História Star Life - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Eunwoo, Jinjin, MJ, Moonbin, Rocky, Sanha
Exibições 26
Palavras 1.536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Estou aqui novamente para postar essa fic MoonWoo.
Como existem muito poucas fanfics do ASTRO, decidi escrever essa que no fim vai se encaixar direitinho com o grupo.
Se preparem, porque aí vem bomba.

Capítulo 1 - Muito além da Amizade


Fanfic / Fanfiction Star Life - Capítulo 1 - Muito além da Amizade

Nunca me esqueci do dia em que eu e MoonBin nos declaramos melhores amigos. 

 Eu tinha 10 anos e ele 9 quando tivemos essa ideia. Já éramos colegas e amigos a mais de dois anos, com isso imaginamos que nossa amizade não iria acabar de jeito nenhum. 

 A ideia que tivemos foi primeiro de deixar a marca de cada um no outro, cortando com uma faca embaixo de meu pulso um “M” e embaixo do dele um “E”. Depois participaríamos de uma cerimônia, em que faríamos como se fosse um casamento de amizade.

 –Moon Bin! Corre! A cerimônia vai começar! – Gritei brincando, ajeitando minha pequena roupa que naquela época para mim era a mais apropriada para o momento. 

 -Mas você que devia ter se atrasado e não eu! Você é a garota. – 

 Ri com o que ele disse, batendo em seu ombro quando o garoto se colocou ao meu lado, nem levando por um lado malicioso o que ele disse, afinal, éramos apenas crianças.

 Chamamos um de nossos amigos da escola para ser como se fosse um padre e dizer aquelas frases que os padres dizem nos casamentos.

 Eu queria que tudo fosse perfeito, pois era um momento muito especial para nós dois. 

 Nosso amigo se colocou a nossa frente e eu e MoonBin nos viramos um para o outro, com sorrisos maiores do que nós estampado no rosto.

 Quando o garoto começou a falar, senti um frio em minha barriga, como se tudo que estava dizendo pudesse mesmo ser verdade, me fazendo esquecer todo mundo a nossa volta.

 Era só eu e MoonBin e eu acreditei que se continuássemos assim, nada poderia nos separar. 

 - Eu os declaro melhores amigos, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separe....Podem se beijar. – 

 Quase bati no “padre”, logo abraçando o garoto a minha frente, sendo aconchegado por seus braços, que naquela época eram pequenos. Mesmo que tivéssemos idades diferentes, sempre tivemos a mesma altura e sempre estudamos juntos, desde a segunda série. Depois desse dia realmente nunca mais nos separamos. Éramos sempre só nós dois e eu sempre deixei claro para MoonBin que não queria que ele tivesse mais amigos além de mim. Pois é. Sou um pouco possessivo. Isso é desde criança. Porém as coisas começaram a mudar um pouco quando nossos pais, que eram amigos também inseparáveis, passaram a presenciar brigas terríveis. Na época eu e MoonBin não entendíamos exatamente o que era aquilo, mas quando completamos 17 e 18 anos, vimos que tudo não passava de dívidas que nossos pais tinham com algumas pessoas. 

 Estive conversando há alguns dias com MoonBin sobre isso e ele confirmou que seu pai estava devendo bastante dinheiro para uma gang não muito pacífica. Isso me assustou no início, mas meu amigo logo me acalmou, dizendo que tudo iria ficar bem. 

Ele tinha esse dom. Sempre conseguiu me acalmar com poucas palavras e me fazer rir em seguida. 

 Estávamos sentados embaixo de uma árvore comigo deitado em suas pernas. Era um dia ensolarado, o que nos deu a oportunidade de fazer um piquenique. Já tínhamos comido frutas, com isso agora estávamos apenas apreciando a beleza do ambiente.

 Por um momento eu parei de observar somente a beleza do céu ou das árvores, passando a prestar atenção em outra beleza que tinha no lugar e que eu nunca tinha me dado conta. 

 Algumas amigas minhas, nas quais eu nunca consegui me interessar, me diziam que eu era muito bobinho e louco para nunca ter tentado gostar de MoonBin. Eu dizia que não gostava de garotos, mas elas apenas riam de mim. Mas qual é o problema de eu nunca ter namorado ninguém até hoje? Acho que eu acabei olhando demais para Bin que quando notou que eu estava o observando, passou o dedo pelo meu nariz, me fazendo corar levemente, o que nunca tinha acontecido comigo... 

 Mas quando senti meus batimentos se acelerarem ao ver que ele estava olhando para mim também, percebi que talvez eu nunca tinha me interessado por ninguém por causa de MoonBin. 

Ele ocupava metade do meu tempo e eu não me importava muito, confesso que gostava de ficar junto dele.

 - Woo... Não acha que tudo está muito lindo, hoje? – Assenti levemente, não conseguindo tirar os olhos do mais novo, que também parecia não querer mudar o foco.

 - Está sim, muito lindo. – Falei ainda meio hipnotizado, resolvendo me levantar e ficar sentado ao seu lado, me encolhendo levemente por não saber como reagir naquela situação. 

