História Stand by me - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Chávez, Demi Lovato, Fifth Harmony, One Direction, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Christian Chavez, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Camren, Larry, Norminah, Romance, Semi
Exibições 89
Palavras 2.969
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Só um aviso! Se segura em alguma coisa para vocês não baterem com a cabeça no shawn kkk

Capítulo 9 - Capítulo Nove




Camila POV

- Se você quer saber minha opinião... Já era Mila! - Dinah estava sentada enquanto Normani passava a prancha em seu cabelo. Ela tinha visto eu subir correndo pela escada e foi difícil convencer ela a me deixar tomar banho antes de contar o que tinha acontecido.

- Eu concordo com a Dinah, Mila! Tá na cara que vocês tão afim um do outro.

- Eu não sei o que eu quero. Tá tudo indo rápido de mais. Eu não posso simplesmente perdoar ele...

- E por que não?

- Como, por que não, Dinah? Ele escondeu de mim...

- Blá blá blá, Mila! Eu imagino que foi muito difícil para ele. Você pode estar se sentindo traída e tudo, mas o pouco que eu conheço do Laur, da pra perceber o quanto tudo isso afetou ele. - Mani estava enrolando o fio da prancha para guarda-la - Ele já se explicou.

- É fácil para vocês ficarem falando, sabe o que é sentir algo por alguém de repente e depois descobrir que é tudo uma farsa?

- Viu Mila, foi amor a primeira vista...

- Não Mani, eu me senti atraída por que, lá no fundo eu já conhecia...

- Aqueles olhos verdes - Dinah estava com um sorriso safado - Só vou te falar uma coisa. Você sabe que aquela Lucy vai estar na boate. E você também sabe que se ficar ignorando, é com ela que ele vai ficar.

Eu sabia disso. E eu também tinha certeza de que depois daquele beijo eu não ia mais conseguir resistir a ele. Não enquanto nós estivéssemos todo o tempo juntos. Eu precisava me afastar dele para conseguir pensar com clareza. Mas o que eu ia fazer nesses últimos dois dias?

Laurence POV

Eu estava com Chris e Harry na sala, esperando as meninas descerem para irmos à boate. Eu tinha contado para o Chris o que tinha acontecido entre eu e a Camila.

" - Ela correspondeu ao seu beijo! Você não tem noção do que tá acontecendo né? - Chris falou enquanto passava base no rosto.

- Cara, pra que passar isso. Vai estar escuro, ninguém vai ver seu rosto direito.

- Você que pensa. E você que vão achar que é uma cabeça flutuante, seu gótico das trevas - ao contrário de Chris que estava com uma calça vermelho queimado, de acordo com ele, uma camisa branca e um blazer azul marinho. Eu estava com um jeans preto, camiseta preta e uma jaqueta preta. - e não muda de assunto.

- Não to mudando de assunto...

- O negócio é o seguinte meu querido. A garota acabou de sair de um relacionamento difícil. Encontra um cara romântico como você. Ela tá encantada Laur. Por mais que ela esteja pe-da-vida com você, ela está encantada. Ela tá travando uma briga interna. E cabe a você decidir, se você quer saber como é ficar com ela, você aproveita esses últimos dias. Porque pode ser que depois de ficar mais de um mês distante, ela não queira nem olhar na sua cara."

Christian estava certo. Eu também estava encantado. Tava tudo indo rápido, os sentimentos aflorados e intensos.

As meninas estavam demorando, mas deviam estar quase prontas. Troy estava ligando para o táxi, assim era melhor para ninguém ter que se preocupar com a bebida ou o horário.

Eu fui até a cozinha beber uma água. Estava de costas para a porta, mas escutei alguém entrando. Me virei e era Camila, ela praticamente paralisou ao me ver ali. E eu tenho que assumir que ela estava fodidamente linda. Uma blusa e uma saia preta bem curta, completando com um sapato salmão. Eu quase engasguei com a visão.

Ela abaixo os olhos e foi rapidamente até a geladeira. Eu me aproximei.

- Camz... - Ela fechou os olhos.

- Jauregui, por favor... - eu sorri

- Vai continuar usando meu sobrenome até quando? - Ela permaneceu calada olhando para o copo de água. - Olha eu não quero mais brigar

- Laur...

- Se você quer que eu peça desculpas, eu peço. Me desculpa, tá legal! E se você não quiser falar nada sobre o que aconteceu eu concordo, mas eu não quero ficar brigando com você.

- Laur...

- Me deixa falar Camila, por favor. Eu sei o que tá acontecendo. Tá tão difícil para mim quanto tá pra você. Eu sei que quando você for embora você vai pensar sobre tudo o que aconteceu. E eu quero muito que você me perdoe. Eu quero muito que...

