim tomar um copo de água... É difícil dormir longe de casa.

- E como você fazia pra dormir na casa do seu namorado? - eu alfinetei. Estava morrendo de sono, não tava afim de conversar.

- É mais fácil quando tem alguém em quem se abraçar. - ela riu. Isso foi uma provocação? - Não disse por que tá aqui. Os meninos não te deixaram dormir?

- Na verdade eu tô afim de ver o sol nascer...

- Sério? - ela me interrompeu animada - Eu sempre quis vir a praia é ver o sol nascer. - ela se agachou ao meu lado. - Posso ficar aqui com você?

"Sério isso?" Claro que pode, eu ia falar o que?

Ela deitou ao meu lado e estava realmente animada. Será que essa garota não consegue ficar quieta?
Resolvi começar com o meu plano.

- Sabe Camila, as vezes acho que te conheço de algum lugar.- ela me olhou meio assustada. Talvez não tenha sido uma boa idéia.

- Isso é meio louco né? Também acho que te conheço de algum lugar... As vezes a química entre as pessoas é tanta que parecem que se conhecem a anos - ela ficou quieta olhando em meus olhos, eu apenas consenti. É não foi uma boa ideia. Ela voltou a olhar para fora mudando de assunto - A Dinah disse que tem uma praia bem rasa aqui perto. Disse que é bem pequena, mas eu tô louca pra ir pra lá.- eu ri da empolgação dela.

- Tem uma praia ótima aqui perto, ela é bem pequena mesmo, fica entre duas pedras é difícil chegar lá. Você vai achar lindo, a areia branca, o mar azul, todo mundo pelado...

- Que? - ela falou um pouco alto e eu ri. Era hora de deixar ela constrangida.

- Eu te levo lá. - eu continuava rindo. Dinah era realmente má. Será que ela ia levar a garota na praia de nudismo.

- Não obrigada - ela estava vermelha, ela ficava linda vermelha - Eu queria ir em algum lugar pra mergulhar...

- Pensei que quisesse ir para Miami Beach. Pensei que gostasse de mais agitação.

- Eu gosto, mas queria entrar no mar, sabe entrar mesmo, ficar lá sem ninguém olhando.

- Bem do lado direito aqui da praia é ótimo para mergulhar...- eu bocejei. Meus olhos estavam muito pesados.

- Me leva lá amanhã?

Não sei o que respondi. Nem sei se respondi, mas quando meu celular despertou as cinco e meia eu pensei em me sentar e apreciar o nascer do deus celeste, mas a louca queria ver da areia.

- Deve tá frio lá fora Camila!

- Eu não sei se vou ter coragem de fazer isso de novo. E agora eu to com coragem não posso deixar a oportunidade passar. - ela ja tava em pé. Eu não podia deixar ela ir sozinha. Podia ter algum bêbado zanzando pela praia.

- Eu vou com você, só deixa eu ir no banheiro.


Nós andamos pela areia. Chegamos numa pedra que ficava bem de frente  para as primeiras luzes que já despontavam do amanhecer. A noite não tava tão fria, mas o calor do sol parecia fazer o vento soprar mais frio. Resolvemos descer da pedra para ficar menos expostos.

Nós dois estávamos de short e camiseta de manga longa, mas ela começou a tremer.

- Quer voltar?

- Não! Eu quero ver. Olha assim nós dois ficamos quentes - ela se encostou em mim. Ficou de costas para mim o corpo colado no meu e ainda puxou meus braços para envolve-la. Droga, droga, droga...- Fica melhor assim, não fica?

Claro que fica Camila. Imagina seu corpo grudado no meu, essa sua bunda maravilhosa se esfregando em mim, eu sentindo o cheiro gostoso do seu cabelo. Sentir sua pele se arrepiando quando eu respiro perto do seu pescoço. E sentir você suspirando quando eu descanso meu queixo em seu ombro. Muito melhor assim mesmo. Tortura gratuita.

O Sol começou a aparecer e nós continuavamos congelados naquela posição. Foi lindo? Foi, mas não sei se prestei atenção suficiente, perdi meu tempo sentindo as reações dela.

O sol pareceu mais forte de uma hora para a outra. Não havia mais motivos aparentes para continuar abraçado a ela, mas ela teve uma outra ideia. Queria andar pela água. E eu me deixando cada vez mais cair nessa armadilha.

Andamos rápido ela me puxando pela mão. Chegamos até o lado direito da praia.

- É aqui que é bom para mergulhar?

- É. Vai ser raso até uns cinqüenta metros daqui.

- Vamos entrar?- eu comecei a rir.

- Tá brincando né?

- Não! - ela fez bico - Me da um motivo pra não entrar. - ela desafiou

- Claro! Primeiro não estamos com trajes de banho, segundo eu não vou nadar pelado, terceiro se você for fazer isso alguém pode te ver, quarto é melhor voltar antes que achem que sumimos.

- Vamos entrar de roupa. Não tem ninguém aqui e vai demorar muito para alguém acordar. Vamos... Só um pouquinho.

- Não Camila... Vamos voltar... Camila não faz isso... - eu gritei. Eu já disse que ela é louca? A menina saiu correndo pela água e mergulhou. Logo subiu a superfície.

- Me espera só um pouco, eu já volto - A teimosia dela me enlouquece. Fiquei de braços cruzados esperando. Um... Dois... Três minutos e ela não voltava. Ou ela era uma excelente mergulhadora ou tinham acontecido algo. Não quis pagar pra ver a segunda opção.

- CAMILA! - eu tirei a camiseta e sai correndo  pela água - CAMILA! - eu mergulhei tentando acha-la e alguma coisa me puxou para cima.

- Resolveu entrar? - um sorriso no rosto.

- Eu achei que você... Eu achei que... Droga Camila! - eu estava nervoso e ela cada vez mais sorridente.- Você não voltava para a superfície.

- Eu voltei você que não viu. - ela deu de ombros.

- Você armou para mim né - eu disse nadando de volta para a praia.

- A onde você vai? - ela segurou meu ombro.

- Vou voltar para a areia.

- Por que? - ela se aproveitou para ficar de frente para mim. Senti suas pernas se prendendo na minha cintura e as mãos envolvendo meu pescoço - Garanto que aqui está muito melhor que lá na areia.- ela sussurrou, aproximando cada vez mais o rosto do meu...


Notas Finais


E aí? Será que vai rolar?
Estou seriamente pensando em já postar o próximo o que vocês acham?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...