 Gelei com a atitude do maior que me deitou na grama com uma certa rapidez, captando no mesmo instante meus lábios. Resolvi retribuir o beijo que o garoto havia iniciado, mas logo o separei de mim, demorando alguns segundos para associar tudo o que tinha acontecido em menos de cinco minutos.

 Fechei os olhos com força.

 Confesso que estava com medo daquilo. Por um lado, queria me virar para ele e o beijar até não poder mais, mas por outro queria que tudo não passasse de apenas um sonho e que nossas vidas continuassem como sempre foram. Apenas amigos. 

 Acabei escolhendo a primeira opção, me virando para o garoto e trocando as posições, selando novamente nossos lábios, em seguida me aconchegando em seus braços. 

 -EunWoo... Acho que sempre gostei de você.... Não quero nunca te perder, okay? –

 Deslizei para o lado, o abraçando em seguida, me sentindo a pessoa mais feliz do mundo por estar passando por aquilo.  

-Acho que eu também sempre gostei de você, saeng. Prometo nunca te deixar. – Fiquei um pouco sem jeito ao dizer isso, mas os abraços de MoonBin são tão bons que acabei me confortando, esquecendo novamente dos problemas de nossos pais. Ficamos deitados abraçados um do lado do outro, vendo o sol se pôr, querendo que aquele momento nunca acabasse.                                            ---//--- 

 Era sexta-feira quando eu e o Bin estávamos voltando para casa juntos. Morávamos na mesma rua, o que facilitava muito nossa vida. 

 Depois de nossas confissões, nossa amizade ficou muito mais forte e passávamos mais do que metade do tempo na casa um do outro, às vezes trancando as portas de nossos quartos para aproveitar um pouco o tempo que tínhamos sozinhos.

 No dia de hoje tínhamos passado em um teste para entrar em uma empresa de música. 

Estávamos concorrendo para entrar em um grupo de Kpop e fazer um drama antes de debutarmos. Passar nesse teste foi tão bom para nós dois que combinamos de comemorar no fim de semana. 

 Estávamos loucos para contar a novidade para nossos pais que iriam realmente adorar.

 Esqueci de dizer que nós dois não tínhamos mães. Por triste coincidência elas morreram na hora do parto. Caminhamos normalmente, imaginando que naquela rua nada de ruim poderia acontecer, conversando sobre como diríamos para os nossos pais sobre o debut. 

 -Fiquem quietos e andem normalmente. – 

 Me encolhi, me agarrando ao braço de MoonBin quando dois homens apontaram uma arma para nós dois.

 Os desconhecidos fizeram nós andarmos para o caminho contrário, nos empurrando para uma rua que não conhecíamos.

 Era um beco e isso me deu mais medo. 

 -Vocês são os filhos daqueles idiotas, não? Hoje eles vão sofrer na pele todas as dívidas que tem. Nós os avisamos, mas parece que seus appas não estão nem aí para vocês. – 

 Um senhor apareceu na nossa frente, rindo sarcasticamente com suas últimas palavras. Meu primeiro sentimento foi de nojo, mas logo comecei a ficar com mais medo do que fariam com nós. 

 -Não ousem tocar em nós. Vocês vão se ferrar se fizerem isso. –

 MoonBin falou tentando parecer ameaçador, mas isso pelo visto não adiantou muito. 

Os outros homens que ainda estavam longe de nós, agarraram nossos braços por trás, nos separando um do outro. 

 Gritei pelo nome do meu amigo, que no início tentou se soltar, se debatendo a todo custo. Nos levaram para mais longe das nossas casas, me apavorando cada vez mais. 

 Quando nos encontramos novamente, os homens mascarados nos empurraram e passaram a depositar socos em nossos rostos.

 Senti muita dor com aquelas atitudes, agindo de maneira diferente de MoonBin, que se levantou e empurrou o homem à sua frente, fazendo o mesmo cair no chão. Isso assustou a todos que estavam ali, até a mim. 

 Meu amigo chutou sem nenhum medo o homem que estava caído, chamando a atenção do outro mascarado, que tirou a arma do bolso e direcionou a MoonBin. 

 Ao ver o que o cara iria fazer com o Bin, não pensei duas vezes e berrei novamente o nome do mais novo, só que dessa vez acabei me jogando na frente dele. 

 Foi uma questão de minutos para tudo acontecer.

 Recebi uma bala no peito no lugar de MoonBin, que ao ver eu caído no chão, começou a chorar, me deitando em seu colo nem se importando com o sangue que saia de meu corpo. 

 Os homens saíram correndo e sumiram no mesmo instante, deixando somente meu amigo e meu corpo jogado em seus braços, levando as esperanças de nós dois embora e relembrando a MoonBin a frase do dia em que nos declaramos melhores amigos. 

 Até que a morte nos separe...

CONTINUA...   


Notas Finais


Tatatann!!
Calma gente...
O EunWoo não vai sumir da história.
Hihihi
Até semana que vem (acho)
Espero que tenham gostado!!!!!💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...