- Vamos gente? Os Táxis já chegaram. - Troy veio nos chamar. E não vou mentir, ela quase o agradeceu por ter nos interrompido.



A boate parecia realmente incrível. Harry nos explicou que havia quatro ambientes. Um lugar que tocava músicas mais lentas. Um ambiente onde se apresentavam covers ao vivo. Um ambiente lgtb e um ambiente com música eletrônica.

Na entrada eles entregavam pulseiras. Tinha uma vermelha, para quem estivesse comprometido. Uma com uma fita verde que você podia tirar e havia uma fita amarela por baixo, essa era para solteiros e se a pessoa se envolvesse com alguém podia tirar a fita verde. E uma pulseira com as cores do arco- íris, que também tinha o detalhe do verde e amarelo. Tudo isso pra facilitar a aproximação das pessoas dentro da boate. O que evitava muitas discussões e constrangimentos.

Nós colocamos nossas pulseira e entramos. Harry levou todo mundo para uma das mesas do bar.

- Pessoal, aqui eles não vendem doses puras, apenas drinks. As com nomes de superheróis são mais suaves e as de princesas são as piores.

- As mulheres são assim mesmo. Matam qualquer um. - Troy abraçou Ally, beijando a baixinha, que parecia irritada.

- Sério gente, a Snow White é vodca pura com açúcar e gelo. A Alice te deixa meio alucinado e nem pensem em se aproximar da Bela Adormecida...

Nós pedimos alguns drinks com frutas. Ally pediu para todo mundo pegar um pouco leve. Porque era todo mundo menor de idade e ela não ia levar ninguém para o hospital. Harry tinha conseguido com o dono da boate permissão para todo mundo entrar, mas era para evitar chamar atenção para o fato de que Camila e Dinah ainda nem terem mais de dezoito.

A bebida estava ótima, mas nós resolvemos ir dar uma volta para conhecer o lugar. Logo nos dividimos em grupos e fomos nos separando.

Chris e eu fomos ver as apresentações ao vivo. E de repente de uma apresentação cover da Britney Spears começou uma apresentação de polidance com homens e mulheres.

A noite estava bem divertida. Chris praticamente flertava com todos os caras que estavam com pulseiras coloridas. Nós fizemos uma aposta idiota de quantos beijos nós conseguíamos. Eu escolhia para ele e ele para mim. Tínhamos que chegar na pessoa e conseguir um beijo. Podia ser selinho ou beijo na bochecha.

O pessoal parecia já estar alto na bebida porque todos tinham aceitado nos beijar. Até que na minha última escolha Chris não conseguiu. O cara negou beija-lo.

- Acho que eu ganhei.- Eu ria, mas ele estava com cara assustada.

- É mulher...

- Que?

- Aquele "cara" é uma mulher. Ela é trans. - eu não consegui parar de rir do constrangimento dele - Isso, pode rir. Agora é sua vez... A moreninha ali na frente. - eu me virei ainda rindo, mas o sorriso morreu. Ele tava falando da Camila.

- Você tá brincando né?

- Não. E se você não aceitar perde a aposta.

- Você não conseguiu o ultimo.

- Quer dizer que estou perdendo, se você desistir a aposta acaba.

- Tá eu pago sua comanda. Você não deve ter bebido mais que cem dólares.

- Meu querido se você desistir agora eu pago bebida pra todo mundo aqui dentro.

- Chris, você tá louco? Ela vai me matar...

- Relaxa. O máximo que ela vai fazer é te mandar para o inferno. Agora vai.

É, eu fui até onde ela estava dançando com Dinah e Normani. Chris era louco o suficiente para oferecer bebida grátis para todos ali.

- Oi garotas vocês estão se divertindo? - mas é claro que eu tive uma idéia que pelo menos ia evitar que a Camila me matasse ali.

- Bastante Laur. E você? - Mani disse enquanto elas se aproximavam mais de mim para me escutar melhor.

- Olha garotas meu amigo idiota ali, me desafiou a ganhar um beijo das garotas mais lindas daqui, e eu queria saber se vocês poderiam me ajudar. - As três riram juntas

- E o beijo tem que ser onde Gasparzinho gótico?

- Pode ser na bochecha senhorita Dinah Jane.

- Ele é tão cavalheiro garotas, acho que devemos ajudar. - Normani se aproximou de mim e me virou de frente para o Chris, depois depositou um beijo em minha bochecha. Eu pude ver Dinah e Camila cochichando algo e depois rindo. Dinah então se aproximou beijando minha outra bochecha.

Eu então me virei para olhar para Camila. Percebi que as outras duas se distanciaram um pouco.

- Quantas garotas te beijaram na boca hoje? - eu a olhei um pouco confuso.

- Nenhuma... - ela riu, se aproximando mais.

- Vou fingir que acredito. - ela me enlaçou pelo pescoço e me puxou para mais perto, nossas bocas quase se tocando. - Seja lá o que vocês apostaram eu quero o dobro.- ela riu mais uma vez, me puxou em direção a boca dela. Foi um selinho rápido e provocante, ela finalizou mordendo meu lábio inferior. Então se afastou me mandando um beijo e indo em direção as outras duas que riam.

Eu preciso dizer que eu estava simplesmente congelado no lugar? Chris se aproximou me dando um soquinho no braço.

- Heita Camilinha. Acho melhor você ir beber algo depois dessa.

É eu realmente precisava.

Camila POV

Dinah estava certa. Estávamos ali para nos divertir. Qual era a diferença de eu ficar com um estranho qualquer ou com o Laurence? Eu sabia que aqueles pensamentos eram intensificados pela quantidade de álcool que eu tinha ingerido. E depois do idiota ter vindo pedir um beijo, a vontade só aumentou.

- Mila, olha ali em direção ao bar. A Lulucyfer já tá caindo em cima. - eu não tinha nem terminado meu pensamento e a filha da mãe já tinha aparecido. Essa Lucy tem algum tipo de radar para o Laurence não é possível. E o desgraçado ainda dava bola para ela.

Eu tentei ao máximo ignorar o casalsinho. Começou uma música mais dançante e eu e as meninas começamos a dancar juntas. Alguns caras começaram a se aproximar e dançar com a gente.

- O palmito não para de olhar para cá Mila. - Dinah ia praticamente narrando tudo o que estava acontecendo.  Vamos ver se ele conseguia prestar mais atenção em mim ou na vadia.

Laurence POV

A Lucy tinha chegado já a algum tempo e nós estávamos conversando já que Chris tinha me trocado por um "boy magia". Ela estava falando que ficou um bom tempo me procurando na praia. E eu tentei dar uma desculpa qualquer. Eu até tentei prestar atenção no que ela tava falando, mas eu perdi a noção de tempo e espaço ao ver Camila dançando no meio da multidão.

A latina estava de costas, mas parecia ter completa noção do que estava causando em mim. Ela rebolava, passava as mãos pelo corpo e pelo cabelo. A dança estava extremamente sexy. Eu tinha certeza de que estava hipnotizado. Até Lucy se pendurar em meu pescoço.

- ... Então eu falei pra ela que eu preferia ficar aqui com você.

- Lucy é...

- Relaxa Lou - ela puxou meu rosto e falou bem perto do meu ouvido - Você tá tão tenso...

- Espera um pouco Lucy - eu puxei as mãos dela do meu pescoço e me afastei um pouco e peguei minha bebida de cima do balcão - eu...

- Já pegou minha bebida Laur? - me senti sendo puxado levemente pelo braço. Não sei o que a Camila tava fazendo, mas eu já estava agradecendo mentalmente.

- Tudo bem Camilinha? - por um minuto eu pude sentir a tensão crescendo entre as duas.

- Eu estou ótima, Lucy. Só vim ver porque o Laurence estava demorando para voltar.

- Pode levar a bebida querida, nós estamos conversando. - Camila sorriu um pouco e se aproximou mais de mim. Ela segurou meu pulso e tirou a fita verde da minha pulseira.

- Desculpa querida, mas a boca dele vai estar ocupada. - eu não estava pronto para o que aconteceu. Camila simplesmente me beijou. Foi um beijo rápido, mas o suficiente para me tirar o fôlego. - Mas pode ficar com a bebida queridinha. - ela estendeu o copo para Lucy. O clima estava pesado entre as duas. E eu parecia um idiota ali no meio - Vem dançar Laur. - nós nos afastamos um pouco e eu a puxei, para que ela me olhasse.

- O que você tá fazendo Camila?

- Essa garota te persegue Laur...

- Mas o que foi isso que você fez?

- Se você prefere passar o restante da noite com ela e não comigo fica a vontade...

- NÃO! - ela estava saindo, mas eu a puxei de volta - você sabe o que eu quero, mas o que você quer?

- Eu to muito afim de fazer uma coisa Laur. - ela me enlaçou pelo pescoço colando o corpo no meu - e não quero pensar no amanhã. Me dá sua blusa.

O clima dentro da boate realmente era um pouco frio, mas não era perceptível por causa do calor humano, mas como ela estava me puxando para um pouco longe eu achei que ela estava com frio. Como eu sou idiota.

O fato de ela ter me puxado até um canto mais afastado fez meu corpo já começar a tremer. Nós dois já estávamos no limite da bebida. Eu não tinha mais controle sobre nada do que eu estava fazendo.

Nós fomos até embaixo de um pilar. Ela se encostou nele e me puxou para cima dela, me fazendo praticamente abraça-la. Eu escondi meu rosto na curva do pescoço dela.

Camila começou a acariciar meus cabelos e eu comecei a beijar seu pescoço. Pude sentir o corpo dela reagir. Ela então puxou meu rosto e nos encaramos por um instante antes de nossos lábio se aproximarem. Ela passou a língua sensualmente sobre meu lábio inferior. Eu tentei aprofundar o beijo sugando seus lábios macios, antes de permitir que ela invadisse minha boca e instigasse minha língua a segui-la de uma forma tão gostosa que me fez suspirar. Eu então a trouxe para mais perto. Ela já apertava o corpo dela contra o meu.

As bocas pareciam ter vontade própria, não se separavam, moviam-se mais e mais intensamente. Eu já não pensava, só conseguia sentir aqueles labios doce se movendo contra os meus com urgência.

Senti minhas mãos passear por seu corpo, e ela gemer em minha boca. Aquilo me fez ter vontade de avançar nas carícias. Ela aprofundou mais o beijo quando eu permiti que minhas mãos adentrassem por baixo de sua blusa. Mais uma vez nós dois suspiramos. A minha jaqueta nos deixava mais a vontade, nos protegendo de possíveis olhares. A sensação de sentir a pele quente dela sob minhas mãos foi demais para mim.

Me permiti explorar seu abdomem. E cada gemido reprimido me faziam avançar cada vez mais.

Camila POV

Laurence deixou suas mãos adentrarem a blusa que eu usava, deslizando os dedos por toda extensão de meu abdômen calmamente. Seus lábios deslizaram calmos da minha boca até meu pescoço, obrigando meu corpo a pedir por mais.

Mordi os lábios quando senti suas mãos subindo, seus polegares tocaram suavemente a base dos meus seios, nós dois suspiramos. E aquilo só deu mais gás para que ele continuasse com as carícias. Sua mão subiu ousada pressionando meu seio de forma gostosa, aquilo era uma mistura de agressividade e delicadeza. Eu gemi e ele tentou me calar com a boca e continuou a me tocar daquela forma gostosa. Um arrepio percorreu meu corpo.

Eu não tinha mais nenhum fio de sanidade, e o mesmo estava acontecendo com ele. Não tinha mais noção do quanto aquilo era errado. A qualquer momento podíamos ser pegos, mas aquilo só aumentava minha excitação. Comecei a esfregar meu corpo no dele. Ele me puxou com mais força.

- Se eu continuar, amanhã você vai me odiar? - ele falou rouco, apertando com mais firmeza meu seio. Eu gemi baixo, puxando mais o cabelo dele quando ele começou a mordiscar a curva do meu pescoço.

- Vou odiar mais se você não continuar. - eu disse entre um suspiro e outro.

Com a outra mão, ele desceu adentrando pela minha saia até me tocar sobre a calcinha.

- Droga Camila– ele gemeu, sua voz saiu rouca. Enquanto seus dedos deslizavam levemente sobre o tecido úmido.

- Viu o que tá fazendo comigo?

Passei a mover meu quadril sobre o dele, na medida em que seus dedos brincavam comigo.

- Eu odeio você – sussurrei entre um gemido. Ele me puxou para um beijo quente. Driblou o tecido da minha calcinha, deslizando os dedos pela umidade, até encontrar meu ponto mais sensível. Me agarrei mais a ele. Era uma loucura o que estávamos fazendo, uma loucura deliciosa. Ele beijava minha boca, enquanto seus dedos se esfregavam sobre meu ponto de prazer. Fechei os olhos e agarrei seus cabelos com força, ele começou a mover os dedos mais rápido. Causando um frenesi em meu corpo.

- Laur! - eu gemi

Eu queria mais, eu queria que ele continuasse, mas um barulho chamou nossa atenção. Um amontoado de pessoas gritavam e batiam palmas.

- A gente foi longe de mais. - ele colocou a testa sobre a minha - Eu não quero que você me odei...

- Eu não sei como vai ser quando eu voltar Laur. Eu não vou te enganar...

- Descul... - eu o calei colocando o indicador sobre seus labios.

- Mas eu quero aproveitar que não tive tempo para pensar. E aproveitar um pouco mais o que tá acontecendo aqui.

Voltamos a nos beijar. Ele tentou pegar mais leve, por mais que nossos corpos pedissem por aquilo, nós dois sabíamos que aquele não era o lugar ideal

- Quer ir para casa? - eu sussurrei.


Notas Finais


Heita nossa...

E agora? Alguma coisa vai impedi-los de ficar juntos? Hot no próximo? 😏 Descubram no próximo capítulo kